Mural de Recados da A GAZETA DIGITAL

Notícias

Faça a sua A Gazeta Digital

Se você tem alguma notícia que ache interessante,  e quer que outras pessoas saibam, enviem-na para nós e a publicaremos. De preferência, identifique-se, ou, se quiser usar só um pseudônimo, deixe-nos saber quem é você. Isto ficará entre nós e sua notícia, se acharmos importante, ficará com o público. A grande maioria do tópicos aqui publicados vem do site Opinião e Notícias. Use o e-email seguinte para contato: agazetadigitalbc@gmail.com

@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Eles sabiam de tudo: e agora Brasil?

por Claudio Schamis em 24 de outubro, 2014

Às vésperas da eleição para presidente, a revista Veja estampa em sua capa uma bomba: Dilma e Lula sabiam de tudo, de todo o esquema de propina que rolava na Petrobras.

É óbvio que muitos se perguntam: por que agora? Por que hoje? Nem sexta-feira 13 é? Má-fé? Coisa encomendada pelo capeta? Mas aqui abro aspas: “Quem é o verdadeiro capeta?” Golpe baixo da oposição? Será que o golpe das propinas não é mais baixo ainda? E desde quando publicar uma reportagem é golpe baixo? Caímos então no dilema: publicar hoje ou esperar a eleição passar? Eis a questão. E uma questão complexa.

A reportagem é verdadeira. O doleiro Alberto Youssef disse à Polícia Federal na última terça-feira, 21, que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula sabiam de tudo. Agora se o que ele disse é verdade ou não são outros (muitos) quinhentos (pode ser dólar, euro, ou real mesmo). Mas para se conseguir os benefícios da delação premiada o criminoso atrai para si o ônus da prova. Logo é de seu total interesse não fabricar fatos que não possam ser comprovados. E se isso se confirmar é nitroglicerina pura e não poderíamos descartar um pedido de impeachment caso a presidente Dilma consiga, apesar dos pesares, se reeleger.

Dilma, é claro, ficou possessa e correu para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que suspendessem a veiculação de tal reportagem, mas o ministro Admar Gonzaga, do TSE, negou o pedido. Dilma então apelou para o último programa eleitoral na televisão e rádio, onde disse que não poderia se calar frente ao absurdo da veiculação da reportagem feita pela revista Veja e seus “parceiros ocultos” – quem, presidente Dilma? Quero nomes! – que estariam fazendo um ato de terrorismo eleitoral e que uma atitude dessas envergonha a imprensa – como se esta não fosse atacada por ela e principalmente pelo Lula a cada novo escândalo divulgado – e tudo baseado em supostas – supostas? Foi isso mesmo que ela disse? – declarações de pessoas do submundo do crime. Opa! É o roto, ou melhor, a rota falando do esfarrapado?

Presidente, presidente, presidente, já ficou provado que há parceiros seus, amigos seus, que são também do submundo do crime. Não fui eu quem disse e não foi a Veja quem inventou. Eles estão presos e condenados pelo mensalão que o seu mentor, inventor, ou sei lá que diabo ele é seu, disse que nunca existiu. Acredito que essas declarações serão provadas. Não duvido. Aliás, só duvido mesmo de que você e o Lula não sabiam de nada. Aliás, o Lula nunca sabe de nada.

Dilma tem ainda a coragem de dizer que a revista Veja excedeu todos os limites da decência e da falta de ética. Presidente, presidente, será mesmo? Decência e falta de ética são duas coisas que faltam e muito no seu governo. E que faltaran também no governo do ex-presidente Lula.

Dilma, ainda despejando todo o seu veneno, disse que é uma infâmia e uma barbaridade o que a revista faz. Dilma continua dizendo que é um absurdo, é um crime.
Para, para, para tudo. Dilma usa em sua defesa palavras e acusações que são exatamente como muitos de nós nos sentimos vendo todo esse circo de lama sendo revelado a cada mudança de estação. É novamente a rota falando do esfarrapado, só que esse esfarrapado é como o nosso país está por todos os malfeitos que Lula em seus oito anos fez, somado aos malfeitos durante os quatro anos de Dilma.

Presidente, a intenção malévola da revista em interferir de forma desonesta e desleal no resultado das eleições, como a senhora fala, é na verdade um alerta, do meu ponto de vista. É o último respiro de um país que está morrendo afogado na lama sórdida produzida em grande escala pelo seu governo.

Presidente, como foi a forma de agir do seu governo? Transparente, leal e honesta?

Dilma ainda foi além e disse que Veja vai fracassar no seu intento criminoso. Será? O que eu sei é que no seu governo houve muitos intentos criminosos, isso não resta dúvida. E realmente você quer que eu acredite que a Veja fez isso somente para lhe derrubar, presidente? Não seria melhor a senhora fazer um exame de consciência para ver que quem fez algo que pode lhe derrubar foi a senhora mesmo? Mas talvez seja complicado isso, né? Porque consciência é algo que lhe falta. Ou você vai tentar me convencer do contrário?

Dilma, você fala que crime foi a reportagem de Veja e que a Justiça livre deste país irá condená-la. Eu digo que crime foi o que você fez com o meu país e espero ver de camarote a Justiça livre desse país condenando você e todos os envolvidos no escândalo da Petrobras. Você diz que o povo brasileiro tem maturidade o suficiente para discernir entre a mentira e a verdade. Bem, Dilma, disso eu tenho todas as dúvidas do mundo. Se fosse simples assim, vários políticos nunca mais pisariam em Brasília. E você ainda tem a desfaçatez de dizer que o povo brasileiro sabe que você nunca compactuou com a corrupção e que sua história é um testemunho disso. Bem, isso vai depender de que história estamos falando. Do conto da Carochinha, a fábula, ou da história verdadeira e crua que você tenta dar tons de azul e rosa e que na verdade estão mais para tons de cinza.

A postura vitimizada da presidente se fazendo de boa moça, de defensora ferrenha da Justiça contra os malfeitos cometidos no seu governo e sob o seu nariz e sem o seu conhecimento é algo tão ardiloso que me faz temer pelo pior para o nosso país. Chega a ser nojento. Sei lá, nem encontro palavras para expressar o que é olhar e ouvir a presidente Dilma hoje e o que era o Lula ontem tentando se justificar e se esquivando de qualquer participação nesses crimes. Não posso acreditar que o crime role solto e a presidente não veja (isso não é um trocadilho) nada. No mínimo os dois são e foram omissos, e no pior dos casos ( que acho que é o caso), são coniventes.

Hoje encerro o texto pedindo sabedoria e coragem no domingo.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.


@@@@@@@@@@

Lula e Dilma sabiam de tudo, diz Alberto Youssef

24 de outubro, 2014

O doleiro Alberto Youssef revelou à Polícia Federal e ao Ministério Público que Dilma Rousseff e Lula sabiam do esquema de corrupção na Petrobras, segundo a edição da revista Veja deste fim de semana, que começa a circular nesta sexta-feira, 24.

O depoimento foi prestado na última terça-feira (21) na sala de interrogatório da PF em Curitiba e vem a público a um dia do segundo turno das eleições presidenciais, implicando diretamente a presidente e candidata do PT à reeleição e seu antecessor, Luis Inácio Lula da Silva.

O depoimento faz parte do processo de delação premiada do doleiro, no qual em troca da redução da pena o acusado conta tudo o que sabe. O sistema de lavagem de dinheiro que, segundo a PF, Youssef comandou pode ter movimentado R$ 10 bilhões. Ele era como um banco clandestino do esquema.

“O Planalto sabia de tudo!”, começou o doleiro, quando perguntado sobre o envolvimento do Planalto no escândalo.  O delegado questionou quem sabia e Youssef foi categórico: “Lula e Dilma”.

Novo impeachment na história do Brasil ?

Se as acusações de Youssef se confirmarem e Dilma for reeleita, a candidata pode ser impedida de governar por um processo de impeachment, regulado pela Lei 1.079 que determina no Art.2º:

“Os crimes definidos nesta lei, ainda quando simplesmente tentados, são passíveis da pena de perda do cargo, com inabilitação, até cinco anos, para o exercício de qualquer função pública, imposta pelo Senado Federal nos processos contra o Presidente da República ou Ministros de Estado, contra os Ministros do Supremo Tribunal Federal ou contra o Procurador Geral da República”, diz a lei.

Os crimes que resultam em perda de mandato são: “atuar contra a guarda e o legal emprego dos dinheiros públicos; não tornar efetiva a responsabilidade dos seus subordinados, quando manifesta em delitos funcionais ou na prática de atos contrários à Constituição; proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”.

@@@@@@@@@@

Citizenfour: documentário que trata sobre a espionagem americana

24 de outubro, 2014

Segredos abertos são engraçados. Em “Citizenfour”, Edward Snowden – que revelou mais segredos do que ninguém na história da espionagem americana, e objeto central do filme – lembra que, por anos, as pessoas costumavam brincar em conversas on-line sobre assuntos políticos sensíveis, dizendo que iam acabar em alguma lista de suspeitos do governo. Mesmo antes dos documentos revelados por Snowden dominarem os jornais em meados de 2013, qualquer um que entendesse de tecnologia já estava pelo menos vagamente consciente de que agências de espionagem ocidentais tinham passado a maior parte da década anterior juntando as peças de uma enorme rede mundial de vigilância eletrônica. Mas os detalhes permaneciam, em grande parte, secretos, o assunto era desconfortável, e a maioria das pessoas preferia não pensar muito no que estava sendo feito.

As revelações de Snowden tornaram essa “ignorância proposital” impossível. Normalmente, elas são associadas ao jornalista Glenn Greenwald, mas a primeira jornalista a recebê-los foi, na verdade, Laura Poitras, cujo documentário de 2006 sobre a ocupação americana no Iraque a tornou alvo de anos de abuso por oficiais de segurança em aeroportos americanos. Enquanto Snowden, em um hotel em Hong Kong, explicava para Greenwald e Ewan MacAskill os detalhes das redes de vigilância em massa que ele estava prestes a expor, Poitras capturava tudo em filme.

O resultado é um documentário minimalista e tenso, editado com ritmo de thriller, e já considerado um sério candidato a uma indicação ao Oscar.

No final, é claro, não foram espiões, mas sim repórteres que caçaram o paradeiro de Snowden, que passou a procurar asilo, acompanhado de um advogado de direitos humanos.

Mas Poitras guardou uma surpresa para o final. No momento, Snowden vive em Moscou, onde conseguiu asilo político depois de ter seu passaporte suspenso pelo governo americano durante sua passagem pela América do Sul. O filme termina com uma visita de Greenwald, na qual ele e Snowden discutem a possível existência de um segundo agente na NSA prestes a revelar documentos secretos. Quando Greenwald mostra a Snowden os documentos enviados pela sua nova fonte, seus olhos quase pulam das órbitas. Sem dúvidas, podemos esperar mais documentos revelados muito em breve.

@@@@@@@@@

Telemedicina: uma revolução na área da saúde

24 de outubro, 2014

A ideia de telemedicina – assistência médica dada através do uso de telecomunicação – não é recente. A capa da revista americana Radio News já mostrava, em 1924, a imagem de um paciente consultando seu médico através de uma ligação televisiva. Quando a NASA começou a monitorar seus astronautas no espaço nos anos 60, a fantasia se tornou realidade, e vem sendo alardeada como o futuro da saúde desde então.

Telemedicina é mais do que médico e paciente conversando por Skype, diz Michael Young, que trabalha com assistência remota para a Universidade da Carolina do Norte. A tecnologia pode parecer a mesma, mas há uma necessidade maior de segurança e privacidade. No início desse ano, o FBI alertou consultórios sobre as falhas nos seus sistemas de segurança virtuais. Versões eletrônicas de documentos sensíveis, como raios X ou receitas médicas, precisam ser mantidas tão seguras quanto suas versões no papel. E isso é difícil quando elas estão flutuando no éter virtual. Em agosto um dos maiores grupos de hospitais dos Estados Unidos disse que hackers chineses tinham tido acesso às informações de 4,5 milhões dos seus pacientes.

Em Israel, o sistema de saúde foi completamente digitalizado: todos os médicos usam registros eletrônicos, e pacientes têm acesso às suas informações. Pode-se usar a internet para renovar receitas e indicar pacientes a especialistas.

A China vem gastando bilhões para renovar o seu sistema de saúde, e o foco é na telemedicina. Mas interesse não quer dizer sucesso. A telemedicina pode até aumentar custos, se ela for simplesmente acrescentada às velhas rotinas ao invés de substituí-las.

Luzes, câmera, interação

Alguns médicos têm resistido a adotar a telemedicina, diz Nils Kolstrup, um médico norueguês, pois têm medo de que ela possa diminuir sua autoridade, por tornar mais fácil que pacientes busquem ajuda em outros lugares. E pacientes, também, podem se sentir ludibriados com uma opção pior, e governos acham que pode ser um estímulo a demandas frívolas.

Então, países onde a provisão é limitada ou não-existente podem ser os primeiros a mudarem. Ruanda, por exemplo, não tem muitos oncologistas, então especialistas americanos são consultados para casos mais difíceis. Mas para a telemedicina ser um sucesso, são os países grandes e ricos que precisam adotá-la – sobretudo porque é lá que está o dinheiro necessário.


@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Dilma de olho no Dida da Rose

por Leandro Mazzini em 23 de outubro, 2014

Não é só o generoso empréstimo extra-regra de R$ 2,7 milhões para a amiga apresentadora de TV Val Marchiori que complica a vida do presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine. Há muito tempo quem o segura no governo é o ex-presidente Lula, que dará mais autonomia à presidente Dilma se for reeleita. Piora a situação de Bendine é que Dilma sabe que sua madrinha foi Rosemary Noronha, ex-secretária da Presidência em SP que caiu na Operação Porto Seguro da PF. Foi Rose quem convenceu Lula a promover Bendine – a quem chamava de Dida. No governo, o cotado para a substituição se Bendine cair é Paulo Rogério Caffarelli, hoje na Fazenda.

Vaivém

Paulo Rogério Caffarelli, aliás, deixou uma das diretorias do BB por divergências com Bendine. E também tem padrinhos fortes no governo e no PT.

Arrependida

Meses depois, a amigos, Rose ainda no cargo se mostraria contrariada com o desdém do presidente do BB. Ele não a atendia mais por telefone ou e-mail.

Biquinhos

Como notório, a presidente Dilma nunca engoliu Rose e seu papel de manda-chuva do governo em SP. Rose sumiu do mapa, demitida do escritório após a operação da PF.

Vem bomba?

O bunker do PSDB em Minas conseguiu outra bomba contra a presidente Dilma, que pode ser jogada à mesa por Aécio durante o debate da TV Globo na sexta. A última descoberta foi sobre o suposto emprego fantasma do irmão de Dilma na prefeitura de BH na gestão de Fernando Pimentel. Tucanos dizem que esta bomba é maior. A conferir.

Guerra dos dossiês

Já o staff da petista teria descoberto mais informações constrangedoras contra Aécio, além dos revelados emprego à distância, nos anos 80, e a diretoria da Caixa como apadrinhado do avô. Seria uma acusação de agressão. A conferir, também.

Bota fora

Nenhum comitê dos deputados eleitos de Pernambuco foi aberto nos últimos dias para divulgar a campanha de Aécio Neves, como combinado pela coligação. Isso porque o governador eleito Paulo Câmara (PSB) entrou em campanha pelo tucano.

Ouvidos moucos

Numa reunião com aliados eleitos, Câmara pediu empenho da turma por Aécio. O senador eleito Fernando Bezerra (PSB) se preocupou mais com o celular, o tempo todo.

Dois patrões

Na ânsia de virar o jogo no DF, o candidato ao governo Frejat (PR) distribui santinhos com fotos pró-Dilma e pró-Aécio, tentando conquistar o voto dos eleitores de ambos.

PF em alta

O Instituto Nacional de Criminalística da PF conquistou o certificado de acreditação ISO/IEC 17025:2005. Um selo de qualidade internacional que passa a atestar a excelência em qualquer país das provas criminais produzidas pelos laboratórios do INC.

Palavra do diretor

Diz à Coluna o diretor-geral da PF, delegado Leandro Daiello: ‘É um avanço para nossas investigações uma vez que o combate ao crime organizado não se faz hoje sem ações de inserção e parceria internacionais’.

Referência latina

Os peritos da PF e seus laboratórios são reconhecidos como os melhores da América Latina. Elucidaram casos difíceis como o do bando que aterrorizava o Nordeste em assaltos violentos a agências da Caixa em 2010.

Memória

A quadrilha foi descoberta através de uma guimba de cigarro deixada num dos locais do crime. Após meses de investigação e cruzamento de dados de genética, a PF fechou o cerco ao bando no interior do Maranhão e o flagrou após um assalto.

Mais Médicos (por concurso)

Abertas as inscrições ao curso preparatório para concurso de médico legista do IML do DF, que pagará R$ 22 mil aos aprovados. As aulas serão promovidas pela Anadem, entidade que há 17 anos defende denunciados por erro médico.

Em tempo

Tramitam na justiça mais de 600 mil ações contra médicos no país por erros. A formação de peritos atende recomendação do CNJ de criação das varas especializadas em saúde para acelerar solução de processos envolvendo direito de saúde.

Ponto Final

Faltam três dias para o circo fechar as cortinas do picadeiro.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Eleições 2014: últimos dias de promoção!

por Claudio Schamis em 23 de outubro, 2014

Temos duas opções para você: um candidato que pode dar um novo rumo ao nosso país ou uma candidata velha de guerra que pode levar nosso país para, você sabe. É isso, caro eleitor. Estamos na reta final MESMO. Depois de sexta-feira, 24, último dia da propaganda política e dia também do último debate presidencial que acontece na Globo, você terá ainda 48 horas para decidir quem vai levar a faixa presidencial.

Você têm ainda algumas opções. Olhar o passado de cada um no cargo que exerceu: Dilma na presidência e Aécio como governador e senador, e ver efetivamente o que cada um fez ou deixou de fazer. Você pode tirar no cara e coroa. Não aconselho, mas o voto é seu, né?

Você pode voltar no “menor pior”, que é o que está acontecendo muitos nessas eleições, tanto para governos estaduais quanto para a Presidência. Você pode votar no programa de governo que cada um apresentou ou tentou apresentar, pois, como afirmou o ministro Dias Toffoli, esse segundo turno foi mais uma tentativa de desconstruir um ao outro do que propriamente uma campanha do eu vou fazer e acontecer. Eles até mostraram alguma coisa, mas não o suficiente para chegarmos no domingo com a eleição propriamente definida, como já aconteceu no passado.

Você pode esperar pelo homem da mala, mas, se você morar em Roraima, nada feito. O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima limitou os saques a até R$ 10 mil até o dia 26 de outubro. Será que isso é coisa do Comendador José Alfredo, dono da Império? Se bem que o TRE deveria suspeitar que o eleitor aceite parcelar em quatro vezes e com isso burlar a lei imposta. Vai que ele aceita cartão, carnê? Como diria Chapolim: “Não contavam com  a minha astúcia!”

A verdade é que vamos decidir mais uma vez o que queremos para o nosso país, filhos, amigos, inimigos. Estamos todos juntos e misturados. Cada um com a sua opinião já formada ou não. Cada um com sua visão do que é um ‘malfeito’ malfeito e o que se pode deixar passar. Fomos testemunhas de vários escândalos, apesar de pessoas como o presidente Lula negarem até hoje o mensalão. Já a presidente Dilma até aceitou a ideia de que houve escândalo na Petrobras, mas ela de nada sabia.

Dilma fala, Aécio fala; cospem números, uns mais ou menos certos, outros totalmente utópicos. Taxas de inflação, desemprego. A realidade é que somente a dona de casa vai saber se a inflação está mais alta ou não. Somente o trabalhador vai saber se o nível de desemprego subiu ou caiu. É na pele que sentimos muito mais. Números? Podem ser maquiados, institutos de pesquisa podem errar. Enfim, números são números. E quem gosta de números são os matemáticos. Nós gostamos de carteira assinada e geladeira cheia, sem termos que fazer a dieta do ovo.

É com você, eleitor. Ou tentamos mudar ou ficamos na mesma, só não vem depois reclamar nos meus ouvidos, ou pelo Facebook.

Enquanto isso, na Comissão de Educação do Senado…

Enquanto lutamos por melhorias na educação, pela construção de mais escolas, pelo cumprimento da promessa da Dilma de construir 6 mil creches em seu governo, que já está acabando, por melhores salários para os professores e por melhores condições de trabalho para alunos e professores, somos obrigados a assistir de camarote e engolir a discussão que acontece no Senado sobre a mudança na gramática, proposta pelo (lunático) Ernani Pimentel, presidente do Centro de Estudos da Língua Portuguesa da Academia Brasileira de Letras de Brasília. Aliás, de onde mais poderia ser?

É a proposta que quer que a gente escreva exatamente como se fala. Por exemplo, “homem”, perderia o “h”.

São pessoas como essa, com propostas como essa, que são votadas e infestam o nosso Senado.

Enquanto isso, na delação premiada…

O nome de João Vaccari Neto ganhou mais destaque ainda depois que o secretário financeiro do PT foi citado na delação premiada do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa.

Vaccari foi nomeado por Dilma em 2003 para o Conselho de Administração da usina de Itaipu Binacional quando Dilma era ministra de Minas e Energia. E, de quatro em quatro anos, vem sendo reconduzido ao cargo, que paga muito bem, obrigado. A remuneração por participação em reuniões é de meros R$ 20.804,13. Tá bom ou quer um aumento?

Dizem que essa nomeação foi um prêmio para compensar Vaccari por ele não ter sido nomeado presidente da Caixa Econômica Federal.

Coisa boa isso, né? O conselho se reúne apenas seis vezes por ano, mas podem acontecer encontros extraordinários. Extraordinário é o salário dele.

E mesmo assim dizem que Vaccari estaria envolvido em operações ilegais em Itaipu, onde é acusado de cobrar propina em negócios com fundos de pensão para bancar o caixa dois de campanhas.

E esse sujeito é ainda tesoureiro do PT.

Enquanto as urnas não são abertas e os votos computados…

O ex-presidente Lula continua com o seu discurso chato, repetitivo de quem não tem mais o que falar. Aliás, era isso que ele deveria fazer: calar a boca e ir pescar, como prometeu assim que passou a faixa para Dilma.

Mas, não. Lula continua falando abobrinhas quando acusa mais uma vez, agressivamente, a imprensa. Só que dessa vez ele foi além e citou nomes, como os de Miriam Leitão e Wiliam Bonner. Escapei dessa!

Lula também perdeu totalmente a pouca decência que lhe restava ao comparar os tucanos aos nazistas. Lula se mostrou um imbecil de marca maior e uma pessoa sem respeito algum por quem sofreu com o nazismo.

Recadinhos de última hora!

1) Lembre que 60% dos candidatos a governador respondem a processos, segundo a ONG Transparência Brasil.

2) Respire fundo e boa votação.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@

Israelenses tentam vida nova na Alemanha

23 de outubro, 2014

Será Berlim a nova Jerusalém? Uma página no Facebook lançada este mês, escrita em hebraico, sobre maneiras de se mudar para uma cidade longe das bombas e dos preços bombásticos em Israel se tornou viral, atingindo 600 mil novos seguidores em uma semana. A página é chamada Olim Le-Berlin, “Vamos ascender a Berlim”, fazendo uso do mesmo verbo que judeus tradicionalmente usam para significar a imigração, ou “ascensão”, a Israel.

A esquerda nacionalista em Israel condena esses ascensores a Berlim como um insulto aos sobreviventes do Holocausto. “Vejo vocês na câmara de gás” é o comentário de um desses críticos visto no Facebook.

Dito isso, as cidades multiculturais do Ocidente vêm se tornando cada vez mais atraentes, principalmente para os jovens bacharéis, solteiros, não-religiosos e, cada vez mais, mulheres – do tipo que transformaram Tel Aviv em um lugar “cool”. Muitos israelenses deixaram o país temporariamente durante a guerra em Gaza no verão, quando as sirenes constantes esvaziaram as praias e forçaram as pessoas a ficarem em casa.

Há medo de antissemitismo, principalmente na Europa, que faz com que muitos israelenses desistam da ideia de se mudarem. Mas a aparente rejeição de Netanyahu a chegar a qualquer tipo de acordo com os palestinos, e as guerras frequentes, vem desgastando suas esperanças. Na sua página no Facebook, os ascensores exibem uma conta de supermercado na Alemanha, que teria custado três vezes mais em Israel.

Israelenses com famílias Ashkenkazi – da Europa Oriental – formam filas nos consulados alemães, húngaros e poloneses, num ato que costumava ser considerado vergonhoso de buscar cidadania europeia. Se o parlamento espanhol aprovar a proposta de ceder nacionalidade a – potencialmente milhões – de judeus Sefaraditas, descendentes de famílias expulsas em 1492, esses números só vão crescer.

@@@@@@@@@

Educação diminui a fé religiosa

23 de outubro, 2014

Um único ano a mais de escolaridade diminui em 10% as chances de alguém ir regularmente à igreja, mesquita ou templo, rezar sozinho, ou se declarar uma pessoa religiosa, é a conclusão de um estudo publicado em 6 de outubro, que analisa a relação entre religiosidade e o tempo passado na escola.

O estudo compara pessoas com antecedentes semelhantes que estão entre as primeiras gerações a permanecer na escola por mais tempo, e conclui que o avanço em escolaridade é a causa direta da queda em religiosidade, ao invés de estar simplesmente relacionada a esse declínio. É durante esses anos a mais que aulas de matemática e ciências se tornam mais rigorosas, diz um dos autores Naci Mocan – e essa exposição maior ao raciocínio analítico pode enfraquecer a tendência a fé religiosa.

Um estudo mais recente também demonstra que cada ano a mais passado na sala de aula leva a uma queda de 11% em práticas supersticiosas, embora essas permaneçam mais comuns. Dois quintos dos entrevistados afirmaram consultar seu horóscopo, e um quarto disse acreditar que amuletos têm efeito protetor. Outra pesquisa mostra que crenças e práticas religiosas parecem contribuir para a felicidade, e em algumas circunstâncias, para a saúde e riqueza material também. Mas dizer que esses benefícios são maiores do que os benefícios de um nível maior de escolaridade, ainda requere um ato de fé.

@@@@@@@@

Por que livros de capa dura saem antes das edições de bolso?

23 de outubro, 2014

O vencedor do Man Booker Prize esse ano, anunciado em 14 de outubro, foi “The Narrow Road to the Deep North”, uma narrativa angustiante de Richard Flanagan sobre os prisioneiros australianos da guerra na Birmânia. E como a maioria dos títulos indicados para o prêmio, até o momento só pode ser obtido em capa dura na maioria das lojas. Um objeto com 22 centímetros de comprimento, e 464 páginas de grossura, que pesa mais de meio quilo, não é o mais conveniente para se carregar por aí. E não sai barato, a £16.99 no Reino Unido e $26.95 nos Estados Unidos. Uma edição mais leve e barata, de bolso, será publicada no ano que vem em ambos países. Mas por que livros são sempre lançados primeiro no formato mais pesado e caro, a capa dura?

Se trata de uma estratégia de vendas conhecida como “windowing”, ou “janelando”, que é também utilizada na indústria cinematográfica – filmes são lançados no cinema meses antes de se tornarem disponíveis em DVD. E como ingressos de cinema, livros de capa dura geram mais lucro por unidade vendida do que livros de bolso. E da mesma forma que cinéfilos gostam de ver filmes na tela grande, colecionadores de livros apreciam a qualidade superior das edições de capa dura.

Mesmo com todas as previsões pessimistas, o livro de papel tem até agora se provado resiliente. Mas se o formato digital é de fato uma ameaça, é sem dúvida às edições de bolso. Leitores que resistem aos preços das capas duras e esperam o lançamento das edições de bolso agora têm uma alternativa ainda mais leve, barata e ecológica, que eles não precisam esperar para comprar. “The Narrow Road to the Deep North”, por exemplo, já está disponível como e-book, e custa menos de £6 (ou 10 dólares). No passado, esperava-se que um best-seller vendesse quatro vezes mais edições de bolso do que de capa dura, mas alguns lançamentos mais recentes venderam mais em capa dura à medida que os leitores dos livros de bolso passam a preferir os e-books. Alguns no setor acreditam que os e-books possam chegar a substituir completamente as edições de bolso. Mas a maioria continua confiante que as sólidas edições em capa dura vão ficar.


@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Um festival de dossiês

por Leandro Mazzini em 22 de outubro, 2014

Vídeo, áudios, foto em atitude suspeita – vale tudo na reta final de campanha na tentativa de derrubar adversários nas urnas. Pelo menos três casos vieram à tona nos últimos dias, e podem causar estrago na candidatura de candidatos a governo. Material guardado há tempos. No Pará, vazou áudio de 2011 da filha do governador Simão Jatene com curioso interesse nas empresas devedoras do Estado. No Amazonas, o áudio de um secretário do governador José Mello negociando votos com o maior traficante; e no Amapá, um vídeo do governador Camilo Capiberibe com suposta propina.

Te prepare

O PT não fica atrás. Há fortes indícios de que prepara uma bomba contra Aécio Neves para ser solta até sexta-feira. A conferir.

Listinha

No Pará, o MP e a Assembleia vão investigar por que Izabela Jatene queria a lista das 300 maiores devedoras do Estado. Ela foi pega sem querer num grampo da Polícia.

Pacotinhos

No AP, o vídeo de Capiberibe não tem áudio, é de quando deputado estadual. Não há provas de que recebe dinheiro, mas ele guarda apressado dois pacotes numa bolsa.

Jornalista assassinado

O jornalista Pablo Medina, do ABC Color, e sua assistente foram assassinados com vários tiros na província de Canindeyú, Norte do Paraguai, na sexta. Eles retornavam de uma aldeia indígena. A região é conhecida por plantações de pés de maconha e por atuação do EPP – Exército do Povo Paraguaio. A Polícia suspeita da milícia.

EPP, braço fajuto

O EPP, um genérico fajuto das FARC colombianas, há oito meses sequestrou o jovem brasileiro Arlan Fick, filho de colonos brasileiros com fazenda na região. O resgate de US$ 500 mil foi pago mas a vítima nunca mais foi vista. Dois líderes do EPP ganharam asilo no Brasil durante o governo Lula, e aqui vivem, apesar dos apelos do Paraguai.

Ligações perigosas

Os serviços secretos do Brasil e Paraguai já sabem que o EPP é associado a criminosos da Bolívia e Brasil. A Polícia Nacional paraguaia suspeita da atuação do EPP com o PCC brasileiro há muito tempo.

Lixão em livro

O livro Tião do lixão ao Oscar será lançado dia 30 na Travessa de Botafogo. É a autobiografia do protagonista do documentário Lixo Extraordinário, de Vik Muniz.

Sobrevida

Após ser notificado com ordem de despejo para o último sábado (18), o AeroClube do Brasil conseguiu um recurso no TRF em cima da hora contra a Infraero.

Leitore$

Um governo que deixa o Palácio terá de explicar muita coisa para o adversário que entra. Vão sobrar auditorias. A gestão há dois mandatos mantém 18 mil assinaturas diárias de um jornal da família, que supostamente são distribuídos para órgãos.

Mistério

A maioria dos Bancos utiliza softwares de segurança para garantir a integridade das operações feitas pela internet. Também é fato que os bancos informam ao usuário que irá instalar os plugins de segurança no navegador , mas o Itaú atropelou seus clientes.

Sem aviso

Clientes do internet bank do Itaú têm reclamado em fóruns online da instalação, sem aviso e automática, de um aplicativo chamado Warsaw. Curiosamente é da americana Diebold, fabricante das urnas eletrônicas. Questionam assim a privacidade do usuário.

Tá bom..

Em resposta, a fabricante apenas informa que ‘Esse software faz parte da solução de segurança aprovada, homologada e adotada pelas instituições financeiras que são clientes da GAS Tecnologia / Diebold’. E manda procurarem o banco..

Os vices

O eleitor do DF está confuso com opções de vices, que são escondidos pelos candidatos a governador. Flávia Arruda, na chapa de Frejat (PROS), esposa do ex-governador José Roberto, não tem experiência nenhuma em política e era personal trainer.

Na moita

O vice de Rollemberg (PSB), Renato Santana, é servidor público com bom patrimônio de R$ 621 mil, e investigado no TCU por suspeita em fraude em licitação.

Gafe

Rollemberg cometeu gafe num debate na TV. Disse que Frejat, com idade avançada, está ‘no fim da vida’. Foi o mote para o adversário dizer que ele ataca a terceira idade.

Correções

Ao contrário do publicado ontem, o governador Beto Richa venceu em 299 de 357 cidades no Paraná. E a estudante do ProUni aguarda ser nomeada Defensora Pública do Estado do Tocantins, não como Procuradora do Rio.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Dilma e Aécio mantêm percentuais em novo levantamento do Datafolha

22 de outubro, 2014

A pesquisa do Datafolha divulgada nesta quarta-feira, 22, indica que Dilma e Aécio seguem empatados tecnicamente com os mesmos percentuais do levantamento anterior: 52% dos votos válidos para a candidata do PT e 48% para o candidato do PSDB. O último levantamento foi divulgado no dia 20.

As entrevistas foram realizadas na terça-feira com 4.355 eleitores. Considerando os votos totais, eles estão divididos em: 47% escolheram Dilma; 43%, Aécio; 6% foram brancos, nulos e nenhum e 4% não souberam. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Vitória nas eleições

O levantamento mostrou também que 82% dos entrevistados acham que Dilma será reeleita e 78% acham que Aécio ganhará as eleições.

Economia

Os brasileiros também estão mais confiantes sobre a melhora do cenário econômico: 44% acham que vai melhorar; 33% que ficará estável e 15% que vai piorar. Sobre a inflação, 31% acham que vai subir; 33% que não mudará e 21% que vai diminuir.

Agressividade

A maioria dos eleitores também respondeu que condena a agressividade (71%) na campanha eleitoral, sendo que, para 36%, Aécio é o mais agressivo e para 24%, Dilma ataca mais.

@@@@@@@@@

População chinesa da Índia está perto de desaparecer

22 de outubro, 2014

Comidas de rua em Calcutá não costumam incluir bolinhos de porco, no entanto a iguaria pode ser encontrada na feira Tirerri, numa parte abandonada da Chinatown antiga. Um barraqueiro, Yu-chai, conta como seus pais, que eram fazendeiros, fugiram da província de Guangdong na invasão japonesa da China. Uma idosa que se encontrava próximo, Nam Yok Chang, afirma que vendeu arroz, porco e camarão embrulhados em folhas de bambu por toda sua vida.

Logo após alvorecer cerca de dez pessoas de ascendência chinesa – dentistas, um carpinteiro, proprietários de restaurantes – se abancam em cadeiras de plástico para comer e fofocar. O número deles está diminuindo, afirmam, e o mingau à venda nas barracas não é mais o mesmo. Cada vez mais barracas são administradas por bengaleses. Chineses mais jovens emigraram para o Canadá, Austrália ou EUA. Os pais foram em seguida.

Há pequenas histórias de sucesso. Os proprietários de uma fábrica familiar de molhos afirma que os consumidores indianos gostam muito da comida oriental. O negócio vai bem o bastante a ponto de a família voltar do Canadá no ano passado a fim de expandir o negócio. As receitas são mais salgadas e apimentadas, para agradar ao paladar indiano, e a culinária “bengalesa chinesa” surgiu como um ramo próprio. Caso a minoria chinesa vá adiante, contará com um toque indiano.

Segundo uma estimativa, apenas 4 mil pessoas de ascendência chinesa agora permanecem na Índia, cerca de metade deles na Chinatown de Calcutá. Embora cerca de 175 mil turistas chineses visitam a Índia anualmente, a população chinesa da Índia está perto de desaparecer.

@@@@@@@@@

Justiça absolve Youssef por lavagem de dinheiro do tráfico internacional

21 de outubro, 2014

Em seu primeiro veredito da Operação Lava-Jato, a Justiça Federal absolveu o doleiro Alberto Youssef da acusação de lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas. O crime é uma das cinco ações penais abertas contra o doleiro. Apesar de inocentado da acusação, Youssef continuará preso até que os processos restantes sejam julgados.

Porém, no mesmo veredito, a Justiça Federal condenou Renê Luiz Pereira a 14 anos de prisão pelo tráfico de 698 kg de cocaína. A droga foi apreendida em novembro do ano passado em Araraquara, São Paulo. Além de Renê, foram condenados por lavagem de dinheiro do tráfico internacional de drogas André de Catão Miranda e o empresário Carlos Habib Chater, que tem ligações com Youssef. Os três também foram presos na Operação Lava-Jato.

A absolvição de Youssef foi pedida pelo Ministério Público Federal. O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, acolheu o pedido da defesa de Youssef. Segundo a defesa do doleiro, Youssef “cedeu seu escritório para recebimento e entrega do dinheiro sem o conhecimento de que ele provinha do tráfico internacional de drogas”.

De acordo com a denúncia da Operação Lava-Jato, R$ 124 mil foram enviados da Europa para o Brasil e, depois, para a Bolívia para pagar fornecedores de drogas. O grupo depositava o dinheiro na conta de um posto de gasolina de Brasília e de uma empresa de fachada em Curitiba.

@@@@@@@@@

Cuba assume a linha de frente do combate ao ebola

21 de outubro, 2014

Cuba é uma ilha empobrecida e isolada do mundo que encontra-se a cerca de 4.500 quilômetros das nações africanas onde o virus ebola está se espalhando a uma velocidade alarmante. No entanto, o governo cubano enviou centenas de profissionais médicos para as linhas de frente da pandemia, desempenhando o papel mais importante entre os países envolvidos nos esforços de contenção do virus.

A contribuição de Cuba também é, sem dúvida, parte de uma estratégia para reforçar a sua reputação internacional. No entanto, ela deve ser elogiada e imitada.

O pânico global provocado pelo ebola não tem trazido uma resposta adequada das nações com mais para oferecer. Enquanto os Estados Unidos e vários outros países ricos prometeram fundos, apenas Cuba e algumas organizações não-governamentais estão oferecendo o que é mais necessário: profissionais de saúde no campo.

Médicos na África Ocidental desesperadamente precisam de apoio para estabelecer instalações de isolamento e mecanismos para detectar casos precocemente. Mais de 400 profissionais de saúde foram infectados e cerca de 4.500 pacientes morreram.

É uma pena que Washington, o principal doador na luta contra o vírus, está diplomaticamente afastado de Havana, o contribuinte mais ousado. Neste caso, o cismo tem consequências de vida ou morte porque as autoridades americanas e cubanas não estão equipadas para coordenar os esforços globais.

Isso deve servir como um lembrete urgente para o governo Obama de que os benefícios de se restabelecer as relações diplomáticas com Cuba superam as desvantagens.

Com o apoio técnico da Organização Mundial de Saúde, o governo cubano treinou 460 médicos e enfermeiros nas precauções rigorosas que devem ser tomadas para tratar as pessoas com o vírus altamente contagioso. O primeiro grupo de 165 profissionais chegou a Serra Leoa nos últimos dias.

Em uma coluna publicada no fim de semana no jornal estatal de Cuba, Granma, Fidel Castro argumentou que os Estados Unidos e Cuba devem colocar de lado suas diferenças, mesmo que apenas temporariamente, para combater um flagelo mortal. Ele está absolutamente certo.


@@@@@@@@@

Os quatro pilares da política econômica de Aécio Neves

21 de outubro, 2014

O candidato do PSDB Aécio Neves anunciou seu programa econômico e a equipe que convocará para executá-lo caso seja eleito presidente no próximo domingo, 26. O programa do tucano tem entre suas prioridades restaurar a estabilidade macroeconômica e recuperar o crescimento e a credibilidade do Brasil diante do que classifica como um cenário de “estagflação”.

Ele sinalizou que o economista Armínio Fraga será seu ministro da Fazenda. Bem-visto nos círculos políticos nacionais e internacionais, Fraga foi presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2003). Foi responsável pela transição do Brasil de um regime de taxa de câmbio fixa para uma flutuante após a crise de 1999 e pela implementação do regime de metas de inflação no Brasil. Veja abaixo os principais pontos do programa econômico de Aécio Neves:

1. Restaurar a estabilidade macroeconômica

A primeira tarefa de Aécio será colocar a economia de volta nos trilhos. O crescimento do Brasil caiu para estimados 0,4% em 2014. Ao mesmo tempo a inflação aumentou consideravelmente, ultrapassando o teto da meta do Banco Central (6,5%) ao longo dos últimos 12 meses (6,75% em setembro). Se não fosse a política do atual governo de manter alguns preços artificialmente baixos, tais como os preços dos combustíveis e energia elétrica, as taxas de inflação seriam ainda maiores. O programa econômico de Aécio contempla uma normalização gradual desses preços, o que provavelmente elevará a inflação no curto prazo. Para compensar parte desse efeito, uma consolidação substancial do orçamento terá de ser implementada em 2015, provavelmente combinando cortes de gastos e aumento de impostos.

2. Reduzir o papel dos bancos públicos

O candidato da oposição tem sido inflexível quanto ao papel dos bancos públicos na economia, insistindo que uma maior transparência nas concessões de empréstimos se faz necessária, bem como alguma contenção do crédito destas instituições. O Brasil lançou uma política de crédito agressiva em 2009 para combater os efeitos da crise financeira, oferecendo crédito com taxas de juro abaixo do mercado. Atualmente o crédito do BNDES, a maior instituição financeira do país, continua em expansão, e a maioria das linhas de financiamento é fortemente subsidiada. Tanto Aécio como Fraga expressaram publicamente a opinião de que é necessário cortar o crédito subsidiado do BNDES, tanto para aumentar a transparência como para facilitar o bom funcionamento dos mercados de crédito no país. Uma maior transparência quanto aos critérios para concessões de empréstimos é um dos principais pilares do programa da oposição.

3. Taxas de câmbio flutuantes

Na política cambial, o programa de Aécio contempla um retorno ao regime de taxa de câmbio flutuante instituído em 1999. Contrariamente à visão do atual governo, a oposição acredita que a intervenção cambial não deve ser utilizada como um meio para conter a inflação, mas apenas para minimizar a volatilidade extrema.

4. Reforçar a responsabilidade fiscal

Em relação à política fiscal, Aécio pretende reforçar a Lei de Responsabilidade Fiscal, introduzindo um limite máximo para a dívida pública. A relação promíscua entre o Tesouro e os bancos públicos, com efeitos opacos e negativos sobre as contas públicas, seria interrompida. Além disso, os subsídios do Tesouro para o setor elétrico seriam gradualmente cortados, na medida em que as tarifas de eletricidade seriam trazidas de volta aos níveis normais a fim de levar as empresas de distribuição, como Petrobras e Eletrobras, de volta à solidez financeira.

@@@@@@@@@@@

Dilma tem 52% e Aécio, 48% dos votos válidos, segundo o Datafolha

21 de outubro, 2014

A nova pesquisa do Datafolha divulgada nesta segunda-feira, 20, indica que Dilma recuperou a liderança com 52% dos votos válidos contra 48% para Aécio. Os candidatos continuam empatados no limite da margem de erro de dois pontos percentuais para mais e para menos.

A candidata do PT aparece pela primeira vez à frente de Aécio, após o primeiro turno. Na última pesquisa, os candidatos também estavam empatados, mas Aécio estava na frente com 51% das intenções de voto e Dilma com 49%.

Os percentuais dos votos totais mudam para 46% para Dilma Rousseff; 43% para Aécio Neves; 5% para brancos, nulos ou nenhum ou não souberam ou não opinaram, 6%.  O Datafolha entrevistou 4.389 eleitores.

