Mural de Recados da A GAZETA DIGITAL

Notícias

Faça a sua A Gazeta Digital

Se você tem alguma notícia que ache interessante,  e quer que outras pessoas saibam, enviem-na para nós e a publicaremos. De preferência, identifique-se, ou, se quiser usar só um pseudônimo, deixe-nos saber quem é você. Isto ficará entre nós e sua notícia, se acharmos importante, ficará com o público. A grande maioria do tópicos aqui publicados vem do site Opinião e Notícias. Use o e-email seguinte para contato: agazetadigitalbc@gmail.com

@@@@@@@@@

Escócia diz ‘não’ à independência e permanece no Reino Unido

19 de setembro, 2014

A Escócia negou a proposta de se tornar independente do Reino Unido nesta quinta-feira, 18, em plebiscito histórico realizado no país. Foram 55% dos votos contra a separação da Escócia da união que dura mais de três séculos e 45% favoráveis à proposta, de acordo com agências internacionais.

A votação confirmou as pesquisas de intenções de voto no referendo, que mostraram o “não” na liderança. O resultado parcial às 2h40 era de que 55,42% optaram pelo “não” (1.914.187 votos, ultrapassando os 1.852.828 necessários para se vencer o referendo) e de 44,58% pelo “sim” (1.822.443). A pergunta respondida no plebiscito foi “A Escócia deve ser um país independente?”.

A apuração começou às 22h, assim que as votações se encerraram, às 21h. Durante todo o dia cidadãos compareceram aos 2.608 postos, a fim decidir o futuro da Escócia. Participaram do plebiscito 4.285.323 eleitores britânicos da União Europeia ou da Comunidade Britânica, com mais de 16 anos, que vivem na Escócia e tenham se registrado.

O governo britânico prometeu aumentar a independência escocesa, caso o “não” vencesse. O ministro das finanças da Grã-Bretanha, George Osborne, afirmou que elevaria a autonomia da Escócia em impostos, custos e benefícios sociais. Já o primeiro-ministro David Cameron indicou que fortaleceria o parlamento escocês atribuindo lhe um caráter mais local e autônomo para tomar decisões.

@@@@@@@@@@

Costa diz ter recebido R$ 1,5 mi em propina na compra da refinaria de Pasadena

19 de setembro, 2014

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, confessou ter recebido R$ 1,5 milhão em propina durante a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. A aquisição causou polêmica pela alta soma de verba pública gasta (US$ 1,2 bilhão). Atualmente ela está sendo investigada pela CPI da Petrobras.

Como parte do acordo de delação premiada, Costa revelou que havia um esquema de corrupção no processo da compra da refinaria. Em suas declarações anteriores, o ex-diretor também revelou um esquema de pagamento de propina a políticos utilizando verbas de contratos de empreiteiras.

Segundo Costa, as propinas pagas pelo esquema correspondiam a cerca de 3% da receita que as empreiteiras obtinham com os contratos fechados com a Petrobras. O ex-diretor revelou que cada empresa obtinha um lucro de 18% a 20% com cada contrato. Nesse percentual estariam embutidos os 3% gastos com o pagamento de propina a políticos e intermediários entre as empreiteiras e a estatal.

Costa disse que o pagamento das propinas não afetava o lucro das empreiteiras, pois, segundo ele, o setor está cartelizado e as empreiteiras combinavam previamente os valores superfaturados antes do fechamento dos contratos. Na última quinta-feira, 18, o responsável pelo processo da Operação Lava-Jato, o juiz Sergio Fernando Mouro, disse que as propinas eram pagas pelo doleiro Alberto Youssef.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Dilma, Bachelet e a Anistia

por Leandro Mazzini em 19 de setembro, 2014

Discretos aos holofotes, os militares brasileiros estão em polvorosa na caserna, diante do anúncio da presidente do Chile, Michelle Bachelet, de que pretende anular a Lei da Anistia daquele país. É que a presidente Dilma se inspirou no exemplo do Chile para criar a Comissão Nacional da Verdade, e os oficiais se perguntam se a petista não fará o mesmo por aqui sobre a Anistia. A Lei de Anistia chilena foi sancionada pelo general Augusto Pinochet em 1978 e deu imunidade aos militares acusados de crimes de 1973 a 1978. Em 2003, o então presidente Ricardo Lagos criou a Comissão Nacional sobre Prisão Política e Tortura, para investigar esses crimes.

O motivo

A decisão de Bachelet deu-se dia 11 de setembro, com os atentados que abalaram Santiago. O governo suspeita de militantes do falecido Pinochet.

Visita

Em abril, integrantes da Comissão da Verdade do Brasil visitaram o Chile e se reuniram com o ex-presidente Lagos. O relatório final será entregue em dezembro a Dilma.

Por aqui

Os militares – entre eles altos oficiais – nunca aceitaram a instalação da CNV, e torcem o nariz para Dilma. Tentativa de revogar a lei da Anistia pode causar instabilidade.

Retroativo

No Chile, Bachelet pediu urgência ao Parlamento na tramitação de projeto de 2006 que revoga a lei. Se isso ocorrer, ela terá poderes para investigar e processar militares.

Tiro no pé (e na barriga)

O senador José Sarney quis ironizar ontem o candidato líder nas pesquisas para o governo do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) e atingiu em cheio uma categoria inteira (e poderosa).  Sarney citou que Dino parece ter ‘uma barriga grande de desembargador’… Que será que os nobres togados barrigudos acharam disso?

Shopping Velório

Um clima de enterro marcou a Abrasce deste ano, o encontrão de donos de shoppings, em São Paulo. Os estrangeiros sumiram, e nos corredores, reclamações sobre a economia. ‘No Congresso de 2010, o clima era de euforia, a sensação era de que estávamos nos EUA’, conta um executivo.

Vamos a La praia..

Candidato ao governo do DF, o tucano Pitiman diz que é preciso pensar grande como o ex-presidente JK. Incluiu nas metas duplicação de estradas junto ao DNIT para ligar Brasília a Porto Seguro (BA). São 1.288 km.

..por qual rota?

Mas a praia mais perto, se for este o motivo, é Vitória (ES), com 1.251 km, via Belo Horizonte, cuja estrada é bem sinalizada e em boa parte e duplicada.

Saideira

As ligações do deputado André Vargas com o PT estão oficialmente se encerrando para breve. A ministra do TSE Luciana Lóssio solicitou ao plenário do Tribunal data para julgar o pedido de expulsão do partido por infidelidade partidária.

Riso elétrico

Tucano candidato à reeleição, o governador Marconi Perillo, de Goiás, está rindo à toa desde ontem. Caiu na conta do governo R$ 1,9 bilhão de empréstimo da Caixa, avalizado pela presidente Dilma, para salvar a Celg da bancarrota.

Hum….

A Celg, companhia de energia de Goiás, está com dívida bilionária, e a salvação passou pelo Planalto. Informa o governo goiano que o aporte, via também Eletrobras, não significa uma federalização da companhia. Tá bom…

Me salva, doutor!

Como revelou a Coluna, quem ajudou Marconi a chegar à presidente Dilma, em audiência no Planalto, foi o médico de ambos, Alexandre Kalil, de SP.

Tensão

A duas semanas da eleição presidencial, os funcionários dos Correios de sete estados entraram em greve. São eles quem entregam as urnas eletrônicas para o pleito.

Tensão II

Um veterano analista, que conhece de eleição desde que Dom Pedro soltava pipa, alerta para o perigo na totalização dos votos deste ano. O TSE descentralizou a logística.

Ponto Final

Para muitos empresários, aquela marolinha citada por Lula virou um furacão.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Dilma e Marina disputam o ‘eleitorado Bolsa Família’

18 de setembro, 2014

A presidente Dilma afirmou recentemente que apenas o voto nela pode garantir a continuação do mais famoso programa antipobreza do país, o Bolsa Família. Cerca de 30 milhões de pessoas, num eleitorado de quase 100 milhões, são direta ou indiretamente dependentes das remessas de dinheiro do programa, o que torna a fala da presidente potencialmente prejudicial aos seus adversários, dos quais Marina Silva é a melhor colocada nas pesquisas.

A resposta de Marina Silva foi transmitida na TV durante a propaganda eleitoral, em 16 de setembro. Para sentir toda a força de suas palavras, é preciso saber que ela nasceu no Seringal Bagaço, uma parte pobre e rural do estado do Acre, e seus pais eram seringueiros. Ao contrário de quase todos na política brasileira, Marina sabe como é sentir fome.

O vídeo abaixo, de dois minutos de duração, ajuda a entender por que essa mulher, que nem sequer era candidata até seu companheiro de chapa morrer em um acidente de avião, tem uma forte chance de se tornar a próxima presidente do Brasil.

@@@@@@@@@@

Chinesa Alibaba fará entrada histórica na bolsa dos EUA

18 de setembro, 2014

A gigante do comercio online chinesa Alibaba se prepara para entrar na bolsa de valores dos EUA, protagonizando o maior lançamento de ações da história. A entrada está prevista para o próximo dia 29.

Com uma cotação por títulos estimada entre US$ 60 e US$ 66 a entrada da empresa na New York Stock Exchange pode gerar uma captação de fundos entre US$ 19,2 e US$ 24,3 bilhões logo no primeiro pacote de ações oferecido. O total supera o último recorde mundial, registrado em 2010, quando o banco chinês AgBank gerou uma captação de US$ 22,1 bilhões.

Apesar da euforia, alguns analistas consideram que haverá prudência por parte dos grandes fundos americanos. Isso porque, os fundos americanos baseiam seus investimentos em um índice, feito pela S&P 500, das grandes empresas que operam nos Estados Unidos. Apesar de ter um valor de mercado orçado em US$ 200 bilhões, a Alibaba não integra esse índice, pois é pouco conhecida fora da China, onde concentra 85% de seu volume de negócios.

A princípio, concorrentes americanas do setor, como Amazon e eBay, não devem sofrer queda na venda de ações com a entrada da Alibaba na bolsa americana. “Os Estados Unidos são um mercado maduro, onde os hábitos dos consumidores estão bem arraigados. São necessários vários anos ou uma aquisição muito importante para alcançar os atores já estabelecidos”, explica Kelland Willis, analista da empresa de consultoria Forrester.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Paulinho é a ‘mulher traída’ do PT

por Leandro Mazzini em 18 de setembro, 2014

Um veterano político reparou ontem na CPI da Petrobras que tão ameaçador quanto o silêncio de Paulo Roberto Costa foi o olhar que ele direcionou a alguns nobres parlamentares. Paulinho, como era chamado por petistas, tornou-se ‘a mulher traída’ do PT – a que escanteada e abandonada, entrega o criminoso. Foi assim nos casos de Celso Pita (Com Nicéia), Roberto Jefferson (com os mensaleiros), e recentemente com a ex do deputado Rodrigo Bethlem, que o gravou citando conta na Suíça com dinheiro suspeito.

Custo do jatinho

Com interesses não claros da CPI, num Congresso muito suspeito, a ida de Paulo Costa só serviu para atrasar os depoimentos da delação premiada à Justiça e gerar custos à PF.

Só, somente só..

Que sorte a dos parlamentares. Paulo Roberto Costa voltou sozinho para a carceragem no camburão aéreo da PF.

Outra realidade

Os trackings do Palácio do Planalto – pesquisas diárias de intenção de voto – mostram empate entre a presidente Dilma e Marina Silva no primeiro turno.

Deu amnésia

Em rede nacional, no debate de terça, o presidenciável Pr. Everaldo (PSC) esbravejou contra a corrupção, cerrou os punhos e ironizou os mensaleiros presos do PT que se dizem heróis. Ok. Mas seu PSC compôs a base de apoio à candidata Dilma em 2010, cinco anos depois de estourar o mensalão. E quando a Justiça já denunciava o bando.

Fôlego

Aécio Neves (PSDB) chegou animado a Aparecida (SP) para o debate nas TVs católicas. Duas horas antes da divulgação no Jornal Nacional, ele já sabia de que subira 4 pontos no Ibope. Mas continua longe das líderes.

Só tinha santo..

Os candidatos entraram no clima cristão de Aparecida. No vestuário. Toda de branco, Dilma foi de Papa Francisco. O tailler de Luciana Genro (PSOL) parecia batina de bispo em Semana Santa. A fala de E. Jorge (PV) lembrou líder de pastoral da Terra.

..Freira e coroinha

Marina Silva (PSB) combinou as cores oficiais da Igreja: amarela e branca. E Aécio deu uma de coroinha ao lembrar que bispo mineiro é seu padrinho.

Descarrilou

Levy Fidelix (PRTB) pede tempo equivalente a outros candidatos numa reforma política, mas é a primeira vez em 20 anos que não fala em Aerotrem.

Guarda-costas

O marqueteiro de Dilma, João Santana, protagonizou uma discussão esquentada com os assessores especiais de Aécio Neves e Pr. Everaldo nos bastidores do debate, para que a presidente tivesse direito de resposta.

Neutro

Aécio Neves caminha para a neutralidade se não for ao segundo turno da eleição. Provável aliança do PSDB ou DEM a Marina parte da turma da boquinha, diz aliado, não avalizada pelo presidente do PSDB. Apostar em Marina seria se matar em 2018.

Rei e rainhas

Dilma, Aécio e Marina Silva foram os únicos, dos oito convidados pela CNBB, que não se hospedaram na Pousada do Bom Jesus, do Santuário, preparada para receber os presidenciáveis. O trio preferiu hotéis de luxo em Aparecida.

Êpa, Êpa

No debate de terça, a presidente Dilma tomou para si a responsabilidade de descobertas de maracutaias na Petrobras. Não é. A Polícia Federal é subordinada ao Ministério da Justiça, mas independente e, como já demonstrou, apartidária.

Neopobre

A piada do ano ficou por conta do advogado de Eike Batista, o ex-bilionário denunciado pelo MPF por crimes financeiros, sobre bloqueio de bens: só tem R$ 1 numa das contas.

Ponto Final

Se os detentos de Pedrinhas soubessem como vai o Maranhão do lado de fora, teriam ficado no presídio.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Campanha Grita Brasil: Se eleito acabarei com o time reserva político!

por Claudio Schamis em 18 de setembro, 2014

De que adianta a tal da Lei da Ficha Limpa se o réu pode colocar outro de sua total intimidade e confiança no lugar? É quase que trocar seis por meia dúzia.

Ou você vai querer me convencer na altura do campeonato e depois de ter visto tanta coisa nesse mundo podre da política que um candidato enquadrado na Lei da Ficha Limpa que coloca a sua mulher no seu lugar para concorrer a um alto cargo no escalão do governo onde ele – a vítima da perseguição implacável da imprensa e de seus inimigos, pois eles sempre se colocam como vítimas – não pode mais entrar nem estar é algo que não deveria ser visto como no mínimo estranho. Falar que é estranho é até ser condescendente em demasia, coisa que não sou, ainda mais se tratando de políticos como o José Arruda.

Então para quem não percebeu, não viu, não sabe, Arruda desistiu de disputar novamente o governo do Distrito Federal, mas conseguiu colocar a sua mulher para concorrer ao cargo de vice-governadora do DF. Ou seja… Que seja.

Mas Arrudão não foi o único. Prova de que a moda pegou e pegou bem. É a tal história, se não tem eu vai tu mesma. E o ato em si até parece nome de novela: “Em Família”.

E a história se repete com o deputado e ex-presidente da Assembleia Estadual no Mato Grosso, considerado o maior ficha-suja do Brasil, José Riva (PSD), – e assim vamos colecionado Josés – que se não fosse a Lei da Ficha Limpa iria concorrer ao governo do Mato Grosso, e, que responde a cerca de cem processos judiciais e já tem condenações no Tribunal de Justiça do Estado, recuou, pois teve um recurso de defesa rejeitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas quando ninguém estava olhando colocou em seu lugar sua mulher, Janete Riva, que disputará sua primeira eleição. Ou seja…Que seja.

Mas se você acha que acabou, acabou não. O seu colega de falcatruas, o ex-governador Neudo Campos (PP) que concorria ao governo de Roraima, e, teve suas contas julgadas irregulares pelo Tribunal de Conta da União (TCU) e foi preso junto com outras 40 pessoas por fraude na folha de pagamento do estado, no caso que ficou conhecido como Máfia dos Gafanhotos, declinou da disputa, mas colocou sua esposa, Suely Campos, para concorrer em seu lugar. Ou seja…

Podemos concluir diante disso duas coisas: 1) Se não fosse a Lei da Ficha Limpa o “zé povinho” certamente os colocariam novamente dentro da fábrica de queijos – isso é uma metáfora tá? – e muito provavelmente seriam reeleitos novamente apesar dos pesares. 2) Com o advento da Lei da Ficha Limpa, os sujos conseguiram uma brecha na lei que não impede que cônjuges possam se candidatar aos mesmos cargos eletivos que eles que foram barrados. E como consideração final só posso dizer que se não houver uma modificação radical na Lei Eleitoral esse tipo de manobra irá acontecer cada vez mais e estaremos cada vez mais fadados a ver estampados nas manchetes futuras novos escândalos com novos personagens e com agora os coadjuvantes de sempre.

Enquanto o eleitor não votar de verdade esse é um ciclo que vai permanecer para todo o sempre. Quantas gerações de eleitores será preciso para mudar alguma coisa? Ou será que já caímos na banalização total da política onde diante do não adianta fazer nada que vai tudo continuar como é, nada se faz de verdade?

Campanha Grita Brasil: Se eleito farei o voto ser facultativo.

Na verdade eu gostaria de ver é o voto ser facultativo. O voto obrigatório nos obriga na maioria das vezes – pelo menos na pesquisa eleitoral que a Grita Brasil realizou sem que nenhum candidato tivesse encomendado – a votar no B para o A não entrar. Mesmo que você simpatize mais com o D. Mas se o D não tem chance nenhuma e você e grande parte do eleitorado não quer de jeito nenhum o A no poder começam a falar que se você votar no seu candidato mesmo irá jogar o voto no lixo e que o único jeito é votar no B, e por pura pressão você acaba votando nele e aí…Bem e aí…

Tudo bem que isso gera muita discussão. Dizem que assim você está exercendo o seu poder tirando o A do caminho. Mas e o seu voto de verdade? Aquele que você daria de peito aberto e com orgulho de que fez a sua parte dando o seu parecer verdadeiro sobre o que você pensa sobre todos eles. Onde está a liberdade do seu voto?

Será que em todas as eleições teremos que nos submeter a isso?

E é aí que a discussão aumenta. Dizem que se você não (tentar) impedir que aquele candidato que ninguém quer entre, porque você anulou seu voto, a culpa é em parte sua e estão colocando na sua conta o peso da decisão que você tomou, e que pode ser a mais acertada, porém não é a mais eficaz.

O que fazer? Lutar para que algum candidato tenha coragem de mudar a lei eleitoral.

Segundo consta no site do Tribunal Superior Eleitoral os votos em branco e nulos não entram no cômputo dos votos. E se a nulidade dos votos atingir mais da metade dos votos do país se prevê a necessidade de marcação de nova eleição.

Segundo as palavras de Poliana Pereira dos Santos é importante que o eleitor tenha consciência de que, votando nulo, não obterá nenhum efeito diferente da desconsideração de seu voto.

Por essas e outros é que o voto nulo pode ser sim uma arma e uma forma de protesto. Mas infelizmente não esclarecem isso ao povo.

E entra eleição sai eleição…

Campanha Grita Brasil: Se eleito institucionalizarei o auxílio-educação de até R$ 7,200 mil para todos os eleitores com filhos (e sem filhos, mas abafa isso).

Nada me espanta mais nessa vida. Nem mesmo a mensagem enviada em caráter de urgência pela desembargadora Leila Mariano, presidente do Tribunal de Justiça (TJ), à Assembleia Legislativa (Alerj) que prevê a concessão de uma bolsa – e que bolsa né? – de até R$ 7.250 mil mensais para financiar a educação de filhos e dependentes de juízes e desembargadores do Rio entre oito e 24 anos de idade. Como se eles ganhassem um salário mínimo e precisam de auxílio. Quem precisa de auxílio é o assalariado que tem uma educação podre oferecida pelo estado e que com uma bolsa dessas poderia dar ao filho a oportunidade de estudar numa instituição particular e ter uma formação decente.

Se isso for aprovado pode causar, apenas este ano, o impacto de R$ 38, 773 milhões aos cofres públicos.

E com uma grana dessas daria para fazer a festa na Educação para quem não pode bancar o ensino particular.

Depois ficam fazendo campanha de tudo pelo social.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechado.

@@@@@@@@@@

Polícia americana usa microfones no combate ao crime

18 de setembro, 2014

Em 3 de setembro o centro de pesquisas Urban Institute publicou um relatório baseado em dados de um sistema da polícia de Washington DC chamado “ShotSpotter”, que é basicamente uma rede de microfones que cobre cerca de um quarto da cidade. Segundo o relatório, no ano letivo de 2011-12, os microfones do sistema detectaram 336 disparos com armas de fogo na cidade em horário escolar.

Mais da metade das escolas nas áreas onde microfones foram instalados estavam ao alcance de pelo menos um desses tiros, a maioria dos quais não foi denunciada à policia.

Esses dados são inquietantes para pais, mas úteis para a polícia, que está adotando a tecnologia em números cada vez maiores. Washington DC foi uma das primeiras cidades a adotar o sistema, em 2005, mas desde então cerca de 80 forças policiais americanas usam a tecnologia, fabricada pela SST, uma empresa californiana. Microfones estão espalhados por regiões com altas taxas de crimes com armas de fogo.

Um software inteligente filtra os ruídos que podem ser confundidos com disparos, como o escapamento de carros ou operários perfurando estradas. O sistema também triangula dados de vários microfones para fornecer uma localização precisa do disparo, levando policiais ao local apenas minutos após os disparos.

Os dados produzidos são reveladores. Por exemplo, tiros de comemoração são surpreendentemente comuns nos EUA. Nas últimas seis horas de 31 de dezembro de 2013, os microfones espalhados em todo o país captaram o som de 1.186 tiros, ou um quarto do total registrado em todo o mês. Em algumas áreas de relativamente baixa criminalidade, o número de disparos foi ainda maior. Fogos de artifício não são os responsáveis: o sistema consegue diferenciá-los de tiros.

@@@@@@@@@@

Novas tecnologias mudam a dinâmica da publicidade

18 de setembro, 2014

Estudar o comportamento de consumidores na internet para direcionar anúncios específicos a um público-alvo tornou-se uma prática comum, permitindo que empresas enviem suas mensagens a consumidores com base em sua localização, interesses,
histórico de navegação e grupo demográfico.

Os anúncios podem “seguir” usuários de um site para outro: uma pessoa que procura por voos para Frankfurt, por exemplo, será bombardeada com ofertas relacionadas a férias na Alemanha. A Conversant, uma empresa de marketing digital, usa um algoritmo para entregar cerca de 800 mil variações de um anúncio para potenciais clientes. A raft, uma empresa de alimentos, monitora opiniões online sobre suas marcas em um escritório que chama de “espelho”.

A personalização extrema das publicidades surgiu devagar, exceto em sites de busca como o Google, que tem vendido anúncios sob medida há anos. Mas agora a prática chegou pra valer. De acordo com uma pesquisa realizada pela Adobe, uma empresa de software, a maioria dos marqueteiros diz ter visto mais mudanças nos últimos dois anos do que nos 50 anteriores.

A internet completou 25 anos em março e seu primeiro banner foi veiculado online há 20 anos, mas até alguns anos atrás a publicidade na internet não movimentava muito dinheiro. Isso mudou. No ano passado, anúncios na internet representaram cerca de um quarto das publicidades globais, de US$ 500 bilhões, e o mercado está crescendo rapidamente.

Os consumidores são beneficiados pela publicidade sob medida voltada para suas necessidades específicas e, até agora, a maioria deles parece contente em aceitar a perda de privacidade. Mas as empresas estão cientes dos potenciais riscos de se ultrapassar limites. Como o chefe de uma empresa de publicidade britânica disse recentemente: “Quando as pessoas perceberem o que está acontecendo, posso imaginar que haverá uma reviravolta”.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

O herdeiro homônimo (e anônimo)

por Leandro Mazzini em 17 de setembro, 2014

O clã Roriz entrou em desespero porque corre o risco de ficar sem representante no Congresso após décadas de domínio político no DF. O patriarca Joaquim está mal de saúde, e a filha Jaqueline, deputada federal, teve registro impugnado pela Ficha Limpa. A família buscou a solução de última hora nos Estados Unidos. Trará da Filadélfia o filho de Jaqueline, Joaquim Roriz Neto. Ela tentou emplacar seu material de campanha para ele, com o número de urna, mas o TRE barrou. A estratégia foi lançar o neto sem mostrá-lo. O nome circula pelas cidades e os desavisados pensam ser o veterano.

Do cofrinho

A família Roriz terá de abrir o cofre para refazer todo o material de campanha com outro número de urna para o neto de Joaquim.

Justiça tarda..

Jaqueline é a mesma que foi absolvida pelos colegas de plenário, há dois anos, no caso do flagrante de recebimento de caixa 2 durante a campanha de 2010.

Uma farra!

Dom Raimundo Damaceno conseguiu colocar no mesmo sofá ontem, antes do debate nas TVs católicas, Levy Fidelix (PRTB), Eduardo Jorge (PV) e Eymael (PSDC).

Com quem andas..

Para preservar Aécio Neves de ataques, o PSDB barrou tentativa de apoio de José Roberto Arruda (PR) ao candidato tucano no DF, Luiz Pitiman. Também não aceitou apoio do federal Alberto Fraga (DEM) por causa do seu partido, o mesmo de Arruda quando preso em 2010, no episódio que foi chamado de ‘Mensalão do DEM’.

Abrigo oficial

Ex-assessor especial da então ministra Gleisi Hoffmann (PT), Eduardo Gaievski ainda é filiado ao PT – e o partido não fez questão de pedir sua expulsão. Gaievski foi preso acusado de estupro de menores e condenado a 18 anos de prisão em 1ª instância.

Dois pesos

Ao contrário de Gaievski, o federal André Vargas, ex-todo-poderoso da executiva do PT, sofre o diabo com o partido, que conseguiu sua expulsão e agora exige sua vaga. Como não concorre, Vargas procura emprego de consultor.

Piada pronta

No sábado a Air France publicou anúncio de página inteira na VEJA Brasília com o slogan ‘Conforto Revolucionário’, e a ilustração de mulher sentada em gôndola arcaica.

Tá explicado

Pode ser caso inédito na História de anúncio premeditado. Na segunda-feira, não deu outra. Os pilotos da aérea francesa entraram em greve, e milhares não saíram do chão.

Fumaça hermana

Destaque de jornal paraguaio: A Receita do Brasil apreendeu mais de 341 milhões de maços de cigarros do Paraguai em três postos de fronteira de 2010 a 2013. Uma vez vendidos lá, o lucro é da Tabesa, fabricante do… presidente Horário Cartes. Mas de lá para cá, a responsabilidade é de contrabandistas que tentam driblar o fisco.

Dupla Mello

A posse de Ricardo Lewandowski na presidência do STF foi a última que os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello participaram na Corte. Em dois anos, quando Cármen Lúcia substituir Lewandowski, a dupla já terá pendurado a toga pela idade.

Aviso prévio

O deputado distrital no DF Agaciel Maia (PTC), candidato à reeleição, mandou recados velados para servidores que investigam o uso de dados sigilosos dos funcionários do Senado vazados para o mailing de sua campanha.

Poderoso chefão

Ex-diretor-geral do Senado, o poderoso chefão – pelo visto manda muito lá dentro ainda – Agaciel avisou que hoje é deputado, mas será ‘senador em 2018’.. Em tempo os servidores que denunciaram o caso no Senado deram queixa na Procuradoria Eleitoral.

Saudade

Era do estilo de Agaciel, quando manda-chuva do Congresso, tratar a pão de ló e como reis e rainhas os(as) senadores(as). Daí a saudade da Casa – e do que poderá usufruir.

Aliás

Subindo devagar e sempre, novato e já aceito pela patota da toga, o futuro vice-presidente do STF será o ex-petista José Antônio Dias Toffoli.

Ponto Final

Até ontem à noite, 160 mil leitores haviam acessado no site o artigo de jornalista que escreveu para a revista Forbes sobre 5 razões que podem tirar a reeleição de Dilma.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@@@

Universidade britânica critica falta de empenho de estudantes brasileiros

17 de setembro, 2014

A Universidade de Southampton, no Reino Unido, criticou a falta de dedicação dos estudantes brasileiros do programa Ciência Sem Fronteiras (CsF). No último sábado, 13, os bolsistas receberam um e-mail da Science without Borders UK (SWB UK) - parceira internacional do programa no Reino Unido - informando que a entidade chegou a considerar “deixar de oferecer estágios para estudantes brasileiros no futuro”.

No e-mail, o SWB UK informou que foi “contactado pela Universidade de Southampton devido ao número considerável de reclamações das faculdades em relação ao comparecimento e à aplicação nos estudos dos estudantes brasileiros”.

“É muito decepcionante, para nós, ouvir da universidade que os resultados têm sido bastante baixos e que os estudantes não têm se esforçado. Eu entendo que isso não se aplica a todos vocês, no entanto, para aqueles que estão nessa situação, gostaria de pedir que se esforcem mais e que cumpram todos os compromissos firmados, incluindo reuniões com o supervisor do projeto para monitorar o progresso”, diz a mensagem.

No texto enviado aos participantes do programa, a SWB UK informa ter solicitado à instituição os nomes dos bolsistas que não têm se aplicado ao curso. Esses alunos não estão isentos da devolução dos valores que receberam do programa.

Localizada na costa sul do Reino Unido, a Universidade de Southampton é uma das mais prestigiadas na área de pesquisas. Em 2013, recebeu 38 estudantes brasileiros através do CsF (os que foram notificados pelo baixo desempenho). No final deste mês, outros 33 passarão a cursar a uma das carreiras do centro.

Segundo o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que controla as bolsas oferecidas no Reino Unido, o programa atua junto a “parceiros internacionais capacitados”, responsáveis pelo “acompanhamento dos estudantes quanto a problemas de relacionamento com a universidade, de adaptação à cultura, problemas de saúde e de desempenho acadêmico”.

O CsF foi lançado em 2011, com o objetivo de promover a mobilidade internacional de estudantes e pesquisadores e incentivar a visita de jovens pesquisadores altamente qualificados e professores seniores ao Brasil. O programa oferece bolsas nas áreas de ciências exatas, matemática, química e biologia, engenharia, áreas tecnológicas e da saúde.


@@@@@@@@@@@

Atentado de 11 de setembro continua a fazer vítimas

17 de setembro, 2014

Nem todas as vítimas do 11 de Setembro morreram no dia que as torres caíram. O colapso do World Trade Center arremessou no ar uma mistura mortal de fibras de vidro, cimento pulverizado, amianto, chumbo e uma série de substâncias cancerígenas provenientes do petróleo e da gasolina.

