Em manutenção!!!

terça-feira, 1 de maio de 2012

ENFRENTANDO AS TRAGÉDIAS DA VIDA





Por Maria Caliel de Siqueira

Um dos maiores desafios que enfrentamos na vida é saber como devemos lidar com as tragédias que nos acontecem. Precisamos entender que a vida tem, também, o seu lado escuro. O grande problema é que nunca imaginamos que o infortúnio venha bater em nossa porta. Temos, ingenuamente, certa sensação de invulnerabilidade. Ocorre que não há uma só pessoa sequer que não passe por experiências amargas e que algum dia, não atravesse desertos emocionais.
         
Essa sensação de invulnerabilidade é fruto, muitas vezes, de uma educação religiosa superficial, que acaba criando em nós uma idéia distorcida sobre Deus. A fé não confere imunidade ao sofrimento. Somos seres plenamente humanos e não proprietários da nossa existência. Por isso, mesmo, a verdadeira arte de viver não consiste em fugir dos sofrimentos da vida, mas, principalmente no destino que vamos dar aos sofrimentos. Como lidar com eles e com os sentimentos que eles produzem em nós.

As maiores tragédias ocorrem dentro de nós e nunca fora de nós. Armazenar na alma sentimentos e emoções destrutivas, face às circunstâncias adversas que nos circundam, em nada favorece o rumo das coisas. Antes, pelo contrário, fazem muito mal, na medida em que transformam o coração num depósito de lixo emocional, cheio de impurezas e resíduos tóxicos que asfixiam a alma, adoecem o corpo e aprisionam o espírito, impedindo a vida de reencontrar a rota da esperança.

Eis aqui, então, duas atitudes positivas que podemos tomar diante das tragédias: primeiro; não nos deixarmos dominar pelos pensamentos negativos. O que nós pensamos determina o que nós sentimos. Pensamentos negativos produzem sentimentos mesquinhos que, por sua vez, alimentam na memória os aspectos negativos das experiências. A conseqüência imediata disso é nos tornarmos uma pessoa cheia de revolta no coração. Em segundo lugar, podemos transformar as tragédias em sementes de profundas mudanças em nossas vidas, quando, a partir delas, passamos a reavaliar nossa existência, nossos valores, nossa família, nossa noção de tempo, nossa fé.

Há muito menos perigo em enfrentar uma dificuldade ou temor do que em tentar evitá-la ou fugir dele. Você ganha força, coragem e confiança por meio de cada experiência em que realmente ousa encarar o medo de frente com determinação. Sentimentos bons são revividos. A vida é repensada em seu todo. E no fim do túnel, surge uma luz de vida e a possibilidade de sonhar outra vez.

É preciso aprender a lidar com o trágico, com a dor imprevisível e com as perdas, pois, queiramos ou não, a vida tem dessas coisas. O importante é seguir vivendo, com a força da fé e a bênção de Deus.

Ao meu leitor, muita paz.

2 comentários:

  1. José Fernandes Costa1 de maio de 2012 13:49

    Caliel: meu desejo é que nenhuma tragédia lhe haja acometido. Todavia, todos nós passamos e passaremos por dificuldades, algum dia. - Parabéns pela sua volta e pela sua recuperação. Não se deixe vencer por essas mazelas próprias dos viventes. - Motivado por suas palavras, pretendo escrever algumas linhas sobre coisa que está ao nosso redor e que é verdadeira tragédia na vida de muitas famílias./.

    ResponderExcluir
  2. Que texto mais lindo e verdadeiro. Parabéns, ótima escrita, incríveis palavras !

    ResponderExcluir