Certeza do voto

O nível de certeza da escolha do voto também foi avaliado nesta pesquisa. Sobre Dilma, 45% disseram que votariam com certeza na candidata, já 15% falaram que talvez votassem; 39%, não votariam de jeito nenhum e 1% não soube.

Já os eleitores convictos de Aécio foram 41%, os que talvez votassem no candidato do PSDB foram 18%, os que não votariam de jeito nenhum no candidato foram 40% e os que não souberam foram 2%.

Aprovação do governo Dilma

O governo Dilma tem aprovação de 42% dos entrevistados, sendo avaliado como ótimo ou bom. Os que disseram que o governo foi regular foram 37%, enquanto os que acharam ter sido ruim ou péssimo foram 20% e 1% não soube.

@@@@@@@@@@

Americanos investem em seguro para casamento

21 de outubro, 2014

Assim como cada casamento cria negócios potenciais para advogados especializados em divórcios, cada noivado dá às seguradoras a chance de aquecer os negócios. Futuras esposas, afirma Alan Tuvin, da Traveler, uma seguradora, podem desejar se proteger contra alguma coisa que possa dar errado no dia do casamento. É improvável que a noiva fuja no dorso de um cavalo, como fez Julia Roberts em “Noiva em Fuga”, e a maioria das seguradoras não cobriria isso de qualquer maneira. Mas nunca se sabe o que pode acontecer. Tuvin iniciou a divisão de seguros de casamento da empresa; ele e sua mulher foram os primeiros clientes.

Um casamento americano típico custa cerca de US$25.000. Essa média caiu um pouco ao longo dos últimos 25 anos, mas ainda parece bastante alto diante da situação econômica dos americanos hoje em dia. Os casamentos são caros porque os ricos têm uma probabilidade maior de casar que os pobres, e a média de idade dos noivos subiu , de modo que os casais costumam ser mais ricos quando fazem os votos. Preços altos e o fato de que muitas espaços de festas exigem que os casais façam seguros, alimentam a demanda pelos seguros de casamento. Segundo o Wedding Report, uma publicação do ramo, 20% dos casais americanos compram apólices. “Se alguma senhora gorda cair de uma poltrona e quebrar seu quadril, ela não dará a mínima ao fato de que se trata do casamento da prima do seu namorado”, especula Robert Nuccio,da Wedsure, uma seguradora. “Ela simplesmente quer ser ressarcida”.

Causas comuns de pagamento incluem a casa de festa ou o buffet não prestarem o serviço após um depósito grande. Condições climáticas extremas, um dos parceiros ser convocado pelas Forças Armadas ou um padre que não comparece podem gerar pagamentos. A maioria das apólices pagará para refazer as fotos se o fotógrafo não comparecer ou desaparecer com elas. “Os DJs não são confiáveis. Floristas? Também não. Confeiteiros? Também não. Todos eles não são nem um pouco confiáveis”, alerta Nuccio.

Para alguns vale a pena pagar para evitar até mesmo um pequeno risco de algo dar errado em um dia que foi planejado por meses. Quem disse que o romance morreu?

@@@@@@@@@@@

CEOs e os cuidados que devem tomar com as mídias sociais

21 de outubro, 2014

A revista New Yorker publicou uma charge no ano passado de três macacos em uma fila: um com um microfone (chamado “ouve todo o mal”), outro com uma câmera filmadora (“vê todo o mal”) e um com um laptop (“posta todo o mal”). Os chefes de hoje ainda precisam se preocupar com os macacos insensatos da imprensa. Mas uma ameaça tão grande às suas carreiras hoje em dia é o risco de ser bicado pela revoada irada de usuários do Twitter.

Graças à revolução digital, os executivos-chefes vivem em casas de vidro hoje em dia. Todos os comentários descuidados podem ser disseminados para o mundo todo em questão de instantes. Um “responder a todos” imprudente pode repassar informações estratégicas para um concorrente. Uma reclamação exasperada no auge de uma crise pode selar sua desgraça. Tony Hayward, que era presidente da BP durante o derramamento de petróleo no Golfo do México, nunca se recuperou da afirmativa de que “queria minha vida de volta”.

Todos temos ouvidos, os smartphones têm olhos

Eric Dezenhall, consultor especializado em crises, tem muitos conselhos práticos. Ele aconselha aos CEOs que se tornem mais cautelosos, cobrindo as câmeras de seus telefones e computadores com fita adesiva, evitando a função “responder a todos” em seus e-mails e pensando duas vezes antes de mandar qualquer mensagem com palavras fortes.

Ele refuta a ideia de que a responsabilidade social corporativa (RSC) garante às empresas o equivalente em termos de relações públicas a um estoque de capital político: vigilantes digitais sempre presumirão que as empresas são culpadas e podem acrescentar a parcela de hipocrisia àqueles obcecados com a RSC, assim como fizeram com a BP após o vazamento. Ela alerta contra abordagens pré-moldadas a crises: a prescrição comum de se retratar rápida e completamente às vezes atiça a brasa, observa.

Dezenhall argumenta que a melhor defesa nessa era do escândalo global instantâneo é ser brilhante em seu emprego. Ele observa que, dois anos após a crise que quase destruiu sua carreira, Tiger Woods foi escolhido para um anúncio da Nike em que se lia “A vitória resolve tudo”.

Infelizmente isso talvez não se aplique a CEOs: caso você seja um ótimo golfista envolvido em um escândalo pessoal você pode se redimir no campo. Mas um presidente derrubado por uma turba irada nas mídias sociais nem sempre tem uma segunda chance.


@@@@@@@@@

Mais propostas e menos ataques no penúltimo debate do segundo turno

20 de outubro, 2014

No debate entre os presidenciáveis deste domingo, 19, transmitido pela TV Record, as propostas apareceram mais que os ataques pessoais entre os candidatos Dilma Rousseff e Aécio Neves. O tom mais propositivo se diferenciou dos edições anteriores e aparece após o TSE vetar propagandas ofensivas de ambos em seus programas no horário eleitoral.

Dilma abriu a discussão com o tema da burocracia questionando Aécio sobre o “sistema simples” aplicado ao microempresário. O candidato do PSDB reforçou que o sistema foi uma criação do governo do FHC e que tem como proposta reduzir a burocracia do sistema tributário.

Aécio seguiu levantando a temática da violência e questionou a candidata do PT sobre o pouco investimento em segura pública. Dilma rebateu pedindo que Aécio revisse suas contas e afirmou ter gasto R$ 17,7 bilhões no setor em seu governo.

Além destes temas, foram discutidos ainda no primeiro bloco inflação e desemprego. A candidata do PT apontou que a estratégia econômica do PSDB resulta em aumento do juros, desemprego e arrocho salarial. “Candidato, vocês sempre gostaram de plantar inflação para colher juros, esta sempre foi a sua política”, assinalou Dilma.

O tema da corrupção na Petrobras mais uma vez foi tratado. Aécio levantou o assunto a partir do reconhecimento de Dilma de que houve desvio de recursos na estatal. A petista voltou a reforçar que nos governos do PSDB os casos de corrupção, como pasta rosa e compra de votos para a reeleição, tiveram os processos arquivados.

Aécio insistiu em perguntar Dilma se ela confiava no tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, se este foi apontado como envolvido no escândalo de corrupção na Petrobras, segundo os delatores Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa, como o elo do partido no esquema. A presidente lembrou que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra também foi citado por receber propina para abafar uma CPI.

“Mais uma vez a senhora não mandou investigar, que triste um país onde a presidente da República é quem determina quem seja investigado. Isso pode funcionar em algumas ditadura amigas do seu governo, mas não no Brasil”, rebateu Aécio quando Dilma afirmou ter mandado investigar o esquema de corrupção na Petrobras, diante de indícios.

Foram ainda abordados temas como educação e obras de infraestrutura. O último debate ocorrerá na próxima sexta-feira, 24, e será transmitido pela TV Globo.

@@@@@@@@@@

Dilma admite desvios na Petrobras

19 de outubro, 2014

Dilma Rousseff admitiu no último sábado, 18, que “houve desvio” na Petrobras, confirmando as denúncias do ex-diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa. Esta é a primeira vez que a candidata à reeleição reconheceu o desvio de recursos na petroleira. As declarações foram feitas durante uma entrevista coletiva no Palácio da Alvorada.

“Se houve desvio de dinheiro público queremos ele de volta. Se houve, não. Houve, viu?”, disse.

A presidente afirmou ainda que o governo pretende pedir o ressarcimento de todos os recursos desviados pelo esquema: eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos. “Farei todo o possível para ressarcir o país”, acrescentou.

Dilma disse que ainda não foi informada sobre o montante a ser devolvido à Petrobras, em razão da negativa do Supremo Tribunal Federal (STF) em disponibilizar detalhes da delação de Costa.

Quando perguntada sobre os efeitos do pagamento de R$ 10 milhões – efetuado por Costa – ao ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra (morto no início deste ano), a petista argumentou que “ninguém está acima de qualquer suspeita no Brasil”.

“Não acho que ninguém no país tenha a primazia da bandeira da ética. Até o retrospecto do PSDB não lhe dá essa condição. Acho que não dá a partido nenhum”, afirmou.

@@@@@@@@@@

Papa: ‘Deus não tem medo de coisas novas’

20 de outubro, 2014

O papa Francisco fez um discurso neste domingo, 19, para marcar o encerramento de uma assembleia de bispos católicos que revelou profundas divisões sobre como a Igreja deve encarar a homossexualidade e o divórcio.  O papa afirmou que a Igreja não deve ter medo de mudanças e novos desafios.

“Deus não tem medo de coisas novas. É por isso que ele está continuamente nos surpreendendo, abrindo nossos corações e nos guiando de forma inesperada”, disse o papa.

A reunião dos bispos, conhecida como sínodo, durou duas semanas e terminou na noite de sábado com um documento final que reverteu uma aceitação histórica de gays pela Igreja anunciada apenas uma semana antes — um resultado que alguns progressistas veem como um revés para Francisco. O papa argentino defende uma Igreja mais tolerante e menos rígida.

Os bispos conservadores que conseguiram reverter a decisão alegam que um posicionamento mais liberal da Igreja sobre gays, divórcio e união estável criaria confusão entre fiéis e ameaçaria prejudicar a família tradicional.

@@@@@@@@@

Ebola alimenta teorias da conspiração

20 de outubro, 2014

A propagação do vírus ebola da África ocidental ao Texas desencadeou um outro tipo de contágio: as teorias da conspiração.

O surto começou em setembro, quando um jornal liberiano chamado The Daily Observer publicou um artigo alegando que o vírus ebola não era o que parecia — um desastre médico — mas sim uma arma biológica desenvolvida pelo exército dos Estados Unidos para despovoar o planeta.

Pouco tempo depois apareceram acusações na internet alegando que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) havia patenteado o vírus e estava prestes a fazer uma fortuna vendendo uma nova vacina que desenvolveu junto com empresas farmacêuticas. Outros boatos insinuavam que elites globais, parte de uma nova ordem mundial, haviam criado o ebola para impor quarentenas, proibições de viagens e eventualmente a lei marcial.

Embora a maioria dessas teorias tenha, até agora, permanecido nos cantos mais obscuros da internet, algumas delas ganharam espaço em veículos mais tradicionais. Nas últimas semanas, conservadores como Rush Limbaugh e Laura Ingraham lançaram a ideia de que o presidente Obama enviou ajuda à África, arriscando vidas americanas, por causa de sua culpa sobre a escravidão e o colonialismo. E poucos dias atrás, o artista de hip-hop Chris Brown anunciou aos seus 13 milhões de seguidores no Twitter: “Eu não sei … mas eu acho que essa epidemia de ebola é uma forma de controle populacional.”

Teorias conspiratórias sempre surgiram em conjunto com a notícia, oferecendo explicações alternativas para eventos angustiantes ou desconcertantes. Embora normalmente descartadas como uma mistura destrutiva de falsidade e absurdo, as teorias da conspiração muitas vezes refletem os medos reais de uma sociedade.

“Teorias de conspiração não precisam ser verdadeiras para nos dizer algo sobre nós mesmos”, disse Michael Barkun, professor emérito de ciência política da Universidade de Syracuse e autor do livro Cultura da Conspiração: visões apocalípticas nos Estados Unidos contemporâneo. “Elas não são eficazes como relatos precisos, mas como expressões da ansiedade coletiva”.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Redes sociais pautam duelo dos debates

por Leandro Mazzini em 19 de outubro, 2014

Nunca numa eleição o poder das redes sociais foi tão forte e decisivo para nortear o discurso dos presidenciáveis. Dilma e Aécio vão para os debates nas emissoras de TV com o script pronto, mas são os comentários e repercussão no Twitter e Facebook, de suas falas durante o confronto, que estão norteando os rumos dos embates. Durante os intervalos, os marqueteiros e assessores de imprensa de ambos levam para eles imagens e frases mais destacadas na internet – e o tucano e a petista decidem que rumo tomar.

Batalha virtual

Em tempo, apesar da onda Aécio crescente, o candidato não vingou no Twitter. Tem apenas 175 mil seguidores contra quase 3 milhões da presidente Dilma.

Prognóstico

Desde antes da campanha há recomendações médicas para que a presidente Dilma pegue leve na agenda. O mal estar dela ao vivo no SBT foi um sinal.

Vale tudo

Os petistas estão tão preocupados com uma possível derrota de Dilma à Presidência da República que não economizam o telefone para detonar a candidatura de Aécio. Um blogueiro conhecido do Recife recebeu ligação dizendo que a Maçonaria está fazendo de tudo para derrotar a presidente.

Eu hein!?

Na mensagem, os aliados de Dilma dizem que ‘energias negativas’ estão sendo canalizadas para iludir os incautos. ‘O diabo está contra Dilma. Se você defende a candidatura dela divulgue a armação das forças do mal!’

Ebola na área

O risco de entrada do vírus ebola no Brasil é real e imediato – há meses. Em junho, houve caso suspeito de senegalês abafado em SP. A entrada de haitianos, ganeses e senegaleses pelo Acre e por outras fronteiras abertas deixaram o Brasil vulnerável.

Aliás

Continuam a entrar pelo Norte do País africanos e haitianos sem qualquer controle – e a maioria tem pegado ônibus para São Paulo e Paraná.

Onda do viral

Fernando Pimentel soltou vídeo de 20 segundos distribuído pelo whatsapp em defesa de Igor Rousseff, irmão da presidente, acusado por Aécio de funcionário fantasma.

Jogada popular

A jogada da campanha de Jofran Frejat (PR) ao governo do DF deu certo, por ora, com anúncios de programas populares. As próximas pesquisas indicarão subida do candidato contra Rollemberg (PSB), o favorito. Frejat é tio do famoso músico ex-Barão Vermelho.

O marqueteiro

A tarifa Frejat, com ônibus a R$ 1, foi ideia do ‘marqueteiro’ de Frejat, José Roberto Arruda, o ex-governador que teve a candidatura impugnada e agora é a eminência parda de Jofran. Aliás, Flávia, esposa de Arruda, é a vice na chapa.

Tudo em casa

Um dos principais laboratórios conveniados com a Anvisa, que faz as análises de medicamentos, é o IFC sediado em Goiânia (GO). Nada demais, não fosse o fato de os donos serem os mesmos do Teuto, que também tem medicamentos sob análise.

Tudo em casa 2

Os proprietários são Marcelo Limirio, Teuto-Walterci Melo (falecido recentemente) e o famoso contraventor Carlinhos Cachoeira, dono do laboratório Vitapan – que passou para o nome da esposa.

Memória

Há três meses, a Anvisa proibiu a venda de quatro medicamentos da Teuto Brasileiro. Foram encontrados remédios com embalagens trocadas e, pasmem, até parafuso numa das cápsulas.

Consulta on-line

Um cidadão criou em Minas o Cartão Família Feliz, comprado no comércio, no qual um código dá acesso a consultas on-line para várias situações – de saúde a finaceiro. O site é < www.humanizarbrasil.com.br >.

Na UTI

A situação no governo do DF é tão ruim que, além de faltar refeição para os servidores, agora o centro de tratamento de hemofilia no Hospital de Apoio foi desativado.

Ponto Final

Faltam sete dias para o picadeiro eleitoral deixar o eleitor em paz.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Virgílio renasce no Amazonas

por Leandro Mazzini em 18 de outubro, 2014

Derrotado no Senado em 2010, como alvo prioritário do então presidente Lula, o ex-senador Arthur Virgílio (PSDB), a voz mais ferrenha da oposição ao PT, renasceu na sua terra. Após ser eleito prefeito de Manaus em 2012, Virgílio articulou uma frente suprapartidária no Amazonas, elegeu o filho Arthur Bisneto o deputado federal mais votado do Estado e ajudou o governador José Melo (PROS) a levar a disputa para o segundo turno contra o poderoso Eduardo Braga (PMDB). Virgílio tornou-se o maior cabo-eleitoral de Aécio no Amazonas, que tradicionalmente tem o voto petista.

Herdeiro

Arthur Bisneto foi eleito com 250 mil votos. Tão à frente dos adversários que o vice-campeão de votos, Silas Câmara (PSD), obteve 166 mil votos.

Ascensão

Outro cabo-eleitoral forte na onda crescente por Aécio no Amazonas é o federal Henrique Oliveira (SDD), vice na chapa do governador Zé Melo.

Desconectados

Muitos povoados não sabem que Braga é o candidato. A distância atrapalha. Manaus fica a 5 horas de voo de Tabatinga. Para algumas cidades são até 7 dias de barco..

Vem guerra aí!

Com a justificativa de defender e apoiar Aécio Neves (PSDB) por respeito à memória de Eduardo Campos, o deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE) comprou briga com a executiva nacional do PR – aliado de Dilma e Lula – e foi destituído pelo seu presidente, Alfredo Nascimento (PR-AM), da sigla em Pernambuco.

Recado do Planalto

O PT não gostou da dissidência justamente na terra de Lula e onde Dilma tenta virar o jogo. No primeiro turno, o PR liberou geral. Mas, no segundo turno desceu a chibata e a ordem é para todo mundo votar em Dilma. O partido, claro, quer manter o Ministério do Transporte e as diretorias reconquistas no DNIT.

Discurso pronto

Inocêncio está indignado e ameaça deixar o PR se a intervenção de Nascimento prosseguir. Já ensaia denunciar um golpe do manda-chuva do PR. Alega ainda que falta respeito ao saudoso Campos. Há indicativos de que o futuro governador Paulo Câmara prometeu um naco do governo ao grupo de Inocêncio.

Jatinhos

Eduardo Campos é suspeito de usar caixa 2 para pagar jatinho e colocar em nome de ‘laranjas’. A PF continua a investigação, mas agora mira o PSB, claro.

Jatinhos 2

Afeito a jatinhos desde que deixou a presidência da República, Lula tem voado num avião ora fretado pelo PT, ora emprestado por um banqueiro. Quem será?

Apoio estrangeiro

Aécio ganhou a simpatia de jornais estrangeiros. Reportagem do El Pais, por ex., rasgou elogios pela recuperação, ‘sem se apequenar quando o terremoto Marina o esmagou’.. Agora, se falasse mal….

Que feio, doutor

Pirapora (MG) não sofre apenas com a seca do belo trecho do rio São Francisco. A cidade anda envergonhada com as condenações e a prisão do ex-prefeito Warmillon Fonseca, por desvio de verbas. É aliado de Aécio, que quer distância do alcaide.

Que feio, doutor 2

Pegou mal o caso do prefeito Itamar do Prado, de Santo Antônio do Descoberto (GO), que xingou policial durante carreata porque ele parou picape cheia de gente pendurada, por perigo. O prefeito disse que conhecia sua mulher, funcionária da prefeitura, e que ela se prepare para arrumar outro emprego. A conferir.

Arrependimento

O federal Augusto Coutinho (DEM) até hoje está arrependido por não ter optado pela coligação de Armando Neto (PTB) ao governo de Pernambuco, pela qual teria reeleição garantida. Com medo de defender o PT, optou pela coligação de Paulo Câmara (PSB).

Resultado..

Como ‘ilustre desconhecido’, Coutinho  sequer foi citado nos comícios pelo governador eleito. Seu primo, Mendonça Filho, foi eleito. Coutinho, não.

WebTV

Assista no canal da Coluna no Youtube a entrevista do presidente da Federação Nacional dos Agentes da PF, Jones Leal, sobre os bastidores da corporação.

Ponto Final

Faltam 8 dias para o circo terminar seu show nas ruas.


@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Mercedes de Luiz Estevão apodrece no Detran

por Leandro Mazzini em 17 de outubro, 2014

O ex-senador bilionário Luiz Estêvão vive um novo inferno astral. Enquanto continua encarcerado numa cela de presídio há um mês, pelo crime de superfaturamento da famigerada sede do TRT de SP, sua Mercedes SLK novinha apodrece debaixo de sol e chuva no depósito do Detran em Brasília. Estêvão perdeu o carro numa blitz dias antes de ser preso, depois que os agentes constataram que deve R$ 13 mil em multas. Estêvão tentou intimidar os fiscais dizendo ser ‘um homem público’. Piorou sua situação.

Linha muda

A apreensão ocorreu numa via do Lago Sul em Brasília. Logo que viu o carro no guincho, o ex-senador fez ligações para poderosos amigos no governo do DF. Em vão.

Tracking

A desconstrução de Aécio tem dado certo para o PT. O tracking do Planalto, antes do debate no SBT, deu 48% para Dilma x 44% para Aécio – 52% x 47% nos votos válidos.

Contra-ataque

O staff de Aécio descobriu em pesquisas qualitativas que o endurecimento do discurso nos debates na TV contra Dilma dão certo. Vai ser mais ‘durão’ na Record e Globo.

Suicídios na PF

A crise interna e velada na Polícia Federal entre os delegados e os agentes é bem maior que a citada nos bastidores e mostrada aos holofotes (embate por benefícios de carreiras). Em especial para os policiais: dois agentes se suicidaram na mesma semana, há dois meses, vítimas de depressão.

Vergonha e medo

A PF tem quatro psicólogos concursados para atender a toda a corporação – 2 mil delegados, 7 mil agentes – mas os servidores com problemas psicológicas, com vergonha, temem procurá-los. Recorrem a terceirizados conveniados com sindicato.

Família unida..

O deputado estadual Gustavo Negromonte, sobrinho de Jarbas Vasconcelos, não se reelegeu com 30.055 votos. É crítico do tio, desde 2011 quando defendia uma candidatura do PMDB à prefeitura do Recife. Num desabafo no restaurante Leite, Jarbas confidenciou a amigos ter votado em Priscila Krause (DEM), inimiga de Negromonte.

Estratégia

Vice-governador derrotado, Tadeu Filippelli (PMDB) ‘monta’ bancada com sete deputados distritais em Brasília para faturar uma ou duas secretarias do futuro governo.

Bola dividida

O federal não reeleito Fernando Ferro (PT-PE) culpa a dupla Humberto Costa e João Paulo, candidatos ao Senado e a federal pelo partido, pela derrota do trio.

Turbulência

O Veículo Aéreo Não-Tripulado (Vant) – um da Polícia Federal e outro da FAB – tão citado por Aécio nos debates: o da PF tem piloto, mas não há tratador de imagens aéreas. E só há poucos meses chegou uma carreta para transportar o aparelho.

Vira-vira?

O Distrito Federal pode ter reviravolta no resultado da eleição para a Câmara Federal. O reeleito Rôney Nemer pode ser julgado ainda este ano no STF, onde é réu no ‘Mensalão do DEM’ no governo de Arruda, e , se condenado, ter o diploma cassado.

Neste caso..

Podem ser ‘promovidos’ dois derrotados. O primeiro suplente Alírio Neto (PEN) é cotado para secretário de governo de qualquer um dos dois candidatos que se elegerem governador. E, se fato, o segundo suplente, Sandro Avelar (PMDB), assume a vaga.

Afago tucano

Aécio Neves afagou pela segunda vez, no segundo debate, o governador Marconi Perillo (PSDB), de Goiás, citando ele e seu governo. Marconi estava se sentindo abandonado pelo aliado desde que se tornou alvo na CPI do Cachoeira.

Encampou

Aécio fechou com Pr. Everaldo (PSC) a pauta sobre um Ministério da Segurança. Daí tem citado o tema direto nos debates. Foi o acordo pela aliança no segundo turno.

Sumiu

Mal foi denunciado ontem por Aécio no debate do SBT como funcionário fantasma de Fernando Pimentel, sumiu do Facebook o perfil de Igor Rousseff, irmão da presidente.

Ponto Final

E enfim, quem é Igor Rousseff, irmão de Dilma até aqui ‘inexistente’ para o Brasil.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@

Dilma acusa ‘Economist’ de fazer ‘campanha de interesse’

17 de outubro, 2014

A presidente Dilma Rousseff reagiu às críticas à sua gestão publicadas pela revista britânica Economist. Esta semana, o editorial da edição latina da revista listou os problemas de gestão do governo petista e defendeu que o tucano Aécio Neves é o melhor candidato para solucionar os problemas econômicos do Brasil.

Dilma acusou a revista de “ter laços com o sistema financeiro internacional” e de fazer campanha de interesse. A candidata à reeleição disse ainda que as críticas da revista não influenciam o eleitorado brasileiro.

“Não tem impacto, a população está se definindo nos debates, nos programas de televisão. Eles estão fazendo a campanha interessada, mas eles não votam, né?”, disse Dilma, ao chegar para o debate promovido na última quinta-feira, 16, pela emissora SBT.

No editorial, a revista avaliou que o governo de Dilma obteve avanços nos programas sociais e de transferência de renda, mas criticou a ineficaz gestão econômica do governo e a constante interferência nas políticas macroeconômicas. Na avaliação da revista, Aécio é o candidato mais capaz de retomar o crescimento econômico do país.


@@@@@@@@@@

Segundo debate dos presidenciáveis é marcado por mais acusações

17 de outubro, 2014

O segundo debate dos candidatos à Presidência da República, promovido pelo SBT, UOL e Jovem Pan, que ocorreu nesta quinta-feira, 16, foi marcado por agressividade e troca de acusações entre Aécio Neves e Dilma Rousseff. As propostas dos governos mais uma vez foram pouco abordadas.

Novas acusações sobre nepotismo e embriaguez apareceram. “Infelizmente agora nós sabemos por que a senhora disse que não nomeou parentes no seu governo. A senhora pediu que seus aliados o fizessem”, afirmou Aécio se referindo ao caso do irmão de Dilma, Igor Rousseff, que teria sido favorecido para obter emprego na prefeitura de Belo Horizonte na gestão de Fernando Pimentel, como assessor especial do gabinete.

“Lamento ter que trazer esse tema aqui, a diferença entre nós é que a minha irmã trabalha muito e não recebe nada, o seu irmão recebe e não trabalha nada”, atacou Aécio, respondendo à acusação de nepotismo feita pela petista sobre a irmã do tucano, quando foi governador de Minas Gerais.

Em seguida, Dilma questionou o que Aécio achava da Lei Seca, já que foi pego em fiscalização dirigindo com carteira vencida e se recusou a fazer o teste do bafômetro. “Eu tive um episódio que parei numa Lei Seca porque minha carteira estava vencida e ali naquele momento inadvertidamente não fiz o exame e me desculpei disso”, lembra Aécio.

Dilma, por sua vez, continuou: “Eu não dirijo sob efeito de álcool ou droga”, enquanto Aécio respondeu pedindo seriedade para a presidente. “Seja correta, seja séria. Mentir e insinuar ofensas como essa é indigno para uma presidente da República”, afirmou o candidato tucano.

O tema da corrupção na Petrobras voltou a ser discutido e Aécio novamente criticou a atuação de Dilma. “Não é possível que a senhora não se sinta responsável. Ou foi conivente ou incompetente”, alfinetou o candidato do PSDB. Como resposta, ela rememorou denúncias de casos de corrupção no governo do PSDB, afirmando que todos os acusados estão soltos. A presidente passou mal em entrevista, após o debate, e justificou ter sido uma queda de pressão.

@@@@@@@@@

Liberdade religiosa e o uso da barba na prisão

17 de outubro, 2014

Em 7 de outubro a Suprema Corte americana julgou o seu primeiro caso de liberdade religiosa após ter reconhecido, em junho, o direito de alguns empregadores religiosos a não pagar por métodos contraceptivos para seus funcionários. Desta vez, no caso Holt vs. Hobbs, a parte lesada é Gregory Holt, presidiário muçulmano do Arkansas que afirma que sua religião exige que ele tenha uma barba de 1,2 cm. O Arkansas proíbe a prática, argumentando que uma barba poderia ser usada para esconder drogas, lâminas ou chips de telefone.

Em 1999, quando o ministro da Suprema Corte Samuel Alito era um mero juiz de uma instância inferior, ele deliberou que o estado de Newark não poderia proibir dois policiais muçulmanos de usarem barbas por motivos religiosos. Na terça ele não foi mais simpático ao argumento do Arkansas de que padrões diferenciados de pelos faciais poderia tornar os presidiários irreconhecíveis para os agentes carcerários. Quando o defensor do estado, David Curran, alertou que um presidiário barbado “poderia entrar em áreas nas quais ele não deveria estar”, Alito foi implacável: “Enquanto ele está lá fora, ele se barbeia, depois ele quer voltar e ir para o pavilhão B. E como ele vai entrar no pavilhão B se o seu documento de identificação diz pavilhão A? Agora você vai falar que ele vai trocar o documento com outro prisioneiro? Daí ele terá outra foto na identidade… Eles também vão adulterar o documento enquanto estiverem lá fora? Curran respondeu: “Os prisioneiros são capazes de fazer muitas balbúrdia”. Espera-se que um julgamento ocorra em junho.


@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

A ‘chef de cuisine’ do Planalto, Dilma ‘Maria Brega’, sugere: comam ovo!

por Claudio Schamis em 16 de outubro, 2014

Movida pela declaração do secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, Dilma não se fez de rogada e aproveitou até o debate com Aécio nessa última terça-feira, 14, para reforçar a tese de que o povão deve comer mais ovo. É, em vez de comer carne deve-se nesse momento delicado da economia trocar a opção bovina pelo ovo. Talvez ela até crie o Meu Ovo Minha Vida.

Vale registrar que na última segunda-feira, 13, — véspera do debate — a presidente Dilma declarou que as pessoas têm direito de comer carne e que a declaração do secretário seria “errada e infeliz”, mas no debate não foi isso que ela fez.

E essa declaração pode ainda ser mais um tiro no pé, uma vez que o frigorífico JBS Friboi foi um dos grandes colaboradores da campanha de Dilma – e de Aécio. Como estão no segundo turno, com certeza irão precisar de mais um extra para tentar buscar mais um voto aqui, outro acolá. Além disso, Dilma poderá ser responsabilizada pelo desemprego de Tony Ramos como garoto propaganda da Friboi, o que não seria nada agradável para o ator que tira alguns milhões só para perguntar se é Friboi. Agora seria o caso de contratarem a Galinha Pintadinha, que perguntaria se é “Friovo”.

Não seria até melhor se Dilma incentivasse o povo a viver de luz? Mas luz natural, até por causa do problema de água que aflige o país. Ela resolveria vários problemas de uma só vez. O povo ficaria nas ruas até mais tarde se alimentando de luz, pouparia a água que usaria para cozinhar, não teria que lavar louça e ajudaria a população a entrar em forma, fato que também seria refletido na Saúde, que não está dando conta de tanta gente para ser atendida. E vai que com isso ela consegue dispensar até parte dos médicos cubanos?

Fora a coisa do ovo não vi nada de novo no blá blá blá do debate. Foi aquele mesmo roteiro de acusar o candidato Aécio Neves dos mais perversos “crimes”, como era de se esperar. Aliás, o que poderíamos esperar de Dilma?

Ainda falando na petista, ela nega veementemente que a sua campanha esteja vivendo um momento extremamente delicado, como afirmou o ministro da Secretária Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

É coisa do PT isso. Nunca assumem nada que está aí, na cara de todo mundo. Foi assim com o mensalão, foi assim com Pasadena, foi assim com o escândalo na Petrobras que abalou o país e mostrou que os escrúpulos foram deixados de lado ou nunca existiram.

Mas Dilma, quando confrontada, diz que ela está combatendo a corrupção e que ninguém deixará de ser investigado e se tiver culpa deverá ser condenado. Então tá.

Vou fingir que acredito em você Dilma, uma presidente que está sendo prejudicada pela liberação do depoimento de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, e do doleiro Alberto Youssef em plena campanha presidencial. Ou seja, na sua visão é tudo uma armação da imprensa suja, da oposição, e do juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal do Paraná, responsáveis por esse vazamento. Ideia que é apoiada pelos petistas e por seus aliados na imprensa.

Mas cá entre nós, sujeira mesmo é o que continuam fazendo com nosso país.

E você acredita mesmo que o Paulo Roberto Costa vai devolver os R$ 70 milhões, e quando sair por bom comportamento da prisão em sei lá, dois, três, quatro anos, que seja, com uma mão na frente e outra atrás? Me engana que eu gosto! Esse valor é o declarado (e rastreado), mas com certeza existe muito mais que fará de Paulo um homem condenado livre e rico. Quem faz o que ele fez sempre tem algum guardado na cueca.

Há Juízes e juízes…

Um grupo de juízes federais resolveu, em forma de protesto, suspender o andamento de processos por não receberem uma gratificação por acúmulo de função.

O juiz Rogério Tobias de Carvalho, de Niterói, disse que nenhum juiz é obrigado a trabalhar “sem retribuição adequada”. E ainda citou que não se admite “condição análoga de escravo”. Esse mesmo argumento foi usado por outras juízas do Rio de Janeiro.

Em Brasília, a juíza Célia Regina Bernardes também decidiu que, sem a gratificação, deixará de “proferir despachos, decisões e sentenças”.

Uau, estamos diante de uma rebelião togada. É repugnante uma declaração como essa, ainda mais vinda de um juiz.

Então, diante dessa declaração, acho que todos os assalariados do país que recebem essa migalha de salário mínimo deveriam fazer o mesmo. Para tudo! Parem o país! Ou você vai querer me convencer de que o salário mínimo e o salário de um juiz têm condições análogas diferentes? Tipo R$ 724,00 contra R$ 25,000 com mais R$ 4,000 de auxílio-moradia. Sem falar que se entrarmos no “sem retribuição adequada”, com certeza podemos trazer os professores, os médicos e os profissionais de Saúde Mental – para não termos uma lista interminável aqui – que fazem um trabalho primoroso para falar o que é não ter a tal da “retribuição adequada”, sem contar com os constantes atrasos de salário.

Isso sim é revoltante.

Esse fato motivou a reação do presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski. Em nota, ele afirmou que, assim como um médico não pode negar a prestação de socorro por excesso de demanda, um juiz não pode negar a jurisdição por sobrecarga de processos.

Mas para nós resta somente lamentar mais uma vez.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@@

Expectativa de vida cada vez maior e suas implicações

16 de outubro, 2014

O mundo desenvolvido está caminhando rumo ao que Shakespeare descreveu como “segunda infância e mero olvido, sem olhos, sem dentes, sem paladar, sem nada”. A proporção da população com mais de 65 anos em países ricos aumentará de 15% em 2010 para 27% em 2050, enquanto que a parcela de pessoas com mais de 80 aumentará de 4% para 9%. Embora essa tendência seja conhecida, os países estão começando a entender as implicações deste fenômeno, que foi o tema de uma conferência realizada na London School of Economics no mês passado.

Há dois principais problemas relacionados ao envelhecimento. O primeiro é como conseguir crescer economicamente (e financiar benefícios sociais) em face de uma força de trabalho que encolhe. A segunda questão, dado o encolhimento da força de trabalho, é como cuidar de pessoas muito idosas, muitas das quais precisarão de acompanhamento de enfermeiras em tempo integral.

Em geral trabalhos de enfermagem são mal pagos e não muito glamorosos. E nessa área nada indica que a produtividade aumentará muito: alguém sempre precisa estar próximo para auxiliar os incapacitados caso caiam da cama à noite ou precisem trocar de roupa pela manhã. No momento cerca de 80% de todos os trabalhadores da área de cuidados residenciais e assistência social são mulheres; cerca de 16% têm mais de 55.

Salários mais altos para os trabalhadores do setor de enfermagem podem ajudar, mas o custo do auxílio residencial já é alto. Na Grã-Bretanha, o custo médio anual, onde o auxílio de enfermeiras é obrigatório, é de US$ 60.300. A resposta pode ser contratar estrangeiros (muitos asilos já o fazem). Os eleitores da terceira idade que estão tentados a votar em partidos anti-imigração devem refletir; já que podem em breve se tornar dependentes da bondade de estranhos.


@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Tiririca em dose dupla

por Leandro Mazzini em 15 de outubro, 2014

Tiririca (PR) está no mercado. Após ser reeleito deputado federal, segundo mais votado de SP, saiu o candidato e entrou o palhaço na campanha – dos outros. Foi contratado como humorista para apoiar Jofran Frejat (PR) para o governo do DF. Gravou vídeo numa produtora, que vai ao ar nesta semana. Nele, o palhaço-deputado aparece agachado e vai levantando, e diz: ‘Você sabe o que é isso? É o Frejat subindo nas pesquisas…’. Seu aliado de partido disputa o segundo turno contra Rodrigo Rollemberg (PSB), líder isolado nas pesquisas.

Nem tanto

Ao contrário do que gravou Tiririca, Frejat não tem subido nas pesquisas. Oscila nas margens de erro. Hoje, Rollemberg está praticamente eleito. Mas só dia 26 dirá.

Filão eleitoral

A exemplo de Nerso da Capitinga (Pedro Bismark) – que não foi candidato – Tiririca viu um filão: ajudar campanhas que pretendem conquistar o eleitor classes C e D.

Disse ‘Sim’

Está a cada dia mais sacramentado no PT que Josué Gomes, filho do saudoso José Alencar, será ministro da Fazenda caso a presidente Dilma se reeleja. Ele já aceitou.

Oportunismo

Pernambuco é palco de milagre: A ressurreição de Aécio Neves fez surgir da noite para o dia montanha de tucanos aliados que, no 1º turno, desapareceram de sua campanha e apoiaram Marina Silva. Todos do PSDB que deram as costas para o presidenciável agora o bajulam, depois que ele recebeu o apoio de Renata Campos, viúva de Eduardo.

Virada

Em Pernambuco, Marina Silva ganhou de Dilma Rousseff – 48,05% x 44,22%. Aécio obteve irrisórios 5,9%. Mas agora, com a reviravolta na campanha, aliados de Campos e Marina dão como certa sua virada no Estado.

#controle

O deputado José Guimarães (PT), irmão de José Genoino, tem dito que o PT vai colocar na pauta do plenário o projeto de regulação da mídia, caso a presidente Dilma seja reeleita. A proposta foi entubada no PCdoB, para preserva a petista na campanha..

Cotada

Renata Campos, viúva de Eduardo, é pule de dez para assumir a Secretaria da Mulher ou de Direitos Humanos (ou a fusão destas) num eventual governo de Aécio.

Feliz..

Quem anda sorridente no STF com a ascensão de Aécio nas pesquisas é o ministro Gilmar Mendes. Ele foi AGU do governo Fernando Henrique Cardoso.

Ganês quer carteira

Em visita surpresa à agência do Ministério do Trabalho de Itajaí (SC), na segunda, o ministro do Trabalho, Manoel Dias, encontrou imigrantes ganeses que procuram serviço com carteira assinada para legalização. A região vive um boom de mão-de-obra.

Discriminação

Manoel Dias ouviu queixas de discriminação contra os africanos recém-chegados ao Brasil. Dias os animou e disse ao grupo que não deve se decepcionar com o Brasil: ‘Aqui tem emprego, logo vocês vão trabalhar’.

Todos em casa

Pelo menos dois federais e um potencial candidato à Câmara ficaram de fora em Pernambuco. O ex-lider do PT Fernando Ferro não foi reeleito (59 mil votos), assim como Cadoca (PCdoB) – com 41 mil votos. O ex-ministro do Desenvolvimento Agrário (governo FHC) Raul Julgman (36 mil) – desafeto de Ferro – também ficou em casa.

Sobramos

Outro que dançou nas urnas foi o sobrinho de José Múcio Monteiro, Fernando Monteiro, que obteve 50 mil votos. Nem o poder de presidente nacional do PSL fez Luciano Bivar cravar assento no Congresso: teve 24 mil votos.

Mas..

Já a proporcionalidade alçou à Câmara Federal, com apenas 28 mil votos, Kayo Maniçoba do PHS. Deixou para trás 11 candidatos com mais votos que ele.

Ponto Final

Faltam 11 dias para o circo baixar a lona

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@@@

Receita de omelete

por Paulo Gurgel Valente em 15 de outubro, 2014

Vinte anos depois do Plano Real, eis que o frango retorna à mesa do debate econômico. Nos idos de 1994 a ave foi um de seus ícones, quando o quilo custava uma unidade da nova moeda: R$ 1,00, revertendo o adágio de que pobre só come frango quando um dos dois está doente. Agora ele volta – junto com os ovos – como sugestão de consumo para contornar a intensidade da elevação da inflação.

O IBGE baseia-se, para calcular seus índices de preço, numa pesquisa de orçamento familiar que define o percentual de diversos gastos da população, inclusive a alimentação, em relação ao total das despesas. O poderoso IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) ou índices similares, servem para reajustar a taxa de juros da economia, o aluguel, os salários negociados pelos sindicatos. Ocorre, como é intuitivo, e também cruel, que o percentual de gastos com alimentação é maior nas classes de renda mais baixa, chegando a 27,8% nas famílias de menor renda mensal, e desce proporcionalmente à elevação do nível de renda até chegar ao mínimo de 8,5% para os mais abonados, resultando na média nacional de 16,1%.

O IPCA atingiu nos últimos 12 meses findos em setembro/14 um recorde de 6,52% e tem estado acima da meta comprometida de 4,50% ao ano em todos os meses do governo atual; em quatro anos, esta diferença resulta em um golpe significativo para o orçamento das famílias. Fica evidente que o controle da inflação, quando desejado, é uma forma eficiente de manter o poder aquisitivo e, mais ainda, de proteção aos que possuem renda mais baixa.

O recente aumento da inflação teve como destaque os preços de alimentação e bebidas (+8,2%), sobretudo da carne (+19,6%), levando assim a uma consideração de que os menos favorecidos são os mais forçados a procurar alternativas de proteína, como ovo de galinha (+3,6%) e o frango (+3,8%), como sugeriu recentemente o Secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda.

O tomate, outro dos vilões deste ano, teve seu preço elevado em 25% na média nacional, com grandes variações regionais, tendo registrado um avanço de 55% no Rio de Janeiro, de 13% em São Paulo e de somente 3,0% em Brasília. Não deixa de ser um perigo para os políticos da Capital, já que os eleitores podem comprar tomates e ovos mais baratos para outros destinos que não os culinários.

O assunto ganhou tanto destaque que mereceu uma nota oficial do Ministério, que explica que, ao comparar as variações dos preços dos alimentos em setembro, o Secretário pretendia apenas chamar atenção para um movimento de substituição que pode estar em curso e não houve intenção de sugerir um comportamento específico para as famílias. Alheio à discussão, o bife continuou fora do prato, com seu preço proibitivo.

O governo, por seu lado, resolveu desde seu início, de forma equivocada, que índices de preços, estatísticas de pequeno crescimento do PIB, aumento nas despesas públicas, ajustes de câmbio, expansão excessiva do crédito e outras considerações correlatas são somente conversa mole de economista: o que importa são os dividendos eleitorais, já que a data das eleições é o mais longe que se enxerga, comprometendo-se o fim do médio e longo prazo, ai de nós.