Cerca de 400 mil pessoas que trabalhavam e viviam na parte sul de  Manhattan respiraram esse pó toxico, inclusive muitos estudantes que frequentavam escolas próximas ao marco zero. Cerca de 30 mil bombeiros, policiais e voluntários que correram para a área no dia do atentado adoeceram. As doenças incluem problemas respiratórias, pulmonares e de refluxo.

Nos dias logo após os ataques, o Congresso americano criou um fundo de compensação para as famílias das vítimas fatais e para os feridos. Mas demorou anos até que os sintomas de algumas doenças causadas pela nuvem de toxinas começassem a aparecer, e o fundo de compensação foi fechado em 2004. Muitos estão doentes ou deficientes e não podem mais trabalhar. Outros já estão mortos.

James Zadroga foi um policial que trabalhou por mais de 450 horas nos escombros das torres gêmeas. Dentro de semanas ele desenvolveu uma tosse que progrediu até torná-lo incapaz de viver sem um tanque de oxigênio. Em janeiro de 2006 ele se tornou a primeira pessoa a morrer de exposição ao pó do marco zero. Desde então, mais de 130 bombeiros e policiais morreram de doenças relacionadas ao colapso das torres.

@@@@@@@@@

Jaguar espera reviravolta com novo sedã

17 de setembro, 2014

A Jaguar Land Rover (JLR) apresentou um novo “mini” Jaguar que chega ao mercado a partir do ano que vem. O sedã XE, como é chamado, é um esportivo de luxo pequeno que tem pedigree, mas terá de superar alguns desafios.

Em 2008, a Ford vendeu a Jaguar junto com a Land Rover para a indiana Tata Motors. Com mais dinheiro e liberdade criativa, a JLR tem prosperado desde que trocou de mãos. As duas montadoras que compõem a marca, no entanto, têm desempenhos bem diferentes. A Land Rover tem confortavelmente superado as vendas da Jaguar sob a direção da Tata. Em 2013, a JLR vendeu 425 mil carros em todo o mundo, apenas 77 mil dos quais eram Jaguars.

O crescente gosto do mundo por carros grandes tem impulsionado as vendas de Range Rovers – um carro que chega a vender por mais de US$ 160 mil. O Evoque, um Range Rover mais barato introduzido em 2011, revelou-se também muito popular, sobretudo na China, onde a JLR vende um quarto dos seus carros e recentemente ultrapassou a Lexus como a quarta maior montadora de luxo, atrás apenas da BMW, Daimler e Audi.

A Jaguar, entretanto, perde dinheiro. A empresa tem investido pesado em modelos esportivos como o XF e o XJ, mas seu volume de fabricação é  pequeno demais para cobrir seus custos fixos. A empresa também investiu pesado no F-Type, um esportivo de dois lugares aclamado pela imprensa por sua aparência e desempenho, mas desconfortável e sem muito espaço para bagagem.

O XE é o maior investimento da marca até agora. A JLR gastou £ 2 bilhões no modelo, incluindo a construção de uma nova fábrica em Solihull. Embora tímida sobre metas de vendas, a empresa provavelmente espera vender 100 mil por ano e dobrar esse número em 2020. Não será uma tarefa fácil.

@@@@@@@@@@

Por que os anunciantes amam o seu celular

17 de setembro, 2014

O mantra dos marqueteiros de alcançar  ”a pessoa certa com a mensagem certa na hora certa” tornou-se muito mais viável nos últimos anos. Os dispositivos móveis, ao contrário de desktops, são normalmente usados por uma única pessoa, o que ajuda os anunciantes a direcionar seus produtos a consumidores específicos. Intimamente ligados à vida pessoal e aos hábitos diários das pessoas, os dispositivos móveis são verdadeiros espelhos de seus donos.

Este ano, pela primeira vez, os americanos vão passar mais tempo navegando a internet em celulares e tablets do que em desktops. Na Grã-Bretanha o mesmo deve acontecer em 2015. Os gastos globais com publicidade específica para celulares e tablets têm crescido rapidamente também, atingindo 19,3 bilhões em 2013, quase o dobro do valor investido em 2012.

De um ponto de vista comercial, o melhor recurso de um celular é a sua capacidade de ser localizado. Os anunciantes estão testando uma tecnologia conhecida como”geofencing”, que lhes permite enviar anúncios específicos a pessoas dentro de uma determinada área.

Nos EUA, o site 1-800-Flowers, que vende arranjos de flores, começou a enviar anúncios para celulares dentro de um raio de distância de suas lojas. A Pantene se reuniu com o Weather Channel, um canal especializado em previsão do tempo, para direcionar anúncios de produtos de cabelo específicos para pessoas de acordo com o clima em seu código postal.

@@@@@@@@@@

Dilma tem 36%, Marina, 30%, e Aécio, 19% das intenções de voto, segundo Ibope

17 de setembro, 2014

A pesquisa do Ibope, divulgada nesta terça-feira, 16, indica que Dilma e Marina seguem na liderança, com 36% e 30% das intenções de voto, respectivamente. Já Aécio melhorou a pontuação para 19%.

Somente o Pastor Everaldo apareceu depois deles, com 1%, e os demais ficaram abaixo disso, somando 1%. Votos brancos e nulos foram 6% e não souberam ou não opinaram, 7%. O levantamento anterior mostrou Dilma com 39%, Marina com 31% e Aécio com 15%.

Na modalidade espontânea, Dilma foi indicada por 31% dos eleitores, Marina por 24% e Aécio por 15%. Apesar de se a primeira colocada nas duas opções de levantamento, Dilma tem a maior taxa de rejeição, 32%, Aécio tem 19%, Pastor Everaldo, 17%, enquanto 14% disseram que não votariam em Marina.

Foram ouvidos 3.010 eleitores em 204 municípios do país, entre 13 e 15 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%.

Segundo turno

No segundo turno, se Marina e Dilma concorrerem, a candidata do PSB levaria a melhor com 43%, contra 40% para a petista. Já se a disputa nas urnas for contra Aécio Neves, a candidata do PT ficaria com 44% e ele com 37%. Se o tucano concorresse contra Marina Silva, ela ficaria com 48% dos votos, contra 30% para o adversário.

O governo Dilma foi avaliado como bom ou ótimo por 37% dos entrevistados; regular, por 33%, e ruim ou péssimo, por 28%.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Duda, Marina e Zé Filho – Um mistério no Piauí

por Leandro Mazzini em 16 de setembro, 2014

Um mistério ronda a passagem da candidata Marina Silva (PSB) pelo Piauí no sábado. À tarde, o marqueteiro Duda Mendonça, ex de Lula, desceu de jatinho no aeroporto de Teresina e encontrou-se com o governador Zé Filho (PMDB) – para quem trabalha nesta campanha. Duda foi embora em poucas horas. Filho criou um bunker no Hotel Metropolitan, ponto de bacanas na capital. À noite, o governador recebeu Marina Silva para reunião, confirma um contato da socialista, que não informou local. O room-service do gabinete do governador no hotel se encerrou às 4h de domingo. O PMDB, partido de Zé Filho, é aliado nacional da presidente Dilma Rousseff (PT).

Candidato 180

Candidato líder para o governo do Piauí, o senador Wellington Dias foi interpelado no aeroporto na mesma tarde aos gritos de “180! 180!”. Não revidou.

Debaixo do banco

A PF abriu inquérito para investigar os R$ 180 mil flagrados com assessor de Wellington em carro na Bahia. Não é praxe uma quantia assim, e debaixo de um banco.

Em campo

Ronaldo Fenômeno entrou na campanha de Aécio quase na prorrogação. Pede votos, e desanca o governo do PT, ‘cansado dessa sequência de escândalos, de corrupção’.

Conservadores x liberais

O movimento católico ProVida distribui milhares de panfletos no DF num confronto contra os candidatos liberais, para que o eleitor questione seu candidato. Entre os tópicos, os católicos defendem ‘o direito a vida desde a fecundação’ (contra o aborto), ‘casamento de homem com mulher’, e ‘rejeição à descriminalização das drogas’.

Memória

O movimento, capitaneado pelo advogado Paulo Fernando Melo – candidato à Câmara dos Deputados pelo PSDB – é o que causou estrago na campanha de Dilma em 2010, quando distribuiu 5 milhões de folhetos indicando que ela era a favor do aborto.

Reviravolta

Flavia Arruda, esposa de José Roberto Arruda – que abdicou da candidatura ao governo do DF – era personal trainer dele. Teve curso de media training nos últimos dias para ser lançada por ele vice na chapa de Jofran Frejat ao governo.

Violência

Equipe do deputado Fraga (DEM), ex-delegado, correu sob tiros de rua no Itapoã, no entorno, durante panfletagem. Fraga é contra o ‘saidão’ de bandidos nos feriados.

No ringue

A ‘porrada vai comer’, literalmente, como no bordão popular. São Paulo foi o primeiro Estado a sancionar lei que regulamenta o MMA. Projeto do deputado Leandro KLB – aquele que te dava uma surra nos ouvidos quando cantava.

Casa de Compadres

A limpa da Polícia Civil no 14º Batalhão da PM contra corrupção pode bater à porta de gabinetes políticos no Rio. O chefão do Comando de Operações Especiais preso foi promovido duas vezes em pouco tempo. Isso não depende apenas do Gabinete Militar.

Movimento da Toga

Mal o presidente do STF disse ser a favor do aumento do salário dos juízes, a AJUFE, dos federais, não perdeu tempo: acaba de lançar campanha em todos os Estados pela insatisfação da magistratura ‘com os recentes atos do Poder Executivo’.

Olha a confusão

O presidente da Câmara dos Deputados da Bolívia, Marcelo Elío, em entrevista ao ABC Color, acusou o Comissão Nacional de Refugiados do Brasil de cumplicidade com refugiado boliviano, e disse que o órgão tem ‘forte presença conservadora da direita’.

O cerne

Elío refere-se ao caso de Marcelo Soza, um ex-membro do governo que fugiu para cá, acusado de delitos. O CONARE prorrogou o visto de Soza por mais um ano no Brasil.

Gestão pública

O Ibmec de Brasília criou o curso Economia do Setor Público e Finanças, direcionado para servidores da Receita Federal – 35 deles compõem a primeira turma.

Ponto Final

Ronaldo Fenômeno estreou a entrada de esportistas na campanha com chute na canela do PT.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Vacinas experimentais serão testadas em humanos

16 de setembro, 2014

O número de vítimas do vírus Ebola continua a crescer de forma alarmante. No dia 9 de setembro, a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou que havia registrado 4.293 casos em cinco países da África Ocidental, dos quais pelo menos 2.296 haviam morrido.

Especialistas da OMS acreditam que o número de vítimas foi subestimado porque muitas pessoas estão morrendo em casa. Segundo algumas estimativas, 12 mil pessoas foram infectadas pelo vírus desde o início do surto.

O medo e o sofrimento que o vírus está causando resultaram em uma explosão de atividade científica para encontrar novos tratamentos e vacinas. Alguns desses medicamentos parecem promissores, mas para conter a propagação do vírus Ebola rapidamente, os cientistas e autoridades de saúde terão de contornar muitas das regras existentes que governam a entrega de novas drogas e desenvolver tratamentos a uma velocidade sem precedentes.

Esta estratégia está sendo amplamente endossada. Em agosto, especialistas da OMS concluíram que, desde que certas condições básicas sejam tendidas, seria ético oferecer tratamentos experimentais de eficácia não comprovada para prevenir a infecção. Especialistas reunidos pela OMS em Genebra, em setembro 4 e 5, concordaram e disseram que [a entrega]o fornecimento de novos medicamentos é agora essencial.

O Ebola já fez vítimas na Libéria, Guiné, Serra Leoa e Nigéria, e um caso foi relatado no Senegal. Este é o pior surto da história. No entanto, apesar de a doença ter sido descoberta há quase 40 anos, não existem tratamentos adequados ou vacinas porque, até agora, os surtos têm sido intermitentes e afetado alguns dos países menos desenvolvidos do mundo.

@@@@@@@@@

Memória não é história

16 de setembro, 2014

É importante relembrar os crimes do passado, mas há perigos na forma como países da América Latina abraçam a ideia de uma “memória histórica”. A memória é, por natureza, subjetiva e seletiva. Ela não pode substituir a história. A história da violência política na América Latina é mais complicada do que alguns de seus museus e monumentos sugerem.

Inaugurado em 2010 por iniciativa de Michelle Bachelet, o  comovente Museu da Memória em Santiago foi criado para servir como memorial às vítimas da ditadura de Pinochet. Ele é apenas um de vários “museus da memória” que brotaram em toda a América do Sul.

O Parque da Memória, um memorial às vítimas da junta argentina, exibe uma parede de pedra cinzenta com os nomes das “30 mil vítimas do terrorismo de Estado”, remetendo ao memorial dos veteranos do Vietnã em Washington, DC. Só que a maioria das placas está em branco. A “memória” dos grupos de direitos humanos constata que a ditadura fez 30 mil vítimas, mas a história, conforme apurada por uma comissão independente, pôde identificar apenas 8.960 vítimas.

Essas pessoas teriam morrido “lutando pelos ideais de justiça e equidade”, o parque proclama. Mas não, em muitos casos, pela democracia ou pelos direitos humanos. A verdade histórica silenciada pela “memória” é que a guerra fria na América Latina foi travada por dois lados igualmente autoritários. O golpe da Argentina em 1976, por exemplo, foi provocado em parte pela violência do Montoneros, um grupo de guerrilheiros de esquerda-nacionalista ao qual várias autoridades do governo Kirchner pertenciam.

Nada disso atenua as barbaridades imperdoáveis de Pinochet ou da junta argentina. Eles mataram ou torturaram milhares de civis inocentes em uma escala violentamente desproporcional à violência da esquerda. Trata-se apenas de salientar que, embora a direita possa ter vencido a guerra fria na América Latina, a esquerda ganhou a paz. E está ocupada reescrevendo a história.

@@@@@@@@@@

Como os chineses administram suas empresas

16 de setembro, 2014

Especialistas em administração prestam surpreendentemente pouca atenção à forma como as empresas chinesas são dirigidas. No entanto, parece improvável que os chineses tenham conseguido chegar tão longe nos últimos anos sem ideias inovadoras na área da gestão. Empresas ocidentais sabiam pouco sobre o sistema de produção do Japão até suas montadoras devorarem seus mercados. O perigo é que o mesmo aconteça com a China.

Há, no entanto, sinais de que as empresas chinesas estão começando a receber a devida atenção. A revista Sloan Management Review, do Massachussets Institute of Technology (MIT), dedicou grande parte da sua última edição para examinar  as lições de gestão da China. Peter Williamson e Eden Yin, da Universidade de Cambridge, contribuem [à]para a discussão com um fascinante ensaio, “inovação acelerada: o novo desafio da China”. Além disso, a última
edição da Harvard Business Review traz o artigo “A abordagem chinesa para a gestão”, de Thomas Hout, do Instituto Monterey de Estudos Internacionais, e David Michael, do Boston Consulting Group.

Williamson e Yin se concentram na forma como muitas empresas chinesas estão usando técnicas de produção em massa para acelerar não só a fabricação, mas também o desenvolvimento de produtos. Elas dividem o processo de inovação em um grande número de pequenos passos e atribuem cada etapa a equipes pequenas.

Esse método pode não gerar avanços impressionantes, mas não é para isso que ele serve. O sucesso da China tem dependido da sua capacidade de ser um “seguidor rápido”, copiando ideias estrangeiras e transformando-as em produtos para os mercados de massa.

Hout e Michael dão ênfase à forma como os empresários chineses estão lidando com avanços rápidos  em setores ligados à tecnologia. Eles observam que mesmo as grandes empresas chinesas delegam muita autoridade para preservar a flexibilidade.

Há poucos sinais de que as empresas chinesas estão se aproximando de seus rivais estrangeiros mais competitivos em duas cobiçadas áreas: a fabricação de carros e aviões. No entanto, em uma série de outras áreas, os chineses estão avançando rapidamente. As empresas ocidentais têm o dever de reagir e aprender a forma como as empresas chinesas conseguem acelerar o desenvolvimento de seus produtos.


@@@@@@@@@@

PF investiga elo entre quadrilhas de Cachoeira e Youssef

15 de setembro, 2014

A Polícia Federal (PF) localizou no escritório da contadora de Alberto Youssef,  Meire Poza, documentos que revelam conexões entre as quadrilhas do bicheiro Carlos Cachoeira e do doleiro. Contratos, notas fiscais e extratos bancários apontam que uma empresa de fachada de Youssef manteve negócios com outra empresa de fachada que atuava no esquema operado por Cachoeira.

No caso de Youssef está a RCI Software, já do lado de Cachoeira – que mantinha ligações com a empreiteira Delta – figura a companhia Alberto & Pantoja.

Remessas de valores da Pantoja para a RCI já haviam sido descobertas pela CPI do caso Cachoeira, entretanto, não foi possível identificar, na ocasião, as circunstâncias dos repasses, nem a quem se endereçavam.

Com a apreensão desses documentos, os peritos já sabem que a RCI não só pertence ao grupo de empresas operadas por laranjas de Youssef como também foi usada para arrecadar fundos junto às grandes empreiteiras do país, envolvidas com a Petrobras.

Um dos contratos encontrados no escritório de Meire, em nome da RCI, é assinado pela construtora OAS. Outro, pelo consórcio Sehab, formado pela mesma OAS e pela construtora Constran.

As provas confirmam a ligação do doleiro com a empreiteira; o consórcio Sehab foi criado no dia 27 de setembro de 2010. Um dia depois o consórcio assinou contrato com a prefeitura de São Paulo, na gestão de Gilberto Kassab (PSD), para obras de urbanização da favela Real Parque, no montante de R$ 140,8 milhões.

Um dia depois das eleições (4 de outubro) a RCI foi contratada pelo consórcio para prestar consultoria em “implantação de software”. O contrato vincula o pagamento de R$ 280 mil ao “êxito” do negócio.

@@@@@@@@@@

Doações de campanha somam R$ 1 bilhão

15 de setembro, 2014

Apenas 19 empresas respondem por metade das doações às campanhas eleitorais neste ano. Partidos, comitês e candidaturas em todo o Brasil receberam de companhias privadas R$ 522 milhões do total de R$ 1,040 bilhão, oriundo de pessoas físicas e jurídicas.

O valor ainda é acrescido do Fundo Partidário, cuja origem são os recursos públicos. Até agora, o volume que financia as campanhas supera os R$ 1,138 bilhão, valor que deve aumentar até o final do segundo turno.

A cifra de R$ 1,040 bilhão refere-se ao valor declarado por candidatos aos cinco postos elegíveis no próximo pleito (presidente, governador, senador e deputados), até seis de setembro.

O maior dos doadores, o Grupo JBS, ofereceu até o momento R$ 113 milhões (11% do total arrecadado). A organização responde por marcas como a Friboi, Swift, Bertin, Seara e Flora Higiene-Limpeza.

As construtoras também são destaques nas contribuições; juntas doaram R$ 300 milhões (ou 30% do total arrecadado até agora).

O PT foi o maior beneficiário (até o momento) da JBS, com R$ 28,8 milhões. O PSD aparece em segundo lugar, com R$ 16 milhões e o PMDB em terceiro, com R$ 14 milhões.

Dentre todos os candidatos, a maior beneficiária das doações do maior frigorífico da América Latina é Dilma Rousseff, que disputa a reeleição.

Confira o ranking dos 10 maiores doadores:

1º JBS R$ 113 milhões

2º Construtora OAS R$ 66,8 milhões

3º Vale R$ 563 milhões

4º Ambev R$ 41,5 milhões

5º Grupo Andrade Gutierrez

6º Banco Bradesco R$ 30 milhões

7º Grupo UTC Engenharia

8º Grupo Queiroz Galvão

9º Grupo Odrebrecht

10º Banco BTG Pactual e sua administradora R$ 17 milhões

@@@@@@@@@@@

Brasil tem apenas quatro cientistas com pesquisas de maior impacto no mundo

15 de setembro, 2014

Da lista de 3.215 pesquisadores com estudos de maior impacto no mundo, o Brasil tem apenas quatro deles vinculados a instituições nacionais. O levantamento foi feito pela consultoria Thomson Reuters com base em trabalhos publicados, entre 2002 e 2012, nos periódicos da Web of Science. Esta é a segunda lista divulgada pela consultoria, sendo que a primeira foi publicada em 2001 e continha 7 mil pesquisadores, sendo três brasileiros.

Foram consideradas pesquisas de grande impacto no mundo aquelas que foram 1% mais citadas nos 21 campos de conhecimento, tornando os autores referência no assunto. Apesar da pouca expressividade na lista, o Brasil está entre os 15 países que mais publicam artigos científicos. Os EUA detêm cerca da metade da lista dos cientistas de impacto e a China concentra 150 deles. Os cientistas brasileiros que se destacaram foram: Alvaro Azerum, Ernesto Gonzalez, Paulo Artaxo e Adriano Nunes Nesi.

O cardiologista Avezum fez um grande estudo internacional sobre fatores de risco do infarto em 52 países. Já o químico Gonzalez trabalha com eletrocatálise e células de combustíveis, enquanto o físico Artaxo estuda questões relacionadas a mudanças climáticas, ambiente da Amazônia e poluição do ar. O biólogo Nesi pesquisa a fisiologia das plantas, como enzimas ligadas à respiração.


@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Os servos do castelo

por Leandro Mazzini em 14 de setembro, 2014

A equipe presidencial do Palácio da Alvorada, a residência oficial da presidente Dilma Rousseff, fez um belo trabalho de inclusão social. Mas por pressão da inquilina. Dilma não aguentou o falatório dos serviçais nos jardins, entre brincadeiras e conversas em alto som, e exigiu que trabalhassem em silêncio, por causa de suas leituras e da mãe, dona Dilma, que mora com ela. Ordem é ordem, e cumprida: A empresa terceirizada admitiu surdos-mudos para os serviços. A chefe nem soube. Procurada, a assessoria da Presidência não se manifestou.

Técnica 24h

Os serviçais conhecem a chefe. Dilma cobra silêncio absoluto no Planalto porque fica os fins de semana estudando planilhas e conferindo programas dos ministérios.

Plantão

Dilma põe o ‘terror’ em ministros aos domingos, e muitos deles não saem de Brasília. Há ocasiões em que ela chama alguns para cobrar atualizações no domingo à noite.

May day

Caiu por terra, literalmente, o Aeroporto de cargas de Anápolis (GO), uma das ‘capitais’ do agronegócio no Brasil. O Governo de Goiás iniciou a megaobra sem o aval da Anac.

Os jatinhos..

Nas suas duas campanhas, Fernando Henrique Cardoso sempre voou no jatinho emprestado pelo banqueiro Ronaldo Cezar Coelho. FHC passava constrangimentos em voos longos. O avião não tinha toilette, apenas uma cortininha que separava uma poltrona que se transformava em assento sanitário.

..do poder

Jato por jato, a mais curiosa cena foi uma da candidata Dilma em 2010. Ela deu um chilique com a direção do PT porque não queria mais voar em avião no qual ficasse “agachada” – o partido fretava um Learjet 31 ou 45, com cabines de 1,60m de altura.

Explica-se

Dilma gosta de andar na cabine durante o voo (quando não entra no cockpit para verificar o tempo com os pilotos ou mudar a rota por causa de uma nuvem).

Pegou mal

Após mostrar Dilma na TV e levar R$ 1,9 bi da Eletrobras para a Celg (Energia), o governador Marconi (PSDB) ligou correndo para Aécio aparecer no seu palanque.

Oferta

Com o esvaziamento de Brasília desde o fim da Copa, os hotéis da capital estão com suítes sobrando e preços de pensão de interior.

Jogou a toalha

Aécio desmarcou encontro que teria com bispos católicos e o movimento Pro-Vida do DF antes do debate entre os presidenciáveis com as TVs católicas, em Aparecida (SP), no qual seria orientado. Mais um indício de que já se dá como fora da disputa.

Ciumeira

O governador Jaques Wagner, da Bahia, criou uma ciumeira entre renomados advogados. Veladamente, eles criticam a escolha de uma assistente social para a Secretária de Justiça do Estado, a senhora Ariselma Pereira.

Desceu..

Executivos peruanos proprietários do refrigerante Real Cola, líder de vendas em seu país e na República Dominicana, onde têm fábrica, passaram apreensivos por Brasília mês passado. Discretamente, pediram orientações a gente do setor e políticos.

..ardendo

É que investiram pesado numa fábrica no interior da Bahia e há dois anos não saem do vermelho. E, a exemplo de outros investidores estrangeiros, seguraram os bolsos. Desconfiam muito do futuro do Brasil independentemente de quem vencer a eleição.

Mailing extra

A Polícia Legislativa do Senado já tem relatos de que mais gente, além dos dois servidores que denunciaram o vazamento de dados, recebeu em casa material de campanha do ex-diretor da Casa Agaciel Maia, deputado distrital candidato à reeleição. Uma baiana, funcionária de um gabinete e que não vota em Brasília, está na lista.

Ponto Final

Faltam três semanas para a eleição. Parece longe, não é.

@@@@@@@@@@@

Paulo Roberto Costa cita mais quatro autoridades

14 de setembro, 2014

O ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, informou outros nomes de políticos que estão envolvidos no esquema de corrupção da empresa. Foram citados o nome de mais um governador, dois senadores e um deputado federal. Os nomes foram divulgados pela revista Isto é.

Nomes de políticos já foram citados pela revista Veja na última semana. Segundo a revista, Costa citou um ministro, três governadores, seis senadores e pelo menos 25 deputados.

A Isto é incluiu na lista o governador do Ceará, Cid Gomes, os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Francisco Dornelles (PP-RJ) e o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), mas não detalhou qual a relação de cada um deles com a estatal, com o ex-diretor, tampouco com o esquema.

Cid Gomes, por meio da assessoria, afirmou não conhecer Costa. “Não sei quem é Paulo Roberto. Nunca estive com esse cidadão e sou vítima de uma armação de adversários políticos”, disse o governador, repetindo a declaração publicada pela revista. Eduardo Cunha escreveu em uma rede social que não recebeu nenhuma doação das empresas citadas e que isso tem o objetivo de prejudica-lo na campanha eleitoral.

Delcídio Amaral, que também rechaça qualquer ligação com o esquema, classificou como “esdrúxula” a reportagem.

@@@@@@@@@@

Ex-diretor da Petrobras pode ser solto nos próximos dias

14 de setembro, 2014

Paulo Roberto Costa, ex-diretor de abastecimento da Petrobras, pode ser liberado nos próximos dias. Segundo a Folha de São Paulo, a liberação faz parte de um acordo de delação premiada feito entre Costa e o Ministério Público Federal do Paraná.  Além disso, Costa teria se comprometido a devolver US$ 23 milhões desviados pelo esquema que estariam na Suíça.

A decisão de liberar Costa está nas mãos do ministro do Supremo Tribunal Federal(STF) Teori Zavaski, que atua no caso desde a revelação da participação de políticos no esquema. Mas Costa não se livrará do processo e poderá ser condenado a até cinco anos de prisão. Fora da cadeia, o ex-diretor da Petrobras terá que usar tornozeleira eletrônica.

O procurador-geral da Suíça Michael Lauber, afirmou que contas ligadas a envolvidos no escândalo estariam sendo investigadas. Aos investigadores, Paulo Roberto teria admitido ter mandado US$ 23 milhões desviados no esquema.

Perfil de Costa é modificado na Wikipédia

O perfil na Wikipédia do ex-diretor foi modificado na tarde do último sábado. O texto  dizia que Costa é “cria” do governo tucano de Fernando Henrique e que foi demitido porque estava “muito soltinho”. As alterações destacam que a demissão ocorreu após a posse da atual presidente da estatal Graça Foster, e com aprovação da presidente da República e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT)

As alterações ocorreram para destacar que Costa fazia parte da Petrobras desde o governo FHC. Uma parte dedicada especialmente a isto, intitulada “Ex-diretor começou no governo de FH”, diz que não é verdade que Paulo Roberto Costa começou sua carreira em 2004, durante o governo Lula, e que suas primeiras indicações políticas ocorreram em 1995, durante o mandato de FH.

Além do texto do blogueiro Miguel do Rosário, as modificações também utilizaram reportagem do jornal O Globo do dia 26 de abril de 2012 como prova de que Paulo Roberto Costa foi demitido por Graça Foster e que o Partido Progressista (PP) ficou insatisfeito com a decisão.

Procurada, a assessoria de imprensa da Petrobras não tinha uma posição sobre o caso.


@@@@@@@@@@@@

Temendo condenação, empreiteiras propõem acordo para revelar esquema

13 de setembro, 2014

Coagidas pelo número de provas e pelo alto risco de condenação, pelo menos duas grandes empreiteiras – que têm contratos com o governo – estão negociando junto ao Ministério Público Federal, um acordo de leniência (abrandamento/diminuição) para confessar participação no esquema de desvios de dinheiro da Petrobras.

Essa é a primeira vez na História do Brasil em que grandes empreiteiras manifestam interesse em colaborar com a Justiça em um caso relevante de corrupção. O acordo de leniência é similar à delação premiada, para empresas acusadas de crimes.

A iniciativa do acordo partiu das próprias empreiteiras; representantes de pelo menos duas delas procuraram integrantes da força-tarefa encarregada das investigações da Operação Lava-Jato, disponibilizando-se para uma possível delação.

“Estamos conversando com mais de uma (empreiteira). Não negamos a possibilidade de um acordo de leniência. Mas as exigências são grandes. Só vamos aceitar se as exigências forem cumpridas”, informou ao Globo uma das autoridades responsáveis pelo caso. Segundo o jornal, as duas empreiteiras interessadas na delação estão entre as sete maiores do país.

Se estabelecido, o acordo pode levar o MPF e a Polícia Federal a desvendar toda a mecânica da corrupção em torno de contratos e obras da Petrobras que já vem sendo denunciada pelo ex-diretor da estatal, Paulo Roberto Costa, e por ex-auxiliares do doleiro Alberto Youssef.

@@@@@@@@@@

Descarte sustentável: itens que também podem ser reciclados

13 de setembro, 2014

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), em 2013 foram produzidos 64 milhões de toneladas de lixo no Brasil. Desse volume, cerca de 38% tiveram um destino inadequado – como lixões – e 9% sequer foram coletados.

A quantidade de lixo produzida pelos brasileiros aumenta a cada ano, por esse motivo urge o emprego de alternativas eficazes para o descarte de alguns materiais. Abaixo uma relação de itens, cujos componentes poderão ser reutilizados, uma vez que recebam tratamento adequado.

1. lâmpada fluorescente

Embora a lâmpada fluorescente contenha mercúrio (um metal extremamente tóxico), é possível reciclar esse objeto. Durante esse processo, um sistema a vácuo associado a altas temperaturas separa o mercúrio dos outros elementos que compõem a lâmpada, que podem ser reutilizados pelas indústrias. Para reciclar a lâmpada fluorescente basta levá-la ao posto de reciclagem indicado pelo fabricante ou procurar na internet empresas especializadas nesse serviço.

2. embalagem de salgadinhos

As embalagens metálicas de salgadinhos, tipo “chips” são confeccionadas com um material chamado ou película de polipropileno biorientada (BOPP). Ele também é empregado em embalagens de biscoito, café, chocolate, rótulos, etc. As cooperativas, em geral, consideram o BOPP não-reciclável, porém, há empresas que utilizam outras tecnologias para o reaproveitamento dessas embalagens. Dessa forma, outros produtos são criados a partir da película, como displays de varejo, bolsas e carteiras.

3. resíduos de aveia

Durante o processo de produção da aveia “Quaker” são gerados resíduos que, a princípio, não têm muita função no ambiente. Porém, a PepsiCo (empresa que fabrica o produto) passou a reciclar esses resíduos em 2011, usando-os como combustível (biomassa) no lugar do gás natural. A medida não só diminuiu o consumo do combustível fóssil, – em 1.042 toneladas -, como também representa uma alternativa mais verde de eliminar as 1.440 toneladas de casca de aveia por ano, uma redução de 20% na quantidade de resíduos. A iniciativa foi premiada pela AMCHAM.

4. cartuchos de tinta e toner

A tecnologia atual de reciclagem desse produto já permite aproveitar todos os seus componentes. No programa de reciclagem da HP, as partes plásticas são trituradas, misturadas a outras fontes de plástico reciclável – como garrafas PET – e empregadas na fabricação de novos cartuchos de tinta. Os componentes metálicos e o resto de tinta são igualmente reaproveitados em outros ciclos de produção. Hoje em dia, a maioria das lojas recolhem cartuchos usados.

5. jeans

A produção do jeans requer um grande esforço do meio ambiente; das plantações de algodão ao desenvolvimento do tecido, pelo elevado consumo de água. Grandes empresas como a Levi’s já investem na produção de peças mais sustentáveis; confeccionadas com algodão tradicional e materiais recicláveis como garrafas PET, comprimidas e transformadas em fibras de poliéster. Empresas menores fazem jeans com algodão orgânico ou usam retalhos e fibras de peças antigas para confeccionar as novas. É possível reciclar o jeans entregando o material a empresas especializadas, que transformam o tecido em outras peças de vestuário ou em produtos para isolamento térmico de casas.

6. cd/dvd

Os CDs e DVDs não deveriam ser descartados no meio ambiente e sim reciclados. Entretanto, a tecnologia para reaproveitar os componentes desses objetos é cara e incomum no Brasil. Nos países desenvolvidos, esses discos passam por uma desmagnetização que separa as diferentes camadas da mídia, permitindo a reciclagem do plástico, que constituí 90% da estrutura do cd/dvd. Esse objetos levam mais de 400 anos para se decompor no meio ambiente. Logo, como no Brasil não dispomos de uma solução para reciclar o produto, a ideia é reduzir o consumo ou procurar cooperativas que dão um fim criativo/artístico para os CDs velhos.

7. tênis velhos (que já não podem mais ser doados)

Os tênis também podem ser reciclados. O material que compõe esses calçados pode ser utilizado posteriormente na fabricação de tatames de EVA, pistas de corrida, quadras e campos de grama artificial, por exemplo. Além disso, o tênis também pode ser utilizado como combustível. Em 2012, a Adidas lançou o programa “Pegada Sustentável”, cujo objetivo era recolher tênis velhos e utilizá-los como combustível limpo em fornos de cimento. Entretanto, o site oficial da marca não informa se o programa continua e quais lojas recolhem os tênis. A Nike por sua vez, mantém um programa nos Estados Unidos de produção de quadras esportivas feitas a partir de tênis velhos. Porém, o programa nunca chegou ao Brasil.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Fogo-amigo: até o Itamaraty cobra Dilma

por Leandro Mazzini em 13 de setembro, 2014

Além do fogo-amigo do próprio PT, agora a presidente Dilma Rousseff perdeu escancaradamente o apoio de setores do Itamaraty. Convidado de honra do VIII Encontro Nacional da Associação Brasileira de Estudos de Defesa, o embaixador Paulo Cordeiro reclamou em discurso que o Itamaraty não tem opinião pública formada que o apoie em suas iniciativas, e deixou a presidente numa situação delicada: ‘Nós, os neurônios da Dilma, temos que ganhar a opinião pública, não temos isso no Congresso’. As declarações evidenciaram as relações tensas que o Planalto vive com parte do MRE.

Mico internacional

Até hoje, por ordens do Planalto, o Itamaraty não se posicionou sobre o acidente com o avião da Malaysia Air na Ucrânia, e sobre o atentado no metrô de Santiago do Chile.

Sabem de nada!

Cordeiro disse também que não há interface do Itamaraty com o Congresso Nacional, e deixou nas entrelinhas que senadores e deputados não entendem de política externa.

Sem aplausos

O embaixador é responsável pelas relações do MRE com a África e o Oriente Médio. A plateia, formada por professores e a maioria simpatizantes do PT, ficou confusa.

Jeito Dilma

Assim como Mantega – que agora diz que pediu para sair – o ex-chanceler Antonio Patriota era alvo constante da fúria da chefe, até ser demitido por ela.

Explica essa..

Presidente da Câmara e candidato líder ao governo do RN, Henrique Alves (PMDB) achou absurdo ser citado como propinado  por Paulo Roberto Costa. Tem o direito de reclamar, não há provas. Assim como o dever de explicar – até hoje não elucidado – o que seu motorista fazia com R$ 100 mil em espécie dentro do carro oficial quando foi assaltado em Brasília em julho de 2013.

Malinha preta

Segundo Henrique Alves, o dinheiro era de um empréstimo. É praxe para os cidadãos receberem um empréstimo de grande quantia via TED na conta, não em uma mala carregada no banco traseiro de um veículo.

Aécio desolado

O tucano presidenciável Aécio Neves está desiludido com o pleito deste ano. Embora aos holofotes tente mostrar ânimo, nos bastidores recarrega as energias para enfrentar a disputa em Minas e não perder o governo no próprio reduto.

A real intenção

Aécio ficou surpreso não com a ascensão de Marina, dizem amigos, mas por descobrir que os 10 pontos que perdeu eram eleitores que votavam nele por falta de opção.

Rainha da Inglaterra

O governador de Pernambuco, João Lyra Neto, virou uma rainha da Inglaterra – governa sem poder. E o inferno astral só acaba em janeiro de 2015, quando passa a faixa. Está sem dinheiro em caixa para fazer grandes obras, sem agência de publicidade para divulgar as ações e, o pior: não pode inaugurar nada por causa da lei eleitoral.

Segurança é pública

O TRT0-SP decidiu em acórdão que uma empresa não pode responder judicialmente pela situação de violência que vive a sociedade. Beneficiou a Souza Cruz, que fora condenada em 1ª instância a pagar indenização a funcionário vítima de assaltos.

Liguem as máquinas!

Notícia boa em Caracas. O secular jornal Impulso conseguiu negociar com o governo Maduro a compra de papel e não vai mais extinguir a edição impressa. Na Venezuela, acredite, o governo controla os insumos para a compra de papel e a tiragem dos jornais..

Cura gay chinesa

Veja o que ocorreu na China, e congressistas de Brasília estão de olho: A Organização Mundial da Saúde vai dar assistência a 98 mil membros de uma seita chamada All Out, que promete a ‘cura gay’ com eletrochoques aplicados por médicos.

Nas redes

O chinês Xiao Zhen, um dos sobreviventes do método, digamos, mazoquista, denunciou o ‘tratamento’ em vídeo e chamou a atenção da OMS.

Da arquibancada

Esperta, para não perder voto, Luciana Genro (PSOL) ficou em cima do muro ao ser perguntada sobre seu time. Diz que não tem. O pai, Tarso Genro, é Internacional.

Ponto Final

Se choque ‘curasse’ homossexualidade, poderiam testá-lo também em corruptos. Seria a Cura Ética.

@@@@@@@@@

Três questões que devem preocupar gestores nos próximos 50 anos

13 de setembro, 2014

No início deste ano a McKinsey decidiu comemorar 50 anos de sua revista McKinsey Quarterly organizando um encontro com alguns dos principais pensadores do mundo dos negócios e anotando suas opiniões sobre os maiores desafios para a administração de empresas nos próximos 50 anos. Há três questões que se destacam.

A primeira é que a ascensão das máquinas inteligentes terá um impacto dramático sobre o papel dos executivos. A primeira era das máquinas deu origem à moderna disciplina da gestão: as empresas contrataram exércitos de gerentes para coordenar os trabalhadores que operavam as máquinas e organizar as cadeias de abastecimento e sistemas de distribuição.

A segunda era das máquinas irá reconfigurar a disciplina: grande parte do trabalho dos chefes, como a análise de dados e o recrutamento de pessoal, será automatizado. Executivos terão de se concentrar cada vez mais nas duas tarefas que os seres humanos ainda fazem melhor do que as máquinas: motivar funcionários e ter ideias que mudam o jogo.

A segunda questão remete a uma velha preocupação sobre produtividade. O crescimento econômico tem sido alimentado por duas coisas: produtividade crescente e mais trabalhadores. Mas o crescimento da produtividade tem sido decepcionante nos últimos anos, e, mais importante, a população está começando a envelhecer.

As Nações Unidas preveem que, no mundo como um todo, o número de pessoas empregadas vai aumentar em apenas 0,03% ao ano nos próximos 50 anos, em comparação com 1,8% nos últimos 50.

A McKinsey argumenta que há boas razões para ser otimista sobre como melhorar a produtividade. Os maiores ganhos potenciais virão de áreas da economia que foram esquecidas por causa de uma falta de imaginação, ou que estagnaram porque são protegidas por interesses poderosos.

A terceira questão trata de uma preocupação também bem conhecida sobre globalização. Entender os mercados emergentes já não será suficiente. Gestores terão de se familiarizar com um número espantoso de cidades de nível médio no mundo em desenvolvimento para que possam aproveitar a próxima onda de globalização. A McKinsey observa que quase a metade do crescimento do PIB mundial entre 2010 e 2025 virá de 440 cidades em mercados emergentes.


@@@@@@@@@@

Bolsa-Família entra na berlinda por uso eleitoreiro

por Claudio Carneiro em 12 de setembro, 2014

O Bolsa Família (BF) é um programa de transferência direta de renda que integra o plano Brasil sem Miséria e que atende a famílias em situação de pobreza, com renda per capita inferior a R$ 70 mensais. A exemplo de outras iniciativas, como o Bolsa Escola, o Auxílio Gás, o Prouni, o Pronatec, o Auxílio-Reclusão, o Minha Casa Minha Vida ou o Vale Gás, o Bolsa Família consiste em ajuda financeira direta ou indireta. O BF requer como contrapartida que os beneficiários mantenham seus dependentes vacinados e na escola.

Considerado uma das principais iniciativas de combate à pobreza em todo o mundo pela revista Economist, o programa recebeu a atenção de governos de diversos países. Há três anos, a presidente Dilma Rousseff anunciou a expansão do BF, atendendo a mais de 13 milhões de pessoas em situação de pobreza extrema.

Apesar disso, o programa está longe de ser uma unanimidade, uma vez que tem forte apelo eleitoral e atinge direta ou indiretamente 23% do eleitorado. Tática usual da campanha de Dilma tem sido a de consolidar os votos dos bolsistas e acenar que outro candidato – Marina ou Aécio – poderia representar o fim do programa. É a tática do medo.

Talvez por isso, a Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (PR) esteja propondo que os beneficiários de qualquer programa de transferência de renda – como o BF – não tenham o direito a voto nas esferas municipal, estadual ou federal. A entidade entende que o benefício contamina o processo eleitoral e vicia o eleitor que interpreta a continuidade do Governo cedente à manutenção do benefício.

O polêmico documento provocou reações e recebeu críticas por ferir direitos previstos na Constituição. Porém, a ideia acende os holofotes e promove uma discussão sobre o tema. E o debate não seria banal. Dentro desta lógica, banqueiros que financiam campanhas e pesquisadores com bolsas de estudo científicas – algumas até internacionais – entrariam no mesmo balaio dos excluídos?

É uma discussão que poderá levar à saudável à revisão do grande número de benefícios que divide o país em castas, sem considerar outros fatores que não os econômicos – como a idade ou integridade física do cidadão, por exemplo.

O leitor do Opinião e Notícia acha que cabe essa discussão?

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Ex-diretor usa dados do Senado para campanha

por Leandro Mazzini em 12 de setembro, 2014

O deputado distrital do DF Agaciel Maia saiu do Senado, mas o Senado não saiu da sua vida. Apeado do cargo após uma série de escândalos denunciados, o ex-diretor-geral do Congresso virou alvo da Polícia Legislativa que já comandou. A investigação começou esta semana após registro de ocorrência de dois servidores novatos do Senado. Eles receberam em suas residências material de campanha impresso de Agaciel, candidato à reeleição. A Polícia vai investigar se houve vazamento de dados sigilosos dos funcionários, e se mais servidores foram alvo do mailing. O Senado não se pronunciou.

Sei de nada..

O deputado diz que é ‘sempre favorável às ações de investigação, mesmo convicto de que a atuação das estruturas da sua campanha se dão com observância da legislação.’

Por falar nela..

..A Câmara Distrital é conhecida das Polícias. São egressos dela os deputados que recebiam dinheiro de Durval Barbosa, que denunciou parte deles em vídeo.

Cine Durval

Barbosa foi diretor de uma agência de fomento nos governos Joaquim Roriz e José Roberto Arruda. Preso e acuado, abriu o baú de filmagens e denunciou meia dúzia.

‘Vem bomba aí’

Citado pela VEJA como um dos suspeitos de receber propinas de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, o deputado Candido Vaccarezza (PT-SP) andava tenso ao telefone ontem pela manhã no terminal 2 do Aeroporto de Brasília. Reclamou com interlocutor de notas da imprensa, e soltou: ‘Se prepara que vem bomba aí’.

Regina é um anjo

Tão critica pelo PT em 2002 com a frase ‘Estou com medo’, Regina Duarte não passa de uma namoradinha do Brasil perto do terrorismo eleitoral que os petistas fazem na TV contra Marina Silva, em campanhas bem montadas com atores amadores.

Orçamento amarrado

Do presidente do TCE de Goiás, Edson Ferrari, em evento no TCE do Sergipe sobre os 50 anos da lei 4320, de fiscalização das contas públicas: 74% do orçamento da união vai para custeio de benefícios diretos – servidores, bolsas, repasses sociais.

Pendura

Ainda segundo Ferrari, a dívida interna do governo federal e dos Estados atualmente é impagável: são R$ 3,5 trilhões.

Sai, não sai..

O comando da campanha de Marina Silva (PSB) discutiu a portas fechadas, a pedido da empresária, a saída de Neca Setúbal, sócia-herdeira do Itaú, para preservar a candidata de ataques. Decidiram que Neca fica. Sair seria passar recibo às acusações petistas.

Sem noção

Candidato à reeleição, o deputado Wolney Queiroz (PDT-PE) está ‘perdido no tiroteio’. Faz questão de alinhar-se com PDT nacional, junto a Dilma, cujo candidato é Armando Neto (PTB), mas no reduto Queiroz apoia Paulo Câmara (PSB), aliado de Marina.

Em baixa

No Amapá, o PT anda tão em baixa  que há dez anos não tem candidato majoritário – se alia ao PSB. A candidata petista ao Senado, Dora Nascimento, não passa de 5%, em 4º lugar, indica a última pesquisa publicada pelo Jornal do Dia.

Tratorando!

O ex-senador Gilvam Borges, defenestrado do cargo pelos Capiberibe, pode voltar triunfal. Lidera com 34%. Borges ficou tão revoltado à época da degola no tapetão que um dia pegou a direção de um trator e tentou abrir uma rua que o povo há anos pedia.

Ação e reação

Há anos a autofagia tucana não para. Nas anteriores, Aécio Neves foi acusado veladamente por aliados de abandonar José Serra (2002 e 2010) e Alckmin (2006) na disputa pelo Planalto. Agora, é Aécio quem leva o troco. Está perdendo até em Minas.

Lula, o esperto

De um expert que trafega na política desde que dom Pedro soltava pipa: O ex-presidente Lula torce também por Marina Silva. Seria uma forma de ele voltar por cima numa candidatura em 2018.

Ponto Final

Com a bomba armada na economia e a recessão, Marina ou Dilma terá dificuldades para governar nos próximos dois anos.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@@

Servidor que mudou perfis de jornalistas na Wikipédia é afastado

12 de setembro, 2014

A Comissão de Sindicância Investigativa, instaurada pela Casa Civil da Presidência da República, identificou o servidor público que alterou perfis dos jornalistas Míriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg na Wikipédia.

O servidor Luiz Alberto Marques Vieira Filho, que ocupa cargo efetivo da carreira de finanças e controle, é o autor das mudanças nos perfis e usou recursos da informática do Palácio do Planalto para fazê-las.

Ele pediu afastamento do cargo e um processo administrativo disciplinar foi aberto, com duração de 30 dias e que pode definir a perda do cargo por Vieira Filho. O funcionário “assumiu a autoria das alterações” durante as investigações, informou nota divulgada pela Casa Civil.

Ele exercia a função de assessor da Secretaria de Relações Institucionais e sua função atual, da qual já pediu desligamento, é chefe da Assessoria Parlamentar do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. A publicação de sua exoneração está prevista para ocorrer  nesta sexta-feira, 12, no Diário Oficial da União.


@@@@@@@@@@

Executivos merecem supersalários, diz estudo

12 de setembro, 2014

Em seu livro, “Capital no Século XXI”, Thomas Piketty argumenta que é impossível encontrar uma “base objetiva” para os altos salários dos executivos seniores em termos de produtividade individual: eles pagam a si mesmos quantias exorbitantes simplesmente porque podem.

No entanto, em um artigo que será publicado em Management Science, uma revista americana, dois acadêmicos afirmam ter encontrado esse critério objetivo, e concluem que a maioria dos chefes não está recebendo salários altos demais.

Em seu estudo, Bang Dang Nguyen, da Universidade de Cambridge, e Kasper Meisner Nielsen, da Universidade de Hong Kong de Ciência e Tecnologia, analisaram como as ações de empresas reagem quando o chefe ou outro administrador de destaque morre repentinamente. Eles identificaram 149 empresas americanas onde isso aconteceu entre 1991 e 2008.

Nguyen e Nielsen consideraram que o salário de um chefe é excessivo quando ele recebe mais do que seus pares em empresas de tipo e tamanho semelhantes, mas não aumenta o valor de mercado das ações de sua empresa por, pelo menos, a mesma quantia que recebe a mais.

Eles, então, presumiram que quando um chefe morre, os investidores vão exigir que o salário do seu sucessor seja reduzido para a média e irão valorizar suas ações na expectativa de receber de volta o montante em excesso que vinham pagando ao falecido.

Então, segundo Nguyen e Nielsen, se as ações de uma empresa sobem após a morte de um executivo, isso significa que ele era pago em excesso, mas se elas caem, seu salário era adequado.

Sob essa ótica, apenas 42% dos chefes estudados recebem salários altos demais. Além disso, os acadêmicos descobriram que os executivos com os maiores salários eram os que mais valorizavam as ações de suas empresas, conforme medido pela queda do preço das ações da empresa após sua morte.

@@@@@@@@@

Patriarcas relutam em ceder o controle das empresas que construíram

12 de setembro, 2014

Empresários que já passaram da idade de se aposentar mas que relutam em abrir mão da gestão de seus impérios é um problema comum a muitas empresas italianas. Não é fácil abrir mão dos negócios, especialmente em empresas do setor da moda muito atreladas aos gênios que as criaram.

Giorgio Armani, agora com 80 anos, não tem nenhum plano de sucessão para a empresa que leva seu nome. Roberto Cavalli até agora não conseguiu encontrar alguém para assumir sua marca.

Criado em um orfanato, Leonardo Del Vecchio (na foto acima) começou a vender óculos em Belluno, no norte da Itália, em 1967. Hoje sua empresa, a Luxottica, é dona da Ray-Ban e da Oakley, as duas maiores marcas de óculos escuros do mundo, com vendas anuais de US$ 7,3 bilhões (9,6 bilhões de dólares ). Aos 79 anos, Del Vecchio é o segundo homem mais rico da Itália. Ele se aposentou uma década atrás, mas, em 1º de setembro, anunciou um inesperado retorno. Andrea Guerra, CEO da Luxottica, renunciou.

Antes do retorno de Del Vecchio parecia haver uma tendência na Itália na qual fundadores de empresas e seus herdeiros contratavam profissionais para cuidar de seus impérios. Em 2006, Salvatore Ferragamo contratou Michele Norsa para substituir Feruccio Ferragamo, seu herdeiro.

Sergio Marchionne, o chefe da Fiat Chrysler, também não pertence à família fundadora da montadora, os Agnelli. Del Vecchio havia recebido elogios por ter escolhido Guerra no lugar de parentes para administrar a Luxottica.

Mas Guerra tinha que ir, disse Del Vecchio, porque seus pontos de vista sobre a estratégia da empresa “divergiam” dos seus. Guerra havia expandido a Luxottica globalmente e dobrado seus lucros, embora suas cadeias de varejo, Sunglass Hut e LensCrafters, não se saíram tão bem quanto o esperado.

Del Vecchio pode ter se inspirado na Hermès, que passou das mãos da família para uma gestão profissional e depois de volta à família sem prejuízo visível. O dono da empresa, Axel Dumas, assumiu em fevereiro após oito anos longe dos negócios. Dumas temia pela independência da Hermes. Ele agora parece confiante e seguro. Del Vecchio deve estar esperando por um resultado igualmente ensolarado.

@@@@@@@@@@

Animação suspensa: da ficção científica às salas de operação


12 de setembro, 2014

Começaram nos EUA os primeiros testes em humanos de uma nova técnica de “animação suspensa” inventada por Samuel Tisherman e seus colegas. O procedimento inovador envolve o esfriamento do corpo humano para prolongar a vida de pacientes com ferimentos graves. A ideia, que mais parece pertencer à ficção científica, é ganhar tempo até que cirurgiões possam tentar salvar pacientes em estado crítico.

Tisherman evita o termo “animação suspensa”, preferindo chamar seu procedimento de “preservação e reanimação de emergência”. Os primeiros testes do método estão acontecendo no Hospital Presbiteriano da Universidade de Pittsburgh. No início do próximo ano, mais testes serão realizados no Centro de Trauma da Universidade de Maryland.

Durante o procedimento a temperatura corporal do paciente é reduzida quando seu sangue é retirado e substituído por uma solução salina fria. A hipotermia já é induzida em pacientes para ajudar a reduzir hemorragias durante alguns procedimentos cirúrgicos, mas o resfriamento do corpo de modo que ele entre em um estado de suspensão nunca foi tentado antes.

A ideia surgiu a partir de observações de pessoas que foram trazidas de volta à vida até meia hora depois de caírem em água gelada e sofrerem paradas respiratórias.

Uma coisa é realizar este procedimento em um laboratório controlado, outra totalmente diferente é fazê-lo em uma sala de emergência. Primeiro os médicos precisam inserir um cateter na artéria do paciente para drenar todo o seu sangue.

Em seguida o paciente recebe de dois a três litros por minuto de uma solução salina na temperatura de 10 ° C. O procedimento deve ser concluído dentro de 20 a 30 minutos. Assim que o paciente entra em estado suspenso um cirurgião tem uma hora para tentar reparar suas feridas.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

A bancarrota do governo do DF

por Leandro Mazzini em 11 de setembro, 2014

Não bastasse a alta rejeição ao governador Agnelo Queiroz (PT), no Distrito Federal, as contas do governo estão na bancarrota extraoficial. Para fazer bonito aos holofotes internacionais e para os turistas, o GDF investiu R$ 2 bilhões no estádio nacional e obras do entorno, e agora a conta apareceu. O governo atrasou o salário dos médicos, o repasse de subsídio às empresas de ônibus coletivos e os professores foram avisados de que podem receber com atraso em outubro. O governo não comenta, mas fontes do Palácio informam uma dívida represada de R$ 1,3 bilhão a fornecedores.

Alô, TCE e TCU!

O GDF ainda tem a ajuda do Fundo Constitucional para pagamento dos servidores da Saúde, Segurança e Educação. Um pote de ouro para o TCE-DF e o TCU investigarem.

Gol contra

Durante a Copa, o investimento foi direcionado para o evento. Entidades sociais em convênio com o GDF, que tratam dependentes químicos, ficaram meses sem o repasse.

Sem salvação

Em campanha de reeleição, Agnelo aparece em 2º ou 3º lugar em todas as pesquisas. O favorito é José Arruda, que saiu preso do Palácio, e continua com registro sub judice.

O candidato-tesão

Waldemar Borges é deputado estadual candidato à reeleição pelo PSB em Pernambuco. O curioso é que as suas propagandas estão espalhadas pelos motéis da Região Metropolitana do Recife com um slogan que serve mais para portadores de disfunção erétil: ‘Para Pernambuco Continuar Avançando!’

Muita calma..

O oba-oba da imprensa, a tensão dos citados e a euforia de seus oposicionistas permeiam a delação premiada de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras que chutou a plataforma. Mas não há notícias comprovadas pela Justiça Federal e pela PF da validade das revelações. Só a PF, o MPF e o STF podem comprovar ou não.

..nessa hora

Um expert em política, e conhecedor dos meandros desse sistema, levanta a questão: e se Paulo Roberto quer se vingar de alguém e incluiu o nome de desafetos propositalmente? Eduardo Campos, por exemplo, não está mais aí para se defender.

Brasiiillll!

São Paulo passa por situação sui generis na educação e cultura. A USP está de greve desde maio. O Museu do Ipiranga está fechado há um ano e só reabrirá em 2022.

Vergonha alheia

Candidata do DEM a deputada, Priscila Krause não pede votos para Paulo Câmara (PSB) ao governo de PE. Coligação Frankenstein, só no papel. Ela usa as redes sociais para pedir votos em precisar seguir a linha determinada pelos socialistas.

Faz sentido

O ex-conselheiro do TCM-SP, Eurípedes Sales, defendeu ontem em palestra no TCE do Sergipe a criação de uma escola de gestão para funcionários públicos, e a inclusão do Direito Contábil nas disciplinas do curso em faculdades.

E agora?

Pupilo do PT quando eleito deputado estadual e agora como prefeito de Niterói (RJ), Rodrigo Neves se aproximou tanto do PMDB que não teve volta. Ficou isolado pelo seu partido e declaradamente contra a candidatura de Lindbergh Farias ao governo.

Saída honrosa

Neves é um partidário de Sérgio Cabral, que já lhe deu emprego de secretário de Assistência Social, e entrou numa fria. Com a ascensão de Lindbergh no PT, Neves recorre a Cabral e ao governador Pezão. Quer chegar ao vice Michel Temer. Não se descarta que mude de partido. Temer seria um bombeiro junto ao PT.

Triagem..

Os Correios terão 14 novos centros de triagem de encomendas. Dois dos principais ficarão em São Paulo – um no Rodoanel da região metropolitana, e outro perto do aeroporto de Viracopos, em Campinas, diz o presidente da estatal, Wagner Pinheiro.

..por celeridade

Salvador e Recife também ganharão seus centros. É demanda reprimida há anos para dar melhor celeridade na logística de distribuição de volumes.

Ponto Final

Dia 11 de Setembro é para esquecer na História de alguns países. Passando pela vitória de Pinochet contra Allende na década de 60 no Chile, ao atentado em NY em 2001.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

O pré do Pré-sal da Petrobras!

por Claudio Schamis em 11 de setembro, 2014

E não é que de tanto fazer acabaram chegando no ponto G da terra! Se o pré-sal já é fundo imagina agora com as declarações do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa. Acho que está dando até para ver um japonês comendo sushi lá do outro lado da terra. O fundo do poço existe. E já que é de poço que estamos falando ele é da Petrobras. Brasil, sil, sil.

Mas é claro que pelo roteiro já constitucionalizado pelos políticos é praxe falar diante de um escândalo que não se sabia de nada. Isso deve estar até no juramento dos políticos. Juro por minha honra (ops!) defender, blá, blá, blá, e negar de pés juntos ou não quando meu nome for envolvido em algum escândalo e se não houver saída, juro renunciar ao meu cargo no momento para algum tempo depois ter a chance de voltar a honrar o meu partido e minha pátria já que o povo estúpido que é certamente me elegerá novamente.

Na boa, sinceramente, depois disso o que vai restar? O que falta mais aparecer?

Deveria ser lei que se um político for condenado ou renunciar ao cargo para fugir da cassação de seu mandato ele fica automaticamente banido de Brasília, não podendo exercer qualquer atividade política ou ter algum cargo público tanto lá como em seu estado natal ou qualquer estado que faça parte do território nacional. E isso só para garantir que ele não se mude para o Acre e se candidate.

É tão grave mais esse escândalo que fica complicado digerir qualquer outra coisa. Só estou esperando quando vão falar que isso do Paulo Roberto Costa falar somente agora foi coisa do capeta e como capeta entenda o que você quiser para mudar as eleições 2014, já que com os nomes e partidos apresentados na denúncia era para nem ter mais eleição, pois se continuarem a cavar vão descobrir. O chato disso é que não acham uma digital da Dilma, do Lula, do Renan Calheiros, da Roseana Sarney, do Sérgio Cabral, do Eduardo Alves ou dos vários nomes no local do crime. Tudo deve ser feito e falado com luvas e celulares descartáveis e não rastreáveis. Se estou vendo muito filme? Sim estou. Mas a vida real é um roteiro digno de Hollywood. Pois quando se pega um ou outro, o chefão fica resguardado e os que são pegos logo são soltos, como o Zé Dirceu, o Delúbio Soares e o Valdemar Costa Neto que serão soltos até dezembro. O que é uma lástima. Por mim apodreciam na Papuda.

E se você for analisar é só tubarão: É o presidente do Senado, Renan Calheiros, o presidente da Câmara, Henrique Alves, do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão e por aí vai. Até o falecido Eduardo Campos apareceu na denúncia.

Ou seja, a coisa está entranhada em todos os partidos e poderes, seja o executivo, legislativo e o judiciário. E com certeza para garantir o êxito da missão custe o que custar.

Dilma e os ‘malfeitos’ no seu governo!

Dentre outras coisas que me irritam na presidente Dilma é a falta de coragem de admitir que mesmo sendo ela o que é, como gestora, que ela pecou em não perceber o que faziam em seu governo, em sua gestão.

Fica mais feio ainda a presidente tentar com jogo de palavras minimizar o que não pode ser minimizado.

O estrago feito na Petrobras não pode passar como um simples ‘malfeito’. Malfeito na minha época era quando se fazia um trabalho do colégio “em cima das coxas” como também se dizia.

Malfeito é outra coisa. O que foi feito foi um roubo, um desvio de dinheiro, uma má conduta e não apenas o sumiço de um grampeador.

Foi roubo e quase muito bem-feito, pena que alguém acabou falando.

Se ela pelo menos admitisse o feio seria até um pouco bonito. Mas Dilma é dura, e, hipócrita igual o seu criador Lula.

O fato de Dilma reconhecer que “tudo indica” ter havido problemas na estatal é tripudiar da capacidade de parte do povo que nem tudo que ela fala ele acredita. É claro que tem pessoas ainda que vão falar batendo no peito que a Dilma foi também tão enganada como todos nós. E que ela é vítima também. Tô quase chorando de pena.