Se examinarmos este ano de atividade econômica, de fato um crescimento zero do PIB não seria tão importante, não fosse significativa a série acumulada de baixos resultados. Se compararmos o desempenho do Brasil com os países da América do Sul na costa do pacífico, veremos que há resultados muito superiores, considerando Chile, Colômbia, Equador e Peru. Se formos aos demais países do grupo BRICS, com exceção da Rússia, vemos que a Índia e a China tem indicadores  altamente positivos que, acumulados, podem modificar o padrão de vida de suas populações, nestes últimos casos, especialmente numerosas. Para estes países, mais envolvidos até com o cenário internacional, não há porque culpar os outros, como quer a presidente.

E o Brasil, por que não pode estar neste cenário de bonança, em vez de se unir à banda mais fraca, com o mesmo viés ideológico que tanto atrasa, como Venezuela e Argentina?

Como recomendado pelas autoridades, para o almoço do domingo da eleição, cancele o churrasco e anote uma receita de omelete para os tempos atuais. Ingredientes: dois ovos; uma pitada de sal; duas fatias de queijo; temperinho verde a gosto. Pegue os dois ovos e bata; após ter batido bem, coloque-o na frigideira já untada em óleo; adicione o sal e as duas fatias de queijo; coloque os temperos a gosto, espere ficar firme, e vire-o; está pronto, um omelete delicioso, você pode colocá-lo dentro do pão ou junto do resto da comida.

Bom apetite… e bom voto!


@@@@@@@@@@

Aécio está com mais de 17 pontos à frente de Dilma, diz Istoé/Sensus

13 de outubro, 2014

A pesquisa realizada pela empresa de consultoria Sensus, encomendada pela revista Isto É, indica que Aécio Neves, candidato do PSDB, está 17,6 pontos percentuais à frente de Dilma Rousseff, candidata do PT à reeleição.

Segundo o levantamento, Aécio está com 58,8% das intenções de voto contra 41,2% para Dilma. A pesquisa ouviu 2 mil pessoas de 136 municípios e 24 estados. As entrevistas ocorreram entre 7 e 10 de outubro.

Na votação espontânea, Aécio apareceu em 52,1% das entrevistas como o candidato escolhido, já Dilma foi indicada por 35,4%, sendo os indecisos 12,6%. A taxa de rejeição da petista é de 46,3%, enquanto a de Aécio é 29,2%. A margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos.

@@@@@@@@@@@

A terceira grande onda

13 de outubro, 2014

A maioria das pessoas se incomoda com mudanças radicais, e em geral por boas razões. Tanto a primeira Revolução Industrial, que começou ao fim do século XVIII, como a segunda, cerca de 100 anos depois, tiveram suas vítimas, que perderam empregos para o tear elétrico de Cartwright e anos depois para a iluminação elétrica de Edison, para a carruagem sem cavalos da Benz e inúmeras outras invenções que mudaram o mundo. Mas essas invenções também melhoraram enormemente a vida de muitas pessoas, eliminando estruturas econômicas caducas e transformando a sociedade. Elas criaram novas oportunidades econômicas em uma escala gigantesca, com muitos novos empregos substituindo os antigos.

Uma terceira grande onda de invenção e disrupção econômica, disparada pelos avanços na computação e nas tecnologias de informação e comunicação ao fim do século XX, prometeu gerar uma mistura similar de estresse social e transformação econômica. Ela é movida por algumas tecnologias – que incluem inteligência artificial, a onipresente internet e robótica avançada – capazes de fornecer muitas inovações extraordinárias: veículos e avião-robôs não tripulados, máquinas que podem traduzir instantaneamente de centenas de línguas; tecnologias móveis que eliminam a distância entre o médico e o paciente, o professor e o estudante. Ainda está em aberto se a revolução digital gerará um grande volume de novos empregos para compensar pela enorme destruição de vagas causada por ela.

O efeito de uma mudança tecnológica sobre o comércio exterior também está mudando a base de métodos consagrados de desenvolvimento em países mais pobres. Mais linhas de produção podem ser automatizadas, e o trabalho de projetar produtos é responsável por uma parcela cada vez maior do valor do comércio exterior, o que leva a um fenômeno que os economistas chamam de “desindustrialização prematura” em países em desenvolvimento. Os governos não podem mais contar que um setor industrial em crescimento absorva mão de obra não especializada das zonas rurais. Tanto nos países ricos como nos emergentes a tecnologia está criando oportunidades para aqueles que anteriormente eram limitados por limitações financeiras ou geográficas, no entanto novas vagas de trabalho para aqueles com níveis baixos de especialização são escassas quando comparadas à abundância criada por revoluções tecnológicas anteriores.

Tudo isso está pondo à prova governos, assolados por novas demandas de intervenção, regulação e apoio. Caso eles consigam responder adequadamente, conseguirão canalizar a mudança tecnológica de maneiras que beneficiem a sociedade como um todo. Caso não respondam adequadamente podem ser atacados tanto pelos subempregados irados como por contribuintes ricos ressentidos. Nesse sentido a política do futuro será mais amarga e conflituosa.

@@@@@@@@@@

O aniversário de Vladimir Putin

13 de outubro, 2014

Vladimir Putin fez 62 anos na semana passada. De acordo com a assessoria de imprensa do Kremlin ele comemorou o seu aniversário na remota taiga siberiana, uma floresta nevada a 320 km da vila habitada mais próxima.

Em Moscou a capital estava repleta de comemorações. Dentro do GUM, um shopping de luxo na Praça Vermelha, as pessoas esperavam em filas de até duas horas para comprar camisetas com o rosto de Putin estampado. Um coral de crianças divulgou um vídeo desejando a Putin um feliz aniversário, desejando que a “força de seu bondoso coração prevaleça”.

Nenhuma medida recente de Putin foi mais popular do que a anexação da Crimeia; é também o único triunfo histórico russo que cabe inteiramente a ele, diferentemente, por exemplo, da vitória soviética na Segunda Guerra Mundial. Um feriado em seu aniversário em homenagem aos vezhlivie ludi, ou “pessoas educadas”, os soldados que abriram o caminho para a ocupação russa, fundirá o homem e a história.

Iggor Zotov, deputado que propôs a ideia, afirma que o pensamento ocorreu a ele após visitar a Crimeia e conversar com moradoresgratos. Conforme Zotov relata, ele voltou a Moscou e pegou um calendário. “Eu vi que em 7 de outubro, aniversário de Putin, não há um único feriado em todo o mundo”, afirma. Por que não introduzir um feriado dos vezhivie ludi então? “Putin é a pessoa mais educada desse mundo, ele personifica a ideia de educação, não apenas na Rússia, mas em todo o mundo”, afirma Zotov.

Putin pode gozar de toda a atenção e adoração hoje em dia, mas a história russa de cultos a personalidades traz consigo um alerta: eles são, por definição, temporários, e geralmente terminam com uma depreciação explícita do governante anterior e com o estabelecimento de um culto em torno do seu substituto.

@@@@@@@@@@@

Como tornar as famílias mais estáveis

13 de outubro, 2014

Na semana passada o Pew Research Center, um centro de estudos, estimou que um em cada quatro jovens americanos jamais se casarão. Entre as vantagens disso podem ser incluídas a possibilidade de “fazer sexo com uma pessoa atraente diferente a cada noite pelo resto da sua vida” e de viver “livre de uma instituição opressiva que representa o amor imortal”, sugere o Onion, um jornal de notícias satíricas. Isabel Sawhill tem uma opinião mais séria. Ex-assessora orçamentária de Bill Clinton, que hoje trabalha na Brookings Institution, em Washington, DC, ela vem analisando a situação da família americana há décadas. “Generation Unbound” é claro, conciso e admiravelmente razoável.

O livro descreve as vastas mudanças que ocorreram desde a revolução sexual da década de 60. A liberalização do divórcio foi boa para muitos adultos, escreve. Porque podem sair do casamento, os parceiros infelizes têm mais poder para exigir mudanças. Mas “as crianças também têm direitos” e a instabilidade de um número crescente de famílias americanas as prejudica de diversas formas.

Charles Murray, cientista social conservador, acha que a resposta requer que famílias educadas divulguem os valores que praticam. Sawhill duvida que isso funcionaria. Ao invés, ela sugere várias pequenas ideias de políticas públicas, dentre as quais a mais impressionante é também a mais simples: ela estimula o uso de DIUs.

Aproximadamente 60% das gravidezes de jovens solteiras americanas não são planejadas. Pílulas e preservativos são facilmente acessíveis, mas muitos casais não conseguem usá-los repetidamente. Em uma pesquisa 44% das jovens concordaram com a afirmação “não importe se você usa métodos contraceptivos ou não; quando é a sua hora de engravidar, vai acontecer”. Os DIUs são 40 vezes mais eficientes que a pílula porque duram por muitos anos, de modo que a usuária não tem que lembrar de tomá-las todas as manhãs. No entanto apenas 5% das mulheres americanas utilizam o dispositivo, comparado a 40% das chinesas.


@@@@@@@@@@

Uma dura batalha para Aécio Neves

10 de outubro, 2014

Desde a reintrodução das eleições diretas, em 1989, nenhum candidato da oposição conseguiu derrotar um governista no segundo turno. Por outro lado, nunca a favorita esteve tão vulnerável. Analistas preveem que as primeiras pesquisas eleitorais do segundo turno mostrarão o tucano Aécio Neves e a petista Dilma Rousseff tecnicamente empatados.

Para derrotar a presidente, o tucano precisará consolidar sua base no Sul e avançar nas regiões pobres do Norte e Nordeste. Mesmo com o apoio explícito da ex-senadora Marina Silva, Aécio enfrenta um grande desafio. Muitos dos eleitores de Marina se inclinam à esquerda e consideram o PSDB um partido elitista. As últimas pesquisas antes do primeiro turno sugeriram que menos de 60% votariam em Aécio.

Se as taxas de abstenções, votos em branco e nulos do primeiro turno (29%) se mantiverem, Aécio precisará fechar uma lacuna de 18 milhões de votos, além dos 35 milhões que já conquistou. Ele não só terá de convencer a maioria dos eleitores de Marina – um quarto dos quais agora prefere Dilma –, a votar nele, mas também precisará tirar votos da presidente.

Para isso, Aécio terá de convencer algumas das 27 milhões de famílias que recebem ajuda estatal que programas como o Bolsa Família correm perigo se o PT mantiver o poder e não, como diz Dilma, se a oposição vencer. Alguns novos dados podem ajudá-lo: o FMI cortou sua previsão de crescimento para 2014 em um ponto percentual, para 0,3%; e a inflação nos últimos 12 meses foi de mais de 6,7%, a pior em três anos.

Mas Aécio ainda encara uma estrada íngreme pela frente. O PT, que inicialmente apontou suas armas para Marina Silva, agora está se preparando para retratar o PSDB como o partido “sem coração”. Em sua primeira propaganda eleitoral do segundo turno nesta quinta-feira, 09, Dilma alega que o tucano Fernando Henrique chamou aposentados de “vagabundos” e disse que “os pobres que votam em Dilma são mal-informados”. O PSDB, segundo Dilma, “nunca colocou os pobres no orçamento”.

@@@@@@@@@

O Estado Islâmico e seu falso califa

10 de outubro, 2014

Quando o Estado Islâmico declarou em 29 de junho que seu líder era o novo califa, ninguém ficou mais perplexo do que seu suposto rebanho de 1,6 bilhão de muçulmanos espalhados pelo mundo. Todos, exceto os jihadistas mais ávidos, rejeitam a ideia.

Recentemente, 126 ilustres estudiosos e clérigos muçulmanos escreveram uma longa carta com 24 pontos refutando a alegação. Suas ideias foram cuidadosamente tecidas com base na jurisprudência islâmica: um califa só pode ser escolhido por consenso geral; qualquer outra coisa seria fitna, árabe para discórdia ou sedição.

O anseio muçulmano pelo califado e seu valor como propaganda para o Estado Islâmico são compreensíveis. Livros escolares pintam o reinado dos quatro primeiros califas, ou sucessores de Maomé, como uma idade de ouro. Árabes melancolicamente recordam a glória dos califados do século 8 em Damasco e do século 9 em Bagdá. O islamismo moderno, com seu lema de queixas contra o Ocidente, há muito lamenta a queda do último califa titular, em 1924, como uma ferida profunda para a fé. Mesmo os signatários mais céticos da carta admitem que o estabelecimento do califado é “uma obrigação para a ummah” (nação muçulmana).

Mas, mesmo nos tempos mais antigos, os confrontos entre diferentes linhas de descendência do profeta muitas vezes colocaram em dúvida a legitimidade de califas. Alguns insistiam que o título não devia ser herdado. Ao invés disso, como aconteceu com sucessores imediatos de Maomé, os califas deveriam ser escolhidos entre os mais qualificados. Essa disputa deu origem à divisão entre sunitas e xiitas.

Os defensores do suposto califa do Estado Islâmico, que se chama Abu Bakr al-Baghdadi, dizem que ele é um homem de fé e um comandante experiente, bem como um descendente direto do profeta Maomé. Eles dizem que ele estabeleceu um Estado, impôs a sharia (lei islâmica) e expulsou os muçulmanos infiéis, que agora devem se arrepender por terem abandonado o califado e jurar lealdade.

Talvez sim, mas o Alcorão é mais ambivalente. Quando Deus diz aos anjos que ele vai colocar um califa na terra, eles perguntam se ele vai fazer o mal e derramar sangue. Deus responde: “Com certeza eu sei o que vocês não conhecem.”

@@@@@@@@@

Judeus ultraortodoxos e seus preceitos na hora de viajar de avião

10 de outubro, 2014

O The Guardian publicou uma matéria interessante em 1º de outubro sobre o que foi descrito como “bullying” contra passageiras da El Al, a companhia aérea nacional israelense. A notícia afirma que os haredim – judeus ultraortodoxos – estão perturbando os voos ao se recusarem a se sentar ao lado de mulheres, conforme regula a sua religião.

O problema parece acontecer quando os haredim reservam seus assentos sem antecedência e, portanto, não podem escolher aonde e ao lado de quem sentarão. Caso seus assentos se encontrem ao lado de mulheres, o Guardian afirma que às vezes eles as pressionam a mudar de lugar (algumas vezes chegando a oferecer dinheiro como incentivo), mesmo se ela estiver sentada ao lado de sua própria família. Quando não há espaço livre, ou a mulher se recusa a ceder, os haredim às vezes se recusam a sentar em seus assentos, atrasando o voo, como aconteceu recentemente em um voo de Tel Aviv com destino a Nova York.

Judeus haredi podem afirmar que não sentar ao lado de mulheres é uma imposição severa de sua religião, não uma escolha. Aqueles que professam crenças religiosas radicais devem ter a liberdade de viver suas vidas de acordo com suas escolhas. Mas há um porém: a religião não pode sobrepujar outros aspectos. A fé deve ser acomodada nos casos em que se pode fazê-lo com facilidade, mas nos casos em que se torna uma inconveniência para o próximo ela não deve se tornar um direito automático à prioridade.

Então quando os judeus haredi não conseguem reservar suas passagens com antecedência o bastante para garantir que se sentem juntos, parece justo que requeiram com educação que os passageiros mudem seus lugares. Mas eles também não devem esperar serem atendidos como se isso fosse um direito – assim como ocorre a famílias que não conseguem se sentar juntas em um voo. Uma das alternativas sugeridas – que os voos da El Al sejam formalmente segregados por religião ou por gênero – não é de forma alguma uma solução. Pelo menos para aqueles que mantêm esperanças em relação à humanidade.

@@@@@@@@@

Dilma acusa Armínio Fraga de ‘não gostar do salário mínimo’

9 de outubro, 2014

Em um comício realizado nesta terça-feira, 9, em Salvador, Dilma Rousseff atacou o economista Armínio Fraga, apontado como ministro da Fazenda de um eventual governo Aécio Neves. As críticas de Dilma fazem parte de uma estratégia adotada por sua campanha, de mirar no economista como personificação da crítica à política econômica proposta por Aécio.

No comício, a candidata do PT à reeleição acusou Fraga de “não gostar do salário mínimo”. “Implicar com o salário mínimo é a maior característica desse senhor, que foi presidente do Banco Central durante o mandato de Fernando Henrique Cardoso e, agora, aparece como sendo eventual futuro ministro da Fazenda, que não vai ser. Ele não gosta do salário mínimo. Ele acha que no Brasil para resolver os problemas eles têm de reduzir o salário mínimo porque está excessivo. Isso é um escândalo”, disse a presidente em referência a Fraga.

As declarações de Dilma são referentes a entrevistas recentes, onde o economista defende que algumas medidas, embora impopulares devem ser tomadas. Entre as medidas impopulares, de Fraga está o controle do salário mínimo. Em entrevista dada em abril deste ano ao Estadão, Fraga falou sobre a política do salário mínimo, que será revista no início de 2015.

“O salário mínimo cresceu muito ao longo dos últimos anos. É uma questão de fazer as contas. Mesmos as grandes lideranças sindicais reconhecem que o salário precisa guardar alguma proporção com a produtividade, sob pena de engessar o mercado de trabalho”, disse Fraga.

Em outra entrevista, dada nesta segunda-feira, 9, ao Valor, Fraga disse que os ataques de Dilma são uma forma de “fugir do debate” e voltou a defender que “o salário deve crescer com a economia”. “Para os salários continuarem a crescer, para os programas sociais continuarem a crescer, é preciso que a economia cresça. Apesar de todos os progressos, o Brasil continua a ser um país tremendamente desigual”, disse o economista.

Fraga vem declarando que, caso venha a ser ministro da Fazenda, fará uma gestão similar a de Antonio Palocci, ministro da pasta durante o governo Lula.


@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

As rosas não falam, mas as urnas sim!

por Claudio Schamis EM 9 de outubro, 2014

Passado o dia 5 de Outubro o que podemos tirar de aprendizado? Muita coisa. E a principal delas é que não aprendemos absolutamente nada com a gestão que está prestes a entregar suas cadeiras.

Como podemos dizer que aprendemos alguma coisa se estamos indo para um segundo turno para só então elegermos o nosso presidente? Será que a foto do Brasil em 5 de Outubro não foi forte o suficiente para fazer o tal do gigante acordar? Será que a Educação, a Saúde, a economia e todo o resto não produziram nada que faça com que as pessoas enxerguem o óbvio?

E o óbvio é: temos que dar uma chance para a mudança. Mas não é bem assim que as pessoas pensam.

Tanto é verdade que temos um (o único) Paulo Maluf recebendo mais de 345 mil votos. E quando temos Clarissa Garotinho sendo a segunda deputada federal mais votada no Rio de Janeiro sendo ela filha de quem é. E quando o filho de Renan Calheiros, o Renan Filho é eleito governador de Alagoas. Sem falar no Tiririca recebendo mais de 1 milhão de votos e o Pastor Marco Feliciano com quase 400 mil , mesmo ele tendo se destacado no noticiário político com suas ideias homofóbicas. E o Collor? Senador de novo com quase 700 mil votos.

Sinceramente? Poxa, que coisa né? Para não falar outra coisa.

Na verdade as eleições deveriam servir para que fizéssemos aquela faxina. Tipo barba cabelo e bigode. Mas nem todos acham que o bigode dever ser mexido, outros acham que o corte de cabelo está bom do que jeito que está. Burrice. Pura burrice.

Político deveria ter vida útil. Deveria vir com selo de Ficha Limpa e data de validade. Acabou a validade vai dar palestra, vai sei lá o que.

Eleição chama renovação poeticamente falando.

Mas a banda não toca assim. Enquanto isso não for revisto será assim. Para desespero de muitos e alegria de muitos também.

E se o número de desesperados não aumentar, não vai ter jeito. Vamos ver ainda durante muitos anos e eleições os políticos fincarem suas âncoras e de lá não mais saírem até que um escândalo talvez o tire de lá, isso se antes o cabra não renunciar para poder passado um tempo voltar com a ficha suja e a cara de pau mais limpa de Brasília e perguntando o que ele pode ter perdido nesse ínterim. Não se preocupem eles sempre voltam.

Mas para não ser taxado de radical demais, podemos apontar como sendo talvez um primeiro passo a voz das urnas que falou um “basta”, um “ninguém dessa gente presta”, pois o número de votos brancos e nulos e de abstenções foi consideravelmente alto dizendo o que reflete que parte do eleitorado mandou seu recado. Ele ainda não foi totalmente ouvido em Brasília, mas foi dado.

Enquanto o resultado do segundo turno não chega…

Uma coisa é nítida. O mercado gostou de ter ido para o segundo turno. Fechado o resultado o mercado reagiu bem. A bolsa subiu e o dólar baixou.

Se isso será uma tendência só o dia-a-dia do segundo turno e das pesquisas Ibope e Datafolha é que dirão.

Eu pessoalmente não acredito em coincidência. Quem viver verá!

Paralelo a isso é engraçado ver que um dia depois das trocas de farpas, dedos na cara durante todo o primeiro turno, os derrotados e vitoriosos começam a conversar sobre possíveis apoios entre eles. Bem-vindo ao mundo da política onde hoje você é um patife, mas amanhã você pode virar meu melhor amigo e vir tomar um café da manhã aqui em casa. Tipo Garotinho agora vai apoiar o Crivella na corrida para governador no Rio de Janeiro.

Mas não pensem que a troca de farpas vai diminuir. Muito pelo contrário. Ela será até mais intensa ainda. A começar pela declaração do ministro Guido Mantega que a pedido da presidente Dilma faltou à reunião do FMI nos Estados Unidos para começar a atacar o PSDB dizendo que se Aécio ganhar isso trará desemprego, recessão e cortes de programas sociais. É a política do medo. E vai ter um bando de gente que vai acreditar. Principalmente os menos abastados que tem carteira assinada e recebem o Bolsa Família ou estão inscritos no Minha Casa Minha Vida. Política de guerra.

PT saudações… Será?

Contabilizados todos os votos uma certeza. O PT perdeu força. Pelo menos nos redutos que eles achavam que tinham. Em São Paulo não há deputados federais do PT entre os mais votados, o governador eleito foi do PSDB assim como o senador. E em Pernambuco terra de Lula o PT perdeu a eleição para o governo e o senado. E com certeza nunca antes na história eles poderiam sequer imaginar isso. Não o PT de Lula.

Tudo bem que isso ainda não é motivo de comemorarmos a derrocada do PT oficialmente depois de doze anos no governo, mas é um alento. É aquele respiro do peixe fora da água em busca de ar. Mas não é ainda o fim. Até porque em Minas Aécio foi derrotado por Dilma.

Mas o fato é que se Dilma não se cuidar, não vai ter Lula que possa dar jeito para conseguir levar a reeleição de sua pupila.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Aécio, Marina e Renata Campos

por Leandro Mazzini em 9 de outubro, 2014

O candidato a presidente Aécio Neves (PSDB) e Marina Silva (PSB) se falaram ao telefone pelo menos duas vezes desde segunda. Aécio indicou para Marina que está disposto a aceitar as suas condições para tê-la na sua coalizão. O tucano quer investir numa imagem ao lado de Marina e apostar nessa dobradinha em materiais de campanhas para TV, folders, outdoors e principalmente nas redes sociais. PSB e PSDB também negociam a entrada da viúva de Eduardo Campos, a economista Renata, na campanha de Aécio. O convite partiu dos tucanos, e do próprio candidato.

Ruptura

O apoio inédito do PSB ao PSDB causa uma ruptura séria na histórica aliança dos socialistas com o PT, e enfraquece a coalizão da presidente Dilma Rousseff.

Combinados

Ontem, Aécio também capitalizou o apoio de Pr. Everaldo (PSC) e Eduardo Jorge (PV). O trio estava afinado desde o 1º turno. Tudo combinado há meses.

Cautela

Os comandos do PSDB e PSB ainda não esboçaram um ato conjunto de apresentação Aécio-Marina. Tudo é costurado com cautela para não caírem em contradições.

Urnas e o TSE

A demora do TSE em divulgar o resultado oficial das eleições, dois dias após o pleito – ao contrário dos anteriores, cujos resultados saiu na mesma noite – deu-se pela descentralização da gestão das urnas. Muitos discos foram entregues com atrasos pelas empresas contratadas pelos TREs. Pesou também a biometria – não deu certo alguns Estados e empacou várias seções, atrasando a votação.

Vigília tucana

Os católicos fecharam em peso com Aécio em Brasília. Grupo ProVida do DF promete vigília de ‘15 dias e 15 noites’ em oração pelo candidato e atendimento a jovens. Na sexta, vão tirar as portas do comitê do PSDB em Taguatinga.

Guerra virtual

Os marqueteiros de Dilma e Aécio têm estratégia até para tempo real na batalha do voto pelas (poderosas) redes sociais. Ontem, mal começou o ato de apoio de partidos ao tucano em Brasília, a presidente Dilma começou a disparar mensagens no Twitter.

Oxigênio de Cristovam

O senador Cristovam Buarque (PDT) deve seguir a linha do PSB do DF e apoiar Aécio para presidente. Investirá no discurso de que o Brasil precisa ‘oxigenar’.

A conferir

Pesquisas Ibope e DataFolha que serão divulgadas hoje trarão empate técnico entre Dilma e Aécio, com leve vantagem para a petista, dizem fontes.

Em baixa

Em Anápolis (GO), terra do agronegócio administrada pelo PT há seis anos,Dilma teve apenas 23% dos votos, Marina 24% e Aécio 47% – a soma de ambas. O ex-prefeito da cidade, Antônio Gomide, foi candidato ao governo de Goiás.

Bolsa online

O site de apostas Unibet pagava US$ 2,75 para cada dólar apostado na presidente Dilma, no 1º turno; e US$ 1,40 para cada em Marina. Ontem, o site pagava US$ 1,85 para a petista, e US$ 1,95 para cada dólar em Aécio.

De berço

O senador socialista Rollemberg, favorito para o governo do DF, é sobrinho-neto do co-fundador da capital Lúcio Costa. Se vencer, não pode fazer nada que vá contra o título de Patrimônio Mundial concedido à cidade.

É que..

Brasília vive especulação imobiliária e debate descaracterizar traçado original. Se fizer feio, a tia de Rollemberg, Maria Elisa, vai puxar a orelha.

Vitrine do PIB

A maior ameaça para Aécio vem do próprio PSDB. O governador paulista que vai ao 4º mandato, Geraldo Alckmin –parece mais mineiro que o próprio presidenciável. Trabalhou quieto, e teve ascensão eleitoral invejável no Estado: Alckmin venceu em 644 dos 645 municípios.. E é governador do maior colégio do País; do maior PIB.

Terra do PT

Alckmin perdeu apenas em Hortolândia, mas por pouco. A cidade região de Campinas é administrada pelo PT desde 2005. Lá, Alckmin teve 34,88% contra 38,6% de Padilha.

Ponto Final

O programa de governo de Aécio prevê fim da reeleição após 2022. Espertinho..

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@@

Expansão do ebola pela Europa é inevitável, diz OMS

9 de outubro, 2014

Para a OMS, a expansão do ebola na Europa é inevitável. As medidas da organização para um eventual risco de surto no continente já foram reforçadas na França e no Reino Unido. O temor aumentou após a enfermeira espanhola, Teresa Romero, ter sido contaminada porque teve contato com uma luva contaminada.

A diretora da OMS, Zsuzsanna Jakab, fez a advertência sobre o alto risco de propagação da doença na Europa. “É quase inevitável que estes incidentes venham a acontecer no futuro por causa das viagens extensivas da Europa para países infectados e vice-versa. O mais importante é que na Europa o risco ainda é baixo, e que a Europa Ocidental em particular é a melhor preparada no mundo para responder e febres hemorrágicas virais como o ebola”.

No Reino Unido aconteceu uma reunião de emergência, comandada pelo primeiro- ministro David Cameron. O governo britânico pretende enviar 750 militares, três helicópteros e um navio a Serra Leoa, um dos epicentros da epidemia , onde um centro de controle e tratamento do ebola será criado. Na França, Christine Fage foi nomeada embaixadora para cuidar do assunto. Também será criado um centro de tratamento para o ebola, com um orçamento de € 70 milhões.

Segundo a OMS, países com a França e a Bélgica estão mais suscetíveis a registrar casos da doença. O órgão leva em conta as relações – como ligações aéreas – entre os países e a região da África mais afetada pela doença. Os dois países têm fortes vínculos com a África Ocidental.

O presidente do Banco Mundial, Jim Kim, pediu ao Ocidente ajuda financeira de até US$ 20 bilhões, que segundo ele, seria o valor necessário para que a epidemia não se transformasse em pandemia. O cálculo levou em conta a inflação, escassez de alimento e desaceleração dos PIBs dos países africanos mais afetados pelo surto do vírus.


@@@@@@@@@

Boko Haram se alastra pela Nigéria



9 de outubro, 2014

Para uma cidade conhecida como “lar da paz”, Maiduguri, capital de Borno, no norte da Nigéria, está sendo palco de muita violência. Ela está no centro de uma insurgência do Boko Haram, um grupo islâmico que pretende criar um califado, e o seu destino está sendo observado de perto em capitais ocidentais.

Várias cidades do estado, incluindo Gwoza e Bama, estão sob o controle dos insurgentes. Maiduguri, lar de aproximadamente 2 milhões de pessoas, parece ser o alvo final. Ataques recentes foram dirigidos a Konduga, uma cidade a cerca de 35 km do centro da cidade. “A única rota de entrada e saída de Borno é a estrada Maiduguri-Kano”, afirma um funcionário de uma embaixada ocidental. As outas estradas principais para a capital são controladas por militantes.

E até possível que a violência possa atrasar a eleição presidencial marcada para o início do ano que vem. A imprensa local noticiou no início de setembro que David Mark, presidente do senado, afirmou que “não havia porque pensar em eleições” porque o país se encontrava em guerra. Esse comentário foi rapidamente retirado. Mas apesar de tais boatos, não há muitos sinais que sugerem que a elite política e econômica do país estão dando muita atenção ao movimento rebelde, possivelmente porque os problemas no nordeste são percebidos como distantes dos centros políticos e econômicos de Lagos e Abuja.

Esses são sinais de que o governo está se dando conta da severidade da situação, embora esteja demorando a agir. “Duvido que atualmente haja apoio político e militar para dar um fim ao problema”, afirmou um líder da sociedade civil. “É preciso um grande nível de engajamento político, mas eu não acho que atualmente haja interesse em resolver o problema”.

@@@@@@@@@@

Setor elétrico se adapta à queda na demanda

9 de outubro, 2014

Depois de “escaladas de tarifas”, a frase mais ouvida no setor elétrico hoje em dia é “espiral da morte”. A recessão erodiu a demanda, que ainda não se recuperou. No ano passado os americanos usaram 2% menos eletricidade que em 2007. A agência governamental Energy Information Administration estima que a demanda crescerá menos de 1% ao ano entre hoje e 2040.

Os consumidores estão comprando mais aparelhos eletrônicos que nunca, mas estes utilizam cada vez menos eletricidade. A eletricidade consumida pelas TVs caiu em um quarto em cinco anos. Tablets e laptops utilizam menos energia que computadores desktop, e a computação em nuvem significa que as empresas precisam de menos servidores de alto consumo. E há a “geração distribuída”, que abrange tudo, desde sistemas domésticos de energia solar e geotérmicos à geração elétrica autônoma de empresas e campus universitários de grande porte. Todos reduzem as vendas das empresas de energia.

Isso pode significar que as concessionárias de energia terão um aumento de demanda, à medida que carros elétricos se tornem populares, e em seguida uma nova queda, à medida que equipamentos de energia solar (cujos preços caíram à metade nos últimos cinco anos) se tornem onipresentes. Regiões ricas e ensolaradas dos EUA experimentarão esse fenômeno primeiro, mas este certamente chegará ao resto do país e também a outras partes do mundo.

Não obstante, ainda faz sentido para as concessionárias de energia se movimentarem rapidamente para fornecer sistemas de recarga para carros elétricos, acordando com os seus proprietários para que a energia armazenada nas baterias dos veículos possa ser recomprada e para que instalem e mantenham equipamentos de geração de energia solar (como alguns já fazem). Essas empresas têm muitos anos de crescimento pela frente, diferentemente dos negócios existentes das concessionárias de energia, que se deparam com uma escolha clara: ficam para trás e serem superadas ou abraçarem o choque do novo.

@@@@@@@@@

MP pode pedir explicações a Dilma sobre uso político dos Correios

8 de outubro, 2014

O procurador da República Frederick Lustosa de Mello deu prazo de trinta dias em ofício que pede à presidente Dilma Rousseff esclarecimentos ao Ministério Público sobre a acusação de uso político dos Correios para beneficiar sua campanha. Uma investigação preliminar foi estabelecida a partir de representação do PSDB.

O documento endereçado à presidente, porém, ainda não foi enviado, pois precisa passar pela análise do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, que decidirá se enviará ou não. O ofício está na procuradoria da República do Distrito Federal.

Segundo o partido de Aécio, os Correios entregaram 4,8 milhões de panfletos da petista sem chancela ou estampa digital. Um vídeo do deputado estadual Durval Ângelo, dizendo que Dilma só aumenta as intenções de voto em Minas Gerais, já que tem “dedo forte dos petistas dos Correios” na campanha, também foi entregue ao MP como prova.

Além disso, Aécio acusa a estatal de não entregar panfletos de sua campanha em Minas Gerais. O procurador avaliará se as denúncias procedem e se ocorreu improbidade administrativa no caso. Mello pode abrir um inquérito de investigação se entender que as suspeitas estão corretas.

Também foram questionados o deputado Durval Ângelo; o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro de Oliveira; os diretores regionais José Pedro de Amengol Filho (MG), Divinomar Oliveira da Silva (interior de SP) e Wilson Abadio de Oliveira (Grande SP).

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Maracutaias derrubam coligação de Agnelo no DF

por Leandro Mazzini em 8 de outubro, 2014

Os eleitores do Distrito Federal enterraram o governo do PT. Pesaram as fortes suspeitas de maracutaias, em especial a de superfaturamento do Estádio Mané Garrincha, com R$ 2 bilhões em obras. O governador Agnelo amargou um vexatório 3º lugar. O ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa, que tentou a Câmara, também não se elegeu. É alvo do MP por tentar superfaturar aparelho fisioterápico em R$ 3,5 milhões. Também dançou o candidato ao Senado Magela (ex-secretário de Habitação). Magela prometeu a eleitores um mega Minha Casa, Minha Vida, mas queria prédios num terreno do DF cedido há 30 anos para a Embrapa, sua principal sede de pesquisas.

Desgaste

Com o desgaste de Agnelo, dois outros ficaram no caminho para a Câmara Federal: o ex-secretário de Segurança Sandro Avelar, e Patrício, ex-presidente da Câmara Distrital.

Falta grave

Durante a Copa, para não fazer feio para o mundo, Agnelo priorizou recursos para o evento e interrompeu o repasse para entidades de tratamentos a dependentes químicos.

Nem sopa

Com a derrota de Agnelo, a face oculta da situação do DF veio à tona: Falta comida para servidores em 16 hospitais porque fornecedores não recebem há meses.

Rombo

Como antecipou a Coluna, há indicativos entre gabinetes do Palácio Buriti de que as contas em atraso de fornecedores do governo do DF somam R$ 1,3 bilhão.

Violência em SC

O cenário de caos na segurança em Santa Catarina pré-eleição teve o cerne há dois anos com o assassinato da esposa de um diretor do presídio. Em retaliação, com forte suspeita de mandante de dentro da cadeia, os detentos tiveram direitos cortados – como visitas. Aos advogados, alguns presos relataram que houve tortura de encarcerados.

Momento feliz

Pr. Everaldo tem dito a aliados que um dos momentos mais felizes de sua campanha foi o dia em que palestrou para 400 CEOs convidados do BTG Pactual, a pedido do banqueiro André Esteves. Ele, um ex-servente de pedreiro, falou para os executivos.

Baixa no Senado

Apenas dois senadores do PT foram eleitos – no Pará e no Rio Grande do Norte. Para quem almejava Rio, Minas etc, é muito pouco. E o partido perdeu um em SP: sai Suplicy e entra o tucano José Serra.

Uai, sô!?

Aécio na TV dizia: ‘Se você quer algo parecido (com o governo Dilma), vote na Marina’. E propunha seu voto como mudança. Agora, o tucano sonda apoio de Marina.

Pimenta nos olhos..

O Candidato do PSDB ao governo de Minas Pimenta da Veiga teve mais votos no Estado que o candidato à presidência Aécio Neves. Para explicar o fiasco em Minas, ‘Aecistas’ espalham que Pimenta foi imposto pelo ex-presidente FHC.

Vítima da sombra

Aécio foi vítima da própria sombra em MG, com o propalado sucesso de sua gestão: não fez ninguém à sua altura pós-Anastasia. Pimenta estava fora de Minas há anos, com escritório de advocacia em Brasília. Foi visto como um forasteiro pelos mineiros. E ainda citado como suspeita de receber propina no mensalão mineiro.

Raios X

Em Tupã (PR), o senador reeleito Álvaro Dias obteve surpreendentes 92,45% dos votos válidos, com 4.361. Ricardo Gomide (PCdoB) conseguiu 226 (4,85%) e o bilionário Marcelo Almeida (PMDB), 90 votos (1,91%).

O povo paga

Saiu barato para o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Além de solto, viajou de jatinho da PF – merecia um camburão no trecho Curitiba-Rio – e agora terá escolta 24 horas da PF por sua segurança, durante um ano.

On the road

Investindo nas redes sociais 24 horas e rodando Goiás numa picape, em cuja carroceria fazia comícios, Delegado Waldir (PSDB) foi eleito federal com mais de 270 mil votos.

Da arquibancada

Gomide, o comunista derrotado para o Senado, será agora candidato a presidente da Federação Paranaense de Futebol.

Ponto Fina

Minas lançou outro prato na sua peculiar culinária: Tomate com Pimenta. (Sobre a fruta atirada no meio da testa de Pimenta da Veiga numa carreata)


Com Equipe DF, SP e Nordeste

Livro ensina a tornar a ciência interessante para crianças

8 de outubro, 2014

A ciência pode se tornar interessante para qualquer criança sob um céu estrelado, mas as aulas de ciência nas escolas costumam ser entediantes. Os professores falam de maneira monótona em frente a quadros negros repletos de esferas perfeitas que deslizam sobre superfícies inclinadas sem atrito (em geral em um estranho mundo sem ar e sem resistência do vento).

Mas não precisa ser assim. Randall Munroe é o ex-especialista em robótica responsável pelos quadrinhos de internet “xkcd”, que oferece uma mistura eclética de ciência, matemática e brincadeiras três vezes por semana. Um de seus subprodutos é uma série de internet chamada “E se?”, para a qual os leitores podem enviar perguntas que serão respondidas com o melhor que o conhecimento científico pode oferecer. O site, por sua vez, gerou um livro com várias dessas perguntas (metade das quais é reciclada da internet, enquanto a outra metade é nova).

Portanto, ao responder uma pergunta sobre as consequências da teoria do amor da única-alma-gêmea-verdadeira, Munroe não conclui simplesmente que o mundo seria um lugar solitário. Ele procura quantificar exatamente quão solitário ele seria (ele estima que talvez uma pessoal a cada 10.000 viessem a encontrar sua alma gêmea antes de morrerem, dados alguns parâmetros sobre diferenças de idade inapropriadas e o número de pessoas novas que é possível conhecer em um dia), e em seguida especula sobre quais seriam as consequências sociais disso (ser caixa de supermercado, que interage com centenas de pessoas diferentes todos os dias, se tornaria subitamente um emprego muito cobiçado).

A educação deveria ter como objetivo ensinar as pessoas a raciocinarem de maneira confiante sobre problemas que nunca enfrentaram antes. Esse livro é muito divertido, e uma aula sobre maneiras de raciocinar. Como todas as grandes lições, você só percebe que aprendeu algo ao fim da aula.

@@@@@@@@@@@@

Empresas alemãs vão às compras do outro lado do oceano

8 de outubro, 2014

As raízes alemãs dos EUA são firmes e fortes. Da Califórnia a Nova York, 48 milhões de pessoas afirmam ter ascendência alemã, o que tornaria os EUA a maior colônia de alemães do mundo. Mas em relação à propriedade de empresas a Alemanha opera abaixo da sua capacidade, sendo responsável por apenas 8% do investimento estrangeiro direto no país. O país fica em sétimo lugar, atrás da França, Grã-Bretanha e Japão, entre outros. Empresas britânicas e japonesas são especialmente sujeitas a episódios megalomaníacos através dos quais elas tentam, e fracassam, conquistar os EUA. As empresas alemãs têm sido mais moderadas.

Em 2014, no entanto, as coisas mudaram. Gigantes alemãs como Siemens, SAP, Bayer e Infineon foram às compras, tendo gasto até agora mais de US$ 65 bilhões em empresas americanas. De todas as empresas americanas que receberam ofertas de compra estrangeiras neste ano, um quinto delas, em termos de valor, foram de compradores alemães.E de todas as aquisições estrangeiras operadas por empresas alemãs, 60% foram de empresas americanas.

O novo apetite da Alemanha por aquisições é arriscado, mas os compradores parecem ter aprendido as lições sobre planos ambiciosos demais a partir dos episódios da Daimler e da Deutsche Telekom. Em maio a Bayer comprou a divisão de remédios que não precisam de receitas para serem comprados da Merck & Co americana (que não deve ser confundida com a empresa alemã de nome similar). A Bayer agora planeja se desfazer de suas divisões de plásticos e revestimento. A Siemens vendeu uma joint venture com a Bosch no mesmo momento em que comprou a Dresser-Rand em 22 de setembro. Os sete maiores negócios envolvem quase US$ 1 bilhão de cortes de custo e nenhum dos compradores está assumindo uma dívida excessiva.

As metas de cortes de gastos deixará os funcionários americanos apreensivos. Mas comparado ao investidor estrangeiro médio nos EUA, as empresas alemãs costumam ser financeiramente mais seguras e gastarem uma parte maior de suas receitas em salários. Muitas oferecem programas de treinamento à moda alemã. Há coisas piores que trabalhar para uma empresa americana que foi comprada por uma alemã.

@@@@@@@@@@@

O impacto positivo do investimento em infraestruturas públicas

8 de outubro, 2014

Aqueles que pretendiam viajar de avião a partir de Chicago na semana passada tomaram conhecimento em primeira mão das deficiências da infraestrutura pública americana. Um funcionário suicida ateou fogo a um centro de controle de tráfego aéreo da região, causando o cancelamento de milhares de voos – a terceira interrupção desse tipo neste ano. O caos é agravado por um sistema da década de 50 que depende de radares. O financiamento instável atrasou a substituição deste por um sistema que usa satélites.

A infraestrutura pública é uma das poucas formas de gastos governamentais que tanto liberais quanto conservadores apoiam. Portos, redes elétricas e escolas são essenciais para o funcionamento da economia. Mas, como revela o antiquado sistema de tráfego aéreo dos EUA, os investimentos públicos estão sujeitos ao clima fiscal. Governos com orçamentos apertados evitam acumular dívida e aumentar impostos até mesmo por algo tão popular quanto uma nova estrada. Após um período de gastos fomentados pelo governo nos momentos imediatamente após a recessão, o investimento público caiu novamente nos países ricos.

Ainda assim, identificar uma redução geral no investimento de infraestrutura é mais fácil que decidir em quais projetos aplicar dinheiro. Dentre os sete maiores países ricos, apenas a Alemanha e os EUA sofreram uma deterioração clara no investimento em infraestrutura desde 2006. E o investimento público é facilmente desperdiçado em projetos como estádios de futebol ou contratos superfaturados com fornecedores politicamente conectados. Mesmo em lugares relativamente democráticos e transparentes como os EUA, com muitos servidores públicos aptos a realizarem análises de custo e benefício, é difícil identificar os investimentos mais vantajosos.