Mas para deixar todo mundo tranquilo, Dilma disse que a “sangria” na Petrobrás foi estancada. Ah, então me animei até para ir para a praia ler um livro.

O pior disso tudo é que ainda sim existem pessoas que vão achar que a Dilma é uma heroína. E que outro no lugar dela deixaria o “paciente” sangrar até a morte.

Poucos percebem que o papel de uma presidente é colocar pessoas no comando de uma empresa do porte da Petrobras que não permitam que sangrem a empresa e não é agir somente depois do tiro. Colocar o cadeado depois que a porta foi arrombada não surte o mesmo efeito que teria se o cadeado já estivesse na porta.

Para refletir antes de votar. Você sabia?

Você sabia que no Brasil, 80% das estradas não contam com pavimentação?

Você sabia que a agência de classificação de risco Mody´s colocou a nota do Brasil em perspectiva negativa?

Você sabia que um levantamento mostrou a disparada nos custos de limpeza da Câmara dos Deputados no Rio de Janeiro? Mas de que adianta só aumentar os custos se a Câmara continua suja?

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@@

Denúncias envolvendo a Petrobras prometem sacudir a eleição

11 de setembro, 2014

 “Se eu falar, não vai ter eleição”, avisou Paulo Roberto Costa, o ex-diretor da Petrobras preso em março na Operação Lava Jato. Agora Costa começou a falar. Faltando menos de um mês para as eleições, é improvável que elas sejam canceladas, mas o depoimento de Costa pode afetar seu resultado.

De acordo com reportagens publicadas na revista Veja e no jornal Estado de S. Paulo, Costa, que dirigia a divisão de refino da Petrobras entre 2004 e 2012, acusou mais de 40 políticos de envolvimento em um vasto esquema de propina.

A lista inclui supostamente um ministro, três governadores, seis senadores e dezenas de deputados do partido da presidente Dilma, além de vários aliados da sua coalizão. Os beneficiários são acusados de terem embolsado 3% do valor dos contratos firmados com a Petrobras em troca de apoio ao governo em votações do Congresso. Aécio Neves chamou o caso de “mensalão dois”.

No mensalão original, o então presidente Lula conseguiu conquistar a reeleição um ano após o escândalo envolvendo seu governo vir à tona. Dilma pode não ter a mesma sorte. Lula teve um ano para se livrar do escândalo. Dilma tem menos de um mês.

O caso reaviva memórias das falcatruas do PT que a presidente vinha se esforçando para enterrar. Pior, se as acusações de Costa se confirmarem, o esquema terá acontecido debaixo do nariz de Dilma, primeiro como ministra de Energia de Lula, depois como presidente do conselho da Petrobras. A campanha, redefinida uma vez pela trágica morte de Eduardo Campos, acaba de ser sacudida novamente.

@@@@@@@@@

Economia do Brasil: melhor do que a Ucrânia

11 de setembro, 2014

 “Nós não estamos em recessão”, insistiu Guido Mantega, ministro da Fazenda, em 29 de agosto. De acordo com a definição mais comum – dois trimestres consecutivos de queda da produção –, ele está errado.

Os números oficiais divulgados no mesmo dia mostraram que o PIB caiu 0,6% entre o primeiro e o segundo trimestres (uma contração anualizada de 2,4%). A  produção também caiu 0,2% nos primeiros três meses do ano. A economia do Brasil sofreu uma retração em três dos últimos quatro trimestres.

A maioria dos analistas acha que ela não vai mais crescer este ano; um ano atrás eles esperavam um crescimento de 3%. Em 2015 a economia deve crescer apenas 1%. Nem mesmo Mantega pode negar que o Brasil está passando por uma fase difícil.

O governo culpa a fraca recuperação mundial da crise financeira de 2008 e 2009 e um excesso de feriados durante a Copa do Mundo. O banco Itaú avalia que a redução dos dias úteis foi responsável por metade da queda do PIB. A produção industrial subiu em julho, mas não o suficiente para compensar a queda de 1,4% em junho.

Quanto ao clima internacional, o Brasil tem ficado atrás dos outros três países do BRIC desde a crise, assim como do México, a segunda maior economia da América Latina.

Na verdade, das 44 economias monitoradas pelos indicadores da revista Economist online, entre os países que já divulgaram seus resultados do PIB no segundo trimestre, apenas Japão e Ucrânia se saíram pior.

De fato, o resto do mundo tem impulsionado o desempenho do Brasil: se não fossem as exportações, que subiram 2,8% no segundo trimestre, a contração teria sido ainda mais grave.

@@@@@@@@@

Bem-vindo a Nova York: poderoso francês é o centro da trama

por Demétrius Carvalho em 11 de setembro, 2014

O filme, que é baseado em fatos reais, começa de uma forma fora do convencional. O ator Gerárd Depardieu fala de sua relação com o personagem que é inspirado em Dominique Strauss-Kahn (economista e político envolvido em um escândalo sexual em 2009).

Um poderoso francês do mundo das finanças é o centro da trama. Ele é tão poderoso e influente que disputar as eleições presidenciais da França é o seu próximo passo. O ator escolhido para protagonizar o papel é o também poderoso Gerárd Depardieu.

Como drama que é drama tem que apresentar uma tensão, esse está envolto pela vida sexual de Devereaux (Gerárd Depardieu). Casado, mas que não deixa de aprontar todas as horas. Amigos e prostitutas em festas particulares fazem parte da rotina dele. Se o assunto é sexo, ele constrange até sua filha perguntando como anda sua vida sexual com namorado que acaba de conhecer.

O problema mesmo acontece quando apesar de tudo isso, ele resolve abordar e forçar a camareira do hotel que ele esta hospedado em Nova York. Ela o denuncia e o resto, só comparecendo ao cinema…


@@@@@@@@@@@

Em discurso, Obama deve autorizar ataques aéreos na Síria

10 de setembro, 2014

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está pronto para autorizar ataques aéreos na Síria contra alvos do grupo radical Estado Islâmico. A informação foi dada por um membro do governo americano que falou em condição de anonimato ao jornal New York Times. Um discurso de Obama autorizando os ataques está previsto para a noite desta quarta-feira, 10.

Há três anos, Obama vem se recusando a realizar uma intervenção militar na Síria, por temer que uma ação direta dos EUA aumentasse a tensão no Oriente Médio. Porém, diante da ameaça do Estado Islâmico, o presidente americano foi obrigado a mudar os planos.

Nesta quarta-feira, o secretário de Estado americano, John Kerry, chegou a Bagdá para formar uma coalizão internacional contra o Estado Islâmico. A aliança contará com o apoio de mais de 40 países.  O objetivo da coalizão é enfraquecer e, por fim, exterminar o grupo radical, não apenas contê-lo.

Kerry se reuniu com o novo primeiro-ministro iraquiano, Haidar al-Abadi, para saudar o novo governo do país. O chefe da diplomacia americana reforçou que criar um governo inclusivo no Iraque é crucial para conter a fragmentação do país.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

O pacto do pijama faz CNV de boba

por Leandro Mazzini em 10 de setembro, 2014

A Comissão Nacional da Verdade ficou impotente diante do pacto de silêncio dos militares que atuaram contra guerrilhas durante a ditadura, e justifica com respostas sem nexo. O tenente-coronel José Conegundes do Nascimento, que se negou a comparecer a audiência com as respostas ‘se virem’ e ‘não colaboro com o inimigo’, foi classificado com problemas mentais. Não procede. Conegundes está tão esperto quanto outrora, e usou sua boa memória – a mesma que a CNV tentou explorar – para ajudar o major Lício Maciel a escrever o recém-lançado livro Projeto Orvil, bem vendido nas livrarias, sobre a atuação detalhada dos militares na repressão em várias frentes.

Lado a lado

Conegundes atuou com Maciel desde abril de 1972. Participou das mortes, em combate, dos guerrilheiros André Grabois, João Calatroni, Antônio Lima e Divino Ferreira.

Canta, Curió!

Sebastião Rodrigues de Moura, o Major Curió, e o coronel da reserva José Brant Teixeira, membro do Centro de Inteligência do Exército, também se recusaram a falar.

Araguaia

Todos eles atuaram no Araguaia no extermínio dos guerrilheiros. Brant foi um dos mais ativos, em operações rurais e urbanas. Era especialista em recrutamento de informantes.

Dr. César

Até 2008, Brant visitou Xambioá, na região do Araguaia, para manter na linha os antigos guias dos militares. Usou o codinome de Dr. César.

Memorial das PF

A Polícia Federal vai ganhar um memorial das grandes e históricas operações da corporação no País. Um livro, arquivos de áudio e vídeo com depoimentos e até uma sala de exposição permanente são preparados pela Associação Nacional de Delegados de Polícia Federal (ADPF) – instituição de 76 anos e hoje com 2.100 delegados.

Descoberta

É o Projeto Memória. Nas pesquisas, foi descoberto o áudio de uma reunião de delegados da década de 70, na qual citavam levantamento da demanda à época de 13 mil agentes e delegados para a PF.

Lista dos desejos

“Para se ter ideia de como a demanda é antiga, hoje não temos um terço disso”, comenta o delegado Marcos Leôncio, presidente da ADPF. A ADPF reivindica a mudança de escolha do diretor da PF para lista tríplice apresentada à presidência da República.

Tão perto

O atentado a bomba no metrô de Santiago do Chile acendeu a luz de alerta no serviço secreto do Brasil. Porque não há células terroristas lá e aqui.

Celular “postal”..

Os Correios compraram o know-how da italiana Post Mobile e lançarão ano que vem no Brasil o seu telefone virtual. Iniciaram conversas com as grandes companhias de telefonia e vão escolher uma delas para parceira exclusiva.

..Na linha

A ideia é copiar o case de sucesso na Europa: a telefônica parceira vende os aparelhos, que terão serviços oferecidos pelos Correios – e nos pacotes uma gama de produtos, claro, para a estatal concorrer de igual para igual com as operadoras.

O empreendedor..

Um bastidor de como o empresário lidava com adversidades mostra o espírito empreendedor de Antônio Ermírio de Moraes, que morreu em agosto. Aconteceu há sete anos, conta quem participou do processo, e envolve a construção de uma ponte.

..E a ponte

Com início de exploração de bauxita em Miraí/MG, as carretas pesadas do grupo Votorantim não passariam por pequena ponte em Muriaé, a 30km, que dava acesso da estrada vicinal à BR-116. Como uma obra de viaduto exigiria meses entre licitação e construção para o estado, ele combinou com o governo e pagou a obra do bolso.

Mais três meses

Está difícil para o governo achar quem queira substituir Mantega na Fazenda, se o PT ficar. Isso tudo em meio à fritura nacional feita pela chefe, que disse que o trocaria.

Na rede também

Líder na disputa para o Senado pelo Maranhão, Gastão Vieira (PMDB) ri à toa. Lidera o rank no site políticos.org.br, que lista candidatos ao Senado de todo o País.

Ponto Final

Barack Obama anuncia hoje novo plano de combate ao terrorismo. Pena que não sugere o combate ao terrorismo eleitoral que ocorre por aqui..

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@

Doleiro Alberto Youssef também atuou no mensalão

10 de setembro, 2014

O advogado Carlos Alberto Pereira da Costa, que era braço direito de Alberto Youssef, confirmou que o doleiro atuou também no mensalão, de acordo com depoimento à Justiça Federal de Curitiba, prestado em 29 de agosto.  A declaração coloca o doleiro como ponto em comum entre os dois escândalos: do mensalão e de pagamento de propina na Petrobras, que está sendo investigado pela Operação Lava Jato da Polícia Federal, segundo divulgou a revista Época.

Em julho de 2013, Youssef já havia sido denunciado pelo Ministério Público Federal por lavagem de dinheiro do mensalão. Ele foi acusado de dar aparência legal a R$ 1,1 milhão que o deputado José Janene, do PP, recebeu do mensalão do PT. “Quem cuidava do caixa dois de José Janene era seu Alberto Youssef”, confirma o advogado.

Carlos Alberto Pereira da Costa era sócio da CSA Project Finance Consultoria, que foi usada pelo doleiro para lavar o dinheiro recebido por Janene. Paulo Roberto da Costa era um dos que comandavam o esquema. A relação do ex-diretor da Petrobras com Youssef começou na época do mensalão.

“O senhor Janene tinha um contato com Paulo Roberto, que havia sido indicado pelo PP para ocupar função de diretor da Petrobras. Havendo a relação próxima de Youssef com Janene, deve ocorrer daí o conhecimento entre eles e Paulo Roberto”, indica o ex-braço direito do doleiro.

Além disso, ele revelou que deputados frequentavam o escritório de Youssef para receber dinheiro, até 2013. A Polícia Federal encaminhará para o Supremo Tribunal Federal (STF) a relação de parlamentares apontada pelo depoente.

@@@@@@@@@

Ebola ameaça a existência da Libéria, diz ministro da Defesa

10 de setembro, 2014

De acordo com o ministro da Defesa da Libéria, Brownie Samuk, o surto de ebola está colocando em risco a existência do país. Samuk informou à ONU que a epidemia vem se espalhando no país como um “incêndio selvagem”, destruindo tudo que encontra pela frente.

As palavras do ministro foram repetidas pelo representante especial do secretário-geral da ONU, Karin Landgren, que acrescentou que o país vem enfrentando a mais grave ameaça desde a sua guerra civil (que durou 10 anos), terminada em 2013. Landgren classificou o surto como “impiedoso” referindo-se a ele como “últimos dias de praga”.

A Libéria é o país mais afetado pela epidemia, com pelo menos 1.200 mortes registradas. Ao longo das últimas três semanas, as autoridades de saúde locais registraram um aumento de 68% no número de infecções. A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que a estatística deve subir nas próximas semanas.

A falta de leitos hospitalares - que obriga pacientes infectados e casos suspeitos a retornarem às suas comunidades – também tem contribuído para o aumento da infecção. Além disso, 160 agentes de saúde foram contaminados, 79 deles morreram.

Para alguns especialistas, a explicação mais provável para o avanço do surto de ebola é o consumo da carne de animais selvagens infectados (carne de caça). Outros 15 países africanos correm semelhante risco, segundo um estudo realizado pela Universidade de Oxford, publicado revista eLife nesta semana.


@@@@@@@@@

Tecnologia de mapeamento reduz área de busca

10 de setembro, 2014

Avanços na análise de dados de satélite e nos sistemas de mapeamento topográfico do fundo do mar trazem novas esperanças na busca pelos destroços do voo MH370, da Malaysia Airlines. O Boeing 777 desapareceu no início da manhã de 8 de março quando voava de Kuala Lumpur para Pequim com 239 passageiros e tripulantes a bordo.

Apesar dos esforços de equipes de resgate, concentrados no Oceano Índico a oeste da Austrália, nenhum sinal do avião foi encontrado até agora.

Mas isso pode mudar em breve. Sofisticados dados de satélite diminuíram a área onde o avião pode ter caído de cerca de 600 mil quilômetros quadrados para uma faixa de 60 mil quilômetros quadrados, com 650 km de comprimento e 93 km de largura.

Um levantamento detalhado do fundo do mar também revela um ambiente submarino dramático, onde a profundidade pode saltar de 600 metros para 6.600 metros em uma curta distância e onde dois novos vulcões até então desconhecidos foram descobertos.

Essas informações serão usadas por três navios que arrastam sofisticados sonares chamados towfish e que serão usados nesta nova fase das buscas. O objetivo é não somente ajudar investigadores a encontrar algum sinal do avião, mas também esclarecer o que exatamente aconteceu naquela noite.

Os navios são equipados com um sistema de GPS extremamente preciso, capaz de apontar sua localização com uma margem de erro de apenas 10 centímetros (o típico GPS em um carro moderno tem uma margem de erro de cinco metros).

Novas teorias

O último sinal de satélite do avião foi enviado após sete horas e 38 minutos de voo. O último contato feito pela tripulação ocorreu sete horas antes. Os investigadores agora acreditam que o avião esgotou suas reservas de combustível pouco antes de enviar o último sinal.

Eles também acreditam que os pilotos foram de alguma forma incapacitados antes da falha nos motores, o que levaria o avião a mergulhar em uma espiral rumo ao oceano. Mas os investigadores ainda estão longe de ter certeza.

Os três navios foram contratados por um ano para realizar as novas buscas. Se eles encontrarem qualquer vestígio do MH370, certamente tentarão localizar e recuperar as caixas-pretas do avião. Só então será possível começar a entender  como um avião moderno pode desaparecer tão misteriosamente. Não são  apenas os parentes de luto que querem respostas, mas as companhias aéreas também.

@@@@@@@@@

EUA se unem a milícias xiitas na guerra contra o Estado Islâmico

10 de setembro, 2014

Nunca houve qualquer dúvida sobre a brutalidade do Estado Islâmico, grupo jihadista que tomou grande parte da Síria e do Iraque e declarou um califado islâmico. A surpreendente expansão e sede de sangue desses terroristas só estão alimentando exigências de uma resposta internacional mais forte.

Mas muitos dos potenciais ou de fato aliados do Ocidente são tão repulsivos quanto os jihadistas inimigos. Algumas das forças mais capazes na luta contra os extremistas são as milícias xiitas que já lutaram contra soldados americanos e travaram uma guerra sectária sangrenta contra sunitas.

No mesmo dia em que o vídeo da decapitação de um jornalista americano circulou na internet, circularam também imagens de homens, supostamente de uma notória milícia xiita, posando, triunfantes, com os corpos carbonizados de sunitas no Iraque.

Em 22 de agosto pistoleiros xiitas mataram 68 sunitas em uma mesquita na província de Diyala. Somente neste ano, a Human Rights Watch, uma ONG com base em Nova York, acusou milícias xiitas apoiadas pelo governo iraquiano de sequestro e assassinato de dezenas de civis sunitas.

Enquanto o exército americano realizava ataques aéreos no Iraque no dia 8 de agosto, as autoridades fizeram questão de frisar que não se aliavam com os xiitas. Na verdade, os americanos estão mais dispostos a usar ataques aéreos para ajudar as forças curdas no norte do Iraque do que para auxiliar as autoridades xiitas que integram o governo em Bagdá.

E nos debates sobre possíveis ataques contra bastiões do Estado Islâmico na Síria, as autoridades americanas dizem que não estão “na mesma página” que Bashar Assad, presidente da Síria, que vem da seita alauíta, muitas vezes considerada como um ramo xiita.

Dito isto, a recaptura em 1º de setembro da cidade iraquiana de Amerli, habitada por xiitas turcomanos, mostra que os EUA estão dispostos a lutar para evitar a cooperação com xiitas.

As diversas milícias xiitas estão ligadas ou ao poderoso braço clandestino das forças de segurança do Irã, a organização al-Quds da Guarda Revolucionária, ou ao clérigo xiita iraquiano, Moqtada al-Sadr, ou a facções do governo iraquiano dominado pelos xiitas.

Esses grupos cresceram rapidamente após a invasão americana ao Iraque em 2003 e realizavam esquadrões da morte durante a guerra sectária entre 2006 e 2007.

@@@@@@@@@@

Estagnação salarial dificulta recuperação econômica no mundo rico

10 de setembro, 2014

Ao contrário da inflação salarial que assombrava os Bancos Centrais dos países ricos na década de 1970, desde a crise financeira são os salários estagnados e o risco crescente de deflação que mais preocupam banqueiros nas economias desenvolvidas.

O arrocho salarial no mundo rico já dura vários anos. Entre 2010 e 2013, salários reais (ajustados pela inflação) em toda a OCDE ficaram estagnados, de acordo com o relatório anual do órgão “Employment Outlook” publicado em 3 de setembro. Os salários praticamente não subiram nos EUA neste período e caíram nos países do euro e no Japão.

Quedas foram particularmente acentuadas nas economias periféricas da zona do euro, como Portugal e Espanha, mas houve queda também na Grã-Bretanha. Essa situação era em grande parte inevitável. No longo prazo, salários reais crescem apenas ao ritmo da produtividade. Se a produtividade cai, como ocorre na Grã-Bretanha desde 2007, os salários reais também caem.

Os países atingidos pela crise da zona do euro, por sua vez, precisaram reduzir custos trabalhistas para reverter a perda de competitividade em relação aos seus vizinhos do norte. A união monetária impossibilita o uso da forma mais comum de ajuste, a desvalorização da moeda.

Os salários, é claro, não são apenas importantes para os bancos centrais. Rendimentos fracos reduzem o valor arrecadado pelo governo com imposto de renda e as contribuições com a segurança social, dificultando ajustes nas finanças públicas.

A falta de crescimento dos salários reais dói no bolso dos trabalhadores e reduz o consumo também. Uma recuperação econômica saudável e sustentada no mundo rico permanecerá evasiva até que o aperto salarial seja revertido.


@@@@@@@@@@@

PF investiga vazamento de depoimento de Paulo Roberto Costa

9 de setembro, 2014

A Superintendência da Polícia Federal no Paraná apura o suposto vazamento do depoimento do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa sobre um esquema de corrupção na estatal, já que as investigações prosseguem sob segredo de Justiça, no âmbito da Operação Lava Jato . O inquérito foi aberto no sábado, após a divulgação da suposta participação de políticos no caso, por meio da revista Veja deste fim de semana.

O depoimento foi prestado sob acordo de delação premiada, em que o investigado pode apontar os demais envolvidos em troca da possibilidade de redução da pena. O senador Vital do Rêgo, presidente das duas comissões parlamentares  de inquérito (CPI) sobre o assunto no Congresso Nacional, pediu acesso ao conteúdo dos depoimentos nesta segunda-feira, 8, assim como a Petrobras, que requereu por meio do juiz federal Sérgio Moro.

Rêgo pediu cópia das informações ao Supremo Tribunal Federal e à Justiça do Paraná. A presidente Dilma, em entrevista ao jornal o Estado de S. Paulo, afirmou também ter pedido acesso ao depoimento, a fim de checar envolvidos do governo.

De acordo com a revista, o depoente revelou ao Ministério Público Federal a participação de três governadores, seis senadores, um ministro e de 25 deputados no esquema de pagamento de propina e lavagem de dinheiro por meio da Petrobras, que teve envolvimento do doleiro Alberto Youssef.

Alguns dos possíveis envolvidos citados foram Sérgio Cabral, ex-governador do Rio; a governadora do Maranhão, Roseana Sarney e o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que morreu em acidente de avião no mês passado.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

PT perde governos nos maiores colégios eleitorais

por Leandro Mazzini em 9 de setembro, 2014

Não é só a presidente Dilma que corre o risco de derrota na eleição deste ano, como indicam as pesquisas. Com exceção de Minas, o PT anda em baixa nos maiores colégios eleitorais do País, o que pode enfraquecer a legenda para as disputas municipais de 2016 e para presidente em 2018. Em São Paulo e Rio, não decolaram as candidaturas de Alexandre Padilha e Lindbergh Farias, em 3º e 4º lugares. Na Bahia, Rui Costa, indicado por Jaques Wagner, está bem atrás de Paulo Souto (DEM). No Rio Grande do Sul, Ana Amélia (PP) deve desalojar o governador Tarso Genro.

Nas montanhas

Em Minas, o ex-ministro e ex-prefeito de BH Fernando Pimentel está na frente, mas Pimenta da Veiga (PSDB), agora com reforço de Aécio, começou a subir.

Em baixa

Aposta do ex-presidente Lula na renovação de quadros do PT, o prefeito de SP Fernando Haddad continua com avaliação em baixa.

Segurança prévia

Paulo Roberto Costa, o delator-geral da União, pediu segurança para as suas filhas para entregar meia República sobre propinas. Não há confirmação de que foi atendido.

Circo na TV

Deputado mais votado do País em 2010, com generoso tempo de TV no horário eleitoral, o palhaço-deputado Tiririca (PR-SP) aproveita para mostrar-se um deputado-palhaço: como seus mais de 15 projetos apresentados não foram ao picadeiro – ou melhor, ao Plenário – Tiririca apela ao que melhor saber fazer: quadros humorísticos.

‘Deputado em exercício’

Passado o polêmico vídeo em que faz uma paródia do cantor Roberto Carlos, à mesa com um bom pedaço de bife (menção ao comercial da Friboi), Tiririca aparece no mais recente fazendo ‘polichinelo’ . Explica: é um deputado em exercício..

Meu Trailer

Tiririca não teve sucesso nos projetos que apresentou. Entre eles, a inclusão de aulas de circo no ensino básico e na educação física (PL 4939 ); e um curioso, o 5094 , no qual propôs que o Minha Casa e Minha Vida se estenda a trailers e motohomes.

Logo ali

Alguns ilustres brasileiros que passaram por Montevidéu e Punta Del Este podem ter sido monitorados pelo serviço secreto em 2013, rota de doleiros presos na Lava-Jato.

Tá explicado

Com as possíveis revelações dos nomes dos propinados, Paulo Roberto, enfim, justificou o cargo que ocupava na Petrobras: ‘Diretor de Abastecimento’.

MST voltou

Em meio ao enfraquecimento eleitoral do PT na presidência, não deixa de ser curiosa a invasão de quatro fazendas produtivas do interior paulista pelo MST. A entidade há anos estava literalmente sumida do mapa.

Marineiros

Mal subiu nas pesquisas e aliados já esboçam ministeriáveis para Marina Silva. Entre os nomes, Neca Setúbal para a Cultura, e o petista Binho Marques para a Educação. Aliás, Marques, ex-governador do Acre, sumido da política, faz doutorado.

Dupla do barulho

Ninguém prestava atenção neles, agora muita gente de Brasília passou a procurar – e a bajular – os irmãos Tião (governador) e Jorge Viana (senador), do Acre, pela proximidade com Marina. Eles hoje são Dilma, mas….Marina é aliadíssima da dupla.

Happy-hour oficial

Na quinta à noite, o motorista do carro oficial placa JFP 9883 descansava no veículo na porta do bar Mercado 153 no Brasília Shopping. Seus três passageiros bebiam numa animada mesa. Ficaram quase duas horas.

Silêncio na caserna

Major Curió, o militar carrasco da Guerrilha do Araguaia na década de 70, ano passado topara falar com a Comissão da Verdade, mas recuou, e agora nenhum militar quer.

‘Acesão’ (na conta)

A CEB, de Brasília, pretende reajustar a conta de energia em 45%, mas deixou sem luz parte da capital e entorno por mais de 30 horas, em especial Taquari e Sobradinho.

Lupa nas contas

O TCE-SE e o TCM-SP realizam de quarta a sexta em Aracaju o ‘Seminário Comemorativo do Cinquentenário da Lei nº 4320/64’.

Ponto Final

A verdadeira reforma política passa pelo fim do foro privilegiado.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@@

Carros conectados prometem tornar o trânsito mais seguro e eficiente

9 de setembro, 2014

Uma tecnologia emergente promete tornar os carros mais seguros, menos poluentes e capazes de evitar engarrafamentos. Os chamados “carros conectados” – que podem eventualmente dispensar motoristas, mas que a princípio ainda dependerão de um humano ao volante – vêm com um sistema de comunicação sem fio para interagir com outros carros e com sistemas de gestão de tráfego.

Essa transformação já está em vigor. Muitos carros novos já vêm equipados com sistemas inteligentes que os mantêm a uma distância segura de outros veículos. Eles também estão recebendo dispositivos de comunicação móveis: em breve, todos os carros novos na Europa terão de alertar os serviços de emergência quando seus sensores a bordo detectarem um acidente. Eles também serão capazes de encontrar vagas para estacionar.

Cingapura é pioneira no uso de pedágios variáveis para diminuir o fluxo de carros durante horários de pico, e a Grã-Bretanha começou a criar “auto-estradas inteligentes”, cujos limites de velocidade variam constantemente para alcançar um efeito similar.

Combinadas, essas inovações prometem criar um sistema muito mais eficiente, em que os carros alertam motoristas sobre o que esperar em seu trajeto e quais os melhores caminhos a seguir.

O envolvimento de governos é necessário para facilitar a adaptação aos carros inteligentes. Isso está começando a acontecer. No início deste ano, as agências europeias reguladoras do trânsito aprovaram um conjunto de protocolos para carros inteligentes e uma nova infra-estrutura de comunicação nas estradas.Vagas e ruas terão sensores para monitorá-los e auto-estradas terão faixas exclusivas para carros conectados que trafegam em velocidades fixas.

@@@@@@@@@

Google: a nova fobia alemã

9 de setembro, 2014

Parece que a tradicional reação da Alemanha às empresas americanas da era digital é proibi-las. Um tribunal de Frankfurt acaba de aprovar uma liminar para fechar a Uber, um popular serviço de compartilhamento de carros fundado no Vale do Silício.

A reclamação foi trazida pelo sindicato de táxis, alegando que o serviço apresenta riscos de segurança e desrespeita as leis de transporte de passageiros do país. A sentença contra a Uber pode não parecer grande coisa, mas é mais um sinal da crescente hostilidade alemã com empresas de tecnologia americanas.

O Google é o principal alvo das críticas cada vez mais histéricas dos alemães. Artigos de jornais se referem à empresa como um “polvo” com tentáculos que se multiplicam.

Quando a mídia divulgou, no ano passado, que o Google havia iniciado a operar uma frota de plataformas flutuantes feitas de containeres, os alemães especularam se a empresa estava construindo um império flutuante fora do alcance de qualquer país.

Esses temores trazem consequências políticas indesejadas para a Alemanha. Sigmar Gabriel, o ministro da Economia, sugeriu que o Google deve ser desmembrado.

Os governantes do país estão pressionando Joaquín Almunia, o comissário de concorrência da União Europeia, para reabrir um acordo que sua equipe negociou com a empresa em fevereiro e que, supostamente, forçaria o Google a dar mais destaque a seus concorrentes em seu serviço de busca.

É perfeitamente razoável que um país se preocupe com o possível abuso do poder de gigantes digitais que dominam mercados, como Amazon, Facebook e Google. Mas não há razão para algumas das propostas dramáticas dos políticos alemães.


@@@@@@@@@@

Analistas reduzem previsão para o PIB pela 15ª semana

8 de setembro, 2014

Analistas do mercado financeiro reduziram pela 15ª vez consecutiva a projeção para o crescimento do país. Segundo uma pesquisa feita pelo Banco Central com os economistas das principais instituições financeiras do país, a previsão de crescimento caiu de 0,52% para 0,48%.

Após o IBGE anunciar que o Brasil está em um quadro de recessão técnica, os especialistas reformularam suas estimativas e aumentaram ainda a previsão para a retração da indústria, de 1,7% para 1,98. O segmento da economia também não deve ter uma recuperação em 2015 como a esperada antes. A expectativa para o crescimento do setor no ano que vem caiu de 1,7% para 1,5%.

Especialistas acreditam que o Banco Central não aumentará tanto os juros no próximo ano, já que o quadro é pessimista. A projeção para a taxa básica (Selic) no fim de 2015 caiu de 11,75% ao ano para 11,63% ao ano.

Na próxima quinta-feira, o Comitê de Política Monetária (Copom) divulgará a ata da reunião da semana passada e um quadro poderá ser desenhado melhor pelos especialistas.

“Após o BC suprimir a expressão ‘neste momento’ do seu comunicado na decisão de manter a Selic em 11% a.a., na semana passada, a divulgação da ata do Copom nesta quinta-feira ganhará relevância. O documento poderá trazer novas indicações sobre as próximas decisões de política monetária. Nesse sentido, o acompanhamento da atividade doméstica, também se faz importante”, afirmou Octavio de Barros, diretor de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco, em relatório enviado a clientes.

A decisão de indicar que a taxa ficaria imóvel foi tomada antes de o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado oficialmente no sistema de metas, voltar a furar o limite máximo do objetivo imposto pelo governo. Atualmente, o índice acumula uma alta de 6,51% nos últimos 12 meses. A meta é de 4,5% com uma margem de tolerância de 2 pontos percentuais.

A pressão recente da inflação também bateu nas estimativas para o ano. A aposta para o IPCA voltou a subir e passou de 6,27% para 6,29%. Os analistas preveem um peso maior das tarifas de serviços públicos no orçamento das famílias.

@@@@@@@@@@

Propinas podem ter chegado a R$ 3,4 bi

8 de setembro, 2014

A Petrobras, em sua área de abastecimentos, investiu R$ 112,39 bilhões entre maio de 2004 e abril de 2012, período em que foi administrada por Paulo Roberto Costa, acusado de participar de um esquema de corrupção na estatal. Nesses oito anos foram desembolsados R$ 108,13 bilhões, que foram gastos no país e R$ 4,26 bilhões no exterior – já incluídos os aportes referentes à aquisição da refinaria de Pasadena, nos EUA. O levantamento foi feito com base nos balanços divulgados pela empresa.

Segundo Costa declarou à Polícia Federal, uma suposta comissão era cobrada sobre uma fatia de 3%, chegando a R$ 3,37 bilhões. Esse percentual seria da propina paga a políticos por empreiteiras e empresas sobre os valores dos contratos firmados com a Petrobras. Costa concordou em denunciar o esquema, em troca da delação premiada, que prevê a redução de pena e até mesmo a anulação dela, se o réu colaborar em todos os sentidos na investigação, inclusive provando tudo o que for delatado.

Os aportes das áreas de abastecimento, que reúne as refinarias da estatal, representam 27,8% dos investimentos totais de R$ 403 bilhões feitos pela Petrobras nesses oito anos, ficando atrás apenas dos desembolsos na área de exploração e produção de petróleo. O cálculo leve em conta apenas os investimentos.

Costa está preso preventivamente e é réu em processos criminais por lavagem de dinheiro, evasão de divisas, formação de quadrilha e ainda por integrar organização criminosa com vista à aquisição de contratos milionários junto ao governo federal, relatam os autos em trâmite na Justiça Federal de Curitiba e a acusação formal do MPF.

O Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI) do Ministério da Justiça deverá buscar a repatriação de US$ 28 milhões enviados do Brasil à Suíça. Segundo o Ministério Público suíço, foram identificadas contas bancárias de empresas e familiares de Costa que movimentaram os recursos, dos quais US$ 23 milhões seriam diretamente controlados pelo ex-diretor, aponta a investigação. A descoberta do dinheiro motivou a segunda prisão preventiva do ex-diretor da Petrobras, cumprida em 11 de junho por haver “risco iminente de fuga”, segundo a Justiça.

A colaboração premiada será dividida, depois de formalizada pela força-tarefa do MP, em Curitiba. Parte ficará na esfera do juízo federal de primeira instância. Já a peça envolvendo políticos e servidores com prerrogativa de foro ou função será remetida ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Caberá a ele encaminhar parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a delação proposta pela defesa de Costa.

Janot deve se reunir hoje sua equipe para discutir o caso. Caberá a ele decidir se há provas suficientes para abrir inquérito e investigar cada um dos mencionados na delação de Costa.


@@@@@@@@@@


Eleições em mais de mil municípios ainda contestadas por compra de voto

8 de setembro, 2014

A Justiça Eleitoral ainda julga mais de mil processos, referentes às eleições de 2012, por compra de votos. Os resultados do último pleito nestas cidades ainda estão sendo contestados nos tribunais eleitorais. Uma delas é o município de Paulínia, no interior de São Paulo.

No vídeo, o prefeito e candidato Edson Moura e seu filho, Edson Moura Júnior, ambos do PMDB, após reunião na casa de um cabo eleitoral, aparecem conversando com uma eleitora. Moura tira do bolso o que parece ser dinheiro e dá a mulher “Todo mundo ali saía com dinheiro. Todos”, conta uma das participantes da reunião, em reportagem da TV Globo. Segundo as imagens, a cena se repetiu naquele dia sete vezes.

No Maranhão, no município de Codó, o candidato à reeleição Zito Rolim, do PV, deu o que parecia ser dinheiro a um dos eleitores, enquanto o cumprimentava. Outra eleitora recebe o candidato em casa e pega do chão um papel. Ele coloca dentro dele algo que retira do bolso. Uma entrevistada afirma ser comum a distribuição de dinheiro durante a campanha eleitoral na cidade.

Em Bom Jesus das Selvas,  também no Maranhão, a candidata Cristiane Damião, do PT do B, pede votos em troca da permanência de invasores em uma das propriedades de sua família. Os três políticos foram eleitos e negaram as acusações, sendo que, no município Paulínia, Edson Moura Júnior foi o vencedor, pois acabou substituindo pai nas urnas após ser barrado pela Lei da Ficha Limpa .

São mais de 10.500 processos que questionam candidatos e prefeitos eleitos em 2012, sendo que cerca de 1200 são de acusação por compra de voto. Além de dinheiro, os bens e serviços mais prometidos pelos corruptos em troca de favorecimento nas urnas são: laqueadura, implante dentário e material de construção.

@@@@@@@@@@

Como o Google representa fronteiras disputadas

8 de setembro, 2014

Fronteiras internacionais podem ser difíceis de mapear. Muitos países têm fronteiras fortemente contestadas que mudaram de mãos dezenas de vezes. Alguns países, como a Índia, envolvida em uma série de disputas territoriais, têm leis rigorosas sobre como seus limites devem ser representados em mapas.Diante dessa complexidade, de que modo o Google Maps, o cartógrafo virtual mais consultado do mundo, representa fronteiras disputadas?

O Google Maps tem o arquivo mais completo de mapas e o maior número de leitores do mundo, com um bilhão de usuários por mês. Esse público global levou o Google a produzir várias versões locais de mapas para os 200 países que abrange.

De um modo geral, o Google adota a linguagem dos cartógrafos tradicionais: linhas cinzas sólidas marcam fronteiras internacionais, linhas cinzas tracejadas mostram fronteiras “provisórias” ou “sob tratados” e linhas cinzas tracejadas indicam fronteiras “disputadas”.

No entanto, o site Disputed Territories (Territórios Disputados), criado por especialistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), identifica 12 regiões onde o Google apresenta diferentes fronteiras para públicos diferentes, dependendo de onde eles estão no mundo.

A Crimeia é um exemplo: quando vista no Google Maps a partir de um navegador na Ucrânia, a fronteira nacional é mostrada, incluindo a península no território soberano do país. Quando vista a partir de um computador na Rússia, porém, a península é demarcada com uma linha cinza sólida como parte da Rússia.

Em outros países usuários veem uma linha tracejada, indicando o status incerto da Crimeia desde a sua anexação pela Rússia, em março. O Google também apresenta seis versões das fronteiras em torno das ilhas Spratly, que são disputadas por Brunei, China, Taiwan, Malásia e Filipinas.

@@@@@@@@@@

As promessas de Marina Silva

8 de setembro, 2014

A ascensão de Marina Silva tem sido extraordinária. Sua crescente popularidade transcende níveis de educação e faixas de renda. Em dois debates televisivos, ela revelou-se um degrau acima de Dilma e Aécio, cuja estratégia de pintá-la como radical e despreparada não convenceu. Ao contrário, Marina parece preparada, moderada e conciliadora, prometendo “manter as conquistas econômicas do PSDB e as conquistas sociais do PT”.

Sua noção de sustentabilidade agora vai além da questão ambiental. Sua plataforma econômica é ortodoxa. Marina promete retidão fiscal (com um novo órgão para manter o orçamento em linha), rigor monetário (dando mais autonomia ao Banco Central) e uma taxa de câmbio livremente flutuante.

Ela prega reforma tributária e promete coibir excessos “insustentáveis??”, como o crédito subsidiado dos bancos estatais e a intromissão em empresas controladas pelo Estado, como  a gigante do petróleo Petrobras, muito prejudicada pela insistência do governo em subsidiar a gasolina para manter a inflação sob controle e os motoristas felizes.

Marina quer limitar cargos executivos para um único mandato de cinco anos e aumentar o uso de referendos e plebiscitos. Ela  também prometeu não buscar a reeleição. Criticada por sua falta de experiência executiva, Marina aponta para FHC e Lula – nenhum dos quais tinha muita experiência quando assumiu a presidência – e para Dilma, que, apesar de sua reputação de gerente adepta, deixou a economia cair em recessão.

Sim, mas…

Dúvidas permanecem, no entanto. A equipe econômica de Marina ainda é uma incógnita. Eduardo Giannetti, um acadêmico respeitado que tem sido seu mentor para assuntos econômicos, não quer assumir um posto ministerial. Armínio Fraga também negou interesse.

Sua plataforma eleitoral está recheada de promessas caras. Marina diz que o primeiro projeto de lei que enviará ao Congresso aumentará os gastos destinados à educação de 5,6% para 10% do PIB até 2019. Outros itens de despesa incluem designar mais dinheiro para a saúde pública (1% do PIB em quatro anos), ampliar o Bolsa Família de 14 milhões para 24 milhões de famílias, dobrar o número de casas subsidiadas e oferecer transporte público gratuito para estudantes.

Marina garante que tudo isso pode ser financiado cortando desperdícios do governo. Mais provavelmente, ela terá de voltar atrás em algumas promessas. A maior dúvida é sobre sua capacidade de governar.

Dos 513 assentos na Câmara, a coligação do PSB conta com o apoio de apenas 80 a 120 deputados. Marina avisou que pretende romper com a tradição brasileira de negociar postos governamentais em troca de apoio político.

Ao invés disso, ela espera atrair votos caso a caso, com o apoio dos movimentos sociais na internet para pressionar os parlamentares a votarem com ela. Isso pode dificultar a aprovação de medidas dolorosas, como o aperto fiscal. A falta de apoio no Congresso também dificulta muito a aprovação de uma reforma política.

@@@@@@@@@@

Computação em nuvem conquista terreno

8 de setembro, 2014

Em 2006, o conceito de computação em nuvem (cloud computing) prometia revolucionar o modo como empresas processavam e armazenavam dados. A tecnologia era vendida como uma maneira mais barata de lidar com dados virtuais, capaz de oferecer softwares de última geração e encorajar a colaboração entre empresas.

A tendência se firmou rapidamente e agora a redução nos preços oferecidos pelas gigantes da internet está tornando a computação em nuvem algo ainda mais acessível.

Em 2004, a gigante varejista da internet Amazon começou a construir uma infra-estrutura de computação em nuvem para servir outras empresas bem como a si mesma. Hoje, dez anos depois, a Amazon Web Services (AWS), é líder absoluta do mercado.

Sua tecnologia permite que empresas aluguem capacidade de processamento e espaço para o armazenamento de seus dados ao invés de terem de comprar e manter seus próprios servidores e data centers.

No final de março, para competir com a Amazon, o Google reduziu os preços de seus serviços em nuvem entre 30% e 85%. A medida, destinada a alavancar seus negócios, desencadeou uma resposta imediata da AWS, que barateou seus serviços em até 65%.

A Microsoft, também determinada a participar do lucrativo mercado, seguiu o exemplo com cortes significativos também. Assumindo que a AWS e seus rivais consigam continuar a reduzir custos ainda mais, suas nuvens parecem estar prestes a engolir o mundo virtual dos negócios.

Algumas empresas ainda resistem à ideia de terceirizar suas necessidades de computação. Daí a popularidade da chamada computação “em nuvem híbrida”, que envolve a contratação de um serviço como o AWS para algumas aplicações de software, mantendo outros mais sensíveis em servidores próprios. Empresas com negócios em nuvem substanciais, como IBM e Rackspace, já começaram a investir em hospedagens híbridas para competir com Amazon e Google.

@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Caiu a República

por Leandro Mazzini em 6 de setembro, 2014

Com informações sigilosas do MP, a Polícia Federal se mobiliza para nova grande operação, a Lava Jato 3, que vai mandar para a cadeia uma penca de assessores, familiares e políticos sem mandato. Na quinta-feira, o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa abriu o jogo: pelo menos 70 parlamentares – entre deputados, senadores e um governador – da base aliada receberam propina dele. O caderninho foi entregue e o depoimento gravado em vídeo. Assim que se encerrarem os depoimentos, Costa será solto e livre de processos. Mas por determinação judicial, retido em casa no Rio.

Balanço prévio

O PT e sua base estão indo para o saco mortuário. É o que se depreende não só das pesquisas eleitorais, mas da delação premiada do ex-diretor. Toda a base está envolvida.

Parem as máquinas!

Até a imprensa envolvida. A PF teria gravações do encontro de um conhecido jornalista com o doleiro Alberto Yousseff, no qual o editor de um portal recebeu R$ 240 mil.

Urna ferve

A um mês da eleição, a revista VEJA promete para este sábado trazer a lista dos propinados: seriam governadores, deputados, senadores e um ministro.

Classificados

Clima de velório no Ministério da Fazenda ontem com a confirmação de que a presidente Dilma entregou a cabeça de Mantega para acalmar o mercado. O ministro evitou a tradicional entrada pela porta principal. A Coluna antecipou a queda de Mantega dia 28 de agosto, e que Mercadante (Casa Civil) procura nome.

A freira e o operário

Clima quente no bunker do marqueteiro João Santana, do PT, com o vazamento da pesquisa encomendada sob sigilo com Lula no lugar de Dilma. Como publicado, Marina empata com o Barba. Foi o enterro do ‘Volta, Lula!’.

Marina & Manhattan

Marina Silva ganhou grande perfil com fotos no The Wall Street Journal, a bíblia dos investidores americanos e da Bolsa em NY. O texto disseca virtudes e contradições, e cita que ela pode ser “a primeira presidente negra” e “protestante” do Brasil.

Desafio

No artigo, o jornalista John Lyons lembra que a figura de Marina “carrega enormes incógnitas para sétima maior economia do mundo”.

Alerta vermelho

A Médico Sem Fronteiras informa que é caótica a situação da Libéria e que o governo perdeu o controle do surto de ebola. Para a mídia, distante, está tudo resolvido

Onda do Batom

Com Dilma ou Marina presidentes, Bachelet no Chile e Cristina na Casa Rosada, os EUA podem se animar a entrar na onda e eleger sua primeira mulher commander-in-chief da História. Hillary Clinton já critica Obama e vai se lançar a presidente.

Cadê a confraria?

A mídia demonizou durante a semana a mocinha que gritou Macaco para o goleiro do Santos. Merece ser punida, sim. Ontem pediu desculpas. Mas cadê os outros seis rapazes que imitaram um gorila atrás do gol, o que motivou a denúncia de Aranha?

Lula de saias

A presidente Dilma está brava. Não é a primeira vez, mas se tornou recorrente o ato falho – ou provocação mesmo? – de aliados. Ao citá-la em evento, o senador Humberto Costa a chamou de Presidente Lula.

Lista dos delegados

A Associação Nacional de Delegados de PF (ADPF) reivindica ao governo escolha por lista tríplice, enviada pela entidade, para escolha de diretor-geral da PF. Em entrevista à Esplanada WebTV, o presidente da APDF, Marcos Leôncio, confirma que existem mais de 100 mil inquéritos abertos no Brasil que apuram corrupção e tráfico.

Na rede

Você pode assistir à entrevista com outras revelações, no canal da Coluna no Youtube – Coluna.Esplanada. A entrevista é disponibilizada para o site de seu jornal.

Ponto Final

Com a delação de Paulo Roberto Costa, acabou o estoque de Maracujina nas drogarias de Brasília.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

PT pede investigação sobre rendimentos de Marina

5 de setembro, 2014

O PT pediu nesta quinta-feira, 4, à Procuradoria-Geral Eleitoral que investigue os rendimentos da candidata Marina Silva, que foram adquiridos por palestras remuneradas. Nos últimos dois anos, Marina declarou ter recebido R$ 1,6 milhão de sua empresa M.O.M. da S. de Lima, mas declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 135 mil. A mesma empresa aparece na declaração da candidata com o valor de R$ 5 mil.

Os petistas pedem que Marina seja investigada por possível caixa dois na campanha, acusações que o PSB repudiou. De acordo com o jornal O Estado de São Paulo, foram contratantes das palestras de Marina, dentre outros:  os bancos Santander e Crédit Suisse, Unilever, Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e de Capitalização, Fundação Dom Cabral e Conselho Nacional de Contabilidade.

Segundo o PT, quando a candidata entrou na corrida pela Presidência da República como vice de Eduardo Campos, que morreu em um acidente de avião em Santos no mês passado, ela havia declarado que se sustentava por meio de sua poupança, com quantia acumulada fruto de palestras, mas para a Justiça Eleitoral somente declarou um saldo de R$ 27 mil em conta corrente.

O PSB explicou por nota que a empresa teve R$ 1,6 milhão de renda bruta por ministrar palestras e que descontando despesas e impostos geraram uma soma de R$1.016. 247,30, o que equivale a 24.196,36, em média, por 42 meses, o que foi utilizado para o sustento da candidata e manutenção de sua família, já que Marina tem como fonte de renda somente o trabalho como conferencista.

Além disso, o partido esclarece que a declaração exigida pelo Tribunal Superior Eleitoral é de bens e não de rendimentos. Os bens foram adquiridos por Marina ao longo de sua trajetória pessoal e os mesmos valores constam na Receita Federal.

@@@@@@@@@@@

A intangível arte de contabilizar uma marca

5 de setembro, 2014

A Coca-Cola vale US$ 79,2 bilhões, de acordo com a Interbrand, uma empresa de consultoria. Isso não parece excessivo, tratando-se da marca que perpetuou o Papai Noel.

Mas este número – ou qualquer outro perto dele – não aparece no balanço patrimonial da empresa. “Marcas com vida útil indefinida valem apenas US$ 6,7 bilhões”, dizem os livros contábeis da Coca-Cola.

A razão é que tanto as regras contábeis americanas como as internacionais proíbem as empresas de precificarem marcas e outros ativos “intangíveis” (tais como listas de clientes) elaborados pela própria empresa.

Alguns marqueteiros gostariam de mudar essa regra. Roger Sinclair, que aconselha o MASB, órgão americano que estabelece normas de marketing, ressalta que as leis são inconsistentes.

O valor de uma marca é invisível apenas até que outra empresa a compre, já que uma lei diferente se aplica a aquisições. Para Sinclair, os investidores têm o direito de saber o quanto marcas valem na medida em que grande parte do futuro das empresas depende delas.

@@@@@@@@@@

Airbus investe em aviões semelhantes a satélites

5 de setembro, 2014

A Airbus está desenvolvendo um avião com capacidades semelhantes as de um satélite, o Zephyr 7, um tipo de pseudo-satélite conhecido pela sigla HAPS.

O Zephyr é um avião ultraleve não-tripulado movido a energia solar. Mas ele foi projetado, tal como alguns satélites, para pairar indefinidamente sobre uma única parte do mundo.

Com uma envergadura de 23 metros e um peso de apenas 50 kg, ele é frágil e deve permanecer acima das intempéries e das correntes de ar tanto de dia como de noite. Ele voa a uma altitude de cerca de 21 km durante o dia, e desliza lentamente para cerca de 15 km quando o Sol não está disponível para abastecer seus painéis solares.

Suas células solares montadas sobre as asas produzem 1 kW para cada 1 kg de painel. Essa energia alimenta suas baterias recarregáveis de lítio. O resultado é um avião que pode, potencialmente, ficar no ar por meses, embora seu voo mais longo até o momento tenha durado 15 dias.

Os principais usos para os pseudo-satélites são observação e comunicação. Ambos são atraentes mercados para os HAPS. Não há uma escassez de clientes que gostariam de bisbilhotar várias partes da superfície da Terra, seja por razões comerciais ou militares.

@@@@@@@@@@

O que está por trás dos modismos gastronômicos

5 de setembro, 2014

No seu livro, David Sax embarca em uma animada turnê gastronômica dos Estados Unidos, entrevistando chefs, produtores, críticos, consumidores e analistas de tendências (Reprodução/Internet)

“Diz-me o que comes e dir-te-ei quem és”, declarou Jean Anthelme Brillat-Savarin, um gastrônomo francês do século 18. A comida é necessária para a sobrevivência, mas, como dois novos livros mostram, ela também reflete valores, necessidades e desejos de sociedades em constante mudança.

Em “Os formadores de gostos: por que estamos loucos por cupcakes mas fartos de fondue” (“The Taste-Makers: Why We’re Crazy for Cupcakes but Fed Up with Fondue”) de David Sax, um jornalista canadense, embarca em uma animada turnê gastronômica dos Estados Unidos, entrevistando chefs, produtores, críticos, consumidores e analistas de tendências para descobrir por que um dia o molho sriracha está voando das prateleiras e no outro a couve é o ingrediente que não pode faltar nas refeições.

Sax identifica quatro tendências para explicar modismos gastronômicos. A primeira, a “influência cultural”, pode ser explicada pela história do cupcake. Esse despretensioso bolinho de festas infantis transformou-se na iguaria predileta de adultos antenados graças a uma passagem de 20 segundos do seriado “Sex and the City”, gravada em 2000.

A “influência agrícola” envolve o poder de convencimento de produtores que desenvolvem um determinado alimento e fazem com que chefs de restaurantes comecem a usá-lo em suas receitas. A “influência dos chefs” ocorre quando críticos ou cozinheiros inventam um prato que se torna um sucesso instantâneo, como o hambúrguer gourmet.

A “influência da saúde” usa as ansiedades dos consumidores para influenciar suas escolhas: um dia o suco de romã é o superalimento do momento, no próximo são sementes de chia e assim por diante.

Em “A imaginação culinária: do mito à modernidade” (“The Culinary Imagination: From Myth to Modernity”) de Sandra Gilbert, escritora americana, apresenta uma abordagem mais acadêmica para a relação do homem com o alimento. Seu livro é um empreendimento ambicioso.

Gilbert explora mortalidade, religião, plenitude e negação, utopias infantis e a sala de jantar como espetáculo, com a comida como sua musa constante. Outro tema abordado é a relação entre feminismo e alimentos. Há muitos petiscos saborosos no livro de Gilbert, mas ele não é fast food. Exige demorada reflexão.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Dilma confirma queda de Mantega

por Leandro Mazzini em 4 de setembro, 2014

As declarações da presidente Dilma Rousseff ontem em Belo Horizonte, de que vai mudar a equipe econômica se vencer a eleição, confirmam o publicado pela Coluna: o ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi rifado pela chefe, que entregou sua cabeça ao mercado e já procura substituto. As declarações, antes nos bastidores, vieram à tona diante do avanço de Marina Silva nas pesquisas. O artífice da substituição é o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante. À Coluna, Mercadante deu o sinal: ‘Primeiro vamos ganhar a eleição e depois sentamos para conversar’, em referência ao futuro do colega.

Fogo amigo

Convencida por Mercadante, Dilma mandou o chefe da Casa Civil avisar aos financiadores de campanha de que vai trocar o ministro. Mercadante já procura nomes.

Otimismo..

No último dia 28, a Coluna cravou a saída de Mantega do governo, mas espera-se para 2015. Isso porque Dilma e equipe acreditam, por ora, na vitória na eleição.

Deu a letra

Mercadante soltou a dica para a Coluna nos bastidores do debate dos presidenciáveis na última segunda, no SBT, em São Paulo.

Mico elétrico

O caso Celg – mistura de negócio com eleição – como revelado pela Coluna, segue um mistério. O governo de Goiás faria ontem cerimônia com pompas para assinar o acordo, mas recuou ao se dar conta de que.. só os diretores da Celg assinariam. Mico total. É que o documento ainda será submetido à análise do Ministério da Fazenda..

Apagão memorial

A senadora Lucia Vânia (PSDB-GO) comemorou a venda da empresa de energia de Goiás, a Celg, para a Eletrobras por R$ 1,9 bilhão. Mas não explicou como a Celg chegou à crise financeira. E esqueceu de dizer que a Celg não será mais do Estado, e sim do governo federal. Goiás perdeu o controle de sua companhia.

Jovens para o espaço!

O concurso aberto pela Agência Espacial Brasileira exige experiência de no mínimo 12 anos na execução de tarefas. Ou seja, um caminho também para efetivar muita gente lá dentro. Os jovens concurseiros com menos de 30 anos… foram para o espaço nessa. A AEB tem meta de lançar o foguete brasileiro após a tragédia Alcântara (MA).

Choque no Aécio

O governador tucano Marconi Perillo (PSDB) vai fazer campanha, mesmo que discreta, para a presidente Dilma, rival do ‘aliado’ Aécio Neves.

Cozinhando

O deputado André Vargas, que deixou o PT, é cozinhado pelo TSE mas num saboroso gosto para ele. O PT não consegue há meses o seu mandato, apesar do processo.

Dois pesos

Dilma faz ‘terrorismo’ nos discursos nas ruas e no debate quando fala que o adversário Aécio Neves, mesmo sem citá-lo, vai causar desemprego. Ele não prega isso. E sim uma limpa nos cargos comissionados da União e no enxugamento dos ministérios.

Simplifica, gente!

A Anatel começou audiências públicas sobre a ‘Proposta de Plano Geral de Metas para Universalização do Serviço Telefônico Fixo Comutado prestado no regime público’ (ufa!). Tudo isso tem outro nome: Futuro do Orelhão.

Linha muda

As telefônicas, claro, pedem flexibilização aos conselheiros da Agência sobre os orelhões. É que a manutenção é cara, e com os celulares em alta, quase ninguém mais usa o orelhão. Hoje existem 843.515 orelhões – menos 32.191 que em 2013.

Obituário..

Obituário. Morreu na terça em Muriaé (MG) o inventor Jair Rodrigues de Oliveira, 68, o Jair “Astronauta”. Ficou conhecido nos anos 70 após um feito. Com sonho de voar, construiu um máquina com carcaça de geladeira e motor de lambreta.

..do astronauta anônimo

Conseguiu decolar de um morro, mas voou por menos de 100m até o motor pegar fogo. A queda lhe rendeu nove meses de hospital e sequelas na cabeça.

São Pedro salva

Choveu muito na capital paulista nos últimos dois dias. A despeito da crise de abastecimento de água, Alckmin passou incólume: Ibope dá vitória dele no 1º turno.

Ponto Final

E agora, PMDB, você que colou um ombro em Dilma e outro em Aécio para sobreviver…

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@@

Rei saudita adverte: Ocidente é o próximo alvo de jihadistas

4 de setembro, 2014

O rei Abdullah da Arábia Saudita, aliado dos Estados Unidos, alertou países ocidentais  que eles serão o próximo alvo de jihadistas na Síria e no Iraque se não agirem rapidamente para combater a ameaça terrorista.

“Se nós os ignorarmos, tenho certeza de que chegarão à Europa em um mês e no mês seguinte aos Estados Unidos”, disse o monarca, citado no último sábado pelo jornal saudita Asharq al-Awsat e pela rede de televisão Al-Arabiya. “O terrorismo não conhece fronteiras e pode afetar vários países fora do Oriente Médio”.

O Estado Islâmico, grupo jihadista que avança na Síria e no Iraque, já decapitou centenas de pessoas e realiza frequentes execuções em massa. “A falta de ação é ‘inaceitável’” em face da ameaça, disse o rei Abdullah. “Você vê como eles (jihadistas) realizam decapitações e fazem as crianças mostrarem as cabeças decepadas na rua”, disse, apelando para uma ação rápida e vigorosa de países ocidentais.

O presidente americano Barack Obama ainda não decidiu se os Estados Unidos vão atacar territórios dominados pelo grupo jihadista na Síria, seguindo os ataques aéreos lançados no Iraque.  O Secretário de Estado americano, John Kerry, apelou para a criação de uma coalizão global para combater a “agenda genocida” dos terroristas do Estado Islâmico.

“Com uma resposta conjunta liderada pelos Estados Unidos apoiada pela mais ampla coalizão possível de nações, o câncer do Estado Islâmico não conseguirá se espalhar para outros países”, disse Kerry em artigo publicado no jornal New York Times na última sexta-feira.

@@@@@@@@@@

A criminalização dos negócios nos EUA

4 de setembro, 2014

Quem comanda o esquema mais lucrativo do mundo? A máfia siciliana? O Exército Popular de Libertação da China? A cleptocracia no Kremlin? Para os donos de grandes empresas tudo isso é menos assustador do que o sistema regulatório dos Estados Unidos.

A fórmula usada por advogados nos EUA é simples: encontre uma grande empresa que pode (ou não) ter feito algo de errado; ameace seus gestores com ruína comercial, de preferência com acusações criminais; force-os a usar o dinheiro de seus acionistas para pagar uma enorme multa para retirar as acusações em um acordo secreto fora dos tribunais (de modo que ninguém possa verificar os detalhes). Em seguida, repita o processo com uma outra grande empresa.

Os valores extorquidos do mundo corporativo impressionam. Até agora, este ano, os bancos Bank of America, JPMorgan Chase, Citigroup e Goldman Sachs, entre outros, desembolsaram perto de US $ 50 bilhões por supostamente enganarem investidores com títulos associados a hipotecas.

O BNP Paribas está pagando US$ 9 bilhões por violar sanções americanas contra o Sudão e o Irã. Credit Suisse, UBS, Barclays e outros pagaram bilhões em acordos por várias acusações. E isso se refere apenas às instituições financeiras. A petrolífera British Petroleum desembolsou US$ 13 bilhões por causa do derramamento de petróleo no Golfo do México e a Toyota perdeu US$1,2 bilhões por supostas falhas em alguns de seus carros.

Em muitos casos as empresas mereciam algum tipo de punição: o BNP Paribas foi cúmplice de genocídios repugnantes, os bancos americanos venderam investimentos podres e a British Petrolem poluiu o Golfo. Mas a justiça não deve ser baseada em extorsão a portas fechadas. A crescente criminalização do comportamento corporativo nos EUA é ruim para o estado de direito e para o capitalismo.

@@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Enquanto eles debatem…

por Claudio Schamis em 4 de setembro, 2014

Então já aconteceram dois debates, um na emissora Band e outro no SBT, quase no horário da novela Malhação, da Globo. Não que eu assista, mas isso lá é horário para debater?

Até parece que o horário escolhido foi feito sob medida para que quase ninguém assistisse a mais um Show dos Horrores. Tanto é que a Globo bateu 16,5 pontos com (outra) Malhação – pois nos debates só tem malhação e lavagem de roupa suja na maior parte do tempo – contra apenas 5,3 pontos no SBT. Até a Record, com o seu Cidade Alerta, ganhou de todos os presidenciáveis. Corta pra mim!