O sistema de rodovias interestaduais, construído em grande parte durante as décadas de 50 e 60, gerou grandes ganhos de produtividade, de acordo com um estudo de 1999 de John Fernald, do Federal Reserve Bank de São Francisco; presume-se que os ganhos gerados por uma expansão do sistema não seriam tão grandes. Ademais, nos EUA, leva de 9 a 19 anos para planejar e construir uma rodovia de grande porte. A essa altura o momento ideal de incrementar o investimento público pode ter ido e vindo diversas vezes.

@@@@@@@@@@

Paulo Roberto Costa irá depor sobre refinaria Abreu e Lima

7 de outubro, 2014

Após conseguir o benefício de cumprir prisão domiciliar em sua residência em Ipanema, Rio de Janeiro, o ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, retornará a Curitiba na próxima quarta-feira, 8, para depor sobre o mais importante processo da Operação Lava-Jato, que investiga corrupção, lavagem de dinheiro e desvio de verba da Petrobras nas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. Desde o orçamento inicial, feito em 2005, o custo das obras da refinaria saltou de R$ 2 bilhões para atuais R$ 20 bilhões. A operação da polícia Federal investiga a denúncia de superfaturamento nas obras.

Durante a sessão, Costa não poderá permanecer calado, pois no acordo de delação premiada, firmado com o Ministério Público Federal (MPF), o ex-diretor se comprometeu a falar a verdade e a responder a todas as perguntas. Porém, Costa terá o direito de evitar fazer revelações sobre o envolvimento de políticos que têm foro privilegiado, mecanismo que concede ao parlamentar um julgamento especial e particular.

Ainda assim, Costa deverá detalhar o envolvimento de todos os outros denunciados para se beneficiar do “perdão judicial”, que o livra dos processos já instaurados contra ele e de futuros inquéritos que poderão ser abertos nos desdobramentos da Lava-Jato. Caso haja quebra do acordo, voltarão a fluir as ações penais suspensas e intentadas novas ações até o esgotamento da investigação.

O depoimento só poderá ser cancelado se a defesa de Costa pedir o adiamento. Nesta terça-feira, 7, o advogado do ex-diretor, João Mestieri, irá conversar com o juiz Sérgio Moro, que conduz os processos. “É um mundo de papéis, coisas novas nos autos, documentos incontáveis. Preciso me inteirar de tudo o que consta, aí vamos deliberar”, disse Mestieri.

Desde a deflagração da Operação Lava-Jato, em março deste ano, 10 processos já foram abertos. Em cinco deles o doleiro Alberto Youssef é denunciado. Em duas, Costa é o réu, sendo uma delas sobre a refinaria Abreu e Lima.

@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Brasil barra reeleição da Bancada de Youssef

por Leandro Mazzini em 7 de outubro, 2014

O Brasil afastou da Câmara dos Deputados a maioria da bancada de Alberto Youssef, preso pela PF. São os políticos que teriam recebido propinas do doleiro nos últimos anos, segundo denúncia da PF. O federal Luiz Argolo (PP-BA) até que tentou, mas obteve só 63 mil votos. Quem ficou de fora também foi Vaccarezza (PT-SP), com 50 mil votos. Aline Correa (PP-SP) desistiu de concorrer, e João Pizzolatti (PP-SC) foi barrado pelo partido. André Vargas e Pedro Corrêa, também desta turma que visitava Youssef, ficaram sem mandatos. O petista porque não se candidatou, e Correa por ter sido preso no processo do mensalão.

Mas..

Dos suspeitos de receber dinheiro de Youssef, foram eleitos os federais Arthur Lira (PP-AL), com 98.231 votos, e Nelson Meurer (106.478 votos), o 18º mais votado do Paraná.

Vai, Junior!

Esperto, o ex-ministro Mario Negromonte, também ex-visitante de Youssef, correu por fora: elegeu o filho federal, Mario Junior, o 2º mais votado da Bahia: 169 mil votos.

Ele voltou

Apeado do cargo sem provas pela presidente Dilma, por suspeita de rolos no Ministério do Esporte, Orlando Silva foi eleito federal pelo PCdoB de SP com 90 mil votos.

Pernambuco ‘expulsa’ PT

O PT sofreu lavagem em Pernambuco. Os apelos de Dilma e Lula não adiantaram. O PT não elegeu o candidato ao Senado João Paulo, nenhum federal e apenas dois estaduais: Odacy Amorim e Teresa Leitão. O ex-prefeito do Recife João da Costa, e o adjunto do ex-ministro da saúde Alexandre Padilha, Mozart Sales, também dançaram.

Dançou também

Para piorar, Armando Neto (PTB), candidato de Lula e Dilma que liderou a disputa por boa parte da campanha até a morte de Eduardo Campos, perdeu o governo no 1º turno para o ‘poste’ de Campos, Paulo Câmara.

G3 + Luciana

Veja como o G3 – apelido do grupo Dilma, Aécio e Marina – dominou o cenário: a 4ª colocada foi Luciana Genro (PSOL), com 1,6 milhão de votos. Deixou para trás Pr. Everaldo (PSC) e Eduardo Jorge, com votos potenciais dos evangélicos e dos verdes.

Agenda feita

Vença ou não a eleição, Dilma vai tirar 10 dias de descanso numa praia da Bahia, seu litoral preferido. Lá, foi eleito ao governo Rui Costa, ‘poste’ de Jaques Wagner.

Vira-vira

Sobre a reviravolta que elegeu Costa: Wagner não acredita em pesquisas. O governador lembra que a poucos dias da eleição em 2006, estava em 3º lugar e foi eleito.

Vai uma gelada ?

O todo-poderoso deputado federal eleito Eduardo Cunha (PMDB-RJ) esteve meses atrás com Jorge Paulo Leeman, o maior bilionário brasileiro, em sua casa na Suíça. Leeman é proprietário da Ambev, que financiou a campanha de Cunha.

Na trave

A imprensa perdeu um representante na Câmara. O prestígio de Eduardo Campos não conseguiu eleger o seu ex-assessor Evaldo Costa. Nascido na Paraíba, transferiu o seu título eleitoral para lá. Candidatou-se a federal pelo PSB. Só obteve 11.141 votos.

Jarbas é Aécio

Ex-governador, ex-senador e agora deputado federal, Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) e o vice-governador eleito, Raul Henry, já decidiram que vão apoiar Aécio Neves no 2º turno. Ódio a Dilma e ao PT os fizeram decidir logo.

Sindicais e Dilma

A fim de conquistar o eleitorado da classe para Dilma, o secretário de Relações do Trabalho, Manoel Messias, convocou reunião para 20 de outubro, com as entidades do Fórum 30 Horas Já!, carga horária de trabalho defendida no PL 2295/00

Memória

Com holofote para a campanha, passou ‘em branco’ o dia 30 de setembro. Há 8 anos ocorreu o acidente que vitimou o Boeing da GOL. Os pilotos americanos do Legacy voam tranquilamente nos EUA.

Em Goiás

Em Pirenópolis, terra do governador Marconi Perillo (PSDB), Dilma quase empatou com Aécio: 6.004 da petista contra 6.210 de Aécio. Nem a aparição de Marconi ajudou.

Ponto Final

‘Desvio de dinheiro é natural e intrínseco ao setor público’

Cid Gomes, governador do Ceará

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Espanha confirma primeiro caso de Ebola transmitido fora da África

7 de outubro, 2014

O Ministério da Saúde espanhol confirmou o primeiro caso conhecido de Ebola transmitido fora da África nesta segunda-feira, 6. Uma enfermeira na Espanha contraiu o vírus Ebola de um padre doente, que voltou da África Ocidental para tratamento. A ministra Ana Mato confirmou a informação em uma coletiva de imprensa. O padre morreu em 25 de setembro, de acordo com a BBC.

A ministra explicou que dois testes confirmaram o diagnóstico. A mulher fazia parte da equipe médica de tratamento do padre Manuel Garcia Viejo. Segunda a BBC, o sacerdote contraiu a doença em Serra Leoa. A enfermeira está em condição estável e apresentou como sintoma febre alta. As autoridades espanholas tentam determinar como ela contraiu o Ebola e se a equipe médica que cuidou do padre observou os protocolos apropriados para o caso.

O Ebola é transmitido por meio do contato direto com fluidos corporais de uma pessoa infectada que apresente os sintomas. Com isso, as autoridades estão tentando rastrear todas as pessoas que a enfermeira teve contato, segundo informou Antonio Alemany, diretor de cuidados primários em Madri, de acordo com a agência Associated Press (AP).

Os trinta profissionais de saúde que tiveram contato com ela serão monitorados por 21 dias, período de incubação da doença, informou a NBC News. Ela trabalhava como técnica sanitária e teve contato com o padre duas vezes, uma para tratá-lo e outra para recolher seus pertences. A enfermeira começou a apresentar sintomas em 30 de setembro e foi a um hospital de Madri, no domingo, segundo a AP.

O número de mortos do pior surto de Ebola da história ultrapassa os 3.400, tendo sido confirmadas ou suspeitas 7.400 pessoas de adquirir o vírus na Guiné, Libéria e Serra Leoa, que são os países mais atingidos. Segundo a Organização Mundial da Saúde, 382 profissionais de saúde foram infectados na África Ocidental e 216 morreram.

@@@@@@@@@

Campanha radical do Estado Islâmico é alimentada por armas dos EUA

6 de outubro, 2014

Em sua campanha extremista no Iraque e na Síria, o grupo radical Estado Islâmico (ISIS) vem utilizando armas e munições originárias dos Estados Unidos e outros países que apoiam a ofensiva contra os jihadistas. A informação foi divulgada por organizações que rastreiam as origens de armamentos usados em conflitos.

Além de configurar uma ironia, tal fato sugere que a estratégia ocidental de armar as forças da Síria e do Iraque para estabilizar os respectivos governos teve o efeito contrário. Isso porque as armas e munições acabaram sendo roubadas pelos jihadistas, conforme o grupo radical avançou em ambos os países. Em outras palavras, a medida ajudou a criar e fortalecer o ISIS, e, atualmente, alimenta sua campanha no Oriente Médio.

“A lição aprendida é que as forças de defesa que estão recebendo armas e munições não têm capacidade de manter a posse desses armamentos”, disse James Bevan, coordenador da ONG Conflict Armament Research, que reúne e analisa dados sobre armamentos usados pelo ISIS. Segundo a ONG, cerca de 80% dos armamentos usados pelos jihadistas provêm dos EUA, da China, da Sérvia e da antiga União Soviética. Contudo, também foi constatado o uso de armas de países da coalizão ocidental. Uma foto divulgada pela agência France Press (AFP), mostrou uma metralhadora francesa encontrada em poder dos jihadistas.

ISIS domina cidade estratégica na Síria

Nesta segunda-feira, 6, duas bandeiras do ISIS foram hasteadas na cidade curda Kobani, na Síria, próximo à fronteira com a Turquia. A cidade é considerada um ponto-chave para a entrar no território turco.

Em entrevista ao jornal britânico Guardian, Idris Nassan, porta-voz das forças curdas, disse que os ataques aéreos liderados pelos EUA não estão conseguindo conter o avanço dos jihadistas. Após duas semanas de bombardeios aéreos da coalizão, o ISIS continua a tomar cidades por onde passa.

Segundo o porta-voz, ataques aéreos não surtem efeito se não houver apoio em terra. “Cada vez que um avião se aproxima, eles deixam suas posições, se dispersam e se escondem. O que realmente precisamos é de apoio em terra. Precisamos de armas pesadas e munições para derrotá-los”.

@@@@@@@@@@

Crise e oportunidade na era do caos

por Aline Vieira em 7 de outubro, 2014

A palavra “caos” é de origem grega e significa confusão, desordem, perturbação. Na teologia grega, porém, caos era tudo o que existia antes do surgimento do universo: o vazio.

Segundo o matemático Marcelo Viana, do Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), os cientistas inseriram “inapropriadamente” o vocábulo no contexto matemático, para se referir a algo muito mais concreto: o determinismo (teoria filosófica de que todo acontecimento é explicado pela determinação, ou seja, por relações de causalidade)

A matemática está presente em todos os lugares, embora a maioria das pessoas não se dê conta. Durante a série de palestras Uma introdução à teoria do caos: crise e oportunidade, na Casa do Saber, Viana explora o tema “caos” sob a perspectiva matemática (científica), cujo significado não guarda qualquer semelhança com o modo como a expressão é popularmente empregada.

Nesse contexto, a mídia é outro exemplo do uso inapropriado da expressão “teoria do caos”, uma vez que, ao abordar o tema de forma “caricata”, trata apenas do aspecto mais superficial da teoria: tudo que pode acontecer, tudo o que pode dar errado.

O binômio crise x oportunidade

A descoberta da teoria do caos representou uma “crise científica e filosófica”. Porém, no ponto de vista cientifico, essa crise representou uma oportunidade para avançar; aprimorar e refinar inclusive os próprios conceitos filosóficos envolvidos (determinismo).

O físico americano James Yorke, professor da universidade de Maryland (EUA), foi um dos adeptos da expressão caos, sobretudo no contexto meteorológico. Ele se referia à descoberta do meteorologista Edward Norton Lorenz, do Massachusetts Institute of Technology (MIT), no final dos anos 1950 e início dos 1960.

Na época, prever o tempo era uma tarefa extremamente complexa e que invariavelmente envolvia erros. Interessado no fundamento da previsão do tempo, Lorenz buscava compreender se os métodos empregados pelos especialistas eram legítimos. Para isso, passou a empregar em sua pesquisa o método de regressão linear para definir o prognóstico climático.

Ao observar que, pequenos erros que se comenta durante um processo trazem conseqüências devastadoras (teoria do caos) e, que as características do presente determinam o futuro (determinismo), Lorenz trouxe à tona um dos princípios fundamentais da ciência, criado a partir do trabalho de Isaac Newton e formalizado por Pierre Simon Laplace (astrônomo, físico e matemático francês):

“Se um intelecto em certo momento tiver conhecimento de todas as forças que colocam a natureza em movimento, e a posição de todos os itens dos quais a natureza é composta, e se esse intelecto for grandioso o bastante para submeter tais dados à análise, ele incluiria numa única fórmula os movimentos dos maiores corpos do universo e também os do átomo mais diminutos. Para tal intelecto, nada seria incerto e o futuro, assim como o passado, estaria ao alcance de seus olhos”, Pierre Simon Laplace.

Ou seja, se todas as variáveis do universo são conhecidas, bem como o panorama atual, é possível prever o futuro e recalcular o passado.

No entanto, é impossível conhecer todas as leis que regem o universo; o que também impossibilita sacar pareceres concretos (e precisos) sobre o momento atual. Logo, como é possível fazer previsões? Utilizando o conceito do determinismo para análise das probabilidades.

Para Marcelo Viana, compreender a teoria do caos não é “abandonar as esperanças de fazer previsões, mas reformular o modo e os tipos de previsões que se espera fazer”.

“Trabalhos realizados no Brasil e no exterior demonstram que a teria do caos é uma oportunidade para reformar/reformular o determinismo. Em vez de se tentar dizer exatamente o que vai acontecer, você busca fazer afirmações sobre a probabilidade (ou não probabilidade) de ocorrência de um determinado fenômeno”, explica o matemático, ressaltando o caráter preditivo da ciência.

Para citar um exemplo, o matemático do IMPA utilizou a teoria do “efeito borboleta”, e popular análise: o bater de asas de uma borboleta na Amazônia pode produzir um tornado no Texas.

“Não há uma borboleta na Amazônia, há um milhão; e elas batem asas de maneiras diferentes (o bater de uma pode compensa o da outra)”

“A combinação dessas observações é que não podemos prever se haverá um tornado no Texas no próximo mês, mas, podemos prever, ou ao menos esperarmos ser capazes de fazer isso com muita generalidade, que a cada cinco anos haverá 300 tornados no Texas e que o tempo médio entre um tornado e seguinte é três meses. Informações desse tipo esboçam o tipo de determinismo que podemos esperar adquirir”

“É esse tipo de trabalho que é feito em pesquisa matemática em teoria do caos; justificar com resultados rigorosos que esse tipo de abordagem permite fazer sobre o comportamento de sistemas”, conclui Viana.

Confira a programação de outubro na Casa do Saber. Todas as palestras podem ser adquiras avulso.

@@@@@@@@@@

Protestos em Hong Kong começam a perder a força

6 de outubro, 2014

Após uma semana turbulenta, os protestos pró-democracia em Hong Kong, liderados por estudantes, começaram a perder força. Nesta segunda-feira, 6, algumas centenas de manifestantes permaneciam acampados nas ruas, de onde só pretendem sair após terem as exigências atendidas pelo governo. Porém, o número de manifestantes caiu significativamente.

Os estudantes deixaram a ocupação do centro financeiro da cidade, e o tráfego voltou a fluir em ruas que antes estavam bloqueadas. Escolas reabriram e funcionários públicos voltaram ao trabalho.

A diminuição dos protestos levantou dúvidas se os estudantes tinham alguma estratégia bem definida sobre as manifestações, que, assim como em 2013 no Brasil, começaram de forma livre e de participação espontânea.

Para Alex Chow, um dos líderes estudantis, a redução na adesão é normal. “Definitivamente, esse não é o fim. Nunca estabelecemos um período pelo qual as manifestações vão prosseguir. É normal que as pessoas vão para casa. Que venham e vão”.

As negociações preliminares entre o governo e os estudantes ainda têm divergências. Em entrevista à Folha, o líder estudantil Joshua Wong disse que pretende manter o governo sob pressão, mas admitiu que ainda não há um plano definido. “Esperamos as negociações com o governo”, disse o jovem de 17 anos, que se tornou um dos maiores nomes dos protestos.

Na semana passada, as ruas de Hong Kong foram palco de intensos protestos contra a intervenção de Pequim nas eleições que ocorrerão em 2017. Os manifestantes também exigiam a renúncia do líder de Hong Kong, Leung Chun-ying, acusado pelos ativistas de defender os interesses da China.


@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

O renascimento de Aécio

por Leandro Mazzini em 6 de outubro, 2014

Aécio Neves salvou sua candidatura para este ano ou 2018 – e tem chances de ser eleito no segundo turno contra a presidente Dilma Rousseff. Os poucos 6 pontos que os separam são perigosos. E ainda pode angariar os votos dos eleitores de Marina Silva que estão insatisfeitos com o governo e querem a mudança. O grande desafio de Aécio para a segunda etapa é ter perdido Minas Gerais, a maior vitrine para seu discurso de campanha, estado que governou por dois mandatos e segundo maior colégio eleitoral do País. Aécio terá de se escorar em São Paulo, com Geraldo Alckmin, Paraná, com Beto Richa, Espírito Santo, com Hartung, e tentará conquistar parte do Rio, com Pezão – que aos holofotes apoiará Dilma, mas com o PMDB inteiro em apoio ao tucano.

Transferência de votos

Pesquisas recentes indicam que Marina Silva transfere votos para Aécio Neves. Mesmo que fique neutra – provavelmente o que ela deve fazer. Numa das sondagens, 58% dos votos de Marina num segundo turno sem ela vão para Aécio, e 24% para a presidente Dilma. Aécio vai trabalhar os votos dos jovens, dos insatisfeitos e buscará conquistar em especial os ‘sonháticos’.

Marina e a REDE

Marina Silva vai trabalhar a partir de hoje para criar a sua REDE, que não teve registro autorizado pelo TSE este ano, pois não conseguiu validar assinaturas necessárias a tempo. Ela deve sair do PSB – já em chamas internas – nos próximos meses, assim que tiver a certeza das assinaturas que faltam para oficializar o seu partido. Era o trato com Eduardo Campos caso não vencessem a eleição. E assim será. Marina se afastará da cúpula do PSB e não tomará parte ou lado na briga pelo comando do partido entre Roberto Amaral e Beto Albuquerque.

Risco passado

Se Aécio não vai ao segundo turno seria uma grande derrota para ele, que lhe tomaria a candidatura de 2018. Hoje, ficaria sem mandato, sem o governo de Minas e apenas seria o presidente do PSDB, com José Serra eleito senador por São Paulo, e Geraldo Alckmin no quarto mandato de governador por São Paulo, o maior PIB do País, com os maiores financiadores de campanha no maior colégio eleitoral do Brasil. Alckmin naturalmente é o forte concorrente, em qualquer cenário, para Aécio na disputa pela Presidência.

A Meirellização da campanha

Pode aparecer um fator surpresa neste segundo turno. Até há poucas semanas houve uma disputa sigilosa entre os três maiores partidos nesta campanha – PT, PSB e PSDB – atrás de Henrique Meirelles, o chefão do Banco Central na Era Lula – e quem realmente segurou o País na crise internacional. Meirelles é nome reconhecido e respeitado internacionalmente, dá segurança a investidores e traria a credibilidade que o Brasil perdeu nos últimos anos. Meirelles sumiu. Pode ser o coringa tanto de Aécio quanto Dilma, se decidir tomar lado. Hoje, o ex-presidente do BC é conselheiro da JF Holding, do grupo da JBS.

Disputa por governadores

Será tão grande a disputa de Dilma e Aécio por palanques estaduais que a presidente já marcou para amanhã uma reunião, em Brasília, com os governadores eleitos da base, e os potenciais que foram para o segundo turno. Aécio fará o mesmo, mas visitando cada um deles.

Em Alagoas

A bela Alagoas surpreende com o poder dos velhos caciques eleitorais: elege Renan Filho governador, e Fernando Collor para o Senado.

Fator Lula

O ex-presidente Lula vai colar em Dilma Rousseff em todas as viagens a partir de hoje, ao contrário do pequeno distanciamento no primeiro turno.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Estratégias do marketing político

4 de outubro, 2014

Embora a escolha de um candidato requeira uma boa análise das propostas e do perfil do mesmo, outros fatores influenciam – e muito – na decisão dos eleitores; os marqueteiros políticos exploram, ao máximo, todas as táticas possíveis para angariar votos.

O corpo fala

A linguagem corporal influi fortemente nas relações humanas. “As pessoas escolhem um candidato pela impressão que sua figura passa. Depois, o nosso lado racional justifica essa escolha, tentando achar propostas ou argumentos políticos”, afirma Giovanni Mileo, especialista em linguagem corporal que atua há dez anos com marketing político. Ele explica que é comum os candidatos receberem instruções sobre posicionamento corporal.

Um dos exercícios recomendados é fazer a chamada “posição de super-homem”: mãos na cintura, peito estufado, barriga para dentro e pernas abertas bem plantadas no chão, mantendo os pés paralelos. Se mantida por dois minutos, essa postura faz o cérebro aumentar os níveis de testosterona no organismo – o que eleva o grau de energia e confiança do candidato.

Ao cumprimentar alguém, o aperto de mão é calculado: seis balançadas na mão da outra pessoa. O gesto prolonga o tempo do cumprimento, transmitindo a sensação de que o candidato se importa com a pessoa. Além disso, a saudação tem de ser lateral, já que se o candidato puser a mão por cima, passa a impressão de autoritarismo; por baixo, transmite fraqueza.

A roupa também selecionada com critério. Durante sua campanha, Barack Obama usou gravatas vermelhas e azuis. Segundo alguns estudos, essas cores produzem efeitos bem específicos; o vermelho dá a impressão de força e energia, enquanto o azul passa controle e tranquilidade.

Mesmo com todas essas interferências, a imagem dos candidatos é constantemente alterada no Photoshop.

“Em todo cartaz de político, aumentamos as pupilas no computador, para dar uma sensação de energia e de que o candidato está emocionalmente envolvido”, diz Mileo.

Utilização de homônimos

Muito candidatos não conhecidos pelo grande público copiam os nomes de outros, mais famosos. Nas eleições de 2012, houve 106 “Lulas”, 69 “Dilmas” e 48 “Tiriricas”. Porém, essa tática nem sempre funciona. Segundo a pesquisa CNI/Ibope, 78% dos brasileiros aprovavam a presidente Dilma Rousseff, neste mesmo pleito. Contudo, das 69 candidatas a vereadora que usaram o nome “Dilma” nas urnas, apenas duas se elegeram.

O poder do jingle

Os jingles políticos podem parecer instrumentos ultrapassados, vulgares, sem conteúdo, elaborados para mexer com as emoções dos eleitores. E são exatamente isso. Mas também cumprem outra função muito importante: fixar o número do candidato na mente da população.

“Em geral, as pessoas sabem bem o seu voto para presidente, governador, prefeito. Mas para deputado ou vereador, às vezes o eleitor não se lembra de ninguém e acaba escolhendo na hora, pela música que está na cabeça dele”, explica Nando Pinheiro, proprietário de uma empresa que produz jingles para vários partidos em São Paulo.

Para ele, a escolha do ritmo depende da região do país. No nordeste, por exemplo, quase todos os jingles são feitos em ritmo de forró, xote ou baião. “Já no Centro-Sul, o sertanejo universitário é quase imbatível”, afirma Nando.

Na maioria dos casos, as músicas são composições inéditas. Mas, às vezes, os candidatos fazem paródias de hits populares – adaptando parte da letra à campanha.

“Nesse caso, é preciso fazer um acordo com o compositor, e que a música seja exclusiva de um candidato naquela cidade”, conforme o produtor musical Hermes Negrão, que faz jingles para candidatos em Minas Gerais.

Entre as canções oferecidas por ele para uso nas eleições está uma versão de Lepo Lepo, principal sucesso do Carnaval deste ano. Hermes opina, no entanto, que o melhor jingle brasileiro de todos os tempos não é uma paródia, mas uma composição original: “Lula lá, brilha uma estrela”, escrita em 1989, pelo músico potiguar Hilton Acioli. O hit foi usado por Lula em cinco campanhas à presidência da República.

Manipulação de debates

No Brasil, a manipulação ficou marcada em um debate realizado pela TV Globo. Em 1989, nas primeiras eleições diretas para presidente depois da ditadura militar, o segundo turno era disputado por Fernando Collor e Luiz Inácio Lula da Silva.

Durante o debate entre os dois, Collor recebeu um tratamento especial por parte de José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, então diretor da Globo. “Eu achei que a briga do Collor com o Lula nos debates estava desigual, porque o Lula era o povo e o Collor era a autoridade”, assumiu o próprio Boni, numa entrevista concedida em 2011.

Por isso, ele modificou a aparência de um dos candidatos. “Nós conseguimos tirar a gravata do Collor, botar um pouco de suor”, conta. Segundo Boni, a produção da Globo aplicou glicerina no rosto do candidato para fazer parecer que ele estava suando. E, com isso, atenuar seu semblante refinado, aproximando-o do povo.

A emissora admitiu ter recorrido a outro truque no debate; Boni entregou a Collor uma pasta onde supostamente havia documentos que poderiam incriminar Lula, e contou isso aos assessores do petista. Porém, “as pastas estavam inteiramente vazias, ou com papéis em branco”, revelou o diretor na fatídica entrevista, que foi concedida ao Globonews e pode ser vista aqui.

Collor permaneceu com a pasta durante o debate, mas não a abriu. O objetivo era apenas desestabilizar o adversário.

Fingir humildade

Há políticos que fazem de tudo para parecer gente comum. Em 1960, o advogado Jânio Quadros tinha o hábito de deixar caspa nas próprias roupas. Em 1994, Fernando Henrique Cardoso comeu buchada de bode e andou de jegue. Ambos chegaram à Presidência.

Esses artifícios, porém, nem se aproximam do utilizado, neste ano, pelo americano Neel Kashkari, candidato do partido republicano ao governo da Califórnia. Ele, um empresário do setor financeiro, viveu uma semana como mendigo em Fresno (a 300 km de são Francisco).

Kashkari chegou ao local de ônibus, portando apenas US$ 40. Se ofereceu para lavar louças, limpar chão, carregar caixas e cozinhar, mas não conseguiu um emprego. Passou as noites na rua. A experiência foi filmada e transformada em vídeo de campanha.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

O grande teste do TSE

por Leandro Mazzini em 4 de outubro, 2014

Pela primeira vez desde a estreia da urna eletrônica o sistema de logística e manutenção será descentralizado. Será o grande teste para o ministro presidente do Tribunal Superior Eleitoral, José Antônio Dias Toffoli, cuja gestão não realizou também – a exemplo de outros pleitos – o tradicional teste de segurança da urna. Reservadamente o corpo técnico do TSE está receoso de que a descentralização da gestão cause atrasos na totalização dos votos e, no pior cenário, dúvidas por parte das instituições públicas de fiscalização. Cada Tribunal Regional Eleitoral ficou responsável pela contratação de empresas prestadoras deste serviço.

Lupa neles!

As empresas contratadas pelos tribunais eleitorais vão cuidar das trocas de urnas defeituosas, armazenamento, transporte e entrega dos discos de totalização dos votos.

Olho no voto

Especialistas em testes nas urnas criaram o www.vocefiscal.org – propõem ao eleitor tirar foto Boletim de Urna emitido às 17h pelos mesários e fixado nas portas das seções.

Vai mal

Na esteira da denúncia da Folha de S.Paulo, sobre aperto financeiro do Itamaraty, diplomatas contam que falta até sabão nos toilets para uso dos visitantes estrangeiros.

Vez de Marina

De Norte a Sul, as cúpulas do PSB andam chateadas com Marina Silva. Para ‘Campistas’, a neo-socialista desfila com autonomia ainda não conquistada. Lembram que, se não fosse Eduardo Campos acolhê-la, Marina não estaria ali. E lamentam que ela não o cita em nenhum momento, como se tivesse brilho próprio nesta campanha.

Terra de Campos

O PSB de Pernambuco está indignado com a campanha de Marina. Para o partido, quem fez o dever de casa foi Paulo Câmara, candidato ao governo que desde a morte do padrinho político o exalta todos os dias, e o seu legado, ao contrário de Marina.

Na moita

O futuro presidente do PSB de Pernambuco, o prefeito do Recife, Geraldo Julio – outra cria de Eduardo – só está calado por ser um gestor eleito com a força de Eduardo Campos. Caso contrário, já teria chutado o pau da barraca.

Quem te viu..

A OAB não é mais a mesma. Além de negar a carteirinha ao ex-ministro Joaquim Barbosa e liberar a do apenado José Dirceu, abriu processo interno contra o advogado que pediu a cassação do registro do mensaleiro.

Caserna atenta

A conversa que oficiais das três Forças tiveram com staff de Marina e Aécio Neves foi motivada pelo receio de que Dilma, uma vez reeleita e querendo dar continuidade à Comissão da Verdade, se inspire na presidente do Chile e tente revogar a Lei de Anistia.

Sem teto (literalmente)

O AeroClube do Brasil foi intimado e será despejado dia 18 de outubro dos hangares do Aeroporto de Jacarepaguá, no Rio. Fundado por Alberto Santos Dumont há 103 anos, foi escola da grande maioria dos pilotos das companhias aéreas que operam no Brasil.

Pauta dos delegados

A Associação Nacional dos Delegados Federais lança amanhã campanha nacional em prol de uma PF mais autônoma, com cinco pontos: aprovação da lei orgânica da PF; eleição para o Diretor-Geral; maior autonomia administrativa e orçamentária; criação de gatilho de concursos públicos e de unidades especializadas no combate à corrupção.

Rio Chico

Balanço até agora da grave situação do rio São Francisco com a maior estiagem desde 70: 1,9  milhão de mineiros já são afetados nas regiões Norte e Nordeste do Estado; 134 cidades decretaram situação de emergência.

De saída

Por causa da crescente violência, após 22 anos de atividades no país, a Médicos Sem Fronteiras decidiu sair da Somália. A situação está crítica para a organização também com a guerra civil na República Centro-Africana e na Síria.

Água!

A Associação Brasileira de Águas Subterrâneas, preocupada com a crise hídrica e preservação desses mananciais, promove o seu XXVIII Congresso Nacional de 14 a 17 de outubro, em Belo Horizonte. Vai reunir centenas de especialistas do mundo.

Ponto Final

Vote consciente e desgarrado: Seu candidato vai sumir por quatro anos.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@@

Dúvidas sobre as eleições? Confira respostas para as mais frequentes

4 de outubro, 2014

No próximo domingo, dia 5 de outubro, acontece o primeiro turno das eleições. Muitos eleitores ainda têm dúvidas sobre o processo eleitoral. Confira aqui algumas informações que podem ajudá-lo.

Quem precisa votar?

O voto é obrigatório para todos os brasileiros maiores de 18 anos e com até 70 anos. Estrangeiros naturalizados também têm que votar. O voto é facultativo para jovens entre 16 e 18 anos, para quem tem mais de 70 e para os analfabetos.

É possível votar sem o título de eleitor?

Para votar é necessário que o eleitor tenha tirado o título, porém, no dia da votação basta um documento com foto – carteira de identidade ou motorista. O prazo para solicitar o título de eleitor terminou, assim, quem não o retirou não poderá votar nesta eleição. Mesmo com o título de eleitor em mãos, é necessário portar um documento de identificação com foto.

Meu título foi cancelado, e agora?

Quem teve o título cancelado deve procurar o cartório eleitoral de sua região para regularizar sua situação. Caso o eleitor tenha faltado nas últimas três eleições, será necessário pagar uma multa para regulamentar o título, que pode ser cancelado também por suspeita de duplicidade ou ausência na revisão de eleitorado.

Posso transferir meu título?

Não. O prazo para a transferência acabou. Para votar o eleitor deverá se dirigir à cidade onde seu título está registrado.

Qual meu local de votação?

O eleitor pode conferir seu local de votação no site do TSE. Ou procurar o cartório eleitoral de sua região.


Estou no exterior, tenho que votar?

Caso o eleitor tenha domicilio eleitoral no Brasil ele deverá justificar a sua ausência nas eleições até 30 dias depois de voltar ao país. Os brasileiros que residem no exterior só votam em presidente da República.

Não estou na minha cidade eleitoral, como devo proceder?

Os eleitores que puderem comparecer nas eleições devem justificar a ausência. É necessário preencher o formulário de Requerimento de Justificativa Eleitoral, que pode ser impresso no site do Tribunal Superior Eleitoral, ou obtido nos cartórios eleitorais e entregue em qualquer zona eleitoral. O prazo para justificativa é de até dois meses depois da votação.

Qual a punição para quem não vota e não justifica a ausência?

Quem deixa de votar e justificar por três eleições seguidas (cada turno é considerado uma eleição) terá o título de eleitor suspenso. A suspensão do título impede o cidadão de se inscrever em concursos públicos, ser empossada em cargos públicos e os funcionários deixam de receber salário. Também é impedido de obter empréstimos em bancos do governo, tirar passaporte, carteira de identidade, nem renovar matrícula em estabelecimentos de ensino. Além de ser impedido de votar em uma futura eleição.

Qual o horário de votação?

A votação começa às 8h e termina às 17h. Caso o eleitor estiver na fila às 17h, ele não será impedido de votar mesmo depois do horário.

Quais são os cargos e ordem de votação?

Nestas eleições (primeiro turno) serão escolhidos presidente, senador, deputado estadual, deputado federal e governador.

O eleitor que não compareceu na eleição no primeiro turno, pode votar no segundo?

Sim. O eleitor poderá voltar normalmente no segundo turno, mas terá que justificar a ausência no primeiro dia de votação nos cartórios eleitorais.

Votar nulo funciona?

Não. O artigo 224 do Código Eleitoral que diz que “se nulidade atingir mais da metade dos votos do país nas eleições, (…) o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 ( quarenta) dias, alimentam o boato que caso isso aconteça a eleição será invalidada e novos candidatos terão que ser escolhidos. No entanto,  de acordo com uma recente resolução do TSE, essa nulidade só invalida as eleições quando os votos são anulados por causa de alguma fraude que determine sua desconsideração, e não pela vontade do eleitor. Assim, se mais de 50% dos votos for nulo, prevalece a escolha daqueles que votaram em algum candidato.


@@@@@@@@@

Entenda a função de presidente, senador, deputado e governador

3 de outubro, 2014

No próximo fim de semana, o eleitor brasileiro comparecerá às urnas para eleger um presidente da República, um senador, um governador, um deputado estadual e um deputado federal. Confira abaixo qual a respectiva função para cada cargo:

Presidente: é a principal autoridade do Poder Executivo e representante máximo do povo. É eleito por voto majoritário e tem direito à reeleição. É o presidente quem define e executa as políticas públicas nacionais.

Principais funções: sancionar ou vetar leis aprovadas pelos parlamentares; chefiar as Forças Armadas; representar o Brasil no exterior e tratar da relação do país com outros chefe de Estado; nomear ministros; criar ou extinguir Ministérios; encaminhar projetos de lei ao Legislativo.

Deputado Estadual: são representantes das Assembleias Legislativas, criando leis para os estados que estejam de acordo com a Constituição.

Principais funções: propor e aprovar leis; instituir tributos estaduais; julgar as contas do governo estadual e fixar o salário do governador e do estado; fiscalizar a administração do estado e receber denúncias por crimes de responsabilidade do governador.

Os deputados estaduais são eleitos pelo chamado “voto proporcional”, onde o eleitor vota no candidato e, na apuração, o total de votos obtidos por cada partido (somando os votos de legenda e os votos dos candidatos da legenda) determinam quantas vagas a sigla terá na Câmara. Vão ocupar essas vagas os candidatos mais votados dentro daquele partido.

Deputado Federal: Também são eleitos pelo voto proporcional e têm mandato de quatro anos. São representantes do povo no Legislativo.

Principais funções: propor, discutir, aprovar e modificar leis; fiscalizar o governo federal junto ao Tribunal de Contas da União (TCU); investigar denúncias nas CPI’s; autorizar abertura de processo contra o presidente da República; aprovar o orçamento da União e propor emendas parlamentares.

Senador: Assim como o deputado estadual, o senador representa o estado no Legislativo. Cada estado elege três senadores, totalizando 81 membros no Senado Federal. Eles são eleitos pelo chamado “voto majoritário”, onde vence o candidato que recebe a maioria dos votos.

O mandato tem duração de oito anos e direito à reeleição. A renovação do Senado ocorre de quatro em quatro anos, e é feita de maneira alternada. Por exemplo, este ano o eleitor vai eleger um senador. Em 2018, serão dois. Para virar lei, as propostas têm de passar primeiro na Câmara dos Deputados, depois seguem para a votação no Senado e, por último, são sancionadas ou vetadas pelo presidente.

Principais funções: aprovar, discutir e modificar leis; fiscalizar o governo junto ao TCU; investigar denúncias nas CPI’s; propor emendas parlamentares; aprovar o orçamento da União e sabatinar e aprovar indicados para o Supremo Tribunal Federal (STF), o TCU, o Banco Central, Procurador-Geral da República (PGR); agência reguladoras e embaixadas.

Os senadores também são responsáveis por processar e julgar o presidente da República, ministros comandantes militares, ministros do STF, membros do CNJ, PGR e advogado-geral da União. São os senadores que autorizam os estados a contrair empréstimos e fixam o limite da dívida consolidada da União, dos estados e dos municípios.

Governador: o governador representa o estado em suas representações jurídicas, políticas e administrativas. Ele é a autoridade máxima do Poder Executivo no estado e é responsável por defender o interesse do estado junto à Presidência, buscando investimentos e verba para obras no estado. Tem mandato de quatro anos.

Principais funções: propor leis estaduais e implantar leis aprovadas pelos deputados estaduais; vetar ou aprovar as leis aprovadas na Assembleia Legislativa; definir as prioridades para o uso do dinheiro público no estado; comandar as polícias militar e civil estaduais; indicar nomes para o Tribunal de Contas Estadual (TCE); garantir o saneamento básico e o acesso à água para a população; garantir educação de qualidade em todos os níveis.

O governador também deve garantir a qualidade das estradas no estado e transporte intermunicipal de qualidade nas regiões metropolitanas. Porém, não é responsável pela saúde no município nem pelo preço e a qualidade do transporte municipal. Tais atribuições são de competência da Prefeitura.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

OAB barra Joaquim Barbosa e libera Dirceu para advogar

por Leandro Mazzini em 3 de outubro, 2014

A Ordem dos Advogados do Brasil protagoniza o mais vergonhoso episódio de sua História, numa inversão de valores. Enquanto a seccional do DF barra a emissão da carteirinha para que Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF, trabalhe como advogado, a mesma Ordem autoriza há sete meses o condenado José Dirceu, apenado em regime semiaberto, a manter sua carteirinha e a atuar em escritório de advocacia da capital. Aposentado e impedido de trabalhar, por ora, Barbosa foi quem relatou o processo do famigerado mensalão que levou à cadeia – também por enquanto – o advogado Dirceu.

Em segredo

Há um processo na OAB, em segredo de Justiça, pela cassação da carteirinha de Dirceu, parado desde março deste ano. A denúncia começou em Brasília e está na seccional SP.

Moral

O pedido de cassação da carteirinha de Dirceu foi feito por advogado que questiona por que a OAB mantém o registro de um condenado e apenado, contra as regras e a moral.

Hein!?

Ao impedir a carteirinha de Barbosa, com notório currículo, o presidente da OAB-DF, Ibaneis Rocha, alegou que o ex-ministro não tem idoneidade moral…

Silêncio

Desde o protocolo da denúncia, o Conselho Federal segurou o processo de Dirceu por meses, e o enviou em março para SP. A assessoria diz que ‘há um mês’ tramita.

Barbosa x advogados

Os casos das carteirinhas de Barbosa e Dirceu conotam uma clara tentativa de vingança da OAB contra o ex-ministro do STF, cujos atos desagradaram a classe. Em Junho, prestes a se aposentar, Barbosa mandou seguranças da Corte retirarem do plenário o advogado do apenado José Genoino, por ter interpelado o presidente fora da praxe.

Provocação

Em março, Barbosa citou que o emprego de Dirceu era ‘conluio entre juízes e advogados’. Ontem, o ex-ministro do STF Francisco Rezek saiu em defesa de Barbosa e disse que o ato da OAB é um dos maiores desastres da História da Ordem.

Memória

Como adiantou a coluna de 13 de agosto, Joaquim Barbosa confidenciou a amigos, em encontro em sua casa no Rio, que iria trabalhar como consultor em escritório de advocacia em Brasília. E que faria a ponte Rio-Miami, onde tem apartamento.

Fica a dica

Para estudioso atento, um trunfo: daria tese de mestrado e doutorado a relação entre a greve de bancários às vésperas de eleições e a baixa compra de votos com dinheiro vivo.

Ibope goiano

Tremenda trapalhada do Ibope na penúltima pesquisa divulgada para o governo de Goiás quase deixou de fora do debate na TV Globo, na terça, o candidato do PT Antônio Gomide. O instituto admitiu erro de digitação ao inserir um candidato inexpressivo com 5%, em vez do certo 0,5% . O petista tinha 7% e surgiu com 4%.

Liberou geral

A três dias da eleição, algumas estações do metrô de Brasília ontem operaram com catracas liberadas. Segundo seguranças, foi pela falta de funcionários. Há uma briga entre o sindicato e o governo do DF. Não por reajuste, mas por mais contratações.

Fogo amigo

O deputado Durval Ângelo (PT) era cotado para presidente da Assembleia de Minas, se reeleito. Era, porque caiu antecipado pela língua no vídeo em que aparece numa sala citando apoio dos ‘petistas dos Correios’ para Dilma. A reunião foi entre aliados..

Pra todo mundo

Em seu blog oficial, os Correios divulgaram lista de 16 partidos – da base e oposição – com as respectivas quantidades de Mala-direta Domiciliária de campanha distribuída nacionalmente. O PT lidera: 804 mil folders. O PMDB teve 133 mil. O PSDB, 81,9 mil.

Contra-ataque

A direção dos Correios provocou o tucano Aécio Neves ontem, que pretende denunciar a estatal por uso eleitoral do PT: Informou que em agosto e setembro, distribuiu 11,2 milhões itens da campanha do PSDB em Minas, ‘sem qualquer reclamação do cliente’.

Mas..

Circula um vídeo viral pelo aplicativo Whatsapp, por telefone, de um carteiro numa cidade distribuindo apenas folders de Dilma, casa a casa.