Mas, depois, soube que foi mais uma vez um debate de ataques, aliás, bem típico em quase toda eleição. Só que eu sempre tenho a esperança de que eles inovem e debatam de verdade o que cada um quer fazer com o nosso país, por mais que desconfiemos de alguns. Né Dilma? Né Marina? Para o Pastor Everaldo “Viva O Brasil, Viva A Democracia” nem adianta perguntar, pois quem é ele mesmo? E a perder tempo perguntando também para o Levy, para a Luciana e para o Eduardo, melhor ler um livro.

Por falar em ler livro, a Casa Civil já está de posse dos dados repassados pelo governo federal, leia-se Dilma Rousseff, com os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), mas que por motivos óbvios ainda não se tornaram públicos. E não é porque ainda não deu tempo de divulgar. Isso já tem 15 dias. É porque não interessa mesmo divulgar um fracasso. Se fosse algo bom no mesmo dia, tenho certeza, a Dilma apareceria na televisão cuspindo o resultado na cara de todos nós que criticamos a Educação no seu governo. O Ideb, para quem não sabe, é o principal indicador da qualidade do ensino no país.

E dessa vez os admiradores e defensores da Dilma, Corja & Cia não podem nem acusar a imprensa, a oposição e a quem quer que seja de tentar sujar a administração da presidente Dilma. É ela própria quem está cultivando essa dúvida, que para mim é uma certeza. O desempenho foi pífio.

Enquanto eles debatem – Parte II, inciso qualquer, parágrafo único.

Marina agora retira o apoio ao casamento civil gay. E isso me assusta. Será ela bipolar? Será que ela não pode fazer isso se eleita durante os 4 anos de seu governo?

Marina quer também elevar o limite de renda do Bolsa Família. Com isso ela incluiria mais 10 milhões de famílias no programa. Até aí tudo bem. Legal. Mas a que custo? De onde vai sair a grana para bancar esses R$ 19 bilhões a mais que seriam incorporados aos já R$ 25,2 bilhões?

Ao mesmo tempo, Marina já fala em aumentar a luz e a gasolina, mas não falou em aumentar a qualidade dos serviços públicos.

E a Saúde? E a Educação? Marina, para quem não lembra, votou pela volta da CPMF para bancar melhorias na Saúde. Mas e os anos em que fomos obrigados a pagar o imposto mascarado pelo nome de contribuição? Se é contribuição, contribui quem quer. Eu nunca quis. Até nisso o governo é covarde.

Enquanto eles debatem – Parte III, sem inciso e com vergonha de tudo!

O novo ministro Francisco Falcão, que assumiu na última segunda-feira, 1, a presidência do Superior Tribunal de Justiça, já quer alçar voo de falcão e prometeu lutar por um lugar ao sol, ou melhor, por um aumento nos salários dos juízes.

Até aí tudo bem. Todos merecem repor as perdas salariais e coisa e tal, mas como disse o ex-presidente Lula em uma ocasião em que ele era o presidente, que era hora do trabalhador se sacrificar pelo país e não entrar em greve por um aumento de salário, pois não era a hora. Logo ele, que foi um líder sindical e que convocou muitas greves impondo aumentos salariais.

Não seria o mesmo momento dos juízes se sacrificarem um pouco pelo país e pelo momento não propício de qualquer aumento, já que estamos passando por uma quase recessão que todos tentam maquiar como um momento passageiro?

Tudo bem que os processos aumentaram, o trabalho aumentou, mas isso não faz parte? Então, que eles mantenham os salários atuais e que se contratem mais juízes. Ou isso é justificativa pela morosidade da nossa Justiça? Será por isso então que um inventário possa levar 10 anos para ser concluído, quando só há um bem, no caso um carro e dois irmãos amigos onde o juiz pede há quatro anos a mesma coisa que já foi provado nem existe mais? É disso que estamos falando?

Será que esse Francisco pensa igual ao deputado Abelardo Camarinha (PSB – SP), que disse em 2011 que desafia quem conseguisse viver com um salário de R$ 12 mil? Ou como pensa também o senador Cyro Miranda (PSDB-GO), que disse em 2012 que o salário de R$ 19 mil (líquidos) é digno de pena?

É isso que temos para o jantar hoje e sem direito a sobremesa, pois o orçamento não permitiu comprar.

Seria tão bom que o trabalhador assalariado lembrasse disso sempre antes de votar. E quanto ao ministro Francisco Falcão vamos deixar ele lutando, pois pedir não tira pedaço. Só peço que respondam ao senhor ministro com toda a vênia: Não.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@@

Seita religiosa está na mira do governo chinês

4 de setembro, 2014

Em 21 de agosto, cinco membros de uma seita religiosa banida na China, a Igreja do Deus Todo-Poderoso, foram a julgamento por um crime que chocou o país. Numa noite em maio, na frente de clientes atordoados em um McDonalds na cidade oriental de Zhaoyuan, na província de Shandong, os suspeitos teriam espancado até a morte uma mulher que se recusou a dar-lhes o seu número de telefone. O ataque brutal foi filmado em um smartphone e o vídeo se espalhou de forma viral na internet.

As autoridades aproveitaram o incidente para atacar um velho inimigo: “cultos do mal”. O Partido Comunista tolera a religião organizada quando suas igrejas são registradas e suas doutrinas não desafiam a autoridade do partido. Sua atitude em relação a congregações não-registradas e missionários estrangeiros é muito menos tolerante e dá sinais de endurecimento. Fenggang Yang, da Universidade de Purdue, diz que isso reflete a crescente influência de “ateus militantes” no partido.

O medo de seitas religiosas está profundamente enraizado no pensamento do partido. Em meados do século 19 uma seita popular conhecida como Taiping, cujo líder afirmava ser o irmão mais novo de Jesus Cristo, lançou uma rebelião sangrenta que quase derrubou a dinastia Qing. Mao tentou proibir superstições, temendo sua influência sobre a imaginação popular.

Mais recentemente, a criação na década de 1990 do movimento espiritual Falun Gong surpreendeu a liderança do partido, tanto por sua popularidade (milhões de funcionários e intelectuais aderiram) como por suas habilidades organizacionais. O partido despachou muitos adeptos para campos de trabalho forçado e outros para hospitais psiquiátricos. O movimento praticamente sumiu na China.

Mas o partido ainda teme o apelo de seitas que oferecem um sistema alternativo de crença e autoridade. Nos últimos dois anos, os governantes têm retomado seus esforços para erradicá-las, lançando campanhas de propaganda por todo o país.

A Igreja do Deus Todo-Poderoso já era um alvo antes mesmo do episódio no McDonalds. Em dezembro de 2012 a polícia deteve cerca de 1.000 adeptos em nove províncias por espalharem que o apocalipse estava próximo. Desde o assassinato, em maio, outros 1.000 foram presos.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Por R$ 2 bilhões, governador tucano trai Aécio com Dilma

por Leandro Mazzini em 3 de setembro, 2014

Governador de Goiás, berço do agronegócio, e candidato à reeleição com chance de vencer, o tucano Marconi Perillo trocou Aécio Neves pela presidente Dilma Rousseff (PT). A traição eleitoral tem dois motivos: Marconi não perdoa o abandono de Aécio durante a CPI do Cachoeira, quando foi bombardeado e Aécio sumiu; e principalmente porque o governo de Goiás negocia com a Eletrobras a venda de 51% da Companhia Energética do Estado, a Celg, em crise financeira. O governo federal deve aportar R$ 2 bilhões na estatal goiana, para ‘reestruturação’. Mas o esforço de Perillo pode ser em vão. Ontem à noite, por motivos misteriosos, o Planalto travou a negociação.

Energia total

Quem faz a ponte entre Marconi e Dilma é o médico Alexandre Kalil, que cuida de Lula e da presidente em SP. Foi Kalil quem pediu audiência para Marconi mês passado.

Nova tentativa

Dilma só recebeu Marconi no Planalto, como revelou a Coluna, a pedido do médico. Neste domingo, Marconi almoçou na casa de pessoa próxima de Kalil, em Goiânia.

Agora vai

Desde o ano passado Marconi negocia a venda da Celg para a Eletrobras, cuja negociação passa diretamente pelos gabinetes do Planalto. Mas pouco avançava.

Intensivão na plateia

Durante os intervalos do debate no SBT, Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil de Dilma, dava aula para os vizinhos de assento, sobre a economia e desconstruindo as propostas de Marina Silva (PSB). Mercadante já dá como certa Marina com Dilma no segundo turno. “Ela não falou nada!”, desabafou sobre a socialista citar o orçamento.

Contra-regra

Da plateia no estúdio do SBT, era Mercadante quem puxava coro do “olha o tempo, o tempo!” quando Marina Silva extrapolava seu tempo de réplicas. Chegou a puxar claque em certo momento.

Operação Abafa

Francisco Campos, chefe de Gabinete do presidente do PT, Rui Falcão, diz que ‘não tem isso não’. Mercadante aposta que ‘é coisa da oposição’. Para a assessoria do PT, ‘não procede’. É operação abafa sobre pesquisa encomendada pela cúpula do partido em que trocam Dilma por Lula, e o ex-presidente aparece empatado com Marina.

Sustinho

Mercadante quase pulou da cadeira quando Dilma disse no 1º bloco que pretende mudar a Constituição para integrar a operação das polícias civil, militar e federal.

Zé do Prato

Contra burguês.. almoço no Cocobambu. O candidato Zé Maria do PSTU se esbaldava ontem no restaurante classe A no Brasília Shopping, numa mesa embaixo da escada.

Que turma é essa?

Antes do debate, na antessala do estúdio no SBT, o deputado federal Duarte Nogueira tentou explicar a queda de Aécio e ascensão meteórica de Marina Silva: ‘É a turma do não voto mais os 8% do Eduardo Campos..’

Colinha

As perguntas ‘pegadinhas’ da presidente Dilma no debate para Marina e Aécio foram meticulosamente preparadas pelo marqueteiro João Santana. Dilma teve colinha. Foi a única que leu todas as respostas.

Tô nem aí

José Serra chegou atrasado. Na maioria das respostas de Aécio no SBT ele baixava a cabeça e escondia o rosto com uma das mãos. Em certo momento soltou para um aliado: “nunca fui tão bem acolhido numa campanha”, nas ruas. Ele lidera para o Senado.

Agitador

O apresentador de TV Raul Gil foi um autêntico animador de auditório durante o intervalo no debate do SBT na segunda.

Balança

Ao lado de Raul Gil, o prefeito Fernando Haddad passou quase incólume no auditório. Uma das apostas de Lula para 2018, Haddad está com alta rejeição nos trackings do PT

Ponto Final

“Não basta dizer que vai resolver as coisas sem dizer de onde vem o dinheiro”

Dilma Rousseff, numa direta para Marina.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Quanto vale uma marca?

3 de setembro, 2014

Marcas são o que algumas empresas têm de mais valioso. Reconhecidas mundialmente, as marcas de empresas como Apple e McDonalds são responsáveis por mais de 30% do valor do mercado de suas ações. Todo mundo sabe que uma camisa Polo Ralph Lauren vale mais do que uma camisa pólo, e Coca-Cola sem o logotipo é apenas refrigerante.

No entanto há um debate acalorado sobre o valor das marcas atuais. As empresas que as valorizam chegam a conclusões bem diferentes. Uma escola de pensamento diz que marcas são valiosas principalmente por inspirarem lealdade. Mas na era das mídias sociais, sua importância parece estar desaparecendo rapidamente.

David Aaker, um professor de administração que ajudou a difundir a ideia de “brand equity” nos Estados Unidos na década de 1980, identificou três principais componentes que tornam uma marca valiosa: a consciência dos consumidores sobre ela, as qualidades que eles associam a ela e a lealdade. Os argumentos agora se concentram em medir a importância de cada um desses elementos.

Uma visão defende que a lealdade, o vínculo emocional criado entre a marca e o consumidor, é o que conduz à rentabilidade de uma empresa. Nesta visão, as marcas servem como uma promessa de boa qualidade, uma apólice de seguro. Um segundo ponto de vista sustenta que as marcas servem como um atalho para a escolha em meio a um mar de produtos.

Elas são um filtro contra a enxurrada de informações que os consumidores recebem diariamente sobre diversos produtos. Nesta visão, a disponibilidade de um determinado produto em lojas é mais importante do que a lealdade do consumidor à marca.

Lealdade é real, mas os consumidores são leais a coisas que podem encontrar e reconhecer facilmente em lojas e supermercados. Já para Itamar Simonson e Emanuel Rosen, co-autores do recém-lançado livro “Valor absoluto: o que realmente influencia os consumidores na era da (quase) informação perfeita” (em tradução livre), os consumidores estão se tornando mais racionais e dependendo menos das marcas para guiar suas compras.

Segundo os autores, o propósito original das marcas era assegurar aos consumidores a boa qualidade de um produto ou serviço. Agora, porém, os consumidores estão criticando produtos em sites de compras e trocando informações nas mídias sociais. Marcas passaram a ter “um papel reduzido como um sinal de qualidade”, argumentam. Elas não são mais tão necessárias e portanto são menos valiosas do que eram antigamente.

@@@@@@@@@@@

Marina vence Dilma no Rio e em São Paulo

3 de setembro, 2014

As pesquisas de intenções de voto, realizadas pelo Ibope no Rio de Janeiro e em São Paulo sobre a eleição para Presidência da República, mostram que Marina Silva está na frente de Dilma Rousseff nos dois estados.

Em São Paulo, Marina tem 39% dos votos contra 23% de Dilma e 17% disseram votar em Aécio Neves. Marcaram ainda pastor Everaldo, com 2%, e Eduardo Jorge, com 1%. Os demais candidatos contabilizam 1%. Votos brancos e nulos são 7% e 10% não souberam ou não opinaram. Foram entrevistadas 1806 pessoas em 87 municípios paulistas.

Já no Rio, do total de entrevistados, 38% responderam que votarão em Marina Silva, contra 32% em Dilma. Aécio contabiliza 11% das intenções de voto, seguido de pastor Everaldo (2%) e dos demais candidatos, que somando 1%.  Votos brancos e nulos foram 10% e não souberam ou não opinaram, 6%.  Foram 1610 eleitores ouvidos em 44 municípios fluminenses.

O nível de confiança dos levantamentos, feitos entre 30 de agosto e 1º de setembro, é de 95%, com margem de erro de dois pontos percentuais para mais e para menos.

@@@@@@@@@@

A internet destruirá o seu cérebro?

3 de setembro, 2014

Uma foto disseminada das mídias sociais há alguns meses mostrava um casal de namorados se abraçando em um trem em Hong Kong. Apoiar suas cabeças nos ombros um do outro dava à garota e a seu namorado um ponto de vista ideal para que bisbilhotassem o smarthphone que cada um utilizava sem que o outro visse.

O objetivo era ser engraçado, mas para Susan Greenfield, neurocientista britânica, isso não é uma piada. Por vários anos, Greenfield vem alertando sobre o que ela vê como o perigo dos computadores e da internet em uma era em que eles estão saindo do escritório e penetrando nos bolsos, vidas pessoais e salas de estar das pessoas.

Seu último livro, “Mind Change”, é uma tentativa de reunir seus argumentos em um lugar e justificá-los com pesquisas de psicologia e neurociência.

No entanto, após a apresentação dos básicos da neurociência, o livro começa a atolar. Greenfield reproduz os argumentos familiares de que os viodegames tornam os seus usários violentos; de que redes sociais como Facebook tornam seus usuários solitários, socialmente incapazes e invejosos, e que mecanismos de busca estão envolvendo uma geração em respostas rasas para perguntas triviais, eliminando a capacidade para o pensamento sério e profundo.

As evidências apresentadas para apoiar esses argumentos em geral são interessantes e quase sempre preliminares, mas Greenfield não consegue não recorrer à catástrofe. Após discutir a utilidade do Google como uma prótese de memória, por exemplo, ela salta para o improvável futuro no qual as pessoas não “internalizam fato algum” e a discussão do mundo se torna impossível sem um auxiliar digital de bolso.

A sua linha argumentativa por vezes é falha: ela aponta que tanto o Japão quanto a Coreia do Sul são nações cujas juventudes abraçaram a tecnologia e que têm taxas de natalidade baixíssimas, convidando os leitores a concluir (sem que ela mesmo chegue a falar isso) que as redes sociais darão um fim ao sexo.

@@@@@@@@@@@

Michelangelo: o maestro dos maestros

3 de setembro, 2014

A biografia de Michelangelo do historiador Miles Unger se concentra em seis das maiores obras do grande homem. Em um apêndice, o autor explica onde encontrá-las em Roma e Florença.

Unger também faz uma observação chocante sobre a primeira delas, a “Pietà”, na Basílica de São Pedro. Michelangelo tinha apenas 24 anos quando esculpiu em mármore Cristo morto no colo da Virgem Maria. A intensa humanidade da carne de Cristo fez sua reputação como artista.

A “Pietà” foi atacada por um geólogo com um martelo em 1972. Desde então foi restaurada e protegida por meio de vidro à prova de balas. Unger sugere que, hoje em dia, a obra pode ser melhor apreciada em uma boa fotografia.

Isso soa vagamente herético, mas também se aplica a outros dois dos seis grandes feitos do artista: o teto da Capela Sistina e o “Juízo Final” na parede do altar da capela. Presenciar essas obras no meio da multidão é uma experiência única, mas é difícil apreciar uma realização artística pintada em um teto de 20,7 metros de altura.

As outras três grandes obras do artista citadas por Unger são o “David” de Florença, um gigante de 17 metros esculpido em um enorme pedaço de mármore de Carrara, o mausoléu dos Medici na igreja da família em San Lorenzo, a entrada da Bilbioteca Larentina nas proximidades do mausoléu e a Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Michelangelo tornou-se o sétimo arquiteto a supervisionar a construção da Basílica. ”É a única maravilha”, diz Unger, em que a sua contribuição não é imediatamente aparente. Isto é, até se descobrir que foi Michelangelo quem desenhou a cúpula, um dos maiores domos do mundo. Sua visão ainda domina a paisagem da cidade romana.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Até Lula é batido por Marina

por Leandro Mazzini em 2 de setembro, 2014

O Plano B de parte do PT com o ‘Volta, Lula!’ está enterrado. A cúpula do PT encomendou sigilosamente uma pesquisa há poucos dias, para ‘consumo interno’, incluindo Lula no lugar de Dilma Rousseff na disputa presidencial, contam à Coluna fontes ligadas aos dois. Os números são assustadores para o partido: Marina também empata com Lula, dentro da margem de erro, mas com chances de vencer. Pela Lei Eleitoral, Dilma pode ser substituída até 20 dias antes da eleição.

Turma do contra

É a turma do ‘Volta, Lula!’, que nunca gostou de Dilma, quem voltou a patrocinar dentro do PT o discurso de que é hora de pensarem em Lula na disputa.

Projeto em risco

Lula está reticente, como sempre se mostrou até meses atrás. Mas com a onda Marina crescendo, ele sabe que não é só Dilma em risco: é todo o projeto de Poder do PT.

Silêncio

Por ora a Coluna não teve acesso aos números. Procuradas sobre detalhes e se foi registrada no TSE, as assessorias do PT e do comitê de Dilma não confirmaram.

O Gigante..

Marqueteiros, em especial os de Marina (PSB), acordaram: O Gigante adormecido desde junho de 2013 despertou. Para eles, é este Gigante, sem cara, mas com milhares de cabeças e votos, quem está reconhecendo em Marina a sua representante e a fez crescer nas pesquisas. É o alto contingente que aparecia indeciso nas sondagens.

..acordou

Para os analistas, os adversários que se cuidem e tratem de acalmá-lo, com propostas concretas e viáveis. Marina que se cuide para domá-lo, já que está com as rédeas por ora, porque o Gigante tem a mão pesada. Em especial na hora do voto.

Onda de azar

Não é só o efeito Marina. A situação ficou feia para Aécio Neves até em Minas Gerais, onde saiu com 92% de aprovação do governo. Pesquisa DataTempo aponta queda do tucano de 41,2% para 26,5%! Dilma passou a liderar com 36,1%. Marina em 20%.

Plágio

Dilma promete na TV criar milhares de clínicas para atendimentos. É versão da UPA criada pela prefeitura de SP e governo do Rio, para aliviar as emergências dos hospitais.

A conferir

O candidato tucano ao governo do DF, Luiz Pitiman, promete revelações bombásticas nos próximos debates na TV. Diz que abrirá tudo o que sabe sobre adversários.

Enfim, justiçado

Enterrado pela família em Porto Franco (MA) domingo, 43 anos após sua morte, o ex-líder comunista Epaminondas Gomes da Silva. A revelação do encontro de suas ossadas como indigente, no cemitério de Brasília, foi feita pela Coluna em Setembro passado.

Memória

Deve-se a descoberta à investigação do delegado federal Daniel Lerner, que pediu à Justiça a exumação do corpo para análise. Foi uma das maiores vitórias da Comissão Nacional da Verdade, cujo relatório será entregue à presidente Dilma em novembro.

Lixo no lixo

O movimento Limpa Brasil – Let’s do it! chega a Fortaleza dia 6 – é o mutirão de recolhimento de lixo e trabalho de conscientização que já passou por 19 cidades. Tem o apoio da Unesco, do MEC e do Ministério do Meio Ambiente.

Segredos da Marinha

O jornalista Roberto Lopes lança o livro “As garras do cisne” (Record), uma das mais completas radiografias da Marinha do Brasil e de seus planos ambiciosos como o submarino nuclear e o projeto de se tornar a nona esquadra do mundo em poderio.

Recado

Ficou no ar a frase – uma direta ou provocação – do presidente da Fiesp, Benjamim Steinbruch, em entrevista à Veja: “As agências têm de regular de modo transparente”.

Ponto Final

Aquele avião até agora matou duas candidaturas. A de Eduardo Campos e de Aécio Neves.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Dilma e Marina polarizam segundo debate na TV

2 de setembro, 2014

O segundo debate na TV entre os presidenciáveis foi polarizado pelas principais concorrentes: Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB). Após sinalizar aliança com Marina em possível segundo turno, Aécio Neves (PSDB) evitou fazer críticas à candidata do PSB. O debate contou com a presença de sete participantes: além dos três líderes nas pesquisas, Eduardo Jorge (PV), Pastor Everaldo (PSC), Levy Fidelix (PRTB) e Luciana Genro (PSOL).

A petista criticou Marina pela falta de propostas sobre o pré-sal em seu programa de governo e sobre a autonomia do Banco Central, enquanto a adversária abordou os maus resultados da política econômica do governo atual e a intervenção do Estado na Petrobras e no Banco Central.

“Não estamos em recessão”, rebateu Dilma às criticas de Marina. Para a candidata do PSB, o problema de Dilma é não reconhecer os erros. “Se não reconhece, não tem como reparar. Ela disse que ia controlar a inflação, aumentar o crescimento e baixar os juros. Hoje temos o contrário”, alfinetou Marina, indicando que o governo usa como desculpa para o mau desempenho a crise internacional.

Outra questão levantada pela candidata do PT diz respeito às promessas de campanha da concorrente, que custariam R$ 140 bilhões para cumprir na Educação, na Saúde e para o passe livre de estudantes. Dilma reclamou que Marina não esclareceu como pretende obter tais recursos.

O candidato Eduardo Jorge (PV) também questionou Marina sobre a legalização das drogas e do aborto, o que a candidata retrucou serem questões polêmicas e que devem ser avaliadas por plebiscito. Aécio Neves criticou Dilma por escândalos de corrupção no governo e justificou ter se dirigido pouco à Marina devido às regras do debate e”falta de sorte” no sorteio das perguntas.

O debate foi transmitido pelo SBT e organizado pela emissora, em conjunto com o jornal Folha de S. Paulo, o  Portal UOL e a Rádio Jovem Pan.

@@@@@@@@@

Armas não-letais: não matarás, teoricamente

2 de setembro, 2014

Os protestos de rua de Ferrguson, no estado americano do Missouri, foram recebidos com um conjunto de armas não letais, incluindo jatos sônicos, balas de borracha, granadas de efeito moral e gás lacrimogêneo. Houve muito debate sobre se a resposta das autoridades foi desproprocional. Mas o que está bastante claro é que quando a polícia resolve dispersar protestos, não há nenhum meio que seja tanto seguro quanto eficiente.

Do ponto de vista da Joint Non-Lethal Weapons Directorate (JNLWD), do Pentágono, o controle de multidões é um desafio de engenharia. Armas não letais devem lançar energia o bastante – a energia cinética de uma bala de borracha, a energia acústica de um jato de som ou a energia luminosa de um “laser atordoante” – para produzir um efeito, mas não tanto a ponto de causar dano.

Granadas de efeito luminoso têm eficiência limitada, deixam “fumaça excessiva, que obscurecem a visão do membro da equipe” e “começam focos de fogo secundário indesejáveis”. Ao invés disso, alternativas não pirotécnicas como lâmpadas de LED e geradores de barulho eletrônicos estão na lista de desejos. O problema é que explosivos geram muito mais do que só a explosão, gerando um efeito que faz com que os alvos pausem e chequem se estão feridos.

O hoje familiar Taser atira dardos ligados a fios compridos, os quais atingem o alvo e transmitem uma série de pulsos elétricos desabilitadores. O XREP, da Taser, empacotou os circuitos do choque elétrico em um projétil que pode ser atirado de uma espingarda, sem fios. Embora as forças policiais tenham se decepcionado com os altos custos do XREP, a JNLWD ainda está avançando a ideia, esperando que projéteis menores e mais suaves possam fazer o mesmo para alvos únicos ou múltiplos.

A abordagem da JNLWD pode parecer como tecno-otimismo que ignora as realidades do campo. A tecnologia pode e foi mal utilizada; as balas de borracha podem matar como as de metal caso o alvo esteja próximo. Mas a ideia por trás dos esforços para criar armas não letais melhores está correta.

@@@@@@@@@@@

Google anuncia seu projeto para entregas a domicílio

2 de setembro, 2014

Em 28 de agosto, o Google anunciou que o seu disceto braço Google X, que trabalha em projetos de longo prazo arrojados e arriscados, também desenvolveu um protótipo de um veículo-robô de entrega, como parte de uma iniciativa chamada de Project Wing.

O Google não espera que se desenvolva imediatamente uma proposta comercial, pois considera que ainda faltam anos até que sua frota de veículos robôs se espalhem pelos céus. O maior desafio será convencer reguladores de que os veículos-robô são seguros para essa tarefa.

Tais preocupações não impediram que o Google experimentasse um pequeno protótipo que tem uma única asa e quatro hélices. A empresa fez um teste na Austrália, onde as regras sobre veículos-robô são menos rígidas que nos EUA, em que protótipos entregaram insumos para fazendas remotas.

O veículo consiste de uma única asa de cerca de 1,5 metro de comprimento, que aponta em direção ao céu ao decolar e depois volta para uma posição horizontal enquanto acelera. Os engenheiros do Google afirmam que isso significa que o veículo pode entregar materiais mais rápido que os veículos “quadcopters”, semelhantes a um helicóptero.

Eles também apontam que os veículos-robô podem ser utilizados de diversas maneiras. Frotas deles poderiam, por exemplo, serem usadas para entregar materiais como remédios em emergências e desastres naturais. Eles também podem se revelar mais ambientalmente corretos que o transporte rodoviário, já que não perdem tempo com engarrafamentos.

@@@@@@@@@@@

Como os criadores de dicionários incluem um novo termo?

2 de setembro, 2014

Como os lexicógrafos decidem quais palavras constam no dicionário? Os criadores de dicionários atuam mais como pescadores, coletando palavras com uma grande rede, que como policiais, mantendo longe as “palavras más”, conforme afirma o lexicógrago Erin McKean, que trabalhava na Oxford e agora foi para o Wordnik, um dicionário online.

Quase todos os dicionários modernos são descritivos, à  medida em que buscam registrar palavras que as pessoas usam de verdade. Eles não são primariamente prescritivos no sentido de que permitem a entrada de palavras “boas” e mantêm gírias e neologismos de fora.

Mas, isso não quer dizer que os dicionários incluem tudo. Dicionários impressos têm de se preocupar com o tamanho e custo ao mesmo tempo que incluem palavras o bastante, para que o dicionário seja útil. Tais dicionários omitem palavras extremamentes raras e de uso científico.

Mas os lexicógrafos também esperam até uma palavra ter um uso amplo e duradouro antes de inclui-la. Incluir um neologismo cedo demais pode fazer com que a palavra tenha saído de moda assim que a tinta secar. Mas se as palavras são usadas por um período longo o bastante por um grupo grande o bastante de falantes do inglês, os lexicógrafos incluem a palavra. Isso não é o mesmo que aprovação.

Com efeito, dicionários sérios incluem linguagem chula e ofensas raciais. A internet está mudando radicalmente a lexicografia. Tantos dicionários são gratuitos na internet que os lexicógrafos competem para oferecer recursos como pronúncia em áudio, acesso à base de citações históricas, etc. Talvez inevitavelmente os lexicógrafos da internet incluem palavras mais rapidamente que seus pares impressos.


@@@@@@@@@@@

Contrato de avião de Eduardo Campos omite comprador

1 de setembro, 2014

A proposta de compra do avião, que caiu com o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, não cita nome nem informações do comprador da aeronave. Também não foi registrado em cartório, o que é considerado um procedimento incomum para o valor do negócio: US$ 8,5 milhões, e que pode indicar a consciência de irregularidades no ato compra.

A ausência do nome do comprador no documento pode apontar que o jato teria sido comprado com dinheiro de caixa dois de empresários ou do partido.  Outra hipótese é de que o contrato seria uma simulação de venda para não caracterizar o crime de uso táxi de aéreo pirata na campanha, já que donos de jatos não podem alugá-los, por questões de segurança, segundo a Anac.

O documento, obtido pela Folha de S. Paulo, contém uma assinatura inelegível ao lado de local e data: “Recife, 15 de maio de 2014”.  O empresário João Lyra de Mello Filho, que seria a comprador do jato de acordo com um antigo dono, não confirmou que a assinatura na proposta seria dele. Ele não teria capacidade financeira de assumir a dívida, de acordo com a Cessna, que recusou o nome de Lyra para herdar a dívida.

No contrato, o comprador diz que pagará “todos os custos operacionais diretos e fixos da aeronave”, como manutenção e salários dos pilotos. Os vendedores foram Alexandre e Fabrício Andrade, donos do grupo A. F. Andrade. O advogado do grupo defendeu a validade do contrato, pois o empresário João Lyra reconheceu a compra e garantiu que encontraria empresas para pagar o arrendamento junto à Cessna. Empresas fantasmas foram usadas para pagar US$ 1,7 milhão aos donos do avião. O grupo A.F. Andrade confirmou que o jato foi comprado por três empresários pernambucanos.

@@@@@@@@@

A atuação das gangues no sistema carcerário americano

1 de setembro, 2014

Em “The Social Order of the Underworld” David Skarbek, economista político americano do King’s College, Londres, mostra como gangues se espalharam pelo sistema carcerário nos EUA. Ele argumenta convincentemente que as gangues oferecem proteção e organização em lugares onde as instituições estabelecidas falharam, por isso, faz sentido para os prisioneiros se vincularem a elas.

As gangues não existiam até a década de 1950. As prisões eram governadas de acordo com um “código do detento”, regras tácitas obedecidas por todos. Em seu nível mais básico o código decretava que os detentos não deveriam ajudar os agentes carcerários em questões de disciplina, assim como também não deveriam dar nenhuma informação a eles. Isso funcionava em uma época em que a população carcerária era pequena. Reputações negativas e o medo de boatos, ostracismo e ataques controlavam a maior parte dos comportamentos disruptivos. Não havia necessidade de grupos organizados.

Mas quando a população carcerária aumentou muito, o código começou a falhar. Não era mais possível criar reputações entre números tão enormes. Detentos novos, que desconheciam os códigos e regras, se tornaram mais comuns. As gangues surgiram para fornecer proteção. Skarbek estuda como elas em seguida se tornaram negócios, controlando os atraentes mercados ilícitos das prisões, especialmente o de drogas. Gangues podem fazer negócios com muito mais eficiência que detentos solitários.

A análise de Skarbek confronta a ideia de que as prisões estão cheias de brutamontes violentos e racistas que agem irracionalmente. A lógica por trás da existência das gangues pode oferecer a solução para controlá-las. Reduzir a demanda por seus serviços, ele argumenta, encarcerando menos pessoas e tornando as prisões mais seguras faria com que o apelo das gangues diminuísse.

@@@@@@@@@

Mercado do gato preto

1 de setembro, 2014

Um estudo chamado “Operadores Supersticiosos Perdem Dinheiro?” de Utpal Bhattacharya, Wei-Yu Kuo, Tse-Chun Lin e Jign Zhao, 2014, SSRN Working Paper, analisa como essas crenças afetam o mercado financeiro, mediante estudo ordens de compra (uma oferta para fazer uma transação de uma ação a certo preço) no mercado acionário taiwanês.

Os autores mediram a força das superstições pela regularidade com que os operadores escolhiam preços que terminavam em oito, e pelo afinco em evitar o número quatro. Investidores institucionais e estrangeiros em geral não eram influenciados nesse sentido, e a partir de suas escolhas não podia ser detectado um padrão. Indivíduos locais, no entanto, eram 50% mais propensos a propor uma ordem que terminasse em oito que em quatro.

Tal irracionalidade custa dinheiro: os retornos diários do quintil de investidores mais supersticiosos eram 0,03% mais baixos que os menos supersticiosos em transações que acabavam com um oito. Isso equivale a um prejuízo anual de coincidentemente 8,8% ao ano. Evitar o quatro demonstrou ser menos custoso, mas ainda assim diminuía os retornos em cerca de 2% ao ano.

O custo do viés se estendia para além de transações que envolviam os números quatro e oito. Um aumento de crenças supersticiosas de um desvio-padrão levava a uma queda de 0,02% em retornos diários (4% ao longo de um ano, outra coincidência).

Isso sugere que crenças supersticiosas estão associadas a outras inclinações que reduzem os lucros dos operadores mais amplamente. O estudo também afirma que operadores supersticiosos têm uma “inabilidade cognitiva geral na tomada de decisões financeiras”, uma maneira diplomática de afirmar que eles são burros.

Sabe-se que pequenos investidores são propensos a terem excesso de confiança, extrapolações espúrias e uma preferência pelo familiar. Essas inclinações os tornam alvo fácil para operadores de algoritmos, ou “quants”, que exploram tais comportamentos previsíveis.

Felizmente, para os operadores taiwaneses a pesquisa verifica que o preconceito numérico cede com o tempo. Talvez os investidores, cansados de perder dinheiro, tendem a abandonar suas superstições à medida que ganham experiência.

@@@@@@@@@@

Quando a verdade é mais estranha que a ficção

1 de setembro, 2014

Um prazer do verão francês é a publicação de artigos de ficção política em uma mídia que em geral se ocupa da novela da vida política real. Durante as férias os repórteres dão asas às suas imaginações. Alianças, conexões e traições improváveis são inventadas. Outros países criam dramas políticos, do “House of Cards” americano ao “Borgen” dinamarquês. Mas os franceses têm um fraco pela ficção baseada em personagens reais.

Nos últimos anos diretores fizeram filmes sobre políticos em atividade, ou ativos recentemente, como “La Conquête”, um retrato ficcional da ascensão ao poder de Nicolas Sarkozy, o ex-presidente.

Os editores franceses também gostam desse tipo de conteúdo, embora se concentrem mais no futurismo apocalíptico. Títulos recentes incluem “La nuit de la faillite”, um suspense de Gaspard Koening, ex-redator de discursos de Christine Lagarde, quando ela era ministra das finanças, no qual ele imagina um operador de Nova York provocando uma moratória na dívida externa francesa.

Nicolas Baverez, advogado e escritor, publicou recentemente “Letttres béninoises”, um romance ambientado em 2040, numa França distópica. Por que a paixão pela ficção política? A realidade na política francesa costuma ser tão estranha, ou mais estranha, que tais ficções.

Uma série no Le Figaro em 2013 imaginava Valls como primeiro-ministro; em 2014 isso aconteceu. E em “O sequestro de Arnaud Montebourg”, também escrito por Koening, um grupo de libertários sequestra o ex-ministro para impedi-lo de prejudicar a França. A série ainda estava em andamento quando Montebourg foi posto para fora do governo por criticar sua política econômica.


@@@@@@@@@@@

Pessoas com Síndrome de Down são mais felizes do que se imagina

31 de agosto, 2014

Na semana passada o biólogo Richard Dawkins gerou polêmica ao afirmar que seria imoral para uma mãe manter uma gravidez se soubesse que o feto tem Síndrome de Down. Em sua página no Twitter, o biólogo deu o seguinte conselho: aborte e tente outra vez.

Após uma onda de críticas, o biólogo sustentou sua declaração, afirmando que ela estava baseada no principio moral de reduzir o sofrimento causado pela doença.

Contudo, os princípios morais de Dawkins estão errados. Não apenas por uma questão humana, mas porque seu entendimento sobre a doença está equivocado. Estudos recentes mostram que pessoas com Síndrome de Down e seus familiares são mais felizes do que Dawkins imagina.

Em 2010, um estudo mostrou que pais de crianças de 3 a 5 anos que têm Síndrome de Down passam por menos estresse do que pais  de crianças autistas da mesma faixa etária. Outro estudo, feito em 2007, mostrou que a taxa de divórcio entre casais que têm filhos com a síndrome é mais baixa que entre casais que têm filhos com outra ou nenhuma doença.

Em outro estudo, pesquisadores concluíram que pessoas com Síndrome de Down têm mais capacidade de adaptação ao ambiente em que estão inseridas do que aparentam. Segundo um artigo publicado no periódico americano Journal on Intellectual and Developmental Disabilities, o fato de ter a doença, faz com que o indivíduo aumente sua capacidade de se adaptar ao meio.

Isso comprova que pessoas com Síndrome de Down, assim como seus parentes, sofrem menos do que se imagina. No futuro, antes de fazer qualquer suposição moral, Dawkins deve levar em conta esses estudos.

@@@@@@@@@@

O lúgubre estado da educação técnica na Europa

31 de agosto, 2014

Um relatório recente da McKinsey chamado “Educação para o Emprego: Levando a Juventude da Europa para o Trabalho”, revela um retrato lúgubre sobre o estado da educação técnica. Em quatro dos sete países pesquisados mais da metade dos jovens que fazem faculdade afirmaram que prefeririam fazer um curso técnico, mas foram desestimulados pela desorganização e falta de prestígio.

Há boas razões porque a educação técnica deveria estar se expandindo. O mundo é assolado pelo desemprego juvenil. Na União Europeia cerca de 25% dos jovens de 15 a 25 anos estão desempregados. Esse nível é mais baixo nos EUA (15%), valor extraordinariamente alto para um país que se gabava de ter emprego pleno e um mercado de trabalho flexível.

Ao mesmo tempo as empresas reclamam amargamente sobre a escassez de habilidades: 27% dos empregadores europeus pesquisados pela McKinsey afirmaram que já haviam deixado vagas desocupadas porque não conseguiram encontrar ninguém com os atributos apropriados, 33% afirmaram que a escassez de habilidade está gerando um grande problema para suas empresas.

A bolha universitária também está começando a estourar. Democratizar as universidades se revelou uma maneira cara e ineficiente de fornecer educação superior de massa.

A frustração com o status quo está finalmente causando uma onda de inovações. A internet pode funcionar para a educação técnica, pois ajuda a reduzir os custos e ao mesmo tempo permite que o estudante gere renda enquanto faz um curso técnico.

@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Pesquisas motivam debandadas

por Leandro Mazzini em 31 de agosto, 2014

Desdenhadas por candidatos a presidente muitas vezes, as pesquisas eleitorais ganharam muita atenção das cúpulas de partidos e marqueteiros este ano. A eleição pode ser sui generis e as sondagens têm causado escancaradas debandadas e traições de tratos feitos meses atrás. Com Pimentel (PT) à frente em Minas, 18 prefeitos do PR – fechados com Pimenta da Veiga (PSDB) – foram liberados para apoiar o petista. No Paraná, Gleisi Hoffmann, em desvantagem clara, mal usa a imagem da presidente Dilma na TV e materiais. Em Goiás, Marconi Perilo não faz campanha para Aécio Neves. No Rio, há debandada gradativa e velada de petistas e peemedebistas para Garotinho (PR).

Magoou

Marconi, candidato líder para a reeleição, não esquece que Aécio o abandonou à sorte na CPI do Cachoeira. Tentou várias audiências, em vão. Nem ligações conseguia fazer.

Quem manda

A debandada dos 18 do PR em Minas foi autorizada pelo deputado federal Bernardo Figueiredo, padrinho dos alcaides. Oficialmente, o PR ainda apoia Pimenta.

A chance

Na frente até aqui, Pimentel, com o apoio do PMDB, tem chance de por fim à era Aécio Neves no governo e provocar uma vergonhosa derrota do tucano ‘em casa’.

A chance 2

Em Brasília, se o STF reverter a impugnação de José Roberto Arruda, o ex-governador que saiu preso pela PF da residência oficial tem chances de levar até no 1º turno.

O Facilitador..

Marcelo Toledo aparece em vídeos promocionais no YouTube e envia e-mails spam para oferecer 300 vistos de trabalho, por um ano, na Nova Zelândia. ‘Não precisa saber inglês e tem que ter menos de 30 anos’, anuncia. Cobra R$ 900 por cadastro e facilita o visto junto ao site da Embaixada do país da Oceania.

Acorda, povo!

Até sexta à noite dizia ter vagas. Mas num esforço, basta qualquer cidadão se cadastrar no site da Embaixada, sem pagar o que ele cobra. Não há sorteio. É como preencher o pedido de visto para os EUA, por exemplo, ou outro País. Detalhe: o ‘sorteio’ não garante emprego na Nova Zelândia. Você chega lá e se vira.

Com a palavra

De acordo com a Secretaria de Inspeção do Trabalho, o Ministério do Trabalho no Brasil tem responsabilidade apenas para vistos de estrangeiros que vêm trabalhar aqui – há neozelandeses que vêm, diz o facilitador. Nestes casos, somente o MTE tem autonomia para emissão dos vistos. ‘Qualquer procedimento para retirada do documento que não esteja relacionado às regras do ministério é ilegal e não válido’.
Virou a mesa

A cúpula do PT já dá como certa Marina na frente de Dilma ainda no 1º turno. Datafolha de ontem já mostra Marina Silva (PSB) empatada com a presidente Dilma.

Garimpando

O ex-deputado Virgílio Guimarães é visto na ponte-aérea Belém-SP há meses. Há notícias de que tenha virado garimpeiro no interior do Pará. O filho, Gabriel Guimarães (PT-MG) relata o novo Código Mineral na Câmara.

3G

Depois de passar uma pendenga para instalar os serviços, a Nextel respira aliviada. Fi a única a cumprir 100% da meta para 3G em Brasília e entorno, segundo revelou a Anatel em relatório das medições. Foi líder em ‘velocidade instantânea’ em abril e maio.

Contramão

Em seu governo, Eduardo Campos criou o sistema BRT para a Av. Caxangá, no Recife, a segunda maior avenida em linha reta do Brasil, com 6,2km. O BRT não foi inaugurado, e a prefeitura fechou as duas vias. O trânsito é um caos na cidade.

Rafael ‘Kirchner’

Baixou a Cristina Kirchner no presidente do Equador, Rafael Correa. É que fica notório com os sucessivos acontecimentos que fecharam o jornal oposicionista Hoy em Quito. Foi multado em US$ 57 mil por não ter divulgado a tiragem numa edição.

Enterro oficial

A empresa já sobrevivia com finanças ruins, mas o governo deu celeridade ao fechamento em publicação no Diário Oficial de lá, sem qualquer direito de recorrer a instâncias jurídicas.

Ponto Final

A Folha, SBT e UOL realizam amanhã em SP, ao vivo após as 17h, o debate entre os quatro principais presidenciáveis. Editor da Coluna acompanhará no estúdio. Acompanhe comentários no Twitter e Facebook, e bastidores aqui, na terça.

@@@@@@@@@@@

Calor do aquecimento global pode estar escondido nos oceanos

31 de agosto, 2014

Ao longo dos últimos anos uma das principais questões na ciência climática é por que desde o início do século as temperaturas de superfície médias da Terra não aumentaram, embora a concentração na atmosfera de captura de dióxido de carbono tenha começado a subir.

Essa “pausa” no aquecimento global foi apropriada por aqueles que são céticos em relação ao fato de que a humanidade tem que agir para reduzir a emissão de gases causadores do efeito estufa ou até mesmo por aqueles que consideram que o aquecimento global causado pelo homem é em si uma fantasia.

As pessoas que entendem a lei da conservação de energia, no entanto, encaram com ceticismo essas posições e duvidam que a pausa seja uma boa notícia. Eles prefeririam entender onde a energia que está faltando foi parar, e o por que – e portanto pode-se esperar que a pausa continue.

A explicação mais provável é que o calor está escondido nos oceanos, os quais armazenam nove vezes mais o calor do sol que a atmosfera e a superfície terrestre juntas. Mas até essa semana as descrições de como o mar pode fazer isso se baseavam em grande parte em modelos computacionais. Agora, graças a um estudo publicado no periódico Science por Chen Xianyao da Universidade do Oceano na China, Qingdao, e Ka-Kit Tung da Universidade de Washington, Seattle, há dados para comprovar a hipótese.

O Dr. Chen e o Dr. Tung mostraram exatamente onde o calor que desapareceu está se escondendo. Os dois pesquisadores tiraram essa conclusão a partir de observações coletadas por 3 mil flutuadores instalados pelo Argo, um projeto de colaboração científica internacional. Os equipamentos mediram a temperatura e a salinidade dos primeiros 2.000 metros de profundidade dos oceanos do mundo.

Isso coloca uma implicação intrigante. Porque o Pacífico costumava ser considerado o principal armazém de calor do mundo, as flutuações de temperatura que o afetam são consideradas uma das influências mais importantes sobre o clima.

Durante um El Niño, por exemplo, água quente do oeste do Pacífico se move para o leste sobre o assoalho marinho mais frio da região, esquentando a atmosfera. Kevin Trenberth do National Center for Atmospheric Research, dos EUA, sugeriu que um El Niño forte poderia produzir um salto nas temperaturas do ar de superfície e dar início ao fim da pausa. Há alguns meses um El Niño mais forte foi previsto, embora as chances de isso acontecer parecem ter diminuído recentemente.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Os três ‘criminosos’ candidatos do PSC

por Leandro Mazzini em 30 de agosto, 2014

Quando a notícia chegou à cúpula do PSC, partido que preza os valores da família e idoneidade dos candidatos, foi uma bomba. Três pretendentes à Assembleia de São Paulo e Câmara dos Deputados foram barrados nos cartórios eleitorais porque tinham, juntos, 79 crimes na ficha corrida. Mas uma investigação profunda revelou a injustiça, embora tarde. Antonio José da Silva, com 40 crimes na ficha; Maria José da Silva (20 crimes) e José Carlos de Souza (19 crimes) foram barrados. Todos inocentes, a homonímia com criminosos condenados e detentos os tirou da eleição.

Romaria

Os três, com os advogados, tiveram de percorrer cartórios eleitorais e o Tribunal Eleitoral para provar a inocência, mas já era tarde.

Dançaram

Antônio José e Maria José queriam disputar a Assembleia, e José Carlos a Câmara Federal. Detalhe, este último é cego.

Com a patota

Pr. Everaldo (PSC) chamou a atenção de parte do PIB brasileiro. Foi convidado pessoalmente por André Esteves, do BTG, para palestrar ontem para 400 CEOs.

Racismo F.C..

As ofensas racistas contra o goleiro Aranha, do Santos (SP), reacendem o debate para a necessidade de punições mais rígidas. O jogador foi chamado de macaco por um grupo de torcedores gremistas na quinta em Porto Alegre (RS). Se já estivesse aprovado e sancionado, um projeto de lei teria enquadrado com rigor a cambada.

.. e punição na arquibancada

O PL 7383-15 foi apresentado no início do ano pelo deputado federal Alceu Moreira (PMDB-RS), mas com a Copa, recesso parlamentar e as campanhas em voga, nada mais tramitou no Congresso. O PL proíbe o autor de racismo de frequentar eventos esportivos por cinco anos.

Duas Rodas

Um silêncio ensurdecedor tomou o comitê de campanha e a assessoria do governador Agnelo Queiroz (PT), candidato à reeleição no DF. Como a coluna revelou, ele não declarou ao TSE a moto Harley-Davidson que o derrubou numa voltinha em casa.

A onda

Na galeria Roberto Camasmie, na Bela Cintra em SP, foi para a vitrine um quadro com pintura do rosto da presidenciável Marina Silva. Não está à venda.

Crime online

Em tempos modernos, a campanha presidencial só tende a aumentar a baixaria… online. Foi um blogueiro tucano quem editou o vídeo em que Lula pede votos para Marina.

Um sósia?

Lula entrou com gosto na campanha para o governo de Pernambuco e o Senado. Diz na TV que Armando Neto (PTB) é mais preparado para o governo e que para o Senado João Paulo – com quem não se dá – precisa ser eleito para defender o Estado.

Falou demais

Causou revolta em diplomatas a declaração do ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, há dias, ao jornal Los Tiempos de Cochabamba, da Bolívia. Disse que já há uma punição a Eduardo Saboya – embora o Itamaraty ainda não tenha se declarado sobre a sindicância do caso de fuga do senador Roger Molina.

Geladeira

Ainda segunda Carvalho, o processo ‘segue pendente’ no Ministério das Relações Exteriores. Ou seja, pelo visto, a ‘geladeira’ aplicada a Saboya, por ter retirado Molina de La Paz sem anunciar aos superiores, já é parte do castigo..

Da Fecomércio

O IBGE apenas constatou o que o mercado já sabe há meses. A coisa está mesmo feia na economia. No maior PIB per capita do País, Brasília, o número de famílias endividadas passou de 601.241 (81,2%) em julho para 617.796 (83,4%)

Apostas eleitorais

O site de apostas Unibet disponibilizou apostas nas eleições do Brasil 2014: paga US$ 2,75 para cada dólar apostado em Dilmas, e US$ 1,40 para cada apostado em outro concorrente. https://br.unibet.com/

Dada a largada

Cerca de 8.400 atletas, entre eles 1.200 Paralímpicos, vão desembarcar no Rio até ano que vem para provas de preparo em eventos-teste dos Jogos Rio 2016.

Ponto Final

Será que o PT e a presidente Dilma vão reclamar da Casa de Apostas, como fizeram com o Santander?


@@@@@@@@@

Globalização não reduziu a desigualdade

30 de agosto, 2014

Entre 1988 e 2008 a desigualdade global, conforme medida pela distribuição de renda entre países ricos e pobres diminuiu de acordo com o Banco Mundial. Mas dentro de cada país a situação é menos positiva: a globalização resultou no aumento da desigualdade em muitos países pobres.

Os economistas estão intrigados: os dados contradizem as predições de David Ricardo, um dos pais fundadores da economia.

A vantagem comparativa prediz que quando um país pobre começa a fazer comércio internacional com todo o mundo, a demanda por trabalhadores com pouca especialização aumentará desproporcionalmente. Isso, por sua vez, deveria aumentar seus salários em relação a trabalhadores especializados do mesmo país, diminuindo assim a desigualdade de renda naquele país.

Mas o crescimento da desigualdade nos países desenvolvidos deixou os discípulos de Ricardo intrigados e sugere que a teoria precisa ser atualizada. Eric Making, da Universidade de Harvard, tentou fazer justamente isso no Encontro das Ciências Econômicas de Lindau, uma reunião de economistas em uma cidade à beira do lago na Bavária que conta com a presença de muitos prêmios Nobel.

Antes da atual onda de globalização, que começou ao fim dos anos 1980, trabalhadores especializados e não especializados trabalhavam em conjunto em países em desenvolvimento. A última onda de globalização embaralhou isso: trabalhadores especializados de países pobres podem agora trabalhar mais facilmente em países ricos, deixando os seus vizinhos mais pobres em apuros.

A globalização, no entanto, não aumenta os salários de todos. Os menos especializados não podem “competir” com trabalhadores especializados dos países ricos; e o que é pior, eles perderam o contato com os trabalhadores especializados em suas próprias economias. O resultado é um crescimento da desigualdade de renda.

@@@@@@@@@@@

Holandeses apostam em fazendas sustentáveis

30 de agosto, 2014

Na entrada na fazenda Hoeve Rosa, em Limburg, província holandesa no sul do país, um anúncio alerta que máquinas sem controladores humanos podem cruzar o caminho. Essa fazenda é administrada por robôs. Eles alimentam 180 vacas, monitoram sua saúde, limpam seus estábulos e as ordenham nos momentos escolhidos pelas vacas. Fons Kersten, que administra o local, só precisa ficar atento ao seu telefone. Um aplicativo o alerta caso as vacas precisem de atenção humana.

Terra e trabalho são caros no norte da Europa. Para competir, os cientistas, empresas e o governo holandês sempre trabalharam com proximidade para aumentar a produtividade e desenvolver culturas de alto valor. Como resultado, sementes de tomate manipuladas pela Incotec, uma empresa de agronegócio holandesa, valem o dobro do seu peso em ouro, literalmente.

Agora os holandeses estão dispostos a vender não apenas comida, mas também sua expertise, para fazendas estrangeiras preocupadas com recursos limitados e controle de qualidade. Os robôs de Kersten foram desenvolvidos pela Lely, uma empresa holandesa que exporta para 70 países.

Não há demanda apenas para segurança alimentar. Os consumidores estão se preocupando mais se os agricultores estão adotando boas práticas ambientais. As máquinas mais novas desenvolvidas em laboratórios holandeses contam com câmeras voadoras que lhes informam qual pé de tomate precisa de uma dose de pesticida, reduzindo o uso da substância em pelo menos 85%.

Algumas estufas têm painéis solares e são produtoras de energia em vez de consumidoras: as emissões de dióxido de carbono foram cortadas por meio de um ótimo isolamento, o que quer dizer que o calor excedente pode ser reciclado e armazenado para o inverno por meio do aquecimento de água terrestre, ou transformado em eletricidade para casas da vizinhança; mais de 10% da eletricidade da Holanda é produzida dessa maneira.

@@@@@@@@@

Conheça a bicicleta que não pode ser roubada

30 de agosto, 2014

Três estudantes chilenos desenvolveram um protótipo de bicicleta que não pode ser roubada. A Yerka Project foi criada por Andrés Roi, Cristóbal Cabello e Juan José Monsalve com o objetivo de evitar o furto. Na verdade, ela até pode ser roubada, mas o criminoso acabará por inutilizar a bicicleta, não podendo leva-la.

A proposta desse projeto é transformar a bicicleta no próprio cadeado. O tubo diagonal do quadro é composto por duas partes, as quais o usuário poderá dividir para encaixar em uma grade ou poste.

Após esse processo, ele conectará o selim que funciona como trava. Apesar de parecer complicado, os estudantes garantem que esse processo pode ser finalizado em até 20 segundos.

Com a Yerka, o ciclista não precisará utilizar travas convencionais, que são facilmente inutilizadas pelos criminosos. Ainda em fase de testes, o projeto da Yerka não tem financiamento e nem previsão para ser comercializada. O preço de mercado também não foi definido.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Vem aí o Banco Correios

por Leandro Mazzini em 29 de agosto, 2014

Os Correios preparam ofensiva no mercado bancário para atendimento de pessoa física e empresas, na esteira da consolidação do Banco Postal em parceria com o Banco do Brasil. As agências, que já atendem serviços bancários simples, passarão a ter atendimento especial com oferecimento de capitalizações, seguro de vida, e até previdência e crédito imobiliário – produto este tradicional da Caixa. ‘Vamos passar a oferecer todos os serviços financeiros que todos os bancos oferecem no país’, disse o presidente dos Correios, Wagner Pinheiro, à Coluna.

Sem atravessar

Pinheiro ressaltou, no entanto, que não haverá concorrência direta com os serviços do BB e da Caixa. Os Correios serão um braço do BB, como têm sido.

Inovando..

Pinheiro deu entrevista à Esplanada WebTV, e revelou os novos investimentos também em telefonia virtual e em agências-conceito para auto-atendimento.

.. para sobreviver

Segundo Pinheiro, ‘existem 1.600 municípios no Brasil em que a única agência bancária são os Correios’. Daí a ampliação dos serviços oferecidos pela estatal.

Eternos mistérios

Surgiu na alta roda do Recife a conversa de que Eduardo Campos pilotava o jatinho na queda. Não é impossível, mas muito pouco provável. Uma situação é o avião no piloto-automático, em que o comandante ou co-piloto podem dar lugar a um ilustre passageiro – como o dono da aeronave. Outra é uma aterrissagem, que requer experiência.

Operação delicada

O pouso é um delicadíssimo procedimento, e se torna mais perigoso com agravante de tempo fechado. A mesma lenda surgiu com a queda do avião dos Mamonas Assassinas em 2006, boato nunca comprovado de que o vocalista Dinho estava na cabine.

Garotinho cresceu

O fato de a presidente Dilma ignorar aliados de peso como Crivella (PRB) e Pezão (PMDB), candidatos ao governo, e dedicar parte do dia a acompanhar Garotinho (PR) num restaurante popular, é prova de que os trackings do Planalto mostram que há grande chance da volta do ex-governador ao Palácio Guanabara.

Turbulência no chão

Aliás, o PSB informar que perdeu os documentos do uso do jatinho PR-AFA parece conversa para boi dormir.. ou voar.

Eu voltei

Da série ‘Quem é vivo.. anda por Brasília’: Passeava pelo shopping Liberty Mall dia desses o Juquinha, ex-diretor da Valec, que saiu na ‘Faxina’ da presidente Dilma.

Em tempo..

.. Perguntar não ofende. Por quais trilhos descarrilaram R$ 2 bilhões da inacabada Ferrovia Norte-Sul? O deputado Júlio Cesar (PSD-PI) tem cobrado isso, com levantamento completo da situação. Já os donos da locomotiva-fantasma….

Decolou

Enfim, os Correios terão sua companhia aérea própria, resultado de anos de conversas no governo desde a gestão Hélio Costa (PMDB) nas Comunicações. O presidente dos Correios confirmou que o CADE aprovou a compra de 49,9% da Rio Linhas Aéreas.

Embraer na pista

A Rio é terceirizada, com frota de cargueiros, que transporta as encomendas dos Correios – em especial os Sedex. Após a fusão, a Rio-Correios vai comprar provavelmente os aviões KC-390 da Embraer. As negociações estão começando.

Novas FMs

Durante a cerimônia de abertura do SET Expo 2014, na segunda em SP, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações) divulgou as oito primeiras outorgas de migração de emissoras de rádio AM para FM: foram todas para o Rio Grande Norte.

Porto na pauta

Sob a tutela do presidente Wagner Manteli, a Associação Brasileira dos Terminais Portuários lançou o documento ‘Propostas da ABTP para o Setor Portuário’.

Navegação eleitoral

O documento será entregue para os presidenciáveis. A ABTP representa mais de 80 terminais responsáveis por 70% da carga de importações e exportações.

Ponto Final

Justiça tardia, mas Justiça: Eternit processada em R$ 1 bi por expor funcionários ao amianto.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@@

Burger King: um exemplo do hiperativo setor de negócios

29 de agosto, 2014

Na última terça-feira, 26, os conselhos de operação da rede Burger King e da rede canadense de fast-food Tim Hortons fecharam um acordo que vai unir os dois grupos. O negócio foi fechado por US$ 11,4 bilhões. O grupo controlador da Burger King, a holding 3G Capital, comandada pelos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira, terá uma participação de 51% na nova empresa.

Somando cerca de US$ 23 bilhões em vendas, marcas conhecidas, mais de 18 mil restaurantes em cem países e um grande potencial de crescimento, o acordo deu origem à maior rede de fast-food do mundo, atrás apenas do McDonald’s e da KFC.

Especialistas do setor acreditam que a fusão é uma forma encontrada pela Burger King para engordar a receita da empresa, já que empresas canadenses pagam, em média, menos impostos sobre seus resultados que as americanas — na comparação de 15% para 35%, na média.

Contudo, a fusão joga luz sobre a incrível hiperatividade do mundo dos negócios. Em menos de 20 anos, essa será a sétima estrutura corporativa da Burger King. Em 1996, a empresa pertencia ao conglomerado britânico Grand Metropolitan, que se fundiu ao grupo Guinness em 1997, dando origem ao Diageo. Cinco anos mais tarde, o Diageo vendeu a Burger King para um consórcio de empresas liderado por TPG, Bain and Goldman Sachs. Em 2006, o consórcio transformou a Burger King em uma empresa de capital aberto. Em 2010, ela tornou-se novamente privada, sendo adquirida pelo grupo 3G Capital, que listou novamente a empresa na bolsa de valores de Nova York.

É difícil não suspeitar que essa instabilidade crônica não seja criada para dar oportunidade ao mercado, gerar taxas para bancos e criar empreendimentos financeiros lucrativos. O empresário Warren Buffett, por exemplo, dono da empresa Berkshire Hathaway, irá financiar US$ 3 bilhões da transação e terá direito a uma participação de 9% nos lucros.

@@@@@@@@@@

Campanhas contra o casamento infantil na África

29 de agosto, 2014

Na África Ocidental o casamento precoce é comum. Em toda a região estima-se que quase metade das meninas com menos de 18 estejam casadas. A pobreza, educação de má qualidade, custos de educação proibitivos e a tradição estão entre as muitas razões. E na maior parte da região o casamento infantil é aceito, no entanto a prática gera uma série de problemas. Noivas crianças deixam de estudar e em geral se tornam mães mais cedo, o que por sua vez aumenta a mortalidade materna.

Não há muitos sinais de mudança. A Ford Foundation, baseada em Nova York, estima que entre 2000 e 2011 a tendência em cinco países da África Ocidental caminhou no sentido de crianças ainda mais novas se casando. Mas pelo menos em alguns países elas estão sendo auxiliadas a lutarem contra isso.