Ponto Final

E os políticos citados como recebedores da propina de Paulo Costa, será que serão presos e punidos?

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@@

Porque Hong Kong permanece vital para a economia chinesa

3 de outubro, 2014

À medida que os protestos se fortalecem em Hong Kong e as preocupações sobre como a China responderá se avolumam, uma das questões mais urgentes para os residentes da cidade é se o seu destino é tão importante quando o do resto do país.

Hong Kong serve há muito como uma ponte entre a China e o mundo, articulando os fluxos de comércio exterior e investimentos em ambos os sentidos. Esse papel diminuiu em anos recente à medida que a China abriu suas fronteiras e se ligou diretamente à economia global. Os líderes de Hong Kong advertem que as atuais manifestações terão como resultado um enfraquecimento de Hong Kong como ponto de articulação para as empresas chinesas.

A julgar pelo tamanho, eles têm um argumento: Hong Kong é claramente menos importante que no passado. O seu PIB se reduziu de 16% do PIB da China em 1997, o ano que voltou ao controle chinês, para 3% hoje em dia. Isso levou muitos na China e em países estrangeiros a concluir que Hong Kong está gradualmente se tornando economicamente irrelevante.

Em suma, a China se beneficiou enormemente da condição especial de Hong Kong. Trata-se de uma cidade isolada do continente, mas intimamente conectada a este; um território que está totalmente integrado na economia global, mas controlado de fato pelo Partido Comunista em Pequim.

Mesmo com sua condição única, no entanto, não há dúvidas onde se situa o equilíbrio de poder na relação entre Hong Kong e China: cerca da metade das exportações de Hong Kong se destina à China; 20% de seus ativos bancários são empréstimos para clientes chineses; e os gastos com turismo e comércio, a maioria oriunda da China, representa 10% do PIB de Hong Kong.

Na direção oposta, a exposição direta da economia chinesa a Hong Kong é pequena e cada vez menor, mas seria um grava erro concluir que Hong Kong não é importante para a China. Caso a China fizer qualquer movimento que prejudique o relacionamento especial entre os dois, Hong Kong sofreria mais; mas a China também pagaria um preço alto.

@@@@@@@@@

Último debate dos presidenciáveis é marcado pelo tema ‘Corrupção’

3 de outubro, 2014

Os principais candidatos à Presidência da República citaram propostas, posições e trocaram acusações nesta quinta-feira, 2, no último debate que antecede as votações do primeiro turno, transmitido pela TV Globo. Participaram do debate Dilma Rousseff, do PT; Marina Silva, do PSB; Aécio Neves, do PSDB; Luciana Genro, do PSOL; Levy Fidelix, do PRTB; Eduardo Jorge, do PV, e Pastor Everaldo, do PSC.

A corrupção foi um dos temas predominantes na tribuna. Outro destaque, logo no primeiro bloco, foram as polêmicas declarações sobre homossexualidade feitas pelo candidato do PRTB. “Tu apavorou, chocou, ofendeu e humilhou milhares de pessoas com o teu discurso homofóbico”, disse Luciana Genro, que pediu, junto com Eduardo Jorge, que o candidato Levy Fidelix se desculpasse pelo que disse no debate anterior.

O formato adotado pelo programa favoreceu o embate direto, já que os oponentes ficavam frente a frente para fazer perguntas e dar respostas. As mútuas acusações pontuaram casos de corrupção como o escândalo da Petrobras, Correios e o mensalão, destacando principalmente a atuação do PT nestes casos.

Como defesa, a candidata à reeleição lembrou do combate à corrupção realizado em seu governo e que ela mesma demitiu o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa do cargo por envolvimento no esquema.  ”Não é o que diz a ata do Conselho. A ata diz que o diretor renunciou”, rebateu Aécio, o que foi contestado pela petista.

Luciana Genro e Marina Silva levantaram a origem do mensalão com o PSDB. “Você também esteve no partido que começou o mensalão, que foi a compra da reeleição. E você mesmo continuou no partido. Pessoas boas existem em todos os partidos, e pessoas que comentem erros, como nos mensalões do PT e do PSDB, também existem”, respondeu Marina Silva, quando questionada por Aécio sobre dar exemplo de nova política, já que durante o mensalão preferiu ficar no PT.

Em duas horas e meia de debate, as propostas mais uma vez pouco apareceram. As discussões foram divididas em quatro blocos, sendo dois para temas livres e dois com temáticas sorteadas, sendo mediado pelo jornalista William Bonner.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Traição evangélica

por Leandro Mazzini em 2 de outubro, 2014

Reviravolta nos últimos dias de campanha do Pr. Everaldo (PSC), o candidato a presidente mais declarado dos evangélicos. Ele soube ontem pela equipe que o bispo Manoel Ferreira, presidente das Assembleias de Deus do Brasil, gravou um depoimento para a TV de apoio à presidente Dilma Rousseff (PT). O bispo Manoel Ferreira é o líder da Congregação da qual faz parte o próprio Everaldo. O presidenciável reagiu com aparente indiferença ao assistir o vídeo, mas ficou triste ao não saber pelo ‘aliado’.

Rebanho garantido

Entre os grupos de evangélicos, os fiéis da Assembleia de Deus são os mais cortejados pelos candidatos a proporcional e majoritário durante as campanhas.

Deus perdoa

Em 2010 o Bispo Ferreira, então deputado federal pelo PSC de Everaldo, apoiou declaradamente o tucano José Serra contra Dilma Rousseff.

Folguinha pró-campanha

Muitos altos funcionários do segundo escalão de ministérios tiraram férias por estes dias. A maioria volta dia 6, ou seja, no dia seguinte à eleição.

Vírus eleitoral

A Kaspersky Lab, da mais conhecida empresa de antivírus para computadores hoje no mundo, detectou milhares de spams com vírus usando o nome do TSE para infectar máquinas dos internautas. E alertou para a prática nos próximos dias, além de possíveis ataques de hackers a páginas de candidatos e às do governo. Por puro exibicionismo.

A conferir

Um ex-graduado petista – hoje é consultor – confidencia que o staff de Dilma vai soltar uma bomba contra Aécio Neves até sábado. Seria uma descoberta sobre emprego que ele teve em Minas. Desejam atacar seus índices.

Pós-Eike

Execrado pelo mercado e por investidores, Eike Batista vê da poltrona o nascimento do seu Porto Açu, no litoral Norte do Rio. A mineradora Anglo American obteve autorização para operar o mineroduto Minas-Rio, para escoar a extração desde ontem.

Caminho do ‘ouro’

O mineroduto está em fase de conclusão e terá capacidade de escoar 26,5 milhões de toneladas de ferro por ano rumo aos navios que aportarão no Açu.

Virou pó

Aliás, há uma caça às bruxas em pelo menos três grandes fundos de pensão estatais pelos conselheiros que endossaram investimentos pesados nas empresas de Eike.

Sobram especialistas

Mal se consolidou na liderança pelo governo de Pernambuco, o ‘poste’ de Eduardo Campos, Paulo Câmara, se vê cercado de especialistas e orientadores. É a turma de veteranos políticos que se aproxima para guiar o potencial futuro governador.

Pitacos

Aos holofotes eles fogem, mas entre gabinetes o escrete conta com Tadeu Alencar,  Danilo Cabral, Felipe Carreras – candidatos a deputado federal – o empresário Roberto Viana, o governador João Lyra e Maurício Rands, coordenador da campanha de Marina.

Bolívia desnuda

O jovem cineasta Dado Galvão reuniu um time de primeira no documentário Missão Bolívia, dialogar e documentar, no qual conta a saga da fuga do senador Roger Molina da Embaixada do Brasil em La Paz, onde se refugiou por quase um ano e meio.

O time

Na lista de depoimentos, além do diplomata Eduardo Saboya (idealizador da fuga), constam os ex-presidentes bolivianos Carlos Mesa e Tuto Quiroga; três senadores do Brasil, e o próprio Molina. O vídeo está no Youtube.

Errou o alvo

Acredite, Brasília teve ontem seu primeiro tornado. Atingiu o Aeroporto JK e derrubou parte da cobertura do estacionamento VIP, anunciando o fim da estiagem de dois meses.

Piada pronta

Brasileiro que se preza não perde a piada. O tornado foi pequeno porque São Pedro seguiu a linha do governo e contingenciou a verba para um maior, dizem leitores.

Ponto Final

Ao contrário do divulgado ontem em nota do ‘abre’, os marqueteiros de marina não descartam mensagem na TV da viúva de Eduardo Campos, e não ‘viúvas’..

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Eleições 2014: existe uma explicação para tudo isso!

por Claudio Schamis em 2 de outubro, 2014

Abro o jornal de hoje, quarta-feira, 1º de outubro, dia em que escrevo a coluna e me deparo com o título: “Disputa pelo 2º lugar é acirrada, com Dilma isolada na liderança.” “Dilma isolada na liderança”. Como assim? Essa nem assada eu como.

Dilma isolada na liderança. Reli a frase para ter certeza. Mas estava lá. Resolvi olhar a Folha de São Paulo (que também assino). “Dilma mantém vantagem”. Meu Deus. É o fim!

Fechei o jornal, olhei para a tela do computador, o cursor piscando e de repente me chegou, talvez, a explicação que eu tanto buscava. Ficou tudo claro. Cristalino. Transparente.

E a explicação me veio em forma da frase, precisamente a do escritor francês Émile Zola, que li no dia 29 de setembro, dia em que se comemora o aniversário de morte do escritor, que faleceu há 112 anos. A frase é de uma força atemporal: “Que patifes, as pessoas honestas”.

É isso. Como eu não tinha percebido essa verdade que sobreviveu ao tempo?

Tudo se explica nessa frase de cinco palavras. Nunca tão poucas palavras conseguiram explicar 12 anos de governo PT até o momento. E até outras coisitas mais.

Não é preciso nem filosofar. A frase é autoexplicativa. É ler e entender. Nem precisa da tecla SAP.

O povo brasileiro, que tem a visão mais tosca, mais míope, mais estrábica do que seja alguém com uma conduta ilibada, deve achar que, se a pessoa é honesta, não vai prestar. Quem é honesto é patife. Não há outra explicação. O autoflagelo pode ser também outra explicação. Ou pode ajudar a explicar o fenômeno de termos tantos patifes legítimos – que não são os da frase – no poder fazendo o que querem e até o que não querem, mas fazem porque deixam que ele faça.

O povo gosta de se vitimizar. O povo não pensa. Ele só vê o que o político tem para oferecer. Se existe algum benefício, ele esquece todo o resto. Ele não vê o todo. Não existe uma visão global. A visão de que, se o político rouba, um hospital deixa de ser construído, uma escola deixa de ser construída, um trem deixa de ser comprado, uma cidade deixa de ser saneada, uma estrada deixa de ser asfaltada, uma cidade continua sem luz e por aí vai. Não existe memória política do povo. Parece que na época da eleição, os eleitores são possuídos por alguma síndrome ou algum vírus que apaga o HD de cada um e aí… Bem aí você já sabe o que acontece. E para piorar, os políticos sabem disso.

Se acontecesse dessa memória não ser apagada, acho que em duas eleições conseguiríamos limpar um pouco a política.

O povo também não aprendeu que não deve decidir nada por um simples debate entre candidatos. Geralmente, esses debates são embates com acusações, troca de ofensas. O povo não aprendeu a ver que, por mais que um candidato prometa o céu, a terra e o mar para o eleitor, este não tem o poder de sozinho te dar nada do que ele prometeu. O povo deveria avaliar com quem ele anda, quem o apoia, pois todas essas promessas vão depender de muitas outras pessoas. O povo deveria, para votar de forma mais honesta, procurar o que aquele candidato já vez na sua vida política. A grande maioria já tem um passado, investigue o passado. O que deveria importar é o que aquela pessoa já fez. O que irá fazer são outros quinhentos. Ainda mais nos dias de hoje quando se tem a informação no toque dos dedos. Salvo quando alguém do Palácio do Planalto não resolve modificar algumas informações, como foi feito no perfil do Wikipédia de alguns jornalistas. Mas não é um caso comum. É raro.

Então, nos dias de hoje, teríamos todas as condições de fazer uma eleição mais limpa e, com ela, tentar ir limpando o mar de lama que virou o mundo político brasileiro. Mas para isso, teríamos de ter um povo menos preguiçoso, que não se contentasse com alguns mimos em troca de votos. Um povo que dissesse ‘agora basta’ e buscasse o que é melhor. E principalmente, que descobrisse que o patife de verdade, não é honesto. O patife é o patife.

E enquanto o dia 5 de outubro não chega – parte 1

Será que ainda há esperança? Bem, se você acha que é a Dilma, que adora lançar um PAC novo sem nem mesmo o anterior ter sido finalizado, se liga aí.

Na área da Saúde (com letra maiúscula somente por uma questão de regra ortográfica, pois ela está tão caquética que devemos escrever em letra minúscula mesmo), o Conselho Federal de Medicina (CFM) disse que das 23.196 ações prometidas na segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) – e o que até hoje eu não entendi é a razão da palavra aceleração já que a cosia vai lenta – 37,2% não tinham nem saído do papel ainda até abril desse ano. E somente 16,5% foram realmente concluídas. Ou seja, é o que temos para hoje. E talvez para os próximos quatro anos. Deus queira que não. Mas, na verdade, não é ele quem tem que querer ou não querer.

E enquanto o dia 5 de outubro não chega – parte 2

Com o avanço de Dilma nas pesquisas, a Bolsa de Valores despencou e o dólar atingiu o maior patamar desde dezembro de 2008. Ou seja…

Estou curioso para saber de quem será a cabeça que o governo vai pedir por causa disso! Depois vão querer que eu aceite que a demissão da analista do Santander, Sinara Polycarpo Figueiredo, que em um relatório feito para alguns clientes alertou para o fato de que, se a Dilma fosse reeleita, a economia iria sentir na pele as consequências, não teve nenhuma influência política. Me engana que eu não gosto.

Ou, no final das contas, vão querer dizer que foi uma simples coincidência, mas que isso não reflete a verdade.

Quem viver verá! Mas será que vamos querer estar vivos para assistir a isso tudo?

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@@

Uma nova classe de tratamentos contra o câncer

2 de outubro, 2014
Empresas farmacêuticas estão apostando em um novo tipo de medicamento contra o câncer, uma área conhecida como imuno-oncologia. O método usa o sistema imunológico do próprio corpo do paciente para produzir tratamentos inovadores.

No início deste mês uma nova classe de medicamentos promissores deste tipo foi aprovada para uso nos Estados Unidos pela Food and Drug Administration (FDA). Desenvolvido pela Merck, o medicamento pembrolizumab será usado para tratar o melanoma avançado, um câncer de pele. Outra empresa americana, a Bristol-Myers Squibb, espera ganhar a aprovação do FDA em breve para a sua versão do medicamento contra melanoma, nivolumab, que já está em uso no Japão.

As células cancerígenas têm defesas que impedem o sistema imunológico de atacá-las, mas pembrolizumab e nivolumab estão em uma categoria emergente de medicamentos que ultrapassam essas defesas, interagindo com proteínas na superfície das células cancerígenas e das células T do sistema imunológico.

Quatro companhias farmacêuticas, AstraZeneca, Roche, Merck e Bristol-Myers Squibb, estão buscando novos medicamentos deste tipo. As pesquisas têm mostrado que alguns medicamentos que usam o sistema imunológico do paciente podem ser eficazes no tratamento de uma gama mais ampla de doenças malignas do que se pensava antes. Dois anos atrás, a Bristol-Myers informou que nivolumab encolhia os tumores em 28% dos pacientes com melanoma, 27% ​​das pessoas com câncer renal e 18% das pessoas com câncer de pulmão avançado. A notícia desencadeou uma onda de ensaios clínicos caros com dezenas de milhares de pacientes.

Mas ainda há boas razões para incertezas sobre a imuno-oncologia. O câncer não é uma doença simples e previsível, como colesterol elevado ou diabetes. Ninguém sabe ainda em quais tipos de cânceres os tratamentos irão funcionar. Alguns pacientes podem precisar de algumas doses, outros mais, o que torna especialmente difícil prever o impacto deste mercado.

@@@@@@@@@

Empresa lança táxis só para mulheres

2 de outubro, 2014

As mulheres dirigem os táxis amarelos de Nova York desde 1940, mas 99% dos motoristas ainda são homens. Mesmo nos serviços de táxi agendados por telefone ou pela internet, apenas 4% dos motoristas são mulheres. Isso pode mudar com o lançamento do SheTaxis, um aplicativo que oferece táxis dirigidos por mulheres exclusivamente para passageiras mulheres.

O aplicativo estará disponível em Nova York (onde será chamado de “SheRides”), Westchester e Long Island, e a empresa planeja expandir para outras cidades. Stella Mateo, a fundadora, está apostando que muitas mulheres têm receio de entrar em carros dirigidos por homens. O serviço também deve agradar mulheres que seguem crenças religiosas que as proíbem de viajar com homens estranhos. Cada motorista usa uma pashmina rosa. Homens que ligarem para o serviço serão direcionados para outra empresa de táxis.

Serviços semelhantes prosperam na Índia, África do Sul e em várias cidades do Oriente Médio. Algumas cidades brasileiras e mexicanas oferecem vagões só para mulheres em transportes públicos. O Japão também tem vagões só para mulheres desde 1912. Conhecidos como densha hana (trens das flores), eles oferecem um refúgio longe dos homens inconvenientes que tornam a hora do rush em Tóquio tão desagradável. Andares inteiros em hotéis designados só para mulheres também são populares no país.

Mas o SheTaxis enfrenta dois possíveis obstáculos. Um é prático. A demanda tem sido tão grande que a empresa teve de desacelerar o seu lançamento até que consiga recrutar 500 motoristas. O outro obstáculo é legal. Empregando apenas motoristas do sexo feminino, o SheTaxis está discriminando contra os homens. Como a lei anti-discriminação nem sempre é aplicada com bom senso, o serviço pode ser considerado ilegal.

@@@@@@@@@@

A difícil arte de traduzir termos tecnológicos

2 de outubro, 2014

Mozilla, a plataforma por trás do Firefox, um navegador de código aberto, quer que seus produtos e dispositivos falem a língua de todos os seus clientes. Smartphones com o seu sistema operacional já estão à venda em 24 países, incluindo Bangladesh, Índia, Indonésia e México por preços baixos de até US$ 33. A empresa pretende vender em mais países e está fechando novos negócios com fabricantes de celulares. O Bambara, falado no Mali, é uma das dezenas de línguas para as quais voluntários chamados de “localizadores” estão traduzindo o sistema operacional do Mozilla.

A empresa contratou 230 equipes de localizadores, diz Jeff Beatty, que coordena algumas de seu escritório em Utah. O trabalho de tradução leva tempo e engenhosidade. A versão do Firefox para computadores usa cerca de 40 mil palavras e o sistema operacional para celulares, 16 mil. Os tradutores têm de expressar termos tecnológicos em idiomas muitas vezes moldados pela criação de gado, agricultura e pesca e escolher boas alternativas para palavras específicas do setor da tecnologia, como “cookie”, “arquivo” e “mouse” .
Ibrahima Sarr, um programador senegalês, liderou a tradução do Firefox para o fula, idioma falado por 20 milhões de pessoas do Senegal à Nigéria. “Travamento” (ou falha de sistema) transformou-se em hookii (uma vaca que cai, mas não morre); “Interrupção do serviço” transformou-se em honaama (o seu peixe escapou do anzol). “Formato de imagem” tornou-se jeendondiral (uma repreensão dada pelos mais velhos quando uma rede de pesca é tecida de forma errada). No idioma chichewa do Malawi, que tem cerca de 10 milhões de falantes, “páginas em cache” foi traduzido para mfutso tsamba wa, ou pedaços de restos de comida. As casas sem janelas dos 440 mil falantes de zapoteca, uma família de línguas indígenas do México, transformou “janelas” de navegadores em “olhos”.

Há quase 7 mil línguas faladas no mundo. Mali, com uma população de 15 milhões, tem 13 línguas nacionais e  de 40 a 60 menores, dependendo de onde a fronteira entre língua e dialeto é desenhada. O Firefox já está disponível em 90 idiomas, cobrindo quase toda a porcentagem da população mundial – 40% – que já está online. O mais recente sistema operacional para computadores da Apple oferece 33 idiomas e o novo iPhone, 35. O Google oferece 150, incluindo dialetos. Mas algumas línguas faladas por milhões de pessoas são excluídas, entre as quais o tibetano. Trazer o resto do mundo para a internet não é apenas um desafio técnico, mas linguístico também.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Família Campos entra em peso na campanha

por Leandro Mazzini em 1 de outubro, 2014

Após o luto, a família de Eduardo Campos entrou para valer, e completa, na campanha de Marina Silva (PSB). Em Pernambuco, depois da estreia de João Campos (20 anos) em comício em Garanhuns, mais dois irmãos incorporaram-se ao palanque de Paulo Câmara ao governo: Pedro (18) e Eduarda Campos (22) participaram de comício em Passira e Alagoinhas, no interior, e na segunda acompanharam Marina no Marco Zero do Recife. A família aparecerá inteira, inclusive com a viúva Renata Campos, nos últimos ato públicos no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte na sexta.

Na telinha

Os marqueteiros de Marina não descartaram ainda uma mensagem dos filhos e viúva de Campos na TV em apoio à candidata, até amanhã.

Em casa

No sábado, cada candidato vai tomar rumo de casa para aparecer no reduto eleitoral na votação de domingo: Aécio em BH, Marina em Rio Branco e Dilma em Porto Alegre.

Piada pronta

Em Brasília, engraçadinhos em dúvida onde Aécio votará: se em BH, onde bateu ponto de terça a quinta como governador, ou na praia do Leblon, onde de fato morava.

Velório na festa

O prefeito de Viçosa (MG), Celito Sari, morreu na madrugada de ontem, vítima de infarto, justamente no aniversário de 143 anos da cidade. O corpo foi velado desde cedo na estação ferroviária, local que concentraria festividades. Quem não sabia do óbito e deparou-se com o corpo no caixão, ficou entre o choque e a desconfiança: alguns pensavam ser… intervenção artística da oposição.

Memória

Sari ganhou holofotes nas lentes do programa CQC da Band no quadro Proteste Já, alvo de denúncias de irregularidades na administração. Viçosa é caso curioso em Minas. O último prefeito, um ex-faxineiro da universidade, foi cassado por compra de votos.

O último

Vem aí o debate da TV Globo, o último e a maior vitrine. Além do blábláblá conhecido dos candidatos, nenhum deles até agora se comprometeu pela reforma do Código Penal. A impunidade e a lei frouxa deixam muitos corruptos, inclusive aliados, fora da cadeia.

Stand by

O site do PSB não dá tanta bola para Marina. E enquanto não oficializa o partido, ela não pode contar com as redes sociais da REDE: estão desatualizadas desde fevereiro.

Pensando longe

Ao bater em Marina em todo debate, Levy Fidelix indica que o PRTB pode fechar com PT de Dilma, como fez em 2010. O partido teve cargos no Ministério dos Transportes.

Vai que cola

Dilma e o marqueteiro João Santana vão repetir na Globo a estratégia de ela pedir direito de respostas em seguidos momentos. É dica dele para ela aparecer mais. Santana teve discussão acalorada com assessores dos ‘nanicos’ na TV Aparecida sobre isso.

Kassab no Cardápio

Na segunda, no Rodeio, churrascaria do Shopping Iguatemi, grã finos de farta mesa desancaram o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), candidato ao Senado, por manter-se na disputa diante do favoritismo de José Serra (PSDB).

A falta dele

‘Campistas’, ou ‘Eduardistas’ – o séquito de Campos até sua morte – reclamam da passividade de Marina Silva diante de ataques de Aécio e Dilma nos debates e na TV. Se vivo, o líder socialista não deixaria barato as acusações e ‘chamaria para a briga’.

Micou

A campanha de Aécio naufragou em Pernambuco. Não há ‘santinho’, folder, sal grosso ou reza que o faça ir ao 2º turno. A maioria dos tucanos se aliou a Paulo Câmara, candidato de Campos ao governo. Se ele perder, muita gente não será perdoada no ninho tucano.

Seca & Poluição

Em Pirapora (MG), o leito do rio São Francisco está em filetes d’água. Há assoreamento, além da seca. Em alguns pontos debaixo das pontes, atravessa-se a pé.

PetroCerva

A Ambev passou a Petrobras e se tornou a empresa brasileira mais valiosa no mercado internacional. Ou seja, a cerveja vale mais que petróleo. são R$ 103 bilhões.

Ponto Final

Faltam quatro dias para a eleição

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

Primeiro caso de ebola nos EUA é confirmado

1 de outubro, 2014

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos confirmaram o primeiro caso de ebola no país nesta terça-feira, 30. O paciente apresentou os sintomas cinco dias depois de viajar da Libéria aos EUA e foi isolado em um hospital em Dallas, no Texas. Ele está sendo tratado na instituição e não teve o nome divulgado até o momento.

Segundo o diretor dos CDC, Tom Frieden, o próximo passo será identificar contatos feitos pelo paciente enquanto estava transmitindo a doença, para que estas pessoas sejam monitoradas por 21 dias, já que há riscos de aparecerem novos casos nos próximos dias.

“Não tenho dúvidas de que controlaremos essa importação de ebola para que não se espalhe”, afirmou Frieden. Diferente de outros infectados no país, vindos da África, os casos já haviam sido identificados e contaram com uma estrutura de isolamento para recebê-los.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a epidemia de ebola já matou mais de 3 mil pessoas na África Ocidental, tendo sido identificados mais seis mil e quinhentos casos na região. Somente na Libéria foram registrados 1830 infectados. A taxa de mortalidade do ebola é de 90%.

@@@@@@@@@@

Como funciona o Google

1 de outubro, 2014

O Google tornou-se hoje indispensável para as interações online. O gigante das buscas na internet atingiu um valor de mercado de US$ 400 bilhões em apenas 16 anos, um sucesso de tirar o fôlego. Isso se deve, em parte, à forma radicalmente diferente de estruturação da empresa.

No recém-lançado livro “Como o Google funciona”, dois de seus fundadores revelam as estratégias adotadas pela empresa que deram certo. Eric Schmidt e Jonathan Rosenberg descrevem seus métodos mais eficazes para que outros empresários aprendam com eles.

De acordo com os autores, a estratégia mais importante é “pensar grande”. Os executivos pedem que seus funcionários não busquem apenas uma melhoria de 10%, mas de 10X” (ou seja, dez vezes melhor), o que os obriga a pensar de uma forma totalmente nova, ao invés de se contentarem em otimizar o que já existe. A maioria das tentativas fracassa, mas isso é tolerado.

A segunda visão do método Google é “falhar rápido”. Funcionários devem aprender com seus erros e seguir em frente, talvez transformando algum aspecto de suas falhas em um novo sucesso. Nesse sentido, a “aprendizagem” é considerada mais valiosa que o “saber”.

O terceiro elemento é a primazia de dados sobre experiência, intuição e hierarquias na tomada de decisões. Outros livros têm explorado esse fetiche do Google com dados, que são usados na contratação de novos funcionários e até na escolha do tom de azul usado em sua barra de ferramentas.

Mas a chave do método Google está na sua capacitação de funcionários. A empresa desenvolveu sistemas para permitir que boas ideias vindas de qualquer departamento recebam uma audiência. Muitos dos maiores produtos e recursos do Google (como o Gmail) surgiram  a partir disso e também de uma política que permite que funcionários trabalhem em projetos pessoais durante até 20% do expediente.

@@@@@@@@@@

As mulheres ainda preferem homens empregados

1 de outubro, 2014

Os personagens da romancista inglesa Jane Austen acreditavam que homens com dinheiro faziam maridos melhores. Um novo estudo do Centro de Pesquisa Pew mostra que pouca coisa mudou. Hoje 78% das americanas solteiras dizem que é”muito importante” que o seu futuro marido tenha um “emprego estável”. Em comparação, apenas 46% dos homens se importam com o emprego da sua futura mulher.

Mudanças radicais no mercado de trabalho somadas a preferências antigas têm abalado os casamentos. As mulheres são muito mais propensas a terem bons empregos hoje do que há meio século; homens, um pouco menos. As mulheres modernas também acham mais fácil viver sem um provedor. Como consequência, os maridos em potencial se tornaram menos atraentes.

Em 1960, para cada 100 solteiras entre 25 e 34 anos havia 139 jovens solteiros e empregados disputando sua atenção. Em 2012, este número caiu para 91.

A proporção de solteiros para solteiras varia com a idade. Há 118 homens solteiros de 25 anos para cada 100 solteiras da mesma idade, já que as mulheres são mais propensas a se casar com parceiros mais velhos. Por volta dos 40 anos, a proporção é mais ou menos igual. A partir de então, o superávit dos homens se transforma em um déficit: aos 64 anos, existem apenas 62 solteiros (com ou sem emprego) para cada 100 mulheres solteiras.

@@@@@@@@@@

Brasil registrou o 3º maior déficit externo do mundo em 2013, diz FMI

30 de setembro, 2014

Dados divulgados nesta terça-feira, 30, pelo “Panorama da Economia Mundial“, relatório trimestral feito pelo FMI, mostram que o Brasil foi o país que registrou o terceiro maior déficit externo do mundo em 2013.

Em oito anos o país deixou de registrar saldo positivo nas transações internacionais e, atualmente, apresenta um déficit de US$ 81 bilhões, o maior entre os países emergentes. Segundo FMI, o rombo equivale a 3,6% do PIB brasileiro, e 0,11% do PIB global.

Ainda segundo o relatório, o Brasil deu um salto no ranking de países mais endividados no exterior, pulando da 6ª para a 3ª posição, atrás apenas dos EUA e da Espanha. No total, a dívida externa brasileira chegou aos US$ 750 bilhões, o equivalente a 33,4% do PIB nacional e 1,01% do PIB global.

A avaliação do FMI ocorre no momento em que as contas do governo apresentam o 4º déficit consecutivo do ano. Em agosto, os gastos do governo com pessoal, setores administrativos e programas sociais superaram a arrecadação em R$ 10,4 bilhões. Trata-se do pior resultado fiscal para o período em 18 anos.

O resultado torna impossível para o governo cumprir a meta de superávit para 2014, estabelecida em R$ 80,774 bilhões. Para tal arrecadamento, o governo teria que economizar em quatro meses R$ 76,1 bilhões a mais do que conseguiu economizar nos últimos oito meses.


@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Fidelix entregou PRTB ao detento Luiz Estêvão

por Leandro Mazzini em 30 de setembro, 2014

Autor da frase mais bombástica do debate da Record – ‘Aparelho excretor não reproduz’, sobre repúdio à união homossexual – o candidato a presidente Levy Fidelix é polêmico em ‘alianças eleitorais’: maior crítico de sonegadores e corruptos, Fidelix entregou há um ano a direção do PRTB em Brasília para o agora detento Luiz Estêvão, condenado pelo superfaturamento na construção do TRT-SP. Apesar de inelegível até 2022, Estêvão se filiou ao PRTB e pretende eleger um filho deputado em 2018. O empresário estocou no escritório por meses o material de campanha do PRTB do DF.

Coisa nossa

Por ironia ou provocação, o escritório de Estêvão fica na única casa vizinha à residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, no endereço mais nobre de Brasília.

Faltou camburão

Em Brasília, o PRTB é aliado do Frejat (PR) substituto de José Roberto Arruda para o governo. Antes de ser preso, Estêvão, Arruda e outros suspeitos dividiram palanques.

A conta

Pelos cálculos do MP Federal, Estêvão deve hoje R$ 2,25 bilhões em multas e ressarcimentos por danos morais.

Troco..

O PT de Minas está provando do veneno do terrorismo eleitoral que o nacional impõe na TV para desconstruir Marina Silva. O PSDB em Minas começou a atacar Fernando Pimentel usando a Fiat. Em vídeo da campanha de Pimtenta da Veiga, o narrador diz que a ida de nova fábrica para Pernambuco foi culpa de Pimentel, quando ministro.

.. do terrorismo eleitoral

Mas não passou pelo Ministério do Desenvolvimento a decisão de fábrica da montadora no Brasil. Foi decisão dos executivos na carona pela guerra fiscal entre Minas e Pernambuco do então governador Eduardo Campos, que deu mais incentivos fiscais.

Brasiiilll

A Defensoria Pública de São Paulo tirou da cadeia um jovem inocente condenado a 23 anos de prisão – cumpriu dez. O TJSP revisou a sentença após recurso da Defensoria, que apontou a condenação sem qualquer prova de latrocínio. E havia outro réu confesso.

PT manchado

O PT se esforça para se livrar de André Vargas até domingo. Seu processo (nº 41149) por perda de mandato movido pelo ex-partido é o sétimo item da pauta do TSE hoje.

Petrocai

Piada em Brasília: as ações da Petrobras afundaram tanto ontem que, mais um pouco, achavam um novo poço de petróleo. Improdutivo.

Maldição do Saint Peter

O Hotel Saint Peter de Brasília foi erguido pelo todo-poderoso Sérgio Naya, um dos pioneiros de Brasília, falecido em 2009. Foi residência de dezenas de deputados. E nele estaria hoje José Dirceu caso a Justiça autorizasse o emprego de gerente.

Piada pronta

Imagine o nobre leitor como terminaria o capítulo de ontem dessa novela titulada Brasil, se a vítima do seqüestro fosse o ex-ministro, algemado e envolto em dinamites, dominado por um terrorista falsificado, em campanha pela condenação de um terrorista italiano com salvaguarda dada pelo presidente Lula – aliado de Dirceu.

Guerra declarada

Vem uma guerra sangrenta no Paraguai. O governo Cartes autorizou força máxima no confronto contra o Exército do Povo Paraguaio, um genérico da FARC que nasceu lá. Há sete meses eles seqüestraram um jovem brasileiro, receberam o resgate e o rapaz sumiu. Seus dois principais líderes apontados pelo governo vivem… asilados no Brasil.

Aí tem..

Aécio Neves exigiu explicações ao embaixador da Bolívia, Jerjes Justiniano, sobre dizer que a Petrobras é multinacional americana, com participação de apenas 30% do governo do Brasil. Ou Aécio está desinformado, ou.. Aécio não sabe nada. A Petrobras é S.A.

Faz sentido

Em 2008, um ministro do Planalto disse a este repórter que a Petrobras pagou 68% de seus dividendos naquele ano na Bolsa de NY. Por isso Lula queria a Petrosal brasileira.

Ponto Final

Pelo visto, no sequestro de ontem, em Brasília até terrorista é uma fraude.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

CEO da Oracle renuncia

30 de setembro, 2014

Nada mudou, exceto títulos. Pelo menos esta foi a mensagem passada pela Oracle em 18 de setembro, quando Larry Ellison anunciou que estava renunciando do cargo de executivo-chefe. A empresa que ele fundou em 1977 é hoje a maior produtora mundial de software de negócios, com vendas anuais de US$ 38 bilhões. Ellison vai permanecer no conselho e pretende se concentrar em seu principal interesse, a tecnologia. Seu antigo posto será dividido entre Safra Catz e Mark Hurd, que já são responsáveis pelas operações da empresa.

Embora a mudança tenha pouco efeito imediato, a dança das cadeiras pode ser vista como o início de uma reviravolta na empresa nos moldes do que aconteceu na IBM, que teve de se reinventar quando computadores menores destronaram seus pesados computadores na década de 1980 e início de 1990. A “Big Blue” quase foi à falência no processo. A “Big Red” (a cor da logo da Oracle) não corre esse risco, mas a mudança não será fácil.

A empresa não tem estado nas manchetes desde que comprou um monte de outras empresas de software de negócios em meados dos anos 2000. Ela parece estar conseguindo integrar suas aquisições, mas sua verdadeira especialidade é o armazenamento de banco de dados. A maioria das grandes empresas mantém informações cruciais nos servidores da Oracle. Rara é a empresa que muda de provedor. Isso dá à Oracle um fluxo constante de receitas. Sua margem operacional é de 47%.

Mas a beleza do progresso tecnológico é que ele tende a minar tal domínio. Uma tendência é o software de código aberto: programas gratuitos escritos por comunidades de desenvolvedores. Eles estão ficando cada vez mais sofisticados. Outro desenvolvimento recente é a computação em nuvem: serviços que são prestados através da internet.

Tudo isso não esclarece por que Ellison, que ainda detém 25% da Oracle, decidiu dar um passo para o lado agora. Talvez ele só queira marcar seu 70 º aniversário e dar início a uma separação lenta. De qualquer forma, os novos cargos dizem pouco sobre quem vai chefiar a Oracle quando ele realmente sair.

@@@@@@@@@@

O papel da ONU na queda na mortalidade infantil

30 de setembro, 2014

Uma das tendências mais bem-vindas dos primeiros anos deste século é a queda dramática da mortalidade infantil. Em 2013, cerca de 6,3 milhões de crianças menores de cinco anos morreram em todo o mundo, comparado a 9,7 milhões em 2000.

Reduzir em dois terços a taxa de mortalidade infantil registrada em 1990 (quando 12,7 milhões de crianças de até cinco anos morreram) era uma das Metas de Desenvolvimento do Milênio da ONU (MDG, em inglês), um conjunto de oito objetivos para 2015 aprovado pela ONU em 2000. Descobrir em que medida essas metas foram responsáveis ​​pelo declínio da mortalidade infantil tornou-se uma parte importante do debate sobre a eficácia do MDG e o que deve substituí-lo a partir do ano que vem.

A principal dificuldade é adivinhar o que teria acontecido se o MDG não tivesse sido criado, aponta o pesquisador do Instituto Brookings John McArthur em seu novo estudo, “Sete Milhões de Vidas Salvas”. Durante a década de 1990 o número de crianças mortas já estava caindo vertiginosamente. É possível que essa tendência teria continuado mesmo sem o envolvimento da ONU.

Para inferir quais seriam as taxas de mortalidade hoje caso o MDG não tivesse sido criado, o estudo usa dados de 173 países com populações acima de 200 mil em 2000, dos quais 141 eram considerados “em desenvolvimento”. O estudo analisou o declínio da mortalidade entre 1996 e 2001, após o qual a frase”meta de desenvolvimento do milênio” começou a ser usada por políticos em todo o mundo. Em quase dois terços dos países em desenvolvimento incluídos no estudo o declínio na mortalidade infantil acelerou após a criação das metas da ONU em comparação com a redução observada entre 1996 e 2001.

Na África Subsaariana, onde em 2001 apenas dois países estavam em vias de atingir a meta de mortalidade infantil da ONU até 2015, mais de 90% dos países têm visto a queda no número de mortes de crianças acelerar em comparação com 1996-2001.

Estas descobertas não provam que as metas da ONU foram responsáveis pela queda na mortalidade infantil, mas sinalizam que algo melhorou nos anos seguintes à criação dessas metas. No cômputo geral, há boas evidências circunstanciais de que a criação das metas da ONU ajudaram a salvar milhões de vidas jovens.

@@@@@@@@@@

China silencia dissidente uigur

30 de setembro, 2014

Em 23 de setembro Ilham Tohti, um acadêmico e crítico ferrenho da forma como o governo chinês oprime o povo de sua etnia uigur, foi condenado à prisão perpétua por separatismo. A decisão por um tribunal de Urumqi, a capital da sua região natal de Xinjiang, foi a sentença mais dura dos últimos anos para alguém condenado por um crime político não-violento na China.

Ao prender Tohti, que diz apoiar o domínio chinês, o governo sinaliza o desejo de silenciar até mesmo vozes dissidentes moderadas em Xinjiang, onde separatistas uigures têm recorrido à violência para expressar suas queixas.

Tohti (na foto) tem sido o maior defensor dos direitos uigures na China. Nenhum outro uigur no interior do país chegou perto de defender a etnia com a mesma persistência. Mas o governo, embora irritado por seus sentimentos pró-uigures, relutou por um longo tempo em castigá-lo. Tohti ensinava economia em uma universidade de prestígio em Pequim, fundada justamente para atrair minorias étnicas como os uigures da China. O governo reconhecia que prender o acadêmico poderia alimentar o apoio aos uigures no exterior.

Mas muita coisa mudou nos últimos tempos. Uma série de ataques terroristas envolvendo uigures convenceu o governo a aumentar a repressão contra minorias consideradas violentas. Os recentes ataques são vistos pelo governo como parte de um movimento separatista cada vez mais organizado e ligado a jihadistas fora da China.


@@@@@@@@@@

Banco Central reduz a previsão do PIB de 2014 para 0,7%

29 de setembro, 2014

O Banco Central reduziu a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 de 1,6% para 0,7%. A previsão negativa foi divulgada nesta segunda-feira, 29, no Relatório Trimestral de Inflação do órgão.

Para 2015, a previsão do BC é que o país cresça 1,2% até junho. Segundo o órgão, a inflação deve recuar no primeiro ano do próximo governo, ficando em 5,8%, percentual ainda acima da meta de 4,5%.

É a segunda vez este ano que o BC reduz a previsão para o PIB. Na semana, o Ministério do Planejamento reduziu a expectativa de crescimento do PIB deste ano de 1,8% para 0,9%.

Apesar disso, as previsões do BC e do governo estão bem acima da expectativa do mercado. Bancos e empresas de consultoria reduziram pela 18ª vez consecutiva a expectativa de crescimento deste ano de 0,3% para 0,29%. Já a estimativa de crescimento para 2015 foi mantida em 1,01%. Analistas do mercado acreditam que a inflação deve ficar em 6,3% no ano que vem.

Ainda segundo o relatório do BC, o investimento no Brasil deve encolher bastante em comparação com a expectativa divulgada no relatório anterior. Em junho deste ano, o BC previa um corte de 2,4% no investimento, percentual que subiu para 6,5% no relatório deste mês. O consumo das famílias, que nos últimos anos vem sendo o motor da economia, também deve desacelerar, caindo de 2%, na previsão anterior, para 1,6%.

@@@@@@@@@@@@

Voto tucano será decisivo no segundo turno

29 de setembro, 2014

A menos de uma semana do primeiro turno das eleições no Brasil, previsões concretas são escassas. Mauro Paulino, chefe do Datafolha, afirma que o desenrolar da campanha tem sido “incomparável”, e não apenas a eleições anteriores no Brasil, mas a tudo o que já aconteceu em qualquer eleição no mundo, pelo menos na memória viva.

A previsão mais concreta é que Dilma não terá uma maioria absoluta no primeiro turno e que terá de enfrentar Marina Silva em 26 de outubro. As últimas simulações do segundo turno mostram Dilma e Marina tecnicamente empatadas.

Até poucas semanas atrás parecia que Marina levaria com facilidade o segundo turno. A candidata do PSB chegou a ter uma vantagem de dois dígitos sobre Dilma, mas aí a dinâmica mudou. A escalada de Marina estimulou a campanha de Dilma a agir, e João Santana, o marqueteiro do PT, investiu pesado na “dessacralização” da rival.

A forma como Dilma tem apostado na propaganda eleitoral negativa não tem precedentes no Brasil. Felipe Borba, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, analisou a proeminência da propaganda negativa desde que eleições presidenciais diretas foram introduzidas no Brasil em 1989. Ele constatou que, em média, apenas 3% do tempo de televisão é designado a ataques diretos a rivais, e geralmente é o partido que não está no poder que tenta destacar os fracassos dos governistas em seu tempo de propaganda. Não desta vez. Dilma tem seis vezes o tempo de TV de Marina e chega a preencher 15% atacando a rival.

Seus anúncios tem sido ousados. Dilma alega que Marina pretende cortar programas sociais (ela nega) e critica a sua promessa de conceder autonomia ao Banco Central (que Dilma tem enfraquecido), dizendo que isso deixará o órgão à mercê de banqueiros corruptos.

Ainda há tempo para mais troca de farpas. O último debate, na próxima quinta-feira, 2, será uma oportunidade para Marina brilhar. Sua performance têm sido mais segura do que a da presidente em debates. Mas a verdade é que Marina dificilmente vence Dilma sem a bênção explícita do PSDB no segundo turno. Alguns figurões do PSDB, inclusive José Serra e Fernando Henrique Cardoso têm sugerido essa possibilidade.

Metade dos eleitores de Aécio disseram que pretendem migrar para Marina no segundo turno, de acordo com o Ibope. Isso é três vezes mais do percentual que iria para Dilma, mas abaixo dos dois terços registrados no final de agosto.

@@@@@@@@@@@

Estado Islâmico está a menos de 2km de Bagdá, diz ONG

29 de setembro, 2014

Jihadistas do Estado Islâmico (ISIS) estão se aproximando da capital iraquiana, Bagdá. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira, 29, pela ONG britânica Foundation for Relief and Reconciliation in the Middle East. Segundo a ONG, os jihadistas estão a cerca de 1,5 km da capital.

A notícia chega em meio a boatos de uma aliança entre o ISIS e o Frente al-Nusra, grupo radical ligado à Al Qaeda que luta contra o regime de Bashar Al Assad na Síria. De acordo com a ONG britânica, o Frente al-Nusra conseguiu reforçar suas posições na Síria nas últimas semanas.

Embora os grupos sejam rivais, o Frente al-Nusra e o ISIS tem ensaiado uma aproximação para combater a aliança ocidental liderada pelos EUA. No último sábado, 27, o porta-voz do al-Nusra, Abu Firas al-Suri, ameaçou retaliações aos países que compõem a coalizão. “Esses países cometeram um ato terrível que os colocaram na lista dos jihadistas. Essa não é uma guerra contra o al-Nusra, é uma guerra contra o Islã”.

No último domingo, 28, o presidente dos EUA, Barack Obama, admitiu em entrevista à emissora americana CBS que os EUA subestimaram as atividades do ISIS no Iraque, bem como a capacidade das forças iraquianas de enfrentar os jihadistas.

Durante o fim de semana, ataques da coalizão ocidental destruíram três pequenas refinarias na Síria que estavam sob o controle de jihadistas do ISIS. A aliança visa atacar 12 refinarias que estão sob o controle do grupo. A ideia é acabar com a principal fonte de renda do ISIS, que chega a movimentar até US$ 3 milhões com o contrabando de petróleo, em especial para a vizinha Turquia.

@@@@@@@@@@

Sucessão à vista no conglomerado coreano

29 de setembro, 2014

O grupo Samsung, cujas 74 empresas têm uma receita anual de mais de US$ 387 bilhões e 369 mil funcionários, está envolvido em vários tipos de negócios, desde a fabricação de máquinas de lavar roupas a  resorts de férias, contêineres e até seguro de vida. Mas é sua divisão de eletrônicos que realmente orgulha o patriarca, Lee Kun-hee (na foto, à esquerda). A Samsung superou seus rivais japoneses para se tornar líder mundial neste setor, superando todos os concorrentes na venda de chips de memória, TVs de tela plana e smartphones.

Agora a Samsung atingiu um ponto em seus 76 anos de existência em que é preciso mudar. A empresa não está enfrentando ameaças existenciais, mas o mundo em torno dela está em fluxo e a Samsung tem de se adaptar de cima para baixo.

Em maio, Lee, de 72 anos, sofreu um ataque cardíaco. Ele ainda está no hospital. Seu único filho homem, Lee Jae-yong, parece pronto para assumir o controle dos principais negócios da Samsung, enquanto suas duas filhas irão assumir algumas empresas menores. Lee Jae-Yong, agora com 46 anos, entrou para a Samsung Electronics em 2001 e dez anos depois conquistou o título de vice-presidente.

Além de alguns poucos fatos biográficos, pouco se sabe sobre ele. Muitos acham que ele ainda não provou sua capacidade como administrador. Apesar dos melhores esforços do setor de relações públicas da Samsung, a maioria dos coreanos ainda o associa com o eSamsung, um empreendimento na internet desastroso.

Aqueles que o conhecem pessoalmente dizem que ele é acessível e despretensioso, o contrário do pai, que é conhecido por seu estilo imperial. A personalidade mais contida do filho pode ser exatamente o que a Samsung Electronics, em particular, precisa agora. Para prosperar, a empresa precisará atrair talento técnico e conviver bem com parceiros.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Com R$ 1 bi, trem bala sai do papel e entra em campo

por Leandro Mazzini em 28 de setembro, 2014

É tamanha a polêmica com o famigerado trem-bala anunciado, que até os servidores envolvidos diretamente no projeto entraram na gozação. No tradicional torneio de futebol entre agências reguladoras, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) batizou seu time de Trem-Bala. A despeito da lentidão dos estudos de viabilidade, que devem consumir R$ 1 bilhão até o fim do ano, o Trem-Bala da ANTT entrou como locomotiva em campo e já venceu o time da ANEEL no último dia 22.

No$ trilho$

Fora de campo, a Empresa de Planejamento e Logística, que contratou a consultoria para o projeto, tem até dezembro para concluir os estudos. Sem gol contra.

Do outro lado

Enquanto isso, sem demagogia e com projeto sério, o Japão, vanguarda no setor, vai lançar o MagLev: seu futuro trem atingirá 500 km/h.

Descarrilado

O então presidente Lula prometeu o trem-bala Rio-SP com investimentos privados. Como nenhum investidor acreditou, só o governo deve investir. Se entrar no trilho.

Legalidade 2.0

Não é brincadeira. O serviço secreto do governo – envolve civis e militares – está gargalhando, mas leva a sério, como deve ser a praxe, e está de olho: identificou no Rio Grande do Sul um grupo de petistas revoltados que pretende pegar em armas e não entregar o governo caso a presidente Dilma perca a eleição.

Calma, gente

Neste cenário, os ‘xiitas’ do PT, já identificados e, com certeza, monitorados, dão como certa a derrota do governador petista Tarso Genro para Ana Amélia (PP). Mas daí uma nova Campanha da Legalidade, como nos anos 60, virou piada em Brasília.

Primeiro tempo

Fenômeno na campanha – enterrou pretensões para um mandato no Senado do ex-governador Sérgio Cabral – o ex-jogador Romário é potencial senador eleito. Aliados dizem que a meta é o governo do Rio, e depois a Presidência da República.

NY eu o Poder

Um mistério ronda as agendas de Eike Batista e da presidente Dilma em Nova York. Eike viajou às pressas para lá para tentar encontrá-la. E também a seus credores..

Sem delação

Na surdina, o PT dá assistência a um dos maiores nomes do mensalão, Henrique Pizzolatto, preso em penitenciária do norte da Itália. Por lá não há delação premiada.

Contra-ataque

Depois que os cristãos lançaram o site www.votocatolico2014.com, com seus principais candidatos, o movimento LGBT contra atacou: lançou o  www.votolgbt.com. Entre os apoiados estão o senador Suplicy (PT-SP), Jean Wyllys (PSOL-RJ), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Erika Kokay (PT- DF) e Eliana Pedrosa (PPS- DF).

Mal do 11/9

Chegou a Maricá a informação de que o Cenipa, da Aeronáutica, se declarou incapaz de elucidar o acidente de 11 de setembro de 2013 com um monomotor, que caiu num bairro de Maricá (RJ) e matou o piloto.

Mistério

O avião era do Aeroclube da cidade, que vive uma polêmica de legalidade com a prefeitura – município e o aeroclube disputam a posse do aeroporto. Ano passado a prefeitura determinou o fim das atividades no aeroporto, atendendo a decisão do TCE.

Petrobras e a Bolívia

O embaixador da Bolívia no Brasil, Jerjes Justiniano, disse que a Petrobras não é do governo brasileiro – 70% são de investidores americanos. Ainda denuncia que a Petrobras sabe onde tem gás na Bolívia, para explorar, mas prefere comprar do governo.

‘Esqueletos’

Toda eleição é assim: por motivações político-eleitorais, aparecem ‘esqueletos’ de candidatos guardados para serem revelados no momento certo, perto do pleito. No Paraná, surgiu denúncia de que Roberto Requião esqueceu no fundo falso de um cofre, dentro do Palácio Araucárias, agenda de contabilidade suspeita. Ele nega.

Ponto Final

Da série Esqueceram de Mim, novas estreias: Eike Batista em NY e Pizzolatto na Itália.


@@@@@@@@@@

MPF quer a absolvição de Youssef sobre acusação de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas

27 de setembro, 2014

O Ministério Público Federal pediu na última sexta-feira, 26, a absolvição do doleiro Alberto Youssef sobre a acusação de lavagem de dinheiro e tráfico de drogas em um dos processos da Operação Lava-Jato.

O pedido coincide com o acordo de delação premiada, solicitado nesta semana por Youssef. Conforme O Globo, o doleiro já citou políticos e o PP (Partido Progressista) no escândalo que envolve desvio de verbas de contratos da Petrobras, confirmando as acusações do ex-diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa.

Na ação sobre tráfico de drogas, o MPF alegou “insuficiência de provas”.

“A atuação de Youssef comprovada nos autos limitou-se à cessão do espaço físico de seu escritório paulista para o recebimento de valores”, disseram os procuradores. “A absolvição pelo critério in dubio pro reo é a medida de maior justiça”, acrecentaram.

O órgão solicitou a condenação de Rene Pereira a 28 anos e 9 meses de prisão por tráfico de drogas, associação para o tráfico, evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Para Carlos Habib Chater, a pena requerida é de 12 anos e 1 mês por evasão de divisas de lavagem de dinheiro.

Já para André Catão, os procuradores reclamam uma pena de 9 anos e 6 meses de reclusão, também por evasão de divisas e lavagem de dinheiro. O MPF pede ainda que os três continuem presos até a sentença.

Rene Pereira é acusado de negociar a entrada de tráfico de drogas da Bolívia para o Brasil. Chater e Catão o auxiliaram em operações de lavagens de dinheiro e evasão de divisas para realizar os pagamentos aos fornecedores no exterior.

Os reús poderão apresentar suas alegações finais em até seis dias úteis. Na sequência, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Criminal de Curitiba, irá emitir a sentença.

Este é o segundo processo da Lava-Jato no qual o MPF já apresentou o seu pedido final de punição. Nesta última quinta-feira, 25, foi solicitada pelo ministério a aplicação de uma pena de 47 anos e 15 dias de prisão para Nelma Kodama, doleira parceira de Youssef.

Outros oito réus também foram considerados culpados pelos procuradores, entre eles Luccas Pace Júnior, o primeiro que teve acordo de delação premiada homologado pela Justiça do Paraná. Para ele, o MPF pediu a redução da pena em até 2/3 e que seu cumprimento possa ser realizado em o regime aberto.

@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Grampo em filha de Jatene afasta Aécio do Pará

por Leandro Mazzini em 27 de setembro, 2014

Repercutiu muito mal em gabinetes de Brasília e na executiva do PSDB a denúncia do Diário do Pará que envolve a filha do governador Simão Jatene (PSDB), Izabela Jatene de Souza. Tucanos mensuram o tamanho do estrago que a notícia pode causar na votação de Aécio Neves no maior colégio eleitoral do Norte. Em gravação feita pela Polícia Civil em 2011, e vazada agora, a filha do governador pede ao subsecretário de Receita Nilo Rendeiro a lista das maiores 300 empresas do Estado e diz: ‘Vamos começar a buscar esse dinheirinho deles, né?’, sem detalhar do que se tratava.

Tô fora!

Aécio , que avaliava com o comando da campanha revisitar o Pará e dar uma força para Jatene, agora quer passar longe de Belém.

Por tabela

Izabela Jatene foi grampeada por acaso. A Polícia investigava o sequestro de um empresário e o principal suspeito era gerente de uma fazenda de Nilo.

Guardião na escuta

Nilo passou a ser grampeado pelo Guardião, um poderoso sistema de tecnologia nacional usado pela PF e secretarias de segurança, que atua como ‘tentáculos de polvo’.

No chão

Foi protocolada ontem ação popular no MP Federal e no MP de Goiás contra a construção do Aeroporto de Cargas de Anápolis, uma das ‘capitais’ do agronegócio. As obras da  pista de 3 km extensão e 45m de largura, realizadas pelo governo do Estado, não tiveram aval dos órgãos federais como a Agência Nacional de Aviação Civil.

Tucano vira arara

‘É notório que a referida obra tem finalidade eleitoral e não tem se adotado os procedimentos previstos em lei, dentre eles: estudo de impacto ambiental, autorizações/pareceres emitidos por órgãos competentes e demais observações quanto às normas de segurança’, diz o texto. O tucano Marconi Perillo virou uma arara.

Fúria oficial

Uma fúria tomou ministros do PMDB e o da Justiça, José Cardozo, sobre a revista da PF no avião de Lobão Filho, candidato ao governo do Maranhão. Mas até hoje nenhuma nota do Itamaraty e um pio dessas autoridades foram soltos sobre outro episódio.

Memória

É sobre a revista que a Polícia Nacional do presidente Evo Morales fez no jato da FAB quando o então chanceler Celso Amorim passou por La Paz em 2011.

A jato

Os Correios vão fechar parceria com a gigante Alibaba para operar galpão na China, a fim de dar celeridade às encomendas do e-commerce crescente entre os países.

Código frouxo

Prova de que o Código Penal é frouxo: O ministro do STF Dias Toffoli determinou a execução imediata da prisão do ex-senador Luiz Estêvão, condenado há anos por uso de documentos falsos para esconder bens. A pena é de 3 anos e 6 meses. Mas a Justiça poderá decidir por pena em liberdade, por se tratar de menos de 4 anos de condenação.

Soltos e milionários

A exemplo de Estêvão – também condenado no famigerado processo de superfaturamento da obra do TRT-SP – estão soltos e milionários o bicheiro Carlinhos Cachoeira e o mensaleiro  Delúbio Soares, ambos condenados.

Brasiiillll!

Estêvão passeia por Brasília de Ferrari, é dono de prédios novos – alguns alugados para o governo – e recentemente gastou quase R$ 1 milhão em festa da filha. Seu escritório é a única casa vizinha da.. residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados.

Memória

O Jornal do Brasil Online iniciou entrevistas em vídeo com os principais jornalistas que fizeram história no finado jornalão, para o seu CPDOC . Entre eles, o redator Manoel Borges Neto, o colunista Mauro Santayana e o repórter Luiz Orlando Carneiro.

Viva Castelinho!

Como Santayana e Borges, LuizOC tem histórias excelentes no baú memorial, como as de convivências com Castelinho, que dizia orar todas as manhãs. ‘Como, se você é agnóstico?’, perguntara Luiz. E o famoso colunista, com ponta de sorriso: ‘Leio uma página de Machado de Assis todas as manhãs’. A obra do ‘bruxo’ Era a sua ‘Bíblia’.

Ponto Final

“O maior problema do Brasil é a impunidade”


@@@@@@@@@@@

Governo tenta evitar um novo embate com o PMDB

26 de setembro, 2014

Em um esforço para evitar um novo embate do governo com o PMDB às vésperas das eleições, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, ordenou uma “apuração rigorosa” da operação da Polícia Federal que fez buscas dentro de automóveis, aviões e bagagens da comitiva do senador Lobão Filho, candidato do PMDB ao governo do Maranhão e tem o apoio da família Sarney.

Na noite da última quarta-feira, 24, o candidato e sua comitiva foram abordados por agentes quando desembarcaram no aeroporto da cidade de Imperatriz (MA). A abordagem era referente a uma denúncia anônima de que a comitiva transportava malas de dinheiro. Contudo, nada foi encontrado.

O vice-presidente Michel Temer classificou a abordagem como “truculenta” e “intimidatória”. “No Estado democrático de Direito, é inadmissível que forças policiais sejam instrumentalizadas para atingir candidaturas legitimamente constituídas”, disse Temer.

A cúpula do PMDB reclama que a abordagem foi ilegal, pois foi feita sem autorização judicial. O PMDB também se quixa do apoio petista ao principal adversário de Lobão Filho no Maranhão, o ex-deputado Flávio Dino (PCdoB), atual líder nas pesquisas de intenção de voto.

Filho do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), Lobão Filho acusa o secretário nacional de Justiça, Paulo Abraão, de orquestrar a operação da Polícia Federal. Abraão gravou recentemente um vídeo de apoio à candidatura de Dino ao governo do Maranhão. O secretário nega qualquer envolvimento com a operação.

@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

O rombo de R$ 50 milhões do ninho tucano

por Leandro Mazzini em26 de setembro, 2014

Criticada pela estratégia de erguer o bunker da candidatura de Aécio Neves em São Paulo – e não em Brasília, como Dilma Rousseff – a cúpula do PSDB está aliviada, enquanto sofre com poucos recursos abaixo da meta para a campanha. É que bem avaliado e chamariz para financiadores, o governador Geraldo Alckmin está salvando o caixa do partido angariando recursos. Em 2010, a campanha de José Serra deixou um rombo de R$ 50 milhões de restos a pagar, e o fundo partidário foi barrado por causa de desacertos nas contas enviadas ao TSE. Os candidatos proporcionais estão à míngua.

Dois pesos..

O PSDB, que tanto critica o governo e a economia, ficou como o Brasil: em recessão técnica. O comitê nacional parou os repasses para candidaturas a governos e deputados.

Inflação

Uma ex-deputada reclamou ontem: Tem vereador de capital do Nordeste pedindo R$ 500 mil para apoiar candidato a presidente nesta reta final..

Só São Pedro salva

São Paulo pode ficar sem água em 51 dias se não chover. A nascente do rio São Francisco em MG secou. Isso porque a transposição do rio não foi concluída.

Militares x Governo

A despeito do nariz torcido dos militares para a presidente Dilma e a Comissão da Verdade (CNV), um historiador que entende do assunto crava que o relatório das Forças Armadas enviado à CNV foi muito bem acordado entre os órgãos envolvidos, dos dois lados, para evitar uma crise institucional na entrega do relatório final em dezembro.

Só cego

‘Celso Amorim se acertou com os comandantes militares para tentar abafar ao máximo. E com o (Pedro) Dallari e Dilma para não fazer muita onda’, diz um conhecedor dos meandros. ‘As três Forças Armadas enviaram ofícios pífios, informando que nada sabem’.Caberá à CNV ratificar no seu relatório que houve torturas.

Escolha de Aécio

Tucanos avaliam hoje que Aécio errou ao escolher Pimenta da Veiga candidato ao governo de Minas. ‘Ele seria bom candidato ao governo do DF’, onde vive e tem escritório de advocacia. O deputado Marcus Pestana foi preterido em MG.

Calma, gente

Movimento católico ProVida de Anápolis (GO) fez lista com 12 partidos que considera ‘perigosíssimos’ contra direitos cristãos. O PT lidera, seguido pelo PCB, PCdoB, PPS.

Serra, o retorno

O PSDB de São Paulo já prevê dois cenários para o futuro de José Serra: eleito senador. Outro: se Marina Silva ou Aécio Neves ganhar a eleição, Serra é potencial ministro. Neste cenário, o suplente José Aníbal se torna senador.

Voar.. que nada!

Não bastasse o tráfego intenso de São Paulo a qualquer hora, um inteligente resolveu transportar um avião bimotor (PR-DCG) em cima de carreta para exposição numa feira. Lascou com o trânsito da capital por boa parte da manhã desta quinta.

História se repete

Exatos 13 anos após o atentado de 11 de setembro, Barack Obama anuncia que vai armar e treinar milícias sírias para combaterem o avanço do Estado Islâmico (EI) no despedaçado Iraque. O 11/09 começou muitos anos atrás, quando os EUA fizeram o mesmo com os talebans para barrar a tentativa de invasão da Rússia no Afeganistão.

No mais..

Nunca encontraram armas químicas no Iraque,o motivo do ataque dos EUA. Seu presidente, Sadam Hussein, era tão poderoso que foi pego impotente e assustado num buraco sujo como rato. Bush filho hoje se esconde numa fazenda e confidenciou a investida contra Sadam: ele queria matar papai..

Troco

O plenário vazio no discurso da presidente Dilma na ONU, sobre o clima, antes da abertura oficial, é reflexo da reprovação à neutralidade do Itamaraty sobre variados assuntos. Para piorar, ela defendeu diálogo com os terroristas do Estado Islâmico..

Jabuti

Na lista dos 10 finalistas, na categoria Direito, do Prêmio Jabuti de 2014, estão dois livros editados pela associação da Saraiva com o Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP): Comentários à Constituição do Brasil, de J. J. Gomes Canotilho, Ingo Sarlet, Lenio Streck e o ministro Gilmar Mendes; Direito à Saúde: paradigmas procedimentais e substanciais da Constituição, de Alvaro Ciarlini.

Ponto final

A atriz Sônia Braga pretende liderar um protesto internacional contra a violência sofrida por jornalistas.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

Coleção Wallace: uma antiga jóia no centro de Londres

26 de setembro, 2014

Há no centro de Londres uma galeria centenária com uma origem fora do comum. A Coleção Wallace homenageia Richard Wallace, filho ilegítimo do Quarto Marquês de Hertford, que cresceu em Paris e só descobriu que o nobre era seu pai em 1870, após a morte do marquês.

Wallace não tinha direito ao título ou à residência da família, mas ele herdou uma valiosa coleção de pinturas, esculturas, móveis e objetos de decoração. Em 1872 ele e sua esposa francesa se mudaram com seus tesouros para uma mansão em Manchester Square, Londres, e lá construíram uma grande galeria para as obras maiores.Quando ela morreu, em 1897, sete anos após seu marido, ela legou a maior parte da coleção para o Reino Unido, com a ressalva de que as obras “fossem mantidas juntas, sem misturar com outros objetos de arte.”

E assim, os objetos e pinturas da Coleção Wallace foram mantidos naquela mansão antiquada. Agora sua grande galeria foi remodelada graças a uma doação de US$ 8,2 milhões, um presente de uma instituição de caridade fundada por Simon Sainsbury, ex-presidente do museu, que morreu em 2006.

Embora seja moderna, a galeria remete esplendidamente ao século 19, com um teto de vidro abobadado que deixa entrar a luz do dia. As paredes são cobertas com seda vermelha e decoradas com painéis de lambris. Foram penduradas sobre as paredes 64 grandes obras de arte, entre as quais “Perseus e Andromeda” de Tiziano, “O cavaleiro risonho” de Frans Hals e “O arco-íris”, de Peter Paul Rubens.

@@@@@@@@@@

Californianos recorrem à tinta para verdejar seus gramados

26 de setembro, 2014

Na Califórnia, um estado conhecido por seus efeitos especiais, falsificações estão por toda parte. Se Hollywood pode transformar uma tela verde no deserto aterrorizante de um planeta alienígena, é natural que os californianos procurem formas de tornar os terríveis desertos em que seus quintais se transformaram em gramados verdejantes.

A moda de pintar jardins com tinta spray tem sido uma benção para empresas como Xtreme Green Grass, que cresceu 75% este ano. No mesmo período, Jim Power, que dirige uma empresa de fornecimento de gramados pintados chamada LawnLift, viu as vendas triplicarem. “Tornou-se mais socialmente aceitável pintar o gramado”, disse ele, “especialmente na medida em que se tornou mais socialmente vergonhoso regá-la”.

A seca, uma das piores em um século, levou o estado a combater o desperdício de água. Em julho a Califórnia proibiu regadores automáticos que molham as ruas e mangueiras para lavar carros que não têm um bico especial para controlar a saída da água. Em 29 de agosto, o legislativo estadual aprovou três projetos de lei que permitiriam que as agências locais, pela primeira vez, reduzam o bombeamento excessivo de águas subterrâneas por proprietários de terras.

@@@@@@@@@@

Organização de Cooperação de Xangai atrai novos membros

26 de setembro, 2014

A pista está no nome. A Organização de Cooperação de Xangai (OCX) um grupo deseis países – China, Cazaquistão, Quirguistão, Rússia, Tadjiquistão e Uzbequistão – tem como objetivo ser a instituição de segurança dominante na região, mas sua origem e propósitos são em grande parte chineses. Portanto,parece bastante preocupante do ponto de vista ocidental que o grupo tenha concordado em aceitar novos membros, e que Índia, Paquistão e Irã estão todos interessados. À primeira vista, a OCX parece uma espécie de Otan liderada pela China, no entanto, isso não é exatamente o tipo de organização que ela quer ser.

Nos dias 11 e 12 de setembro a OCX realizou a sua cúpula anual em Dushanbe, a capital do Tajiquistão. Os membros concordaram em adotar procedimentos para a expansão do órgão, primeiro para os países que já são observadores. Índia e Paquistão devem virar membros no próximo ano. O Irã foi desqualificado porque está sob sanções da ONU. Outro observador, a Mongólia, é uma democracia e há muito tempo reluta em se juntar ao que parece ser um clube de países autoritários. Afeganistão, o ultimo observador, tem outras prioridades.

Em agosto, a OCX realizou seus maiores exercícios militares conjuntos até agora, um treinamento antiterrorista na Mongólia envolvendo mais de 7 mil militares. Membros do órgão, no entanto, insistem que não se trata de uma aliança como a OTAN, mas uma “parceria” sem adversários em mente. Isso não é inteiramente verdade. A Organização de Cooperação de Xangai sempre foi explicitamente dirigida contra três inimigos, mesmo que eles sejam apenas substantivos abstratos: as “três forças malignas” do terrorismo, separatismo e extremismo. Todos os membros da OCX enfrentam a ameaça do extremismo islâmico em seus territórios.

Daí o apelo em Dushanbe de Xi Jinping, o presidente da China, para que a organização “se concentre no combate ao extremismo e ao terrorismo na internet que se espalharam pela região”. Visto assim, não como um bloco regional de segurança mas como um esforço de combate ao terrorismo transfronteiriço – o grupo parecer menos ameaçador.

@@@@@@@@@@

Candidatos usam fotos de arquivo estrangeiras em campanha política

25 de setembro, 2014

Candidatos em campanha vêm usando fotos retiradas do arquivo de uma empresa de imagens americana, a Shutterstock, para fazer propaganda política falsa. Fotos veiculadas na campanha de alguns candidatos mostram modelos como se fossem eleitores, pedindo votos e elogiando serviços. Tudo alterado via Photoshop, um programa de tratamento de imagens.

Exemplo disso é a foto de uma “eleitora” que pede votos para Rui Costa (PT) o candidato ao governo da Bahia. Na foto, a legenda da “eleitora” diz que “o candidato está na cabeça e no coração do povo”. Porém, a mesma foto também foi usada em uma campanha publicitária na Índia.

Outro candidato ao governo baiano, Paulo Souto (DEM) usou em sua campanha uma foto onde uma mulher aparece fazendo um exame de ultrassom ao lado do marido. A legenda da foto diz que trata-se de uma cliente sendo atendida em um hospital construído durante a gestão de Souto como governados do estado (entre 2003 e 2007). Porém, a imagem também faz parte do acervo da Shutterstock, que tem em seus arquivos mais de 40 milhões de fotos.

A campanha de Gleisi Hoffmann usou a foto de um homem cuja legenda diz “sou pedreiro, voto Gleisi”. Na verdade, a foto também fez propaganda de firmas do Canadá, EUA e Nigéria.

O uso de fotos de arquivo é considerado pelas equipes de campanhas uma forma natural de cortar custos. Uma foto retirada de um banco de imagens custa entre R$ 1 e R$ 24, ao passo que produzir uma foto eleitoral custa pelo menos R$ 1 mil, fora a comissão do fotógrafo.

Contudo, alguns especialistas em publicidade acreditam que a economia pode custar caro para o candidato. “O benefício é irrisório frente ao custo político de usar imagens falsas. Só consigo ver prejuízo para a campanha e o candidato, que perde credibilidade”, diz Afonso de Albuquerque, professor de Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF).


@@@@@@@@@@

Postura de Dilma na ONU enfraquece pretensões do país

25 de setembro, 2014

De acordo com a análise de alguns cientistas políticos, a postura da presidente Dilma Rousseff na Assembleia Geral das Nações Unidas vai dificultar a disputa do país por uma vaga no Conselho de Segurança da ONU. Isso porque Dilma usou seu discurso para fazer campanha política e citar alguns programas internos.

Segundo Antonio Flávio Testa,  cientista político da Universidade de Brasília (UnB), o discurso da presidente foi puramente maquiagem. “Se fosse verdade o que ela disse, não haveria aumento da energia, como já anunciou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o país não precisaria recorrer ao fundo de reservas para fechar as contas. Dilma tem feito esforço, mas os problemas estão acima de sua capacidade gerencial”.

Para Otaciano Nogueira, também da UnB, a postura da presidente foi errada por tratar de temas locais em uma conferência internacional. “O plenário da ONU serve a outras questões, e não a problemas locais. Falar disso, em ano eleitoral, é chover no molhado, porque ela não vai realizar o que está prometendo. Vai servir para usar no horário eleitoral. Resta saber se terá algum impacto na campanha eleitoral dela”.

A presidente lida com o quadro de agravamento da economia do país, apesar de vender a ideia de avanços na economia. Segundo economistas do mercado financeiro, este ano o país deve crescer apenas 0,3%.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

As negociações para o segundo turno

por Leandro Mazzini em 25 de setembro, 2014

A despeito do otimismo de Aécio Neves (PSDB) diante das novas pesquisas, as cúpulas do PT e PSB dão como certa a disputa entre a presidente Dilma e Marina Silva no 2º turno, e já começaram as conversas com outros partidos – acontecem em suítes reservadas nos hotéis de SP e Brasília. O vice Michel Temer tomou as rédeas das articulações com os ‘nanicos’, para desmotivar tentativa de traição. Enquanto emissários do PMDB procuram o vice de Marina, Beto Albuquerque. A próximos, Marina diz que não quer apoio do PSDB com o DEM, mas aceita negociar com o PMDB.

É fato

Se vencer a eleição, ela vai precisar de parte do PMDB, a exemplo de Lula em 2003. O PMDB é o maior partido do País: tem 1.007 prefeitos e 7.950 vereadores.

A conta

Os trackings do Planalto dão empate entre Dilma e Marina no 1º turno. O PT, se perder, dará dor de cabeça a Marina. Tem 619 prefeitos e 5.067 vereadores.

Sempre ele

O PMDB é craque em permanecer no Poder – já demonstra isso há décadas. Foi assim quando Lula ganhou. O partido só foi em peso para a base no 2º mandato do ‘Barba’.

Youssef e Brasília

As delações de Alberto Yousseff vão entregar uma dezena de políticos e empresários de Brasília. Não apenas os que batem ponto no Congresso, mas principalmente os da capital. A operação que prendeu Yousseff tem ligações com a originária Miquéias, da PF, que levou para a cadeia o doleiro Fayed Traboulsi. Há ligações entre ambos.

Mico

As câmeras evitaram mostrar. Mas a presidente Dilma discursou para um plenário quase vazio da ONU na terça, sobre o clima. Somente os semblantes de tédio de Antonio Patriota (ex-chanceler) e o chanceler Luiz Alberto Figueiredo.

‘Minha Selfie’

A ‘gravata’ de uma eleitora empolgada na presidente Dilma, em Ribeirão das Neves, para uma foto na segunda, foi apelidada de ‘Minha Selfie, Minha Vida’. Ao descer do carro, Dilma ficou perdida em meio à multidão. A segurança ouviu muito!

Mais pesquisas

Nas próximas pesquisas a presidente Dilma e Marina vão estagnar, com viés de baixa, e Aécio voltará a subir, mas sem amedrontá-las, diz figurão que já levanta números.

Utilidade pública

A turma do MP Eleitoral está atenta e pede que denúncias sobre irregularidades nas campanhas sejam enviadas para <www.eleitoral.mpf.mp.br/denuncie>

Oi e tchau!

A Oi não entrou no leilão de sinal 4G e surpreendeu com a nota oficial de que vai investir na rede atual, mas a situação é tensa no bastidor da empresa. A operadora deve mais de R$ 46 bilhões (!) e espera resolver isso no próximo governo: uma anistia.

Linha muda

As grandes operadoras estão bravas com a presidente Dilma e o secretário do Tesouro, Arno Augustin, porque no afã de arrecadar para fechar o superávit primário, o governo colocou uma conta de R$ 8 bi para as teles. A linha ficou muda. Ninguém quer comprar briga judicial com a União em meio às eleições – se Dilma ganhar, pode dar o troco.

Faroeste..

O Distrito Federal vive um verdadeiro Faroeste Candango na campanha: tiros, ameaças, brigas entre cabos-eleitorais. O candidato a deputado distrital Luciano Lima (PPS) teve até material de campanha roubado.

.. Candango

Águas Lindas, a cidade que mais cresce na América do Sul (em desordem, com motivações políticas para grilagens), é um canteiro de lixo eleitoral. Na avenida principal, há placas a cada 1,5m de rosto diferente. Dos dois lados.

Nota 10!

Resposta de aluno engraçadinho à pergunta da professora numa prova: ‘Qual o estado da água quando ela evapora?’ – ‘São Paulo’. Caiu nas redes sociais e faz sucesso.

PAC do ingresso

O COB promete vender por até R$ 70 mais da metade dos 7,5 milhões de ingressos para as competições dos Jogos de 2016. Se não cair nas mãos de cambistas, claro.

Ponto final

Mais de metade das obras do parque Olímpico e outras instalações para os Jogos de 2016 estão prontas. Você acredita? Eu também não.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Reta final: e agora José?

por Claudio Schamis em 25 de setembro, 2014

Quer dizer abafar não dá mais, mas o que fizeram na Petrobras é tão mais grave e tão mais surreal que não vi a presidente subir nas tamancas esbravejando que queria justiça. Tudo bem que ela até disse que isso tem que ser apurado, que ela era a principal interessada na apuração de denúncias de corrupção dentro e fora da Petrobras e blá, blá. Disse ainda que Paulo Roberto jamais foi homem de sua confiança e que não tinha com ele a menor afinidade. Tudo bem que ela o demitiu em 2012, mas ela se esqueceu (talvez) que ela o convidou para o casamento de sua filha em Porto Alegre no ano de 2008, onde Dilma recepcionou Lula, 10 ministros de estado e 11 governadores entre os 400 convidados. Mas isso deve ser só um mero detalhe, né?

Mas ela não disse em nenhum momento que, como presidente, ela se sentia envergonhada de ter tido um escândalo desses no seu currículo. E cá pra nós, ela tem alguma vergonha na cara? Nunca teve. Nunca terá. Ela, o Lula, o Dirceu, o Genoino…

Onze dias para definir o que irá acontecer conosco e nosso país pelos próximos 1.460 dias do novo ou velho governo.

É muito pouco (tempo) para muito (tempo). E aqui não cabe o menos é mais. Acho que nem que tivéssemos mais uns dois meses a coisa ia andar. As campanhas mais parecem uma guerra de acusações sem fim do que um debate saudável do que eu quero para o meu país. Se bem que em se tratando da Dilma o que ela quer não é novidade. O que a Marina quer eu não sei. E não faço questão de saber, pois isso só no caso de uma Presidência sua é que vamos enfim saber e na pele. E o que o Aécio quer talvez seja (ou fosse) a solução para tentarmos mudar.

Mudar sim. Da mesma forma que pensaram os eleitores que elegeram Lula oito anos atrás. Viram nele a mudança. Pena que quem se ferrou com tudo isso fomos todos nós. Se pelo menos a parte que não o queria pudesse ter sido salva, mas não, entramos nas estatísticas também. Então…

O que quero dizer com isso é que toda mudança implica um risco, mas convenhamos que a mudança com o Lula o risco era nítido e extremamente alto. E deu no que deu.

O Aécio não me passa esse medo de arriscar, já a Luciana Genro, o Eduardo Jorge, o Pastor Everaldo e o Levy Fidélix, bem esses poderiam nem ter se candidatado.

As pesquisas não param de sair e mostrar que Dilma sobe um pouco aqui, Marina desce um pouco acolá e que Aécio dá sinais de um respiro. Mas será que esses sinais serão suficientes para derrubar tanto Marina ou Dilma? Acho difícil. Talvez só se acontecer outra catástrofe, algo bombástico que possa derrubar Marina, ou Dilma.

Se bem que esse material bombástico a própria Dilma já produziu nesses quatro anos em que governou e deveria ter sido suficiente para deixar a disputa entre Aécio e Marina. Mas não foi. Como assim né? Como assim!

Mas num país em que Renan Calheiros continua político, Paulo Maluf continua querendo ser candidato, que José Arruda só não chegou aos finalmente porque pegaram ele de jeito, mas que mesmo assim ele deu um jeito de continuar com a família no poder – indicou sua esposa para vice-governadora de Brasília – nada mais normal que uma presidente que fez o que fez continue sendo uma opção do eleitor.

Marina por sua vez pede oração contra as supostas mentiras que estão contando sobre ele querendo que ela caia na desgraça do povo. Alguma coisa até conseguiram fazer com que ela perdesse, mas esses votos podem nem foram para a Dilma e não foram para o Aécio. O que aumentou de 8% para 12% foi o número de eleitores que optariam por anular ou por votar em branco. Mas isso talvez não seja suficiente para tirá-la de vez da disputa. Como disse tinha que ser algo muito obscuro, muito escabroso para que tivesse esse efeito. Algo do tipo: Marina é filha de Lula, mas ele jura que não sabia de nada.

E como diria o saudoso José Wilker no personagem de Giovanni Improtta: “O tempo ruge e a Sapucaí é grande”

A verdade é que, bem a verdade é que se nada demais acontecer vamos ter que nos dividir entre a certeza de que Dilma irá acabar de acabar com o país e a incerteza de onde Marina poderá nos levar e fazer com o já estragado Brasil. É quase uma escolha de Sofia.

Coisas de Dilma!

Dilma consegue me surpreender cada dia mais um pouco. Infelizmente para o mal.

Então, sabem Alto Santo? É, no Ceará! É no Sertão. É, sob a seca e a cidade em estado de emergência e que nem time tem na 1ª divisão do futebol. Conhecem? Mas agora vocês vão criar até gosto para conhecer. A presidente está bancando metade dos custos orçados em R$ 1,3 milhão para a construção do que será o Coliseu do Sertão. Um estádio de futebol com capacidade para 20 mil torcedores, número acima dos 16 mil habitantes do local e com a fachada igual ao do Coliseu. Só que Roma não é aqui. E nem o Haiti. (lembra da música?). A outra metade a prefeitura irá bancar.

Foram cinco anos de obras. E segundo a besta quadrada do ex-prefeito Adelmo Aquino, idealizador do Coliseu, a obra ampliará o potencial turístico e trará receitas para o comercio local. Já até antevejo as campanhas: Não pode ir a Roma, não fique triste. Yes, nós temos banana e também temos o nosso Coliseu.

Ou seja, como uma presidente que diz ser séria libera o dinheiro que for para uma obra dessas, sabendo que Alto Santo é um dos 175 municípios do Estado que decretaram situação de emergência devido à seca. E mesmo assim o gramado é irrigado regularmente, meses antes da inauguração prevista para janeiro de 2015.

Isso no mínimo é negligencia da parte do governo federal. E da prefeitura. E falando da prefeitura, eles correm contra o tempo e negociam para receber os jogos do time de Quixadá – cidade a 160 km de distancia – para que o Coliseu do Sertão não vire um elefante branco.

Essa é a presidente que quer ficar mais quatro anos entre nós. Meu Deus!

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@

O antissemitismo reaparece na Alemanha

25 de setembro, 2014

Tem sido um verão difícil para os judeus na Alemanha. Provocados pelos conflitos em Gaza, muitos alemães se manifestaram contra Israel e a favor dos palestinos. Manifestantes em um recente protesto contra a ação militar israelense no território palestino gritavam: Hamas, Hamas, Juden ab ins gas (Hamas, Hamas, judeus para o gás). Uma sinagoga foi incendiada. Alguns judeus foram espancados.

Ao mesmo tempo a Alemanha é um dos lugares favoritos para jovens imigrantes israelenses. O governo alemão permite que judeus cujos avós eram alemãesobtenham um passaporte alemão também.

Embora ainda haja um resquício de antissemitismo no país, a recente onda é um fenômeno associado aos imigrantes. Os antissemitas tendem a ser jovens muçulmanos de ascendência árabe ou turca. Eles não herdaram a identidade coletiva da culpa alemã, mas da marginalização de seus povos por Israel.

Isso coloca alemães em uma situação difícil. A lição específica dos horrores do passado é que a Alemanha nunca deve voltar a oprimir judeus. Mas a sua aplicação geral é que os alemães nunca devem marginalizar qualquer minoria. E isso inclui os muçulmanos alemães.

@@@@@@@@@@

As cartas de Napoleão

25 de setembro, 2014

A mais nova biografia de Napoleão, “Napoleon the Great”, de Andrew Roberts, é a primeira em volume único a fazer pleno uso das mais de 33 mil cartas escritas por Napoleão, que só começaram a ser publicadas em Paris em 2004. Roberts é um analista magistral das muitas batalhas do imperador francês e seu livro é muito bem escrito. Dá prazer em ler.

Roberts admite ter levado mais tempo para pesquisar e escrever a biografia do que os sete anos que Napoleão passou na ilha de Elba e em Santa Helena. O autor visitou nada menos que 53 dos 60 campos de batalha, Elba e até Longwood, em Santa Helena, onde Napoleão morreu com apenas 51 anos. O livro capta bem a energia frenética e a força de vontade do homem que escrevia inúmeras cartas a um ritmo furioso e também mantinha muitas relações amorosas.

O que se destaca na biografia é o extraordinário dom militar de Napoleão. Seu impacto na política francesa e europeia foi claramente profundo, mas foi aforma como ele revolucionou o conceito de guerra, o arsenal militar, a logística e o uso de artilharias e táticas, que mais impressionam. No entanto, mesmo nesses quesitos Napoleão tinha fraquezas. A sua compreensão de assuntos navais era desastrosa, por exemplo.

Napoleão também falhou na política. Roberts, que é um fã ardoroso, o retrata como uma figura iluminista que muitos viam como a encarnação do progresso e da meritocracia. Ele certamente fez muito para reformar França e Europa. No entanto, ele também era um ditador que mentia sobre suas batalhas e promovia seus familiares. Não foi à toa que Beethoven, um verdadeiro seguidor do Iluminismo, rasgou sua dedicação a Napoleão da sinfonia “Eroica” em 1804.

@@@@@@@@@@@

Beethoven é tema de mais uma biografia

25 de setembro, 2014

 “Quem consegue fazer qualquer coisa depois de Beethoven?”, perguntou Schubert. Compositores que vieram depois tiveram de se esforçar. Por outro lado, para os escritores o grande homem deixou um farto banquete. A primeira biografia docompositor surgiu pouco mais de uma década após sua morte e novas versões continuam a ser publicadas até hoje. Algumas são excelentes e ainda estão em circulação. A mais recente, “Beethoven: angustia e triunfo”, de Jan Swafford, chega para acrescentar a este rico acervo.

Beethoven é provavelmente o compositor mais famoso que já viveu. Sua “Ode à Alegria”, que conclui sua Nona Sinfonia (hino oficial da União Europeia) é uma das composições mais conhecidas do mundo. A história tempestuosa de sua vida também é familiar para milhões de pessoas: uma criança prodígio pressionada pelo pai, um exímio tecladista que logo se transformou em um compositor altamente inovador e passou a produzir músicas sublimes; uma figura pública muito elogiada mas também insultada; um homem atormentado por problemas de saúde e, mais cruelmente, acometido por uma surdez progressiva ainda na juventude; um espírito livre com um temperamento explosivo, rude, paranóico e egocêntrico, que não teve sucesso com as mulheres e não soube gerir seu dinheiro ou sua vida.