Na Nigéria e no Níger as adolescentes estão aprendendo sobre seus direitos e os riscos do casamento precoce em escolas em “áreas seguras” financiada pelo Fundo de População das Nações Unidas. As crianças matriculadas nessas escolas parecem estar se casando mais tarde que seus pares. Até 2018 cerce de 160.000 garotas terão passado pela escola, onde o total da população é de apenas 17 milhões.

Outras organizações estão fornecendo assistência jurídica para crianças que resistem a entrarem em um casamento precoce e forçado. No sul do Níger, Balkissa Chaibou afirma ter ido primeiro a um magistrado local e em seguida à polícia para impedir que um tio a forçasse a se casar com um parente com quase o dobro da sua idade. Na região chefes mais tradicionais estão começando a se posicionar contra o casamento precoce. Campanhas em mídias sociais e na televisão são cada vez mais fortes. O currículo do ensino médio agora inclui diversas questões relacionadas ao casamento infantil. As meninas estão ficando mais firmes. “Mais delas estão sendo criando coragem para dizer não”, afirma Monique Clesca, responsável pelo Fundo de Populações das Nações Unidas no Níger.

@@@@@@@@@@@

Por que a China e Taiwan são separadas?

29 de agosto, 2014

Neste ano autoridades do alto escalão de Taiwan e China realizaram reuniões nos territórios um do outro. Ambas as reuniões representam o primeiro contato formal entre os dois governos desde 1949. Nos últimos meses autoridades de Taiwan vêm propondo uma mudança ainda maior nas relações: uma reunião entre o seu presidente, Ma Ying-jeou, e sua contraparte chinesa, Xi Jinping. Por que demorou tanto tempo para que isso acontecesse?

Taiwan já foi uma província da China e ainda é tida como tal por ambos os governos. O problema é que nenhum dos lados concorda o que a “China” em questão é: a República Popular da China, governada pelo Partido Comunista Chinês ou a República Popular da China, governada pelo Partido Nacionalista Chinês (mais conhecido como Kuomintang, ou KMT). O KMT governou a China por mais de duas décadas, até 1949, quando foi derrubado pelo Partido Comunista, de Mao Tsé-Tung, e se retirou para Taiwan.

Entre 1895 e 1945 Taiwan foi governada pelo Japão, que havia assumido o controle da ilha após a guerra com a China imperial. Especialmente nos primeiros anos após 1945 o governo do KMT da ilha foi brutal. Desde então Taiwan se tornou uma democracia, mas o ressentimento em relação ao KMT é grande entre muitos daqueles que viviam na ilha, e entre seus descendentes, antes de o KMT se abrigar lá. A sua identidade com a China continental é fraca. Algumas pessoas querem que Taiwan abandone qualquer simulação da existência de um vínculo com a China e declare independência.

Mas talvez uma razão ainda mais importante porque os presidentes chinês e taiwanês têm que se reunir é que a guerra civil chinesa não chegou oficialmente ao fim. O governo de Pequim não reconhece o governo de Taipei, e portanto não aceita o fato de que Taiwan tenha um presidente. Esses encontros entre presidentes de agências dos governos chinês e taiwanês em fevereiro e junho foram uma concessão da China. Eles atribuíram pelo menos um grau mínimo de legitimidade ao governo de Taipei.


@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Mantega rifado

por Leandro Mazzini em 28 de agosto, 2014

Mais longevo ministro da gestão PT no governo, Guido Mantega, da Fazenda, está com os dias contados. Pressionada pelo mercado financeiro e com a política econômica criticada por vários setores, a presidente Dilma Rousseff decidiu trocar o ministro se for reeleita – e fez chegar esse recado até aos financiadores da campanha. O artífice da mudança é o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, que já procura potencial substituto de consenso na praça.

Fogo amigo

Parte da cúpula do PT convenceu a presidente sobre a mudança, com a justificativa inclusive de que os financiadores da campanha fogem por causa de Mantega.

Voz industrial

O setor que mais pressiona a presidente pela mudança é a indústria. Mesmo com a política de desoneração de anos para cá.

No sal

A indústria está insatisfeita por dois motivos: um, porque as desonerações não alcançaram todos os setores. Outra, porque são ações paliativas. O setor está no sal.

TSE e o PT

A partir de setembro o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terá a maioria dos seus ministros indicados para o Judiciário pelo PT. Além do presidente, Dias Toffoli, foram nomeados pelo partido os ministros Luiz Fux, Maria Theresa, Henrique Neves e Luciana Lóssio. Chegaram ao Judiciário pelas mãos do PSDB o vice-presidente do tribunal, Gilmar Mendes e o corregedor, João Otávio Noronha.

Peixe..

O Ministério da Pesca investe pesado na Semana do Peixe, no início de setembro, que integra o calendário de alto consumo junto à Semana Santa. Segundo a pasta, nos últimos dez anos, o consumo mais que dobrou no Brasil.

..na mesa

Só de 2012 para 2013, o consumo no país cresceu quase 25% ultrapassando o mínimo estabelecido pela OMS que é de 12 Kg/habitante/ano. Hoje, a população consome em média 14,5 quilos de pescado por habitante/ano.

Sincericídio

A mais sincera no debate da Band foi Luciana Genro (PSOL). De primeira, chutou a canela de cada adversário, com indiretas irônicas sobre os contatos dos presidenciáveis.

Paizão, esse..

O ‘jeito Luciana Genro de ser’ remete a piada do pai, o governador Tarso Genro (PT), que certa vez confidenciou para um aliado: aproveita sua filha enquanto criança, depois ela cresce e entra para o PSOL..

Desafinou na mesa

Sábado passado, durante almoço com amigos em Amsterdam, o Maestro Claudio Cruz – que durante mais de 20 anos atuou como spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, disse alto que o Secretário de Cultura, Juca Ferreira, era inapto para o cargo.

Amigos, amigos..

Roberto Requião (PMDB) se diz amigo de Marina, mas também se mostra um pragmático quando o assunto é política. Criticou a candidata, diz que vai votar em Dilma, porque Marina defende a autonomia do Banco Central. Ele não, quer como está.

..BC à parte

Candidato ao governo do Paraná, Requião tascou numa entrevista: “Pra que votar na Marina? Para entregar tudo ao Itaú?”, sobre a coordenadora de campanha dela, Neca Setúbal, ser uma das herdeiras do bancão privado.

Volta dos Marineiros

Em defesa de Marina Silva, os ‘marineiros’ criaram um site para ‘rebater mentiras’, segundo contam. É o < http://marinadeverdade.strikingly.com/ >

Ponto Final

Enfim, os candidatos a presidente da República amadureceram no debate. Pelo menos na TV

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

Eleições: entre o pânico, o medo e o ‘será?’

por Claudio Schamis EM 28 de agosto, 2014

O primeiro debate entre os presidenciáveis, que aconteceu nesta última terça-feira, 26, nos apresentou algumas novas figuras ainda mais para quem não acompanha política e passa longe do canal da TV Câmara ou do Senado (que nas pesquisas aparecem como “outros”). E que figuras são também os candidatos a ocupar o cargo mais alto dessa “bagaça”, como a candidata Luciana Genro do PSOL, o Eduardo Jorge pelo PV, Levy Fidelix pelo PRTB e o Pastor Everaldo pelo PSC. Os outros candidatos, (é, temos outros candidatos) nem foram convidados por não terem nenhuma representatividade.

Agora posso afirmar que depois desse debate começa, enfim, a nossa caminhada para algum lugar; só não sei que lugar é esse ainda. Se esse lugar dependesse somente do meu voto eu diria na lata para onde estaríamos indo. Mas, como é o meu voto mais o de meia dúzia de doze, usando a matemática que a Dilma conhece, vamos ter que aguardar um pouco mais e rezar. Mas rezar bem forte.

Fora o despreparo de alguns candidatos, e que olhando para a figura deles nos faz questionar, pelo menos eu me questionei, como pode isso representar o Brasil no mundo? Será que realmente somos um país sério? Essas pessoas são loucas de se candidatar? O que são elas? O fato de conseguirem se eleger como deputados não é regra de que essa pessoa tenha aquela coisa que um presidente tem que ter. Aquele “it”. Aliás, quem tinha um “it” legal foi Fernando Henrique Cardoso. Assim como Bill Clinton tinha o dele e Barack Obama tem o dele. Não estou aqui nem julgando as ações, o mandato, o que fez ou deixou de fazer, estou falando simplesmente do “it”, do que quando a pessoa é olhada passa para quem o está olhando.

Então, o debate foi até calmo – houve ataques sim, mas brandos – perto do que já vimos no passado, o que me fez cochilar em alguns momentos, mas que no fim pode ter começado a dar uma ideia do que teremos.

Para mim, pelo menos, ficou claro que há o pânico da Dilma, apesar de tudo, ganhar mais quatro anos, há o medo de Marina ganhar e virar o Brasil do avesso com suas ideias do que chamou de “nova política”, com sua “bipolaridade” de ora está aqui, ora está acolá e com a ideia de ressuscitar o falecido CPFM, pelo qual votou a favor para melhorar a Saúde, mas que cá entre nós se tivesse servido para alguma coisa a nossa Saúde não estaria debilitada quase chegando a óbito hoje.

Eu olho para a Marina e não sei ainda o que vejo. Vejo um ponto de interrogação e uma figura estranha, esmirrada sem porte de presidente.

E temos o “será?”, representado pela figura de Aécio Neves, que parece o mais coerente, o mais sensato e o mais preparado para dar ao Brasil a guinada que ele precisa e que nós merecemos depois de doze anos do PT no poder.

Uma coisa é certa ainda é cedo para comemorarmos alguma coisa, mas não temos também muito tempo pela frente. O tempo voa e precisamos de verdade, se quisermos mudar alguma coisa, ouvir outro debate, e outro e mais outro. Decidir só pela propaganda de cada um dos candidatos não é certo e nem honesto – mas isso não é culpa nem dos candidatos e sim da lei eleitoral. O que vale avaliar são os embates travados nesses encontros, pois propaganda por propaganda tem sempre aquela que pode ser enganosa e que nos caímos – nós vírgula, vocês que votaram no PT, eu nunca me enganei – por mais de uma vez. Três para ser preciso. E acho que já deu para ver que chegamos no basta de PT & Cia.

Vai entender isso. Explica aí, TSE!

Como pode um peixe vivo viver fora da água fria? Essa é até fácil, só não é fácil entender como metade dos fichas-sujas do Rio de Janeiro conseguiu aprovar a própria candidatura e ameaçam sujar mais o que já está imundo?

O que me assusta é que nem todos sabem quem são os fichas-sujas. Deveria ser lei e ter dentro da cabine de votação uma lista de todos os candidatos elegíveis, mas que são fichas-sujas. Fica muito fácil para o TSE dizer que a lei existe, e usar como desculpas que há furos na lei e logo existem maneiras de burlá-la. Então que os homens da lei sentem e façam uma lei mais blindada.

No Distrito Federal, o TSE anulou a candidatura de José Arruda para o governo do estado, mas ele ainda pode recorrer da decisão e, enquanto isso, sua campanha continua de vento em popa. Outra coisa que os homens da lei deveriam mudar é essa coisa de poder recorrer, pois, imagina, a campanha continua, ele é eleito – o que não seria nenhum espanto, já que ele ainda lidera as pesquisas – e a decisão deles sai somente depois. E se ela for desfavorável? Vão convocar novas eleições? Sabe que isso não é simples nem barato. Mas é a cara do Brasil.

Cá entre nós, depois do que o Arruda fez, ele estar liderando as pesquisas me deixa somente uma certeza. A gente merece os políticos que temos. Infelizmente.

O povinho ruim de urna!

Enquanto isso também…

Dilma, a sem noção, apareceu agora defendendo Graça Foster, a presidente da Petrobras, dizendo que a questão das doações dos imóveis que ela fez – e que o ex-diretor Nestor Cerveró também fez – aos seus filhos já está toda esclarecida.

Agora eu pergunto: o que a Dilma tem a ver com as calças?  Não deveria ela estar mais preocupada com outros assuntos?

Isso soa até meio estranho: a presidente Dilma, que está envolvida no caso Pasadena, ficar se manifestando da forma que ela fez. Aí tem. Tem que ter.

Zé Dirceu, meus pêsames!

Estou com os pêsames guardados desde a metade do mês e gostaria de aproveitar para dizer que sou solidário a sua pessoa, pois deve ser muito chato, muito humilhante para um ex-ministro da Casa Civil ser rebaixado no emprego, passando de bibliotecário a digitador. Sei que a classe dos Bibliotecários está em festa, pois não tem mais o senhor sujando a classe deles. Mas, se o salário não mudar, não deve nem ter tanta importância um título, já que como ex-ministro você foi preso, não é verdade?

E cá entre nós, coitado dos digitadores né?

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambientes fechados.

@@@@@@@@@

A 100 passos de um sonho: leve, divertido e com sabor indiano

por Paulo Cardoso Jr. em 28 de agosto, 2014

Estreia nesta quinta-feira, 28, o filme A 100 passos de um Sonho, que é mais um daqueles de você salivar no cinema. Muito parecido com o filme Chef, de Jon Favreau, só que este é uma comédia sobre redes sociais, disfarçada de road trip e com tema gastronômico, enquanto que o filme dirigido por Lasse Hallstrom a gastronomia é o foco.

O filme é baseado no livro homônimo de Richard C.Morais, lançado em 2010, e conta a história de uma família indiana que se muda para o vilarejo de Saint-Antonin-Noble-Val, no sul da França, fugindo de conflitos políticos em Mumbai. É quando o patriarca da família, Papa Kadam (Om Puri) decide abrir uma autêntica casa de cozinha indiana em frente a um dos mais tradicionais restaurantes franceses, o Le Saule Pleureur, premiado com uma estrela do Michelin e comandado pela chef Madame Mallory (interpretada de forma primorosa pela atriz Helen Mirren) que, de início, não vê a família de Papa Kadam como uma ameaça para seu restaurante.

A partir daí é travada uma guerra gastronômica, onde de um lado estão os mais tradicionais pratos da culinária francesa e de outro da indiana. No meio de tudo isso está o chef Hassan Kadam (Manish Dayal), filho de Papa Kadam, que apesar de ser um entusiasta dos temperos indianos, não descarta totalmente os sabores franceses e acha que o ideal seria justamente a união dos dois, ideia completamente impensável tanto por seu pai, quando para Madame Mallory.

Como toda a trama se passa num período de aproximadamente dois anos, podemos acompanhar a evolução do jovem chef Hassan Kadam, a constante mudança de paisagem e admirar cada estação do ano, fazendo com que a fotografia seja um dos destaques do filme. Orçado em US$ 22 milhões, A cada 100 passos de um Sonho já faturou pouco mais de US$ 30 milhões nas bilheterias norte-americanas, onde foi lançado dia 8 de agosto. Nenhuma surpresa, já que a produção conta com o selo de qualidade de Steven Spielberg e Oprah Winfrey.

Um fato interessante que ocorreu nos bastidores, foi que o ator Om Puri todo final de semana, durante a produção, convidava sua família do filme para sua casa e cozinhava os pratos indianos tradicionais. Isso fez com que todos se aproximassem ainda mais, formando um vínculo na tela mais natural e convincente. Leve, divertido e com um pouco de drama. Receita que funciona há mais de um século no cinema agora com uma pitada do sabor indiano.

@@@@@@@@@@@

A tuberculose chegou à América trazida pelas focas

28 de agosto, 2014

Quando alguns humanos intrépidos cruzaram o estreito de Behring, do velho para o novo mundo, para povoar as Américas há 12.000 anos, eles deixaram muitas coisas para trás. Entre essas coisas estavam várias doenças – inclusive varíola, malária e tuberculose – que permaneceram desconhecidas de seus descendentes até que um influxo de humanos maior começou a chegar em 1492. Ou, no caso da tuberculose, permaneceu quase desconhecida, já que algumas ossadas pré-colombianas exibem sinais inequívocos da infecção, criando um mistério que intriga antropólogos há décadas.

Anne Stone da Arizona State University e Johannes Krause da Universidade de Tübingen acham que resolveram o mistério, conforme registrado em um artigo publicado no periódico Nature. Ao fazê-lo eles acrescentaram um novo exemplo à lista de infecções humanas que vêm de animais selvagens – como o ebola, que agora está em voga veio de morcegos e o HIV veio de chimpanzés. Segundo eles, a tuberculose do novo mundo veio das focas.

O Dr. Stone e o Dr. Krause procuraram por DNA bacterial nos restos mortais de 68 sul-americanos que morreram antes de os europeus começarem a chegar ao continente e cujas ossadas mostravam evidências de infecção por tuberculose. Eles encontraram DNA bacterial preservado em três das ossadas – todas encontradas no mesmo vale no Peru. A datação por radiocarbono dessas ossadas sugere que os seus donos morreram entre 1028 e 1280.

Ainda não foi determinado onde as focas em si contraíram a tuberculose. Sua cepa se assemelha àquela encontrada em ratos, e a infecção cruzada direta entre roedores terrestres e pinípedes aquáticos parece implausível. Mas não impossível, talvez. Com efeito, as focas sofrem muito de outra infecção terrestre que veio de outra espécie: a cinomose canina. Os caminhos das doenças são realmente intricados.

@@@@@@@@@@

Crianças brancas serão minoria nas escolas americanas

28 de agosto, 2014

Quando não encontram nada inspirador para dizer, os políticos em geral costumam falar sobre como as crianças são o futuro. Eles estão certo, é claro. Quando o próximo ano letivo começar, a maioria das crianças nas escolas públicas será, pela primeira vez, não brancas, de acordo com o Departamento de Educação.

Os EUA não se tornarão um país no qual as minorias sejam maioria até 2043, de acordo com o Census Bureau, de modo que as escolas dão uma visão antecipada de como será o futuro.

A resposta é: não muito diferente. Crianças brancas ainda são a maioria na maior parte das escolas. Isso se deve em parte ao fato de os negros estarem concentrados: no nordeste, região onde hoje em dia se encontram as escolas mais segregadas do país, mais da metade dos alunos negros fazem parte de turmas nas quais pelo menos 90% das crianças pertencem a minorias.

No 60º aniversário do fim de segregação das escolas públicas os “separados, mas iguais” foi substituído em muitos lugares por “iguais, mas separados.”


@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

O motoqueiro fantasma

por Leandro Mazzini em 27 de agosto, 2014

O governador Agnelo Queiroz (PT), do Distrito Federal, candidato à reeleição, deu uma voltinha de moto com estilo ontem, mas que pode lhe custar o cargo. Não pela queda, que lhe rendeu corte profundo na perna e vai tirá-lo de circulação por alguns dias, mas porque a Harley-Davidson que pilotava não está registrada em sua declaração de bens ao Tribunal Superior Eleitoral. Segundo fonte próxima de Agnelo, a moto é um hobby e o governador a possui há anos.

Barulho no Palácio

Questionada sobre quando Agnelo comprou a moto e se ela está em seu nome, como revelaram sites de notícias, a assessoria do governador não retornou até o fechamento.

Surpresas da vida

Só em acidentes assim verdades veem à tona. Como no misterioso caso do avião de Eduardo Campos – há respostas a serem dadas sobre o verdadeiro dono do jato.

Queda..  .

Não se sabe por que Agnelo dava voltas de moto em casa com tantos problemas para resolver na capital em plena terça. Foi atendido no hospital de Taguatinga.

..eleitoral

Então não se espante se nos próximos dias o governador, em campanha, aparecer na TV citando que a saúde vai bem porque foi atendido e salvo num hospital público.

Fogo no Congresso!

O início de incêndio no Anexo I do Senado Federal ontem deixou preocupado o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL). Não apenas pela vida e saúde dos funcionários, mas porque há anos a Casa Alta vem adiando uma reforma para modernização do sistema de combate a incêndio e outras obras de prevenção.

Aviso prévio

Estudos de engenheiros já apontam a necessidade urgente de reforma de partes do decano edifício projetado por Oscar Niemeyer, como troca dos elevadores e instalação de uma escada de escape. Projetado no fim dos anos 50, o prédio está inadequado para as regras atuais de segurança.

Conta na mão

Como notório, Renan Calheiros foi eleito com a promessa – e a tem cumprido – de economizar R$ 300 milhões por ano em custos no Congresso Nacional. Não houve tumulto na evacuação porque o Senado está em recesso branco com as campanhas.

Igreja eleitoral

Numa frente suprapartidária, católicos criaram o votocatolico2014.com , para indicar aos internautas quais são os candidatos da Igreja a deputados e senadores.

Precipitação..

O presidente do PSL, Luciano Bivar, vive crise existencial. Assim que soube da morte de Eduardo Campos, retirou o apoio a Marina Silva e viajou para Brasília. O compromisso do seu partido é o imposto único para todos os brasileiros. Conversou com Aécio Neves e a presidente Dilma, mas não conseguiu adesão à proposta.

.. e consequência

Bivar então voltou-se para Marina e o vice Beto Albuquerque, e retomou o apoio aos candidatos do PSB. O mistério é o que o PSL defende: o ambientalismo de Marina ou as afinidades com o agronegócio de Albuquerque.

FNE aos 50

Na terça, a Câmara dos Deputados promove às 9h30 Sessão Solene em homenagem aos 50 anos da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE). Em 2006 a entidade lançou o projeto ‘Cresce Brasil + Engenharia + Desenvolvimento’, com participação de milhares de engenheiros, e o documento é um dos que norteia obras do PAC.

Voto a voto

A cada adesão de uma liderança do partido adversário, as chapas de Armando Neto (PTB) e Paulo Câmara (PSB) comemoram como uma vitória antecipada em Pernambuco. Segunda, Armando comemorou a conquista de dois prefeitos do Agreste, ambos do PSB. Ontem, Câmara anunciou apoio de um vereador do PTB.

A conferir

O que se sabe no Nordeste é que o pragmatismo e os arranjos de pé-de-ouvido funcionam muito na hora do acordo. Não nas urnas.

Ponto Final

Nunca uma Harley-Davidson foi tão traiçoeira para um dono..

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

Dilma tem 34%, Marina, 29%, e Aécio, 19% das intenções de voto, diz pesquisa

27 de agosto, 2014

A pesquisa eleitoral do Ibope divulgada nesta terça-feira, 26, apontou que Dilma Rousseff (PT) tem 34% das intenções de voto, contra 29% para Marina Silva (PSB) e 19% para Aécio Neves (PSDB).

O levantamento, que é o primeiro desde que Marina tornou-se candidata, indicou ainda que, se houver segundo turno entre Dilma e Marina, a candidata do PSB venceria com 45% dos votos contra 36% para a atual presidente. Na disputa contra o tucano, Dilma venceria com 41% dos votos, contra 35% do rival.

Os candidatos Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (PSOL) detêm 1% dos votos cada. Os demais juntos representam 1%. O número de indecisos caiu de 11% para 8% e de brancos e nulos, de 13% para 7%, em relação à pesquisa anterior.

Pesquisa espontânea e rejeição

Na modalidade espontânea, a petista foi escolhida por 27% dos entrevistados, enquanto Marina ficou com 18% e Aécio com 12%.  Quanto à rejeição do eleitor, os líderes são Dilma, com 36%; Aécio, com 18% e Pastor Everaldo, com 14%. Marina Silva é rejeitada por somente 10% do eleitorado.

A última pesquisa divulgada, em 7 de agosto, contava com a participação de Eduardo Campos, que morreu em acidente aéreo no dia 13, e dividiu as intenções de voto: 38% para Dilma, 23% para Aécio e 9% para Eduardo campos.

Foram entrevistadas 2506 pessoas de 175 municípios, que foram ouvidas entre sábado e segunda-feira, 25. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

@@@@@@@@@@

Como Jackson Hole tornou-se um fórum econômico tão importante

27 de agosto, 2014

Em 21 de agosto, muitas das figuras mais importantes das finanças se reunirão por três dias em Jackson Hole, um retiro nas montanhas do Wyoming. A conferência anual, que acontece desde 1978, é uma chance para banqueiros centrais, ministros das finanças e acadêmicos falarem sobre a economia mundial em um encontro público, porém informal.

Formalmente, o evento é o “Simpósio Econômico” do Federal Reserve Bank de Kansas City. Todos 12 bancos distritais do Fed organizam conferências de pesquisa, então por que Jackson Hole se tornou a Davos dos banqueiros centrais?

Originalmente a conferência de Kansas City era como as outras. A primeira, sobre “Comércio Agrícola Mundial: Potencial de Crescimento”,ocorreu em Kansas City, Missouri, onde o banco é sediado. Em 1982, a conferência se mudou para Jackson Hole (que fica no distrito de Kansas City) e convenceu Paul Volcker, então presidente do Fed e ávido pescador, a comparecer.

Em um caso exemplar de efeitos em rede, a presença regular de Volcker atraiu outros formuladores de políticas públicas e transformou o evento em uma reunião única de grandes figuras da economia.

A maioria das conferências procura convidar um grande número de pessoas; os participantes de Jackson Hole precisam ser convidados, e nos últimos anos esses convites se tornaram mais escassos. Vincent Reinhart, ex-funcionário do Fed que agora trabalha para o Morgan Stanley, acha que participantes do mercado, como economistas de Wall Street, foram de 27% dos participantes em 1982 para apenas 3% em 2013.

Os seus lugares foram tomados por banqueiros centrais estrangeiros, que foram de 3% dos participantes para 31%, e repórteres, que cresceram de 6% para 12%. Para manter a atmosfera relaxada os participantes devem respeitar as “regras de Jackson Hole’: as apresentações não são confidencias, mas todos os outros comentários feitos durante a conferência,como conversas durante as refeições, são confidenciais.

@@@@@@@@@@

A eficaz estratégia de eleger o chefe

27 de agosto, 2014

Em 15 de agosto Joe Echevarria, presidente do braço americano da Deloitte, afirmou que deixaria a empresa. Em vez de contratar uma agência de procura de executivos para recrutar um novo presidente, a Deloitte realizará uma eleição de liderança.

A empresa não revela os mecanismos do processo, mas a maioria das sociedades limitadas formam comitês nacionais em seus conselhos executivos para avaliar candidatos tanto em relação às suas visões para empresa e quanto em relação ao apoio que recebem de seus pares.

Caso haja poucos competidores fortes, o processo começa a ficar parecido com uma campanha política. Os candidatos em geral escrevem manifestos delineando os seus planos, e ocasionalmente falam para o eleitorado em reuniões anuais de sócios. Nos bastidores as apostas se multiplicam, à medida que os candidatos prometem cargos cobiçados para sócios influentes que possam angariar um bloco de apoio com seus colegas. Cada sócio em geral tem direito a um voto, independentemente de sua fatia societária.

Já que as margens dos serviços de consultoria são maiores do que os de auditoria, a estratégia de Echeverria certamente inflou os contracheques dos sócios. Mas ela implica um maior risco de gerar conflitos de interesses, dada a tentação de empresas de auditoria de abrir mão de clientes de auditoria e compliance de modo a reter contratos lucrativos de consultoria.

@@@@@@@@@@@

Por que as grandes realizações criativas são realizadas a dois?

27 de agosto, 2014

A sociedade há muito romantiza o poder criativo da figura solitária, seja o cientista que trabalha a noite inteira em um laboratório ou o escritor introspectivo envolto no mundo de sua própria imaginação.

“Por séculos o mito do gênio solitário paira sobre nós como um colosso”, afirma Joshua Wolf Shenk no início de seu novo livro, “Powers of Two”. Ele tenta refutar a ideia de que “coisas que mudam o mundo” vêm de mentes solitárias, e propõe o argumento controverso de que são “pares criativos”, em vez de indivíduos, que produziram as obras mais criativas da história.

Shenk, que costumava escrever para a Economist, sustenta seu argumento recorrendo a três duplas criativas arquetípicas: “o líquido e o recipiente”, “a estrela e o diretor” e “o sonhador e o executor”. Ele usa John Lennon e Paul McCartney, líquido e recipiente respectivamente, como um tema em todo o livro. “Paul pegou o material desafiador e ousado que John lhe apresentava e descobria maneiras de fazê-las funcionar no vocabulário da música popular”, escreve.

A competição, explícita ou não, existe em todo grande par, afirma Shenk. Pablo Picasso e Henri Matisse, rivais e admiradores mútuos, alimentavam a obra um do outro: “Les Demoiselles d’Avignon” foi um esforço para exceder a selvageria do “Nu Bleu”, de Matisse. Cada mente criativa precisa que outra lhe pressione para atingir o seu potencial, de acordo com esse interessante livro. O conflito resultante pode gerar uma obra extraordinária.


@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Antes da delação, ex-diretor da Petrobras mandou recado para governo

por Leandro Mazzini em 26 de agosto, 2014

Antes da delação premiada, o ex-diretor da Petrobras preso Paulo Roberto Costa mandou um recado velado para a cúpula do governo, por emissários: que deixassem suas filhas em paz e não mexessem com sua família. Assim, prometeu ficar calado, porque, segundo relatou, muita gente poderosa de vários partidos seria prejudicada nas eleições. Com a segunda fase da operação Lava Jato há dias, a PF e o MP Federal fecharam o cerco às suas filhas, funcionárias de sua empresa na qual há várias irregularidades. Foi o estopim para que Paulo Roberto aceitasse a delação premiada.

Pavor geral

De Norte a Sul, do Sudeste ao Centro-Oeste, muita gente do PT, PP, PMDB e até do PSDB está desesperada se Paulo realmente contar tudo o que sabe.

Nem tão cedo

Enrolado está Alberto Youssef. O ministro Teori Zavaski (STF), ao soltar anteriormente os detidos da operação, menos o doleiro, indicou que Youssef está no sal com a Corte.

Vem mais

Pelo volume do inquérito e pela lista de gente envolvida com Youssef e Paulo Roberto Costa, uma terceira e avassaladora fase não está descartada, rumo ao Rio e São Paulo.

‘Aliados’

Sem Eduardo Campos, o PSB de Pernambuco tornou-se um barril de pólvora – o fogo amigo entre ‘aliados’ e a indiferença entre os que evitam brigar é latente. O candidato ao governo, Paulo Câmara, nem cita o governador João Lyra Neto em eventos, mesmo com o próprio ao seu lado. Lyra também não engole Câmara, por ter sido preterido na indicação de Eduardo Campos para a disputa.

Esqueceram de mim

Lyra foi vice-governador por sete anos e assumiu em abril, quando Campos saiu em viagens pelo País. O clima é péssimo. Tanto é que o Paulo Câmara, na campanha, em discursos ou conversas, só se refere a Campos, como se Lyra fosse um fantasma.

Revenge

Mas há quem aposte em retaliação iminente na campanha de Câmara. O dinheiro está curtíssimo no comitê. E quem tem a caneta é o governador. Com Campos ainda vivo, já era difícil arrecadar. Lyra não vai usar sua influência para convencer financiadores.

Lotéricas, o banco

Num levantamento a Caixa descobriu que as casas lotéricas hoje – são 13.125 e só 42 cidades não possuem – são tão procuradas para pagamentos de