Swafford, um compositor e musicólogo americano, já havia escrito duas biografias bem recebidas, de Johannes Brahms e Charles Ives, quando embarcou neste livro. Ele passou 12 anos pesquisando a vida de Beethoven, como seu livro demonstra. Ele cavou fundo e encontrou algumas novas fontes, incluindo uma coleção de 60 volumes de estudos históricos regionais, o Bonner Geschichtsblätter (Crônicas Históricas de Bonn), que revelou algumas novidades sobre os primeiros anos de Beethoven. Mas os episódios mais intrigantes da vida do compositor já foram extensivamente estudados e não há nada de drasticamentenovo. O leitor interessado já sabia sobre o “Testamento Heiligenstadt”, por exemplo, uma carta a seus irmãos escrita quando o compositor, aos 31 anos, considerava o suicídio, mas prometia continuar a viver por causa de sua arte. Sua correspondência apaixonada com a “Amada Imortal”, uma misteriosa mulher que nunca foi identificada, foi analisada a fundo em outras obras também.

No entanto, “Beethoven: angústia e triunfo” é uma leitura altamente gratificante, com uma leveza que faz a história ganhar vida. Beethoven viveu em uma época notável. Sua juventude foi mergulhada no Iluminismo e seguida por revolução e guerra em toda a Europa. Ele escapou dos horrores da guerra, mas chegou perto. O livro de Swafford fornece contexto suficiente para o leitor entender como tudo isso afetou Beethoven o homem e o músico.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Eike e Dilma em Nova York

por Leandro Mazzini em 24 de setembro, 2014

De volta à vida de classe média, o mega-falido empresário Eike Batista voou às pressas para Nova York na noite de segunda-feira com esperança de reunião com a presidente Dilma Rousseff, hoje, longe dos holofotes da imprensa brasileira. Eike foi visto no voo da TAM JJ8078 (Galeão- JFK), no assento 3C, ao lado de assessor. Desde que noticiou-se a quebradeira de suas empresas e a perda significativa de valores de suas ações, Eike vendeu seus três jatinhos – em dois deles, modelo Gulfstream, fazia voos como esse.

Com estilo

Aliás, quem já foi rei, não perde a majestade: apesar de falido, Eike viaja com estilo, na primeira-classe. Um bilhete custa em torno de R$ 12 mil pela companhia.

Pagando conta

Eike também tentará encontrar credores estrangeiros, a quem deve muito. Eles passarão hoje por NY a reboque dos presidentes que financiam, na Assembleia Geral da ONU.

Fora do ar

Aliás, quem anda sumido é o ex-governador do Rio Sérgio Cabral. Não é segredo entre gabinetes – políticos e da EBX – que Cabral tinha prioridade nos jatinhos de Eike.

Fora do ar 2

A situação anda tão feia para Eike que até o site oficial de sua holding EBX saiu do ar há meses e nunca mais voltou. Ontem a Coluna tentou contato com assessoria, em vão.

USP – zona de risco

Com casos seguidos de mortes – trote (Edison Hsueh, 1999), latrocínio (Felipe Paiva, 2011), estupro (2011, festa da Medicina) e agora Victor Hugo, encontrado boiando na raia olímpica sem marcas de afogamento, a USP , não é exagero, pode entrar na lista do mais perigoso campus do mundo.

Nota zero

Sem falar na vergonhosa situação financeira e da greve de três meses dos funcionários, que chegou ao fim esta semana. Isso porque a universidade é administrada por notórios doutores…


Se vira, chefe!

A crise econômica no Brasil está tão séria que Guido Mantega (Fazenda) e Alexandre Tombini (BC) deixaram a presidente Dilma numa saia justa. Não viajarão com a presidente Dilma para o G20 na Austrália, onde será cobrada pela situação do País.

Foi elogiado

Após o destaque da Coluna de ontem sobre sua estreia em palanque, João Henrique Campos, 20, filho de Eduardo, comedido fechou-se e não quer holofotes.

Se liga, Armando!

A militância de Armando Neto (PTB), ex-líder para o governo de Pernambuco, anda tão desanimada que uma cabo-eleitoral, ao ser interpelada por cidadão na Av. Agamenon Magalhães, justificou assim: ‘Porque ele vai perder’. Recebem R$ 20 por dia para isso.

Os sem-portos

Estão suspensas há quatro meses autorizações para novos portos. Com isso, perderam os prazos e terão de ser refeitos os pedidos de instalação portuárias na Região Norte e Nordeste. Com o sudeste saturado, são as principais vias de escoamento de grãos.

O cerne

Portaria da Secretaria de Patrimônio da União instituiu grupo de trabalho que suspendeu a liberação das certidões necessárias para a Antaq dar andamento ao trâmite, que leva no total um ano e meio. O grupo tinha prazo até ontem para finalizar seus trabalhos.

Setor protesta

Para reduzir a morosidade de processos como este e para eliminar entraves históricos do setor, a Associação Brasileira de Terminais Portuários (ABTP) lançou, este mês, um documento e apresentou às equipes de Dilma Rousseff, Marina Silva e Aécio Neves.

Velho Chico

Secou a nascente do rio São Francisco. A coisa seria pior. Por incompetência dos governos envolvidos, sorte do rio as obras de transposição não andarem..

Por Arlan

Centenas de jovens foram às ruas de Assunção em protesto pela libertação do jovem brasileiro Arlan Fick, sequestrado há 6 meses pelo Exército do Povo Paraguaio.

Ponto Final

A pergunta que há 15 anos não quer calar: quem matou o estudante Edison Hsueh, encontrado afogado no trote da USP?

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@@

Coalizão internacional abre fogo contra o Estado Islâmico

24 de setembro, 2014

A coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos realizou nesta quarta-feira, 24, pelo menos 13 ataques aéreos a Síria, nas proximidades da fronteira com o Iraque, informou uma fonte que monitora o conflito. Os novos bombardeios abriram o segundo dia de repressão aos militares do Estado Islâmico (EI), que detém territórios nos dois lados da fronteira.

Segundo o diretor do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, Rami Abdulrahman, foram atingidas Albu Kamal (cidade fronteiriça) e áreas próximas.

Autoridades americanas informaram que os EUA realizaram quatro bombardeios no Iraque (dois em Bagdá e dois nas proximidades de Erbil) e um na Síria, destruindo veículos, esconderijos, armas e posições usados pelos jihadistas.

A aliança – Washington e aliados árabes – iniciou a ofensiva contra o EI na última terça-feira, 23, com cerca de 22 ataques, segundo o Observatório.

Moradores Albu Kamal disseram à agência de notícias síria Sana que a incursão foi realizada ao amanhecer e atingiu uma área industrial da localidade, uma das mais importantes nos limites entre Iraque e Síria.

O Observatório Sírio também chegou a afirmar que aviões procedentes da Turquia bombardearam alvos no EI, nos arrededores do enclave curdo de Kobani, na província síria de Alepo. Contudo, o governo turco desmentiu que seu espaço aéreo e a base de Incirlik  tenham sido utilizados na ofensiva contra o EI.

Na fronteira com a Turquia, os bombardeios atingiram (a noite) oito aldeias curdas recém-tomadas pelos extremistas, segundo informações do New York Times, citando moradores. Pela manhã, os jihadistas retomaram a ofensiva nas localidades, conforme testemunhas.

O avanço do Estado Islâmico levou pelo menos 150 mil curdos sírios a cruzarem a fronteira com a Turquia, em um dos fluxos mais críticos de refugiados nos três anos de conflito sírio.

Caça de US$ 361 milhões estreia em bombardeiros

O caça F-22 Raptor – avaliado em US$ 361 milhões - foi utilizado nos primeiros ataques dos EUA contra os militares do EI, na Síria. Trata-se do mais caro, secreto e poderoso jato do arsenal americano.

O avião debutou pela primeira vez há 17 anos e estreou em um conflito na última segunda-feira, 22. A avançada peça da artilharia americana é tão moderna e particular que a Casa Branca não considera exportá-la, expondo as tecnologias do avião de guerra.

Cada um dos 187 jatos F-22 possui um sistema de autodestruição, para o caso de ser abatido ou de sofrer um revés em território inimigo. Ele pertence à classe Stealth; furtivo à detecção eletrônica. Suas duas turbinas emitem pouco calor. O caça vem equipado com mísseis, bombas e um canhão de 20 mm (acomodado na parte interna). O Raptor atinge a velocidade de 2,4 mil km/h.

A cabine do avião conta com seis telas de alta resolução, um designador de alvos que produz imagens holográficas e um radar capaz de cobrir uma área de 193 quilômetros.


@@@@@@@@@@

Quando alguns acionistas são mais iguais que os outros

24 de setembro, 2014

A estreia da Alibaba – um grupo chinês de comércio na internet – na bolsa de valores de Nova York foi um grande sucesso. Na última sexta-feira, 19, a gigante chinesa registrou o maior IPO (oferta inicial na bolsa) da história, superando o recorde do Banco Mundial de Agricultura da China em 2010 e também a entrada do Facebook em 2012. No entanto, em meio à euforia, uma característica preocupante deste IPO foi esquecida: os acionistas que investirem na Alibaba terão pouco controle sobre os rumos da empresa.

A listagem da Alibaba ocorreu em Nova York simplesmente porque a bolsa de valores de HongKong, um lugar mais natural para a empresa asiática, insiste que os acionistas mantenham controle sobre a gestão da empresa de acordo com sua participação. Os donos da Alibaba rejeitaram esta exigência e preferiram levar o seu negócio para uma bolsa mais flexível.

Tecnicamente, cada ação da Alibaba confere direitos iguais ao comprador, mas esses direitos são circunscritos. Um grupo de 30 gestores, incluindo o presidente da empresa, Jack Ma (na foto acima), irá controlar nomeações para a maioria dos assentos no conselho. De acordo com os contratos do IPO, o grupo “pode ​​tomar decisões com as quais você [acionista] discorde, incluindo decisões sobre temas importantes, como remunerações, a sucessão da gestão, estratégia de aquisições e nossa estratégia comercial e financeira”.

A Alibaba diz que essa estrutura é necessária para preservar a cultura da empresa. Não é diferente de muitas empresas de tecnologia, tanto chinesas como americanas, que têm duas ou mais categorias de ações, algumas das quais conferem mais poder sobre o funcionamento da empresa do que outras. Os defensores de tais distorções argumentam que elas permitem que os fundadores de empresas levantem o capital necessário para perseguir seus objetivos de longo prazo, sem ter que lidar com mudanças de humor repentinas de investidores.

@@@@@@@@@

A biologia por trás do altruísmo

24 de setembro, 2014

Biólogos têm se esforçado para entender o conceito de altruísmo. O comportamento serve, em parte,  para agradar familiares com quem se compartilha genes, mas também para permitir a troca de favores. Em um artigo publicado na semana passada na revista Proceedings of the National Academy of Sciences,Abigail Marsh, da Universidade de Georgetown, questionou se os cérebros dos altruístas apresentam alguma característica diferente ​​de outros cérebros e, em particular, se tais diferenças podem ser o inverso do que já foi observado nos cérebros de psicopatas.

Marsh e sua equipe usaram duas técnicas de ressonância magnética (estrutural e funcional) para estudar as amígdalas de 39 voluntários, 19 dos quais “altruístas extremos” (todos haviam doado um rim para um estranho). As amígdalas – o cérebro humano tem duas, um em cada hemisfério –, são áreas de tecido centrais no desenvolvimento de emoções e empatia.

A ressonância magnética estrutural mostrou que as amígdalas direitas dos altruístas eram 8,1% maiores, em média, do que aquelas de pessoas no grupo de controle, embora a amígdala esquerda de todos tinham o mesmo tamanho. Isto é, de fato, o inverso do que se observa em psicopatas, cujas amígdalas direitas são menores do que a média, segundo estudos anteriores.

A ressonância magnética funcional mostrou muito mais atividade nas amígdalas direitas dos altruístas diante de imagens de pessoas com expressões de medo ou de raiva do que no grupo de controle, enquanto as amígdalas esquerdas não apresentaram alterações. Isso, novamente, é o inverso do que estudos anteriores mostraram em psicopatas, embora em nenhum dos casos tenha ficado claro por que só a amígdala direita é afetada.

@@@@@@@@@

Microbioma pode ser a chave para novos antibióticos

24 de setembro, 2014

Nenhuma classe nova de antibióticos foi produzida nos últimos 25 anos, e a resistência de bactérias aos antigos medicamentos está aumentando. Um arsenal maior de antibióticos, portanto, seria bem-vindo.

Segundo um novo estudo, na busca por armas contra patógenos humanos, o melhor lugar para se procurar é no próprio microbioma humano, uma vez que as bactérias que vivem na pele e nas entranhas das pessoas desenvolvem produtos químicos específicos para combater os intrusos que invadem seu território.

Esta é a linha de raciocínio seguida por Mohamed Donia, da Universidade da Califórnia, em São Francisco. Donia e seus colegas criaram um software que pode varrer bancos de dados de DNA atrás de genes que possam estar envolvidos na produção de antibióticos naturais.

Os antibióticos não são as únicas coisas promissoras sobre essa técnica. As bactérias no microbioma humano geram todo tipo de produtos químicos que poderiam servir como medicamentos dos mais variados.

Os produtos químicos mais úteis parecem ser aqueles que regulam o sistema imune. No momento, tais medicamentos tendem a agir em todo o corpo, provocando efeitos colaterais horríveis. No entanto, um estudo recente publicado na revista Nature mostrou que as bactérias humanas podem apontar seus produtos químicos para subpopulações específicas de células do sistema imunológico, o que sugere que elas são capazes de produzir drogas que agem com maior precisão.


@@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Filho de Campos domina comício na terra de Lula

por Leandro Mazzini em 23 de setembro, 2014

O filho mais velho de Eduardo Campos, João Campos, de 20 anos, decidiu mostrar a cara e o talento de aprendiz, a fim de manter a memória do pai. Com um discurso pronto e bem treinado, diz que sua obra não pode acabar ou ser esquecida. No fim de semana, levou às lagrimas dezenas de pessoas que foram ao comício de Paulo Câmara (PSB), candidato ao governo, nos municípios de Caetés e Garanhuns, terra de Lula – a 250 km do Recife. Apontado como herdeiro político, João é discreto e não fala de pretensões.

Arrancada final

Aécio, Dilma e Marina vão reduzir o corpo-a-corpo nos próximos dias e investir no media training para os debates da Record e da Globo.

Saladão eleitoral

Depois do Lulécio (Lula + Aécio, 2006) e do Dilmasia (Dilma + Anastasia, 2010), em MG, foi a vez de partidários lançarem o MariMar em Goiás: Marina + Marconi (PSDB).

O anfitrião

Bon vivant e advogado de celebridades, grandes empresários e poderosos políticos, Antônio Carlos de Almeida Castro, o famoso Kakay, comprou a parte do investidor Marco Aurélio e tornou-se proprietário dos conhecidos restaurantes Piantella e Expand em Brasília. Por ambos passa a nata dos 3 Poderes da capital, em almoços e jantares.

Reformas

Kakay vai fechar para reforma o Piantella a partir do dia 30 deste mês. Ficará dois meses em obras e passará por reformulação total. O Expand, especialista em cartas de vinhos, já passa por reformas e reabrirá em algumas semanas.

Candidato-tesão

Voltou forte (nas propagandas) nas dependências internas dos motéis do Recife o candidato-tesão, Waldemar Borges (PSB). Além de sua imagem, as placas agora têm Paulo Câmara (Governo) e até o falecido Eduardo Campos.

É cada uma

Até dezembro o Piauí entra no Guinness como o Estado onde mais se realizou pesquisas eleitorais em 2014 (E onde todo candidato é favorito em cada uma delas).

Lado de lá..

Cláudia Wallin lançou o livro ‘Um país sem excelências e mordomias’, sobre a vida simples dos parlamentares da Suécia – moram em quitinetes e andam de bicicleta.

..e cá

Por aqui, sub do sub de um deputado anda de carro oficial com motorista. O caso sueco faz lembrar cena curiosa que Fernando Gabeira e Cid Benjamin presenciaram em Estocolmo, quando exilados na ditadura. Certo dia viram um senhor de terno sair de lanchonete de bicicleta. Era o então… ministro da Cultura.

Efeito do PIB

Os deputados federais em Pernambuco deixam seus candidatos estaduais com os cabelos em pé. É que sem Eduardo Campos os recurso minguaram e os repasses dos federais começaram a atrasar. Nem agenda conseguem no palácio do Governo.

Tropa de Caiado

Candidato ao governo de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM) consultou movimentos católicos de Brasília e pretende atacar Vilmar Rocha (PSD), candidato ao Senado pela chapa governista, e ligá-lo ao pró-aborto. É contra-ataque. Em entrevista recente, Vilmar disse que Caiado e Iris Resende (candidato ao governo), são o ‘velho Goiás’.

Jarbas & Lyra

O governador de Pernambuco, João Lyra, e o senador Jarbas Vasconcelos escreveram à Coluna. Negam manobra sobre trocar Paulo Câmara por Lyra na disputa. Lyra diz que não estava no restaurante Bargaço quando Jarbas retrucou (é verdade, viajara para SP), e Jarbas diz que sempre defendeu pró-Câmara e nega conflito com Lyra.

Adendo

A Coluna mantém a versão, adicionando que houve duas reuniões, uma no Bargaço, e outra no Palácio, nas quais se discutiu a defesa e a troca do candidato, respectivamente.

Rumo ao interior

Apesar da recessão, com recuo dos investimentos, o setor de shoppings aposta na economia e ruma para o interior. É o que diz Dorival Regini, presidente do grupo Landis Forest City, com rede no Brasil e EUA, em entrevista à Esplanada WebTV.

Ponto Final

O IBGE adotou a moda ‘sem make’ e pôs a verdadeira cara do Brasil no novo Pnad… mas a inquilina do Planalto não gostou.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

Líderes mundiais se reúnem hoje na Cúpula do Clima da ONU

23 de setembro, 2014

A Cúpula do Clima promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU) ocorre nesta terça-feira, 23, em Nova Iorque, e contará com a presença de mais de 120 chefes de estado e de governo para discutir as mudanças climáticas. O objetivo da reunião, que terá como um dos principais assuntos o aquecimento global, será nortear ações para uma política ambiental mais efetiva.

Os líderes compartilharão experiências de seus países, assim como as medidas que tomarão para que a temperatura do planeta suba menos que 2ºC. Na quarta-feira, 24, ocorrerá a Assembléia-Geral da ONU e a Cúpula servirá como prévia.

“O mundo precisa ver que oportunidades existem para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e fornecer fontes de energia sustentáveis. Ao ver o que é possível, outros podem encontrar inspiração e seguir o exemplo”, declarou o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

Os governos poderão também discutir termos para um acordo climático universal e significativo visando a conferência de Paris, no ano que vem, que ocorrerá entre novembro e dezembro. Também poderão ser feitos anúncios de medidas para reduzir emissões de gases poluentes, aumentar a resistência às mudanças climáticas e mobilizar financiamentos de ações climáticas.

Os líderes mundiais apresentarão trabalhos em discursos de até quatro minutos sobre ações nacionais em andamento, que podem estar relacionadas a financiamento; eficiência energética; energias renováveis; adaptação; redução do riscos de desastres e resiliência; florestas; agricultura; transporte; poluentes climáticos de curta duração; e cidades.

@@@@@@@@@@@

Muito suor, pouco glamour

23 de setembro, 2014

Está na moda romantizar os empreendedores. Professores de administração gostam de exaltar os gênios que quebram as regras e mudam o mundo. Políticos os elogiam como criadores de riqueza. Mas a realidade pode ser tão romântica quanto mastigar vidro: empresários de primeira viagem não têm garantia de emprego, se preocupam constantemente com dinheiro e levam a vida social de eremitas.

Phil Libin, o chefe da Evernote, um serviço de armazenamento de documentos, diz que não há como levar uma vida equilibrada quando se abre um negócio. É um trabalho que consome todo o seu tempo e não sobra nada para a família ou os amigos, diz. Aaron Levie, um dos fundadores da Box, uma empresa de armazenamento de dados em nuvem, conta que passou dois anos e meio dormindo sobre um colchão em seu escritório e comendo macarrão instantâneo. Vivek Wadhwa, um empresário que virou acadêmico, teve um ataque cardíaco logo que completou 45 anos, no momento em que abria o capital de uma empresa enquanto tentava reavivar outra.

Mais da metade das startups americanas somem dentro de cinco anos. A maioria dos sobreviventes tropeça ao longo docaminho. Shikhar Ghosh, de Harvard, constatou que três quartos das startups financiadas com capital de risco, o crème de la crème do mundo dos negócios, não chegam nem a devolver o que foi investido nelas,  muito menos gerar um retorno positivo. Em 2000 Barton Hamilton, da Universidade de Washington, comparou as distribuições de renda dos assalariados e empreendedores americanos e concluiu que os empreendedores receberam 35% a menos ao longo de um período de dez anos.

Essa montanha-russa emocional seria capaz de abalar até mesmo as pessoas mais equilibradas. Mas parece que o empresário médio está longe de ser equilibrado. John Gartner, que ensina psiquiatria na Universidade Johns Hopkins, sugere que um número desproporcional de empresários sofre de hipomania, um estado psicológico caracterizado pelo excesso de energia e autoconfiança, mas também inquietação e propensão a correr riscos.

O paradoxo da atual visão romântica dos empreendedores é que essa idealização leva as pessoas a subestimarem suas realizações. É fácil invejar empresários quando se concentra em um punhado de histórias de sucesso.

@@@@@@@@@@@

EUA enviarão missão humanitária à África para combater o Ebola

23 de setembro, 2014

O mundo permaneceu ocioso por meses enquanto uma epidemia de Ebola se alastrava rapidamente desde as selvas remotas da Guiné para as favelas da Libéria e além. Em 16 de setembro isso mudou. O presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou a maior missão humanitária das Forças Armadas dos Estados Unidos para combater uma doença infecciosa. Dizendo que a epidemia “não é apenas uma ameaça para a segurança regional, mas uma ameaça potencial para a segurança global se esses países falirem”, o presidente americano prometeu enviar cerca de 3 mil soldados para estabelecer centros de tratamento com 1.700 leitos e treinar profissionais da saúde locais.

O envio de tropas para a África Ocidental pode parecer uma prioridade estranha quando as forças americanas estão se preparando para enfrentar os jihadistas no Iraque e na Síria. A Ebola é uma doença que geralmente não acomete populações humanas, foi rapidamente erradicada no passado e no seu pior surto até agora causou 3 mil mortes. Além disso, é pouco provável que a doença se espalhe amplamente em países ricos com bons sistemas de saúde. Comparado a outras doenças infecciosas, como o HIV, o vírus que mata cerca de 1,6 milhão de pessoas por ano, ou a tuberculose , que mata 1,3 milhão, a luta contra o Ebola na África pode parecer uma má alocação de recursos.

No entanto, o Ebola está se espalhando rapidamente. O número de novos casos praticamente dobra a cada três semanas ou mais. Na Monróvia, capital da Libéria, acredita-se que o número de infectados dobre a cada duas semanas. Há um risco real de a doença se espalhar para cidades como Lagos, onde vivem mais de 10 milhões de pessoas. Quanto mais tempo o Ebola replicar em humanos, maior é o risco de que a doença se tornará mais contagiosa. Alguns virologistas temem que ela possa até adquirir a capacidade de ser transmitida através do ar por tosses e espirros. Embora isso pareça improvável, ninguém quer descobrir o quão rapidamente o Ebola pode adaptar-se aos hospedeiros humanos.

A resposta dos EUA é a primeira de um governo em grande escala. Até agora, o tratamento tem ficado a cargo de instituições de caridade, como a organização Médicos Sem Fronteiras, que tem 2 mil funcionários nos países afetados. O grande compromisso dos EUA, no entanto, pode não ser suficiente para erradicar a epidemia na Libéria, o país mais afetado. Quando os soldados americanos chegarem, a situação pode ter se tornado muito pior.

@@@@@@@@@@@

O fim do dinheiro de papel?

23 de setembro, 2014

Pagamentos eletrônicos estão se tornando onipresentes e os economistas estão começando a se perguntar se notas e moedas deveriam ser abolidas. Kenneth Rogoff, da Universidade Harvard, acha que sim. O fim da moeda física, argumenta ele, ajudaria os governos a recolher mais impostos, combater o crime e desenvolver melhor a política monetária.

A princípio o plano de Rogoff parece modesto. Notas e moedas representam apenas uma pequena parte do dinheiro em circulação: apenas 3% na Grã-Bretanha, porexemplo (Nos Estados Unidos, a proporção é de 10%, em parte porque os estrangeiros carregam um monte de notas de dólar). O resto são simplesmenteregistros de saldos em contas, seja em bancos comuns (no caso de empresas epessoas físicas) ou em bancos centrais (no caso dos bancos). Esse dinheiro tende a ser movimentado por transferências eletrônicas e nunca toma forma física.

O dinheiro de papel gera uma série de problemas. A falsificação é apenas uma: em 2013, o Banco da Inglaterra tirou de circulação 680 mil notas falsas, que somavam US$ 19 milhões. Dinheiro de papel serve para outros tipos de crimestambém, uma vez que as notas mantêm transações anônimas. É impossível identificar o dinheiro que foi usado para comprar um quilo de cocaína. Nos países da OCDE, um clube de países ricos, a “economia subterrânea” de atividades ilícitas, seja tráfico de drogas ou rendimentos não declarados, representa cerca de um quinto do PIB. Rogoff estima que na maioria dos países, o desejo de esconder algo das autoridades representa mais de metade das transações em dinheiro.

Abolir as notas eliminaria a falsificação de um só golpe e facilitaria o rastreamento de pagamentos ilícitos. A redução da criminalidade que se seguiria seria umbenefício enorme, tanto social como economicamente. A redução apenas da sonegação de impostos traria grandes benefícios fiscais. Uma pesquisa da Universidade Tufts estima que o governo americano poderia recolher mais US$ 100 bilhões por ano se os Estados Unidos abolissem o dinheiro de papel.

@@@@@@@@@@

Política: a diferença entre as técnicas de propaganda e de publicidade

por Claudio Carneiro em 22 de setembro, 2014

Há diversos conceitos para definir a diferença entre propaganda e publicidade. O mais aceito, no entanto, é aquele que classifica a publicidade como a técnica para produzir a compra e a venda de produtos e serviços enquanto propaganda tem a ver com forjar ideias, formar imagens públicas – tendo mais a ver com política e ideologia.

Na Alemanha de Hitler, a propaganda era levada muito a sério: tinha a ver com a confecção de discursos, a fixação dos ideais, a produção de marcas – como o lamentável cumprimento nazista – e técnicas para insuflar as massas, como os discursos feitos no mais alto volume para, deliberadamente, causar irritação na audiência. Todo esse conjunto de estratégias ficava a cargo de alguém tão genial quanto insano como Paul Josef Goebbels.

Se há 81 anos, a propaganda era uma ferramenta de grande importância, imagine hoje.

Guardadas as devidas proporções – e sem fazer comparações de cunho ideológico – a campanha de Dilma Rousseff está usando e abusando de propaganda. A presidente vocaliza em seus comícios que o programa Bolsa Família vai acabar se seus adversários forem eleitos. Também na TV, a estratégia do medo vem sendo adotada, demonstrando os riscos que o cidadão corre se decidir interromper o projeto de Governo petista.

A estratégia dos partidos para estas eleições é baseada nas modernas técnicas de propaganda – mesmo que os “propagandistas” de campanha não sejam tão brilhantes assim. De todo modo, os resultados têm demonstrado relativa competência em uma ou outra ação e não foi à toa que a ascensão de Marina Silva acabou desacelerada pelas ações tucanas e petistas.

Como quem cruzou os mindinhos para trocar de mal, Dilma adota outra estratégia de propaganda: zangada que está com a imprensa, ela não responde mais às perguntas que recebe dos jornalistas e limita-se somente a dizer aquilo o que quer – geralmente perguntado por um jornalista de sua própria campanha.

Diante da agressiva pró-atividade da estratégia de campanha contra Marina, não restou a ela senão a postura reativa, de negar tudo aquilo o que lhe imputam. Assim, ela acabou neutralizada pelas estratégias de propaganda de partidos maiores como o PT e o PSDB. Marina perdeu o poder de tomar a iniciativa.

Que os homens da propaganda de Marina consultem nos livros as técnicas do velho estrategista de Berlim, que acabou se suicidando diante da ruína do Reich.


@@@@@@@@@@

Os perigos da mineração ilegal na América Latina

22 de setembro, 2014

Na América Latina a mineração informal não é necessariamente ilegal, mas os garimpeiros correm grandes riscos. No mês passado, um deslizamento de terra na cidade de Bonanza, no nordeste da Nicarágua, prendeu 29 mineiros no interior de uma mina.

Sete ainda permaneciam desaparecidos quando as equipes de resgate abandonaram as buscas. Doze garimpeiros morreram na Colômbia em maio depois de um deslizamento de terra em uma mina de ouro ilegal. Em julho, oito morreram em Honduras.

O ouro não é a única commodity que atrai garimpeiros sem licença, mas ele tem um apelo particular. Seu preço mais do que dobrou entre 2008 e 2011. Em Madre de Dios, uma região de selva no sudeste do Peru onde 97% da produção de ouro local veio de mineração ilegal em 2011, os mineiros chegam a receber US$ 75 por dia, até cinco vezes mais do que ganhariam como lavradores.

Na Colômbia, nove em cada dez minas de ouro operam sem licença. Baixos custos para se iniciar um garimpo significam que os mineiros podem trabalhar em grupos muito pequenos. O mercúrio, que é tipicamente usado para separar o ouro do minério, é barato e acessível.

Não são só os garimpos informais que enfrentam perigos. Na Colômbia, grupos armados forçaram sua entrada no negócio da mineração legal, usando a violência para resolver litígios. Em 2013 Daniel Mejía, um economista da Universidade de Los Andes, em Bogotá, constatou que as operações de mineração ilegais na Colômbia tiveram um “impacto positivo e significativo” na taxa de homicídios das cidades próximas.

Os grupos indígenas são muitas vezes os mais prejudicados. Em 2012, até 80 ianomâmis foram mortos após garimpeiros tentarem expulsá-los de suas terras na Venezuela. Frustrados pela falta de ação do governo federal, membros da tribo munduruku, no Pará, estão expulsando garimpeiros do seu território por conta própria.

O impacto ambiental dos garimpos pode ser devastador também. No ano passado uma equipe de pesquisadores do Carnegie Institution for Science realizou uma pesquisa em Madre de Dios usando uma combinação de satélites, aviões e pesquisadores no solo.

“Nós ficamos chocados”, disse Greg Asner, líder do projeto. “Estamos todos acostumados ao desmatamento como um problema sério.Mas esta é a remoção completa do ecossistema até a camada de solo. Parece uma paisagem lunar.”

Ao analisar amostras de cabelo dos habitantes de Madre de Dios, um outro estudo da Carnegie descobriu que 78% deles tinham três vezes a concentração normal de mercúrio em seus corpos. Alguns apresentavam taxas mais de 27 vezes acima do limite internacional.

@@@@@@@@@@@

Brasil em ‘marcha lenta’ contra a desigualdade

22 de setembro, 2014

O Brasil é um dos países mais desiguais do mundo. A renda dos 10% mais ricos é 38 vezes maior do que a do décimo mais pobre. A proporção na Polônia, que tem rendimentos semelhantes por pessoa, é apenas oito para um. Para piorar, em 18 de setembro o IBGE divulgou dados de uma pesquisa anual, um mini-censo com 150 mil famílias, mostrando um aumento na desigualdade.

Se esta foi uma notícia desagradável para a presidente Dilma, no dia seguinte, um anúncio do IBGE de que a pesquisa continha “erros gravíssimos” devido ao uso de pesos errados para algumas regiões do Brasil, trouxe algum alívio. A revisão das estatísticas mostra, de fato, que a desigualdade caiu ligeiramente. Outros ajustes, no entanto, não deram motivo a Dilma para festejar.

A renda familiar média ajustada para a inflação aumentou apenas 2,3% entre 2012 e 2013, não 4% como se pensava inicialmente. O analfabetismo caiu de 8,7% para 8,5%, e não 8,3%.

Mesmo quando as revisões não fizeram diferença para os números originais, as estatísticas causaram desconforto no governo. Pela primeira vez desde o início da série, em 2004, a renda dos 10% mais ricos aumentou mais rapidamente do que a do decil inferior, provavelmente porque o salário mínimo, ajustado através de uma fórmula que leva em conta o crescimento médio real do PIB nos dois anos anteriores, subiu pouco, em linha com a economia brasileira. A baixa produção também explica por que o desemprego subiu de 6,1% para 6,5%.

A pesquisa não nega os avanços que o Brasil continua a fazer. A proporção de famílias com acesso à internet subiu para 43%, de 40% um ano antes. O número de pessoas sem saneamento básico caiu de 37% para 36%. Quase todas as crianças com idade entre 6 e 14 estão na escola. No início da semana a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas declarou o Brasil livre da fome pela primeira vez na história. Mas a pesquisa domiciliar sugere que o progresso está desacelerando.

@@@@@@@@@@

O hotel no centro de tudo

22 de setembro, 2014

O livro examina uma fatia relativamente curta da história - desde os tempos otomanos ao final da Segunda Guerra Mundia (Reprodução/Internet)

A “Rainha das Cidades”, como Istambul era conhecida na época bizantina, estava perfeitamente situada entre continentes, culturas e mares. Istambul pode ter sido um grande e antigo centro da civilização, mas não há nada de sereno ou eterno sobre o lugar.

A cidade foi abalada por alterações repentinas na sua paisagem física e cultural, graças tanto à violência humana como a atos de Deus. Istambul sofreu cercos, massacres, terremotos e incêndios deliberados e acidentais. Entre 1569 e 1918 a cidade foi transformada por pelo menos 16 incêndios enormes.

Charles King, um historiador da Universidade de Georgetown, escolheu uma fórmula inusitada para capturar essa volatilidade estonteante. Seu livro “Meia-Noite no Palácio Pera” examina uma fatia relativamente curta da história – desde os tempos otomanos ao final da Segunda Guerra Mundial e suas consequências imediatas – através das lentes de um pequeno estabelecimento: um hotel que em vários momentos foi símbolo de luxo, elegância decadente, mediocridade e até conspiração.

É claro que a história do Pera Palace, que foi construído em 1892, é contada no contexto mais amplo da história turca e europeia. A lente de King se alterna habilmente entre close-ups e uma visão mais ampla. Com vinhetas agradáveis, ele explica como os proprietários e hóspedes do hotel mudaram junto com a cidade e o país.

King traça a prosperidade de alguns, especialmente as minorias cristãs às vésperas da Primeira Guerra Mundial, a humilhação sofrida pelos muçulmanos diante da ocupação dos Aliados após a guerra, o influxo de russos pobres (um episódio geralmente negligenciado) e a vingança dos nacionalistas turcos que tentaram refazer uma metrópole impetuosa em seu próprio molde monocultural.

King traça os humores contrastantes da cidade: a melancolia conhecida como huzun que compete com um impulso hedonista e descontraído chamado de keyif por turcos e gregos.

Se há um tema que permeia essa narrativa rica e estimulante é a busca permanente – e muitas vezes tragicamente mal-sucedida –  por meios através dos quais as diferentes comunidades da cidade poderiam compartilhar o mesmo disputado espaço.

@@@@@@@@@

Classe econômica ficará ainda mais apertada

22 de setembro, 2014

Atualmente os passageiros da classe econômica quase não têm espaço para abrir seus exemplares do recente livro de Thomas Pikkety que alerta sobre uma nova era da desigualdade. No entanto, as companhias aéreas acham que há como enfiar mais corpos na parte traseira de aviões e que os passageiros vão tolerar o aperto em troca de tarifas mais baratas. Enquanto isso, a classe executiva está ficando cada vez mais confortável.

Alguns assentos da classe econômica já perderam cerca de 30% do seu peso nos últimos 10 a 20 anos, mas há como reduzi-los ainda mais.  O estofamento de espuma dos assentos será substituído por rede e ficará mais fino, enquanto mecanismos reclináveis estão sendo removidos de alguns aviões que fazem voos de curta distância. A maior parte do espaço criado será usado para espremer novas fileiras de assentos.

Skift, uma empresa de pesquisa, observa que essas manobras desencadearam uma guerra dos assentos entre as fabricantes de aviões. Primeiro a Airbus aumentou o número de assentos em seu Airbus A320, de 180 para 189, para se igualar ao 737 da Boeing. A Boeing respondeu com um novo 737 de 200 lugares. Agora, a Airbus está prometendo um de 240 lugares.

A Ryanair, que acaba de anunciar uma grande encomenda do novo 737, diz que seus assentos ficarão a uma distância de 76 centímetros, em comparação aos 73,7 centímetros em aviões de outras empresas de baixo custo. Mas isso não significa que o aperto a bordo atingiu seu limite. A RECARO está trabalhando em um projeto de cabines cujos assentos ficam em alturas diferentes, permitindo a instalação de ainda mais assentos em voos. A Airbus patenteou um assento parecido com os de bicicletas.

@@@@@@@@@

Sacarina não é a solução

21 de setembro, 2014

Adoçantes artificiais estão entre os alimentos mais ingeridos em um mundo que está lutando para manter sua linha de cintura em cheque. Mas um estudo que acaba de ser publicado na revista Nature revela que consumi-los pode, ironicamente, estar associado à obesidade.

O artigo mostra que embora os adoçantes artificiais não sejam diretamente ruins para quem os consome, eles podem ser ruins para os zilhões de micróbios que vivem nos intestinos das pessoas, podendo assim fazer mal também a seus hospedeiros humanos. Vários estudos anteriores já sugeriram que os adoçantes artificiais podem afetar as bactérias intestinais, mas o estudo da Nature é o mais convincente até agora.

O trabalho inicial foi feito em camundongos. Três grupos de roedores receberam água contendo aspartame, sucralose ou sacarina, três substitutos do açúcar comum. Três grupos de controle receberam água pura ou água misturada com glicose ou sacarose – açúcares a partir dos quais o corpo extrai energia.

Depois de uma semana, os pesquisadores deram a seus animais uma boa dose de glicose e mediram a sua capacidade de digerir a substância (a incapacidade de processar glicose de forma adequada é um fator de risco para a obesidade e uma característica da diabetes).

Os ratos que beberam os adoçantes artificiais apresentaram níveis mais elevados de glicose no sangue do que os que haviam tomado apenas água ou açúcar comum. Os microbiomas dos camundongos alimentados com adoçantes se pareciam muito com aqueles encontrados em indivíduos obesos.


@@@@@@@@@

AB InBev prepara o terreno para comprar a SABMiller

20 de setembro, 2014

A maior cervejaria do mundo, a AB InBev, fusão entre a belga Interbrew e a brasileira AmBev, pode tomar o controle de sua maior rival, a anglo-sul-africana SABMiller.

No mês passado, a holandesa Heinekein, terceira em volume de vendas mundial, rejeitou a proposta de compra da SABMiller. A tentativa foi vista pelo setor como uma manobra da SABMiller para evitar de ser engolida pela AB InBev, fabricante das cervejas Budweiser e Stella Artois.

A cervejaria belga-brasileira vem levantando recursos junto a bancos possivelmente para comprar a rival. Até o momento, já foram levantados US$ 121 bilhões. Segundo especialistas do setor, a possibilidade de compra é real, pois a AB InBev tem sede.

Com a estagnação da economia do Brasil e a “ressaca” pós-Copa, o mercado brasileiro da AB InBev está desaquecido. Isso deixa a cervejaria com duas opções: devolver o dinheiro aos acionistas ou comprar outra cervejaria.

A SABMiller é uma opção atraente. Embora tenha sede em Londres, a cervejaria tem fábricas em 15 países africanos. Além disso, cerca de 70% das vendas da SABMiller estão concentradas em países emergentes, onde a população está começando a desenvolver o gosto por cerveja. No ano passado, as vendas da SABMiller cresceram 3%, enquanto as da AB InBev encolheram 2%.

Se a AB InBev conseguir comprar a SABMiller, certamente vai repetir o mesmo procedimento usado há uma década, na fusão entre a AmBev e a Interbrew: demitir o atual chefe americano, Alan Clark, enxugar os custos e usar a nova aquisição como uma plataforma para expandir a marca.

@@@@@@@@@

A América Latina deveria se inspirar na Coreia do Sul

20 de setembro, 2014

Mais uma vez, a América Latina atravessa uma crise de crescimento econômico. E os motivos são velhos conhecidos: burocracia, economia informal, falta de investimento em educação e em infraestrutura.

Na década de 1980, o continente substituiu a política industrial pela importação. Os governos locais adotaram medidas para proteger pequenas empresas locais contra a competição internacional. A medida teve o efeito contrário, pois impediu que a concorrência tornasse o setor mais forte.

A Coreia do Sul é um ótimo exemplo dessa política: a ajuda do governo às empresas locais é temporária e está diretamente ligada ao bom desempenho e inovação apresentados pelas empresas.

A América Latina, por sua vez, é pobre em inovação. A verba gasta com pesquisas científicas e desenvolvimento na região é menos da metade da soma investida pelos países desenvolvidos. Existem alguns exemplos de sucesso, onde o investimento público ajudou a desenvolver empresas de grande valor. Um deles é a fabricante de aviões brasileira, Embraer, que conseguiu alcançar o sucesso com investimento do governo.

Contudo, o exemplo da Coreia do Sul mostra que a retirada de apoio do governo e a exposição à concorrência internacional são cruciais para o amadurecimento das empresas nacionais.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Jarbas barrou complô pós-Campos em Pernambuco

por Leandro Mazzini em 20 de setembro, 2014

Piorou há dias o mal-estar entre o candidato ao governo de Pernambuco Paulo Câmara (PSB) – agora líder nas pesquisas – e o governador João Lyra, ambos ‘aliados’. Nem se falam, e mal se citam nos comícios. Os bastidores revelam acirrada disputa pelo Poder tão logo anunciou-se a morte de Eduardo Campos. No dia 13 de agosto, Lyra – que fora preterido por Câmara – reuniu a tropa e articulou para derrubar a candidatura do escolhido de Campos. No dia seguinte, o senador e ex-governador Jarbas Vasconcelos (PMDB) bateu a mão na mesa e ameaçou denunciar à imprensa. Tudo ficou como se vê.

Mesa esquentada

A reunião do dia 14 ocorreu no famoso restaurante Bargaço, no bairro do Pino. Estava à mesa, além de Lyra, o atual vice de Marina, Beto

Albuquerque – que deu razão a Jarbas.

Golpe, não!

À mesa, Jarbas citou ‘golpe’ e ‘desrespeito à memória de Campos’, quem realmente mandava no Estado e quem decidira pela candidatura do novato Paulo Câmara.

A matriarca

A viúva de Campos, a economista Renata – braço do marido e ativa participante das reuniões de cúpula – envolveu-se diretamente na escolha de Beto para vice de Marina.

Polêmica na Maçonaria

Um acusado de tortura durante a ditadura militar deve ser nomeado hoje em Brasília Procurador-Geral do Grande Oriente do Brasil (G.O.B.), da poderosa Maçonaria. Ele foi sargento nos anos 70 e há 12 anos é o principal assessor do grão-mestre, Marcos Silva.

Desceu o malhete

Trata-se de Juvenal Antunes Pereira, o ‘Juvena’. Sargento do Pelotão de Investigações Criminais do DF em 1969, ele foi acusado de tortura e reconhecido pelo ex-militante da ALN José Carlos Vidal (caso 16.1175). A nomeação de Juvenal deve passar por referendo em assembleia hoje. Procurada, a direção do G.O.B. não se manifestou.

Na telinha

O PT não vai deixar barato. Estrategistas de Dilma vão usar a operação São Cristóvão, do MP do DF e MG deflagrada ontem, para citar o envolvimento do ex-senador Clésio Andrade e ligá-lo ao candidato Aécio Neves. Vice de Aécio no 1º mandato do tucano no governo de Minas, Clésio é suspeito de desvio de verbas do SEST/SENAT.

No ar, no chão

No estacionamento do Aeroporto JK, em Brasília, a diária pode chegar a 100. Está mais barato voar, quando se tem promoção. Ou seja, é mais fácil levar o carro junto no avião.

Sem teto

Sem abrigo desde início de setembro, dirigentes do AeroClube tentam, em vão, reunião com o ministro da Aviação Civil, o carioca Moreira Franco, para sensibilizá-lo.

Ex é..

Da série ex é F!: Além das vítimas Celso Pita (in memoriam), Rodrigo Bethlem (in memoriam politicae) e tantos outros que nestas linhas não cabem, agora Monica Veloso volta a assombrar o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Justiça tarda..

O MPF denunciou o senador por improbidade administrativa na 14ª Vara Federal do DF, por causa das denúncias de sete anos atrás que o apearam da presidência do Senado: quando Mônica revelou que a pensão de sua filha era paga por lobista de empreiteira.

Poderoso Chefão

Multiplica-se, após denúncia da Coluna, número de servidores que receberam em casa, sem autorização, material de campanha para deputado distrital do ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia. Os dados são atualizados pela Polícia Legislativa.

PT x Vargas

O TSE marcou para terça-feira julgamento do processo em que o PT pede a vaga de deputado federal de André Vargas, o sócio oculto do doleiro Youssef, segundo a PF. O mandato está acabando, ok! Mas o PT quer se livrar da mancha até a eleição.

Pechincha

Todos os dias tem fila numa conhecida loja de revenda de carros de luxo em Goiânia. É gente curiosa para ver a Lamborghini de Eike Batista à venda por R$ 2,5 milhões.

Ponto Final

Eike entrou na onda do terrorismo eleitoral do PT: falido – mas por culpa própria, não do governo – disse que será um baque voltar à classe média.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@

Apple quer tornar relógios suíços obsoletos

20 de setembro, 2014

Quando relógios de quartzo invadiram os mercados globais em 1970, a novidade levou muitos relojoeiros suíços à falência. Mas os sobreviventes se recuperaram e passaram a prosperar como artesãos de relógios elegantes, que simbolizam o bom gosto e o status do usuário melhor do que qualquer outro aparelho eletrônico.,

Poderia o novo SmartWatch da Apple provocar outra grande transformação no mercado de relógios? Alguns pensam que sim. Pulsos representam um mercado atraente. Muitas pessoas usam relógios caros, especialmente os homens. Se a moda dos smartwatches, ou relógios inteligentes, pegar, eles poderiam ameaçar seus concorrentes suíços.

Pelo menos essa parece ser a meta da Apple. A empresa já contratou talentos do setor da moda como Angela Ahrendts da Burberry e Paul Deneve da Yves Saint Laurent. Seus novos relógios querem ser mais do que simples aparelhos eletrônicos. Alguns têm até ouro de 18 quilates. Jonathan Ive, chefe de design da Apple, já teria se gabado a colegas que os suíços correm perigo.

Mas os suíços não estão tremendo ainda. Smartwatches são um mero “instrumento de informação” que não dizem “nada de especial” sobre seu dono, diz Jean-Claude Biver, presidente da Hublot, marca suíça da LVMH. Eles se tornam obsoletos assim que a tecnologia avança. Relojoeiros suíços, por outro lado, estão vendendo “a eternidade em uma caixa”.


@@@@@@@@@

Escócia diz ‘não’ à independência e permanece no Reino Unido

19 de setembro, 2014

A Escócia negou a proposta de se tornar independente do Reino Unido nesta quinta-feira, 18, em plebiscito histórico realizado no país. Foram 55% dos votos contra a separação da Escócia da união que dura mais de três séculos e 45% favoráveis à proposta, de acordo com agências internacionais.

A votação confirmou as pesquisas de intenções de voto no referendo, que mostraram o “não” na liderança. O resultado parcial às 2h40 era de que 55,42% optaram pelo “não” (1.914.187 votos, ultrapassando os 1.852.828 necessários para se vencer o referendo) e de 44,58% pelo “sim” (1.822.443). A pergunta respondida no plebiscito foi “A Escócia deve ser um país independente?”.

A apuração começou às 22h, assim que as votações se encerraram, às 21h. Durante todo o dia cidadãos compareceram aos 2.608 postos, a fim decidir o futuro da Escócia. Participaram do plebiscito 4.285.323 eleitores britânicos da União Europeia ou da Comunidade Britânica, com mais de 16 anos, que vivem na Escócia e tenham se registrado.

O governo britânico prometeu aumentar a independência escocesa, caso o “não” vencesse. O ministro das finanças da Grã-Bretanha, George Osborne, afirmou que elevaria a autonomia da Escócia em impostos, custos e benefícios sociais. Já o primeiro-ministro David Cameron indicou que fortaleceria o parlamento escocês atribuindo lhe um caráter mais local e autônomo para tomar decisões.

@@@@@@@@@@

Costa diz ter recebido R$ 1,5 mi em propina na compra da refinaria de Pasadena

19 de setembro, 2014

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, confessou ter recebido R$ 1,5 milhão em propina durante a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. A aquisição causou polêmica pela alta soma de verba pública gasta (US$ 1,2 bilhão). Atualmente ela está sendo investigada pela CPI da Petrobras.

Como parte do acordo de delação premiada, Costa revelou que havia um esquema de corrupção no processo da compra da refinaria. Em suas declarações anteriores, o ex-diretor também revelou um esquema de pagamento de propina a políticos utilizando verbas de contratos de empreiteiras.

Segundo Costa, as propinas pagas pelo esquema correspondiam a cerca de 3% da receita que as empreiteiras obtinham com os contratos fechados com a Petrobras. O ex-diretor revelou que cada empresa obtinha um lucro de 18% a 20% com cada contrato. Nesse percentual estariam embutidos os 3% gastos com o pagamento de propina a políticos e intermediários entre as empreiteiras e a estatal.

Costa disse que o pagamento das propinas não afetava o lucro das empreiteiras, pois, segundo ele, o setor está cartelizado e as empreiteiras combinavam previamente os valores superfaturados antes do fechamento dos contratos. Na última quinta-feira, 18, o responsável pelo processo da Operação Lava-Jato, o juiz Sergio Fernando Mouro, disse que as propinas eram pagas pelo doleiro Alberto Youssef.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Dilma, Bachelet e a Anistia

por Leandro Mazzini em 19 de setembro, 2014

Discretos aos holofotes, os militares brasileiros estão em polvorosa na caserna, diante do anúncio da presidente do Chile, Michelle Bachelet, de que pretende anular a Lei da Anistia daquele país. É que a presidente Dilma se inspirou no exemplo do Chile para criar a Comissão Nacional da Verdade, e os oficiais se perguntam se a petista não fará o mesmo por aqui sobre a Anistia. A Lei de Anistia chilena foi sancionada pelo general Augusto Pinochet em 1978 e deu imunidade aos militares acusados de crimes de 1973 a 1978. Em 2003, o então presidente Ricardo Lagos criou a Comissão Nacional sobre Prisão Política e Tortura, para investigar esses crimes.

O motivo

A decisão de Bachelet deu-se dia 11 de setembro, com os atentados que abalaram Santiago. O governo suspeita de militantes do falecido Pinochet.

Visita

Em abril, integrantes da Comissão da Verdade do Brasil visitaram o Chile e se reuniram com o ex-presidente Lagos. O relatório final será entregue em dezembro a Dilma.

Por aqui

Os militares – entre eles altos oficiais – nunca aceitaram a instalação da CNV, e torcem o nariz para Dilma. Tentativa de revogar a lei da Anistia pode causar instabilidade.

Retroativo

No Chile, Bachelet pediu urgência ao Parlamento na tramitação de projeto de 2006 que revoga a lei. Se isso ocorrer, ela terá poderes para investigar e processar militares.

Tiro no pé (e na barriga)

O senador José Sarney quis ironizar ontem o candidato líder nas pesquisas para o governo do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) e atingiu em cheio uma categoria inteira (e poderosa).  Sarney citou que Dino parece ter ‘uma barriga grande de desembargador’… Que será que os nobres togados barrigudos acharam disso?

Shopping Velório

Um clima de enterro marcou a Abrasce deste ano, o encontrão de donos de shoppings, em São Paulo. Os estrangeiros sumiram, e nos corredores, reclamações sobre a economia. ‘No Congresso de 2010, o clima era de euforia, a sensação era de que estávamos nos EUA’, conta um executivo.

Vamos a La praia..

Candidato ao governo do DF, o tucano Pitiman diz que é preciso pensar grande como o ex-presidente JK. Incluiu nas metas duplicação de estradas junto ao DNIT para ligar Brasília a Porto Seguro (BA). São 1.288 km.

..por qual rota?

Mas a praia mais perto, se for este o motivo, é Vitória (ES), com 1.251 km, via Belo Horizonte, cuja estrada é bem sinalizada e em boa parte e duplicada.

Saideira

As ligações do deputado André Vargas com o PT estão oficialmente se encerrando para breve. A ministra do TSE Luciana Lóssio solicitou ao plenário do Tribunal data para julgar o pedido de expulsão do partido por infidelidade partidária.

Riso elétrico

Tucano candidato à reeleição, o governador Marconi Perillo, de Goiás, está rindo à toa desde ontem. Caiu na conta do governo R$ 1,9 bilhão de empréstimo da Caixa, avalizado pela presidente Dilma, para salvar a Celg da bancarrota.

Hum….

A Celg, companhia de energia de Goiás, está com dívida bilionária, e a salvação passou pelo Planalto. Informa o governo goiano que o aporte, via também Eletrobras, não significa uma federalização da companhia. Tá bom…

Me salva, doutor!

Como revelou a Coluna, quem ajudou Marconi a chegar à presidente Dilma, em audiência no Planalto, foi o médico de ambos, Alexandre Kalil, de SP.

Tensão

A duas semanas da eleição presidencial, os funcionários dos Correios de sete estados entraram em greve. São eles quem entregam as urnas eletrônicas para o pleito.

Tensão II

Um veterano analista, que conhece de eleição desde que Dom Pedro soltava pipa, alerta para o perigo na totalização dos votos deste ano. O TSE descentralizou a logística.

Ponto Final

Para muitos empresários, aquela marolinha citada por Lula virou um furacão.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Dilma e Marina disputam o ‘eleitorado Bolsa Família’

18 de setembro, 2014

A presidente Dilma afirmou recentemente que apenas o voto nela pode garantir a continuação do mais famoso programa antipobreza do país, o Bolsa Família. Cerca de 30 milhões de pessoas, num eleitorado de quase 100 milhões, são direta ou indiretamente dependentes das remessas de dinheiro do programa, o que torna a fala da presidente potencialmente prejudicial aos seus adversários, dos quais Marina Silva é a melhor colocada nas pesquisas.

A resposta de Marina Silva foi transmitida na TV durante a propaganda eleitoral, em 16 de setembro. Para sentir toda a força de suas palavras, é preciso saber que ela nasceu no Seringal Bagaço, uma parte pobre e rural do estado do Acre, e seus pais eram seringueiros. Ao contrário de quase todos na política brasileira, Marina sabe como é sentir fome.

O vídeo abaixo, de dois minutos de duração, ajuda a entender por que essa mulher, que nem sequer era candidata até seu companheiro de chapa morrer em um acidente de avião, tem uma forte chance de se tornar a próxima presidente do Brasil.

@@@@@@@@@@

Chinesa Alibaba fará entrada histórica na bolsa dos EUA

18 de setembro, 2014

A gigante do comercio online chinesa Alibaba se prepara para entrar na bolsa de valores dos EUA, protagonizando o maior lançamento de ações da história. A entrada está prevista para o próximo dia 29.

Com uma cotação por títulos estimada entre US$ 60 e US$ 66 a entrada da empresa na New York Stock Exchange pode gerar uma captação de fundos entre US$ 19,2 e US$ 24,3 bilhões logo no primeiro pacote de ações oferecido. O total supera o último recorde mundial, registrado em 2010, quando o banco chinês AgBank gerou uma captação de US$ 22,1 bilhões.

Apesar da euforia, alguns analistas consideram que haverá prudência por parte dos grandes fundos americanos. Isso porque, os fundos americanos baseiam seus investimentos em um índice, feito pela S&P 500, das grandes empresas que operam nos Estados Unidos. Apesar de ter um valor de mercado orçado em US$ 200 bilhões, a Alibaba não integra esse índice, pois é pouco conhecida fora da China, onde concentra 85% de seu volume de negócios.

A princípio, concorrentes americanas do setor, como Amazon e eBay, não devem sofrer queda na venda de ações com a entrada da Alibaba na bolsa americana. “Os Estados Unidos são um mercado maduro, onde os hábitos dos consumidores estão bem arraigados. São necessários vários anos ou uma aquisição muito importante para alcançar os atores já estabelecidos”, explica Kelland Willis, analista da empresa de consultoria Forrester.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Paulinho é a ‘mulher traída’ do PT

por Leandro Mazzini em 18 de setembro, 2014

Um veterano político reparou ontem na CPI da Petrobras que tão ameaçador quanto o silêncio de Paulo Roberto Costa foi o olhar que ele direcionou a alguns nobres parlamentares. Paulinho, como era chamado por petistas, tornou-se ‘a mulher traída’ do PT – a que escanteada e abandonada, entrega o criminoso. Foi assim nos casos de Celso Pita (Com Nicéia), Roberto Jefferson (com os mensaleiros), e recentemente com a ex do deputado Rodrigo Bethlem, que o gravou citando conta na Suíça com dinheiro suspeito.

Custo do jatinho

Com interesses não claros da CPI, num Congresso muito suspeito, a ida de Paulo Costa só serviu para atrasar os depoimentos da delação premiada à Justiça e gerar custos à PF.

Só, somente só..

Que sorte a dos parlamentares. Paulo Roberto Costa voltou sozinho para a carceragem no camburão aéreo da PF.

Outra realidade

Os trackings do Palácio do Planalto – pesquisas diárias de intenção de voto – mostram empate entre a presidente Dilma e Marina Silva no primeiro turno.

Deu amnésia

Em rede nacional, no debate de terça, o presidenciável Pr. Everaldo (PSC) esbravejou contra a corrupção, cerrou os punhos e ironizou os mensaleiros presos do PT que se dizem heróis. Ok. Mas seu PSC compôs a base de apoio à candidata Dilma em 2010, cinco anos depois de estourar o mensalão. E quando a Justiça já denunciava o bando.

Fôlego

Aécio Neves (PSDB) chegou animado a Aparecida (SP) para o debate nas TVs católicas. Duas horas antes da divulgação no Jornal Nacional, ele já sabia de que subira 4 pontos no Ibope. Mas continua longe das líderes.

Só tinha santo..

Os candidatos entraram no clima cristão de Aparecida. No vestuário. Toda de branco, Dilma foi de Papa Francisco. O tailler de Luciana Genro (PSOL) parecia batina de bispo em Semana Santa. A fala de E. Jorge (PV) lembrou líder de pastoral da Terra.

..Freira e coroinha

Marina Silva (PSB) combinou as cores oficiais da Igreja: amarela e branca. E Aécio deu uma de coroinha ao lembrar que bispo mineiro é seu padrinho.

Descarrilou

Levy Fidelix (PRTB) pede tempo equivalente a outros candidatos numa reforma política, mas é a primeira vez em 20 anos que não fala em Aerotrem.

Guarda-costas

O marqueteiro de Dilma, João Santana, protagonizou uma discussão esquentada com os assessores especiais de Aécio Neves e Pr. Everaldo nos bastidores do debate, para que a presidente tivesse direito de resposta.

Neutro

Aécio Neves caminha para a neutralidade se não for ao segundo turno da eleição. Provável aliança do PSDB ou DEM a Marina parte da turma da boquinha, diz aliado, não avalizada pelo presidente do PSDB. Apostar em Marina seria se matar em 2018.

Rei e rainhas

Dilma, Aécio e Marina Silva foram os únicos, dos oito convidados pela CNBB, que não se hospedaram na Pousada do Bom Jesus, do Santuário, preparada para receber os presidenciáveis. O trio preferiu hotéis de luxo em Aparecida.

Êpa, Êpa

No debate de terça, a presidente Dilma tomou para si a responsabilidade de descobertas de maracutaias na Petrobras. Não é. A Polícia Federal é subordinada ao Ministério da Justiça, mas independente e, como já demonstrou, apartidária.

Neopobre

A piada do ano ficou por conta do advogado de Eike Batista, o ex-bilionário denunciado pelo MPF por crimes financeiros, sobre bloqueio de bens: só tem R$ 1 numa das contas.

Ponto Final

Se os detentos de Pedrinhas soubessem como vai o Maranhão do lado de fora, teriam ficado no presídio.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Campanha Grita Brasil: Se eleito acabarei com o time reserva político!

por Claudio Schamis em 18 de setembro, 2014

De que adianta a tal da Lei da Ficha Limpa se o réu pode colocar outro de sua total intimidade e confiança no lugar? É quase que trocar seis por meia dúzia.

Ou você vai querer me convencer na altura do campeonato e depois de ter visto tanta coisa nesse mundo podre da política que um candidato enquadrado na Lei da Ficha Limpa que coloca a sua mulher no seu lugar para concorrer a um alto cargo no escalão do governo onde ele – a vítima da perseguição implacável da imprensa e de seus inimigos, pois eles sempre se colocam como vítimas – não pode mais entrar nem estar é algo que não deveria ser visto como no mínimo estranho. Falar que é estranho é até ser condescendente em demasia, coisa que não sou, ainda mais se tratando de políticos como o José Arruda.

Então para quem não percebeu, não viu, não sabe, Arruda desistiu de disputar novamente o governo do Distrito Federal, mas conseguiu colocar a sua mulher para concorrer ao cargo de vice-governadora do DF. Ou seja… Que seja.

Mas Arrudão não foi o único. Prova de que a moda pegou e pegou bem. É a tal história, se não tem eu vai tu mesma. E o ato em si até parece nome de novela: “Em Família”.

E a história se repete com o deputado e ex-presidente da Assembleia Estadual no Mato Grosso, considerado o maior ficha-suja do Brasil, José Riva (PSD), – e assim vamos colecionado Josés – que se não fosse a Lei da Ficha Limpa iria concorrer ao governo do Mato Grosso, e, que responde a cerca de cem processos judiciais e já tem condenações no Tribunal de Justiça do Estado, recuou, pois teve um recurso de defesa rejeitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas quando ninguém estava olhando colocou em seu lugar sua mulher, Janete Riva, que disputará sua primeira eleição. Ou seja…Que seja.

Mas se você acha que acabou, acabou não. O seu colega de falcatruas, o ex-governador Neudo Campos (PP) que concorria ao governo de Roraima, e, teve suas contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Conta da União (TCU) e foi preso junto com outras 40 pessoas por fraude na folha de pagamento do estado, no caso que ficou conhecido como Máfia dos Gafanhotos, declinou da disputa, mas colocou sua esposa, Suely Campos, para concorrer em seu lugar. Ou seja…

Podemos concluir diante disso duas coisas: 1) Se não fosse a Lei da Ficha Limpa o “zé povinho” certamente os colocariam novamente dentro da fábrica de queijos – isso é uma metáfora tá? – e muito provavelmente seriam reeleitos novamente apesar dos pesares. 2) Com o advento da Lei da Ficha Limpa, os sujos conseguiram uma brecha na lei que não impede que cônjuges possam se candidatar aos mesmos cargos eletivos que eles que foram barrados. E como consideração final só posso dizer que se não houver uma modificação radical na Lei Eleitoral esse tipo de manobra irá acontecer cada vez mais e estaremos cada vez mais fadados a ver estampados nas manchetes futuras novos escândalos com novos personagens e com agora os coadjuvantes de sempre.

Enquanto o eleitor não votar de verdade esse é um ciclo que vai permanecer para todo o sempre. Quantas gerações de eleitores será preciso para mudar alguma coisa? Ou será que já caímos na banalização total da política onde diante do não adianta fazer nada que vai tudo continuar como é, nada se faz de verdade?

Campanha Grita Brasil: Se eleito farei o voto ser facultativo.

Na verdade eu gostaria de ver é o voto ser facultativo. O voto obrigatório nos obriga na maioria das vezes – pelo menos na pesquisa eleitoral que a Grita Brasil realizou sem que nenhum candidato tivesse encomendado – a votar no B para o A não entrar. Mesmo que você simpatize mais com o D. Mas se o D não tem chance nenhuma e você e grande parte do eleitorado não quer de jeito nenhum o A no poder começam a falar que se você votar no seu candidato mesmo irá jogar o voto no lixo e que o único jeito é votar no B, e por pura pressão você acaba votando nele e aí…Bem e aí…

Tudo bem que isso gera muita discussão. Dizem que assim você está exercendo o seu poder tirando o A do caminho. Mas e o seu voto de verdade? Aquele que você daria de peito aberto e com orgulho de que fez a sua parte dando o seu parecer verdadeiro sobre o que você pensa sobre todos eles. Onde está a liberdade do seu voto?

Será que em todas as eleições teremos que nos submeter a isso?

E é aí que a discussão aumenta. Dizem que se você não (tentar) impedir que aquele candidato que ninguém quer entre, porque você anulou seu voto, a culpa é em parte sua e estão colocando na sua conta o peso da decisão que você tomou, e que pode ser a mais acertada, porém não é a mais eficaz.

O que fazer? Lutar para que algum candidato tenha coragem de mudar a lei eleitoral.

Segundo consta no site do Tribunal Superior Eleitoral os votos em branco e nulos não entram no cômputo dos votos. E se a nulidade dos votos atingir mais da metade dos votos do país se prevê a necessidade de marcação de nova eleição.

Segundo as palavras de Poliana Pereira dos Santos é importante que o eleitor tenha consciência de que, votando nulo, não obterá nenhum efeito diferente da desconsideração de seu voto.

Por essas e outros é que o voto nulo pode ser sim uma arma e uma forma de protesto. Mas infelizmente não esclarecem isso ao povo.

E entra eleição sai eleição…

Campanha Grita Brasil: Se eleito institucionalizarei o auxílio-educação de até R$ 7,200 mil para todos os eleitores com filhos (e sem filhos, mas abafa isso).

Nada me espanta mais nessa vida. Nem mesmo a mensagem enviada em caráter de urgência pela desembargadora Leila Mariano, presidente do Tribunal de Justiça (TJ), à Assembleia Legislativa (Alerj) que prevê a concessão de uma bolsa – e que bolsa né? – de até R$ 7.250 mil mensais para financiar a educação de filhos e dependentes de juízes e desembargadores do Rio entre oito e 24 anos de idade. Como se eles ganhassem um salário mínimo e precisam de auxílio. Quem precisa de auxílio é o assalariado que tem uma educação podre oferecida pelo estado e que com uma bolsa dessas poderia dar ao filho a oportunidade de estudar numa instituição particular e ter uma formação decente.

Se isso for aprovado pode causar, apenas este ano, o impacto de R$ 38, 773 milhões aos cofres públicos.

E com uma grana dessas daria para fazer a festa na Educação para quem não pode bancar o ensino particular.

Depois ficam fazendo campanha de tudo pelo social.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechado.

@@@@@@@@@@

Polícia americana usa microfones no combate ao crime

18 de setembro, 2014

Em 3 de setembro o centro de pesquisas Urban Institute publicou um relatório baseado em dados de um sistema da polícia de Washington DC chamado “ShotSpotter”, que é basicamente uma rede de microfones que cobre cerca de um quarto da cidade. Segundo o relatório, no ano letivo de 2011-12, os microfones do sistema detectaram 336 disparos com armas de fogo na cidade em horário escolar.

Mais da metade das escolas nas áreas onde microfones foram instalados estavam ao alcance de pelo menos um desses tiros, a maioria dos quais não foi denunciada à policia.

Esses dados são inquietantes para pais, mas úteis para a polícia, que está adotando a tecnologia em números cada vez maiores. Washington DC foi uma das primeiras cidades a adotar o sistema, em 2005, mas desde então cerca de 80 forças policiais americanas usam a tecnologia, fabricada pela SST, uma empresa californiana. Microfones estão espalhados por regiões com altas taxas de crimes com armas de fogo.

Um software inteligente filtra os ruídos que podem ser confundidos com disparos, como o escapamento de carros ou operários perfurando estradas. O sistema também triangula dados de vários microfones para fornecer uma localização precisa do disparo, levando policiais ao local apenas minutos após os disparos.

Os dados produzidos são reveladores. Por exemplo, tiros de comemoração são surpreendentemente comuns nos EUA. Nas últimas seis horas de 31 de dezembro de 2013, os microfones espalhados em todo o país captaram o som de 1.186 tiros, ou um quarto do total registrado em todo o mês. Em algumas áreas de relativamente baixa criminalidade, o número de disparos foi ainda maior. Fogos de artifício não são os responsáveis: o sistema consegue diferenciá-los de tiros.

@@@@@@@@@@

Novas tecnologias mudam a dinâmica da publicidade

18 de setembro, 2014

Estudar o comportamento de consumidores na internet para direcionar anúncios específicos a um público-alvo tornou-se uma prática comum, permitindo que empresas enviem suas mensagens a consumidores com base em sua localização, interesses,
histórico de navegação e grupo demográfico.

Os anúncios podem “seguir” usuários de um site para outro: uma pessoa que procura por voos para Frankfurt, por exemplo, será bombardeada com ofertas relacionadas a férias na Alemanha. A Conversant, uma empresa de marketing digital, usa um algoritmo para entregar cerca de 800 mil variações de um anúncio para potenciais clientes. A raft, uma empresa de alimentos, monitora opiniões online sobre suas marcas em um escritório que chama de “espelho”.

A personalização extrema das publicidades surgiu devagar, exceto em sites de busca como o Google, que tem vendido anúncios sob medida há anos. Mas agora a prática chegou pra valer. De acordo com uma pesquisa realizada pela Adobe, uma empresa de software, a maioria dos marqueteiros diz ter visto mais mudanças nos últimos dois anos do que nos 50 anteriores.

A internet completou 25 anos em março e seu primeiro banner foi veiculado online há 20 anos, mas até alguns anos atrás a publicidade na internet não movimentava muito dinheiro. Isso mudou. No ano passado, anúncios na internet representaram cerca de um quarto das publicidades globais, de US$ 500 bilhões, e o mercado está crescendo rapidamente.

Os consumidores são beneficiados pela publicidade sob medida voltada para suas necessidades específicas e, até agora, a maioria deles parece contente em aceitar a perda de privacidade. Mas as empresas estão cientes dos potenciais riscos de se ultrapassar limites. Como o chefe de uma empresa de publicidade britânica disse recentemente: “Quando as pessoas perceberem o que está acontecendo, posso imaginar que haverá uma reviravolta”.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

O herdeiro homônimo (e anônimo)

por Leandro Mazzini em 17 de setembro, 2014

O clã Roriz entrou em desespero porque corre o risco de ficar sem representante no Congresso após décadas de domínio político no DF. O patriarca Joaquim está mal de saúde, e a filha Jaqueline, deputada federal, teve registro impugnado pela Ficha Limpa. A família buscou a solução de última hora nos Estados Unidos. Trará da Filadélfia o filho de Jaqueline, Joaquim Roriz Neto. Ela tentou emplacar seu material de campanha para ele, com o número de urna, mas o TRE barrou. A estratégia foi lançar o neto sem mostrá-lo. O nome circula pelas cidades e os desavisados pensam ser o veterano.

Do cofrinho

A família Roriz terá de abrir o cofre para refazer todo o material de campanha com outro número de urna para o neto de Joaquim.

Justiça tarda..

Jaqueline é a mesma que foi absolvida pelos colegas de plenário, há dois anos, no caso do flagrante de recebimento de caixa 2 durante a campanha de 2010.

Uma farra!

Dom Raimundo Damaceno conseguiu colocar no mesmo sofá ontem, antes do debate nas TVs católicas, Levy Fidelix (PRTB), Eduardo Jorge (PV) e Eymael (PSDC).

Com quem andas..

Para preservar Aécio Neves de ataques, o PSDB barrou tentativa de apoio de José Roberto Arruda (PR) ao candidato tucano no DF, Luiz Pitiman. Também não aceitou apoio do federal Alberto Fraga (DEM) por causa do seu partido, o mesmo de Arruda quando preso em 2010, no episódio que foi chamado de ‘Mensalão do DEM’.

Abrigo oficial

Ex-assessor especial da então ministra Gleisi Hoffmann (PT), Eduardo Gaievski ainda é filiado ao PT – e o partido não fez questão de pedir sua expulsão. Gaievski foi preso acusado de estupro de menores e condenado a 18 anos de prisão em 1ª instância.

Dois pesos

Ao contrário de Gaievski, o federal André Vargas, ex-todo-poderoso da executiva do PT, sofre o diabo com o partido, que conseguiu sua expulsão e agora exige sua vaga. Como não concorre, Vargas procura emprego de consultor.

Piada pronta

No sábado a Air France publicou anúncio de página inteira na VEJA Brasília com o slogan ‘Conforto Revolucionário’, e a ilustração de mulher sentada em gôndola arcaica.

Tá explicado

Pode ser caso inédito na História de anúncio premeditado. Na segunda-feira, não deu outra. Os pilotos da aérea francesa entraram em greve, e milhares não saíram do chão.

Fumaça hermana

Destaque de jornal paraguaio: A Receita do Brasil apreendeu mais de 341 milhões de maços de cigarros do Paraguai em três postos de fronteira de 2010 a 2013. Uma vez vendidos lá, o lucro é da Tabesa, fabricante do… presidente Horário Cartes. Mas de lá para cá, a responsabilidade é de contrabandistas que tentam driblar o fisco.

Dupla Mello

A posse de Ricardo Lewandowski na presidência do STF foi a última que os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello participaram na Corte. Em dois anos, quando Cármen Lúcia substituir Lewandowski, a dupla já terá pendurado a toga pela idade.

Aviso prévio

O deputado distrital no DF Agaciel Maia (PTC), candidato à reeleição, mandou recados velados para servidores que investigam o uso de dados sigilosos dos funcionários do Senado vazados para o mailing de sua campanha.

Poderoso chefão

Ex-diretor-geral do Senado, o poderoso chefão – pelo visto manda muito lá dentro ainda – Agaciel avisou que hoje é deputado, mas será ‘senador em 2018’.. Em tempo os servidores que denunciaram o caso no Senado deram queixa na Procuradoria Eleitoral.

Saudade

Era do estilo de Agaciel, quando manda-chuva do Congresso, tratar a pão de ló e como reis e rainhas os(as) senadores(as). Daí a saudade da Casa – e do que poderá usufruir.

Aliás

Subindo devagar e sempre, novato e já aceito pela patota da toga, o futuro vice-presidente do STF será o ex-petista José Antônio Dias Toffoli.

Ponto Final

Até ontem à noite, 160 mil leitores haviam acessado no site o artigo de jornalista que escreveu para a revista Forbes sobre 5 razões que podem tirar a reeleição de Dilma.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@@@

Universidade britânica critica falta de empenho de estudantes brasileiros

17 de setembro, 2014

A Universidade de Southampton, no Reino Unido, criticou a falta de dedicação dos estudantes brasileiros do programa Ciência Sem Fronteiras (CsF). No último sábado, 13, os bolsistas receberam um e-mail da Science without Borders UK (SWB UK) - parceira internacional do programa no Reino Unido - informando que a entidade chegou a considerar “deixar de oferecer estágios para estudantes brasileiros no futuro”.

No e-mail, o SWB UK informou que foi “contactado pela Universidade de Southampton devido ao número considerável de reclamações das faculdades em relação ao comparecimento e à aplicação nos estudos dos estudantes brasileiros”.

“É muito decepcionante, para nós, ouvir da universidade que os resultados têm sido bastante baixos e que os estudantes não têm se esforçado. Eu entendo que isso não se aplica a todos vocês, no entanto, para aqueles que estão nessa situação, gostaria de pedir que se esforcem mais e que cumpram todos os compromissos firmados, incluindo reuniões com o supervisor do projeto para monitorar o progresso”, diz a mensagem.

No texto enviado aos participantes do programa, a SWB UK informa ter solicitado à instituição os nomes dos bolsistas que não têm se aplicado ao curso. Esses alunos não estão isentos da devolução dos valores que receberam do programa.

Localizada na costa sul do Reino Unido, a Universidade de Southampton é uma das mais prestigiadas na área de pesquisas. Em 2013, recebeu 38 estudantes brasileiros através do CsF (os que foram notificados pelo baixo desempenho). No final deste mês, outros 33 passarão a cursar a uma das carreiras do centro.

Segundo o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que controla as bolsas oferecidas no Reino Unido, o programa atua junto a “parceiros internacionais capacitados”, responsáveis pelo “acompanhamento dos estudantes quanto a problemas de relacionamento com a universidade, de adaptação à cultura, problemas de saúde e de desempenho acadêmico”.

O CsF foi lançado em 2011, com o objetivo de promover a mobilidade internacional de estudantes e pesquisadores e incentivar a visita de jovens pesquisadores altamente qualificados e professores seniores ao Brasil. O programa oferece bolsas nas áreas de ciências exatas, matemática, química e biologia, engenharia, áreas tecnológicas e da saúde.


@@@@@@@@@@@

Atentado de 11 de setembro continua a fazer vítimas

17 de setembro, 2014

Nem todas as vítimas do 11 de Setembro morreram no dia que as torres caíram. O colapso do World Trade Center arremessou no ar uma mistura mortal de fibras de vidro, cimento pulverizado, amianto, chumbo e uma série de substâncias cancerígenas provenientes do petróleo e da gasolina.

Cerca de 400 mil pessoas que trabalhavam e viviam na parte sul de  Manhattan respiraram esse pó toxico, inclusive muitos estudantes que frequentavam escolas próximas ao marco zero. Cerca de 30 mil bombeiros, policiais e voluntários que correram para a área no dia do atentado adoeceram. As doenças incluem problemas respiratórias, pulmonares e de refluxo.

Nos dias logo após os ataques, o Congresso americano criou um fundo de compensação para as famílias das vítimas fatais e para os feridos. Mas demorou anos até que os sintomas de algumas doenças causadas pela nuvem de toxinas começassem a aparecer, e o fundo de compensação foi fechado em 2004. Muitos estão doentes ou deficientes e não podem mais trabalhar. Outros já estão mortos.

James Zadroga foi um policial que trabalhou por mais de 450 horas nos escombros das torres gêmeas. Dentro de semanas ele desenvolveu uma tosse que progrediu até torná-lo incapaz de viver sem um tanque de oxigênio. Em janeiro de 2006 ele se tornou a primeira pessoa a morrer de exposição ao pó do marco zero. Desde então, mais de 130 bombeiros e policiais morreram de doenças relacionadas ao colapso das torres.

@@@@@@@@@

Jaguar espera reviravolta com novo sedã

17 de setembro, 2014

A Jaguar Land Rover (JLR) apresentou um novo “mini” Jaguar que chega ao mercado a partir do ano que vem. O sedã XE, como é chamado, é um esportivo de luxo pequeno que tem pedigree, mas terá de superar alguns desafios.

Em 2008, a Ford vendeu a Jaguar junto com a Land Rover para a indiana Tata Motors. Com mais dinheiro e liberdade criativa, a JLR tem prosperado desde que trocou de mãos. As duas montadoras que compõem a marca, no entanto, têm desempenhos bem diferentes. A Land Rover tem confortavelmente superado as vendas da Jaguar sob a direção da Tata. Em 2013, a JLR vendeu 425 mil carros em todo o mundo, apenas 77 mil dos quais eram Jaguars.

O crescente gosto do mundo por carros grandes tem impulsionado as vendas de Range Rovers – um carro que chega a vender por mais de US$ 160 mil. O Evoque, um Range Rover mais barato introduzido em 2011, revelou-se também muito popular, sobretudo na China, onde a JLR vende um quarto dos seus carros e recentemente ultrapassou a Lexus como a quarta maior montadora de luxo, atrás apenas da BMW, Daimler e Audi.

A Jaguar, entretanto, perde dinheiro. A empresa tem investido pesado em modelos esportivos como o XF e o XJ, mas seu volume de fabricação é  pequeno demais para cobrir seus custos fixos. A empresa também investiu pesado no F-Type, um esportivo de dois lugares aclamado pela imprensa por sua aparência e desempenho, mas desconfortável e sem muito espaço para bagagem.

O XE é o maior investimento da marca até agora. A JLR gastou £ 2 bilhões no modelo, incluindo a construção de uma nova fábrica em Solihull. Embora tímida sobre metas de vendas, a empresa provavelmente espera vender 100 mil por ano e dobrar esse número em 2020. Não será uma tarefa fácil.

@@@@@@@@@@

Por que os anunciantes amam o seu celular

17 de setembro, 2014

O mantra dos marqueteiros de alcançar  ”a pessoa certa com a mensagem certa na hora certa” tornou-se muito mais viável nos últimos anos. Os dispositivos móveis, ao contrário de desktops, são normalmente usados por uma única pessoa, o que ajuda os anunciantes a direcionar seus produtos a consumidores específicos. Intimamente ligados à vida pessoal e aos hábitos diários das pessoas, os dispositivos móveis são verdadeiros espelhos de seus donos.

Este ano, pela primeira vez, os americanos vão passar mais tempo navegando a internet em celulares e tablets do que em desktops. Na Grã-Bretanha o mesmo deve acontecer em 2015. Os gastos globais com publicidade específica para celulares e tablets têm crescido rapidamente também, atingindo 19,3 bilhões em 2013, quase o dobro do valor investido em 2012.

De um ponto de vista comercial, o melhor recurso de um celular é a sua capacidade de ser localizado. Os anunciantes estão testando uma tecnologia conhecida como”geofencing”, que lhes permite enviar anúncios específicos a pessoas dentro de uma determinada área.

Nos EUA, o site 1-800-Flowers, que vende arranjos de flores, começou a enviar anúncios para celulares dentro de um raio de distância de suas lojas. A Pantene se reuniu com o Weather Channel, um canal especializado em previsão do tempo, para direcionar anúncios de produtos de cabelo específicos para pessoas de acordo com o clima em seu código postal.

@@@@@@@@@@

Dilma tem 36%, Marina, 30%, e Aécio, 19% das intenções de voto, segundo Ibope

17 de setembro, 2014

A pesquisa do Ibope, divulgada nesta terça-feira, 16, indica que Dilma e Marina seguem na liderança, com 36% e 30% das intenções de voto, respectivamente. Já Aécio melhorou a pontuação para 19%.

Somente o Pastor Everaldo apareceu depois deles, com 1%, e os demais ficaram abaixo disso, somando 1%. Votos brancos e nulos foram 6% e não souberam ou não opinaram, 7%. O levantamento anterior mostrou Dilma com 39%, Marina com 31% e Aécio com 15%.

Na modalidade espontânea, Dilma foi indicada por 31% dos eleitores, Marina por 24% e Aécio por 15%. Apesar de se a primeira colocada nas duas opções de levantamento, Dilma tem a maior taxa de rejeição, 32%, Aécio tem 19%, Pastor Everaldo, 17%, enquanto 14% disseram que não votariam em Marina.

Foram ouvidos 3.010 eleitores em 204 municípios do país, entre 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

Segundo turno

No segundo turno, se Marina e Dilma concorrerem, a candidata do PSB levaria a melhor com 43%, contra 40% para a petista. Já se a disputa nas urnas for contra Aécio Neves, a candidata do PT ficaria com 44% e ele com 37%. Se o tucano concorresse contra Marina Silva, ela ficaria com 48% dos votos, contra 30% para o adversário.

O governo Dilma foi avaliado como bom ou ótimo por 37% dos entrevistados; regular, por 33%, e ruim ou péssimo, por 28%.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Duda, Marina e Zé Filho – Um mistério no Piauí

por Leandro Mazzini em 16 de setembro, 2014

Um mistério ronda a passagem da candidata Marina Silva (PSB) pelo Piauí no sábado. À tarde, o marqueteiro Duda Mendonça, ex de Lula, desceu de jatinho no aeroporto de Teresina e encontrou-se com o governador Zé Filho (PMDB) – para quem trabalha nesta campanha. Duda foi embora em poucas horas. Filho criou um bunker no Hotel Metropolitan, ponto de bacanas na capital. À noite, o governador recebeu Marina Silva para reunião, confirma um contato da socialista, que não informou local. O room-service do gabinete do governador no hotel se encerrou às 4h de domingo. O PMDB, partido de Zé Filho, é aliado nacional da presidente Dilma Rousseff (PT).

Candidato 180

Candidato líder para o governo do Piauí, o senador Wellington Dias foi interpelado no aeroporto na mesma tarde aos gritos de “180! 180!”. Não revidou.

Debaixo do banco

A PF abriu inquérito para investigar os R$ 180 mil flagrados com assessor de Wellington em carro na Bahia. Não é praxe uma quantia assim, e debaixo de um banco.

Em campo

Ronaldo Fenômeno entrou na campanha de Aécio quase na prorrogação. Pede votos, e desanca o governo do PT, ‘cansado dessa sequência de escândalos, de corrupção’.

Conservadores x liberais

O movimento católico ProVida distribui milhares de panfletos no DF num confronto contra os candidatos liberais, para que o eleitor questione seu candidato. Entre os tópicos, os católicos defendem ‘o direito a vida desde a fecundação’ (contra o aborto), ‘casamento de homem com mulher’, e ‘rejeição à descriminalização das drogas’.

Memória

O movimento, capitaneado pelo advogado Paulo Fernando Melo – candidato à Câmara dos Deputados pelo PSDB – é o que causou estrago na campanha de Dilma em 2010, quando distribuiu 5 milhões de folhetos indicando que ela era a favor do aborto.

Reviravolta

Flavia Arruda, esposa de José Roberto Arruda – que abdicou da candidatura ao governo do DF – era personal trainer dele. Teve curso de media training nos últimos dias para ser lançada por ele vice na chapa de Jofran Frejat ao governo.

Violência

Equipe do deputado Fraga (DEM), ex-delegado, correu sob tiros de rua no Itapoã, no entorno, durante panfletagem. Fraga é contra o ‘saidão’ de bandidos nos feriados.

No ringue

A ‘porrada vai comer’, literalmente, como no bordão popular. São Paulo foi o primeiro Estado a sancionar lei que regulamenta o MMA. Projeto do deputado Leandro KLB – aquele que te dava uma surra nos ouvidos quando cantava.

Casa de Compadres

A limpa da Polícia Civil no 14º Batalhão da PM contra corrupção pode bater à porta de gabinetes políticos no Rio. O chefão do Comando de Operações Especiais preso foi promovido duas vezes em pouco tempo. Isso não depende apenas do Gabinete Militar.

Movimento da Toga

Mal o presidente do STF disse ser a favor do aumento do salário dos juízes, a AJUFE, dos federais, não perdeu tempo: acaba de lançar campanha em todos os Estados pela insatisfação da magistratura ‘com os recentes atos do Poder Executivo’.

Olha a confusão

O presidente da Câmara dos Deputados da Bolívia, Marcelo Elío, em entrevista ao ABC Color, acusou o Comissão Nacional de Refugiados do Brasil de cumplicidade com refugiado boliviano, e disse que o órgão tem ‘forte presença conservadora da direita’.

O cerne

Elío refere-se ao caso de Marcelo Soza, um ex-membro do governo que fugiu para cá, acusado de delitos. O CONARE prorrogou o visto de Soza por mais um ano no Brasil.

Gestão pública

O Ibmec de Brasília criou o curso Economia do Setor Público e Finanças, direcionado para servidores da Receita Federal – 35 deles compõem a primeira turma.

Ponto Final

Ronaldo Fenômeno estreou a entrada de esportistas na campanha com chute na canela do PT.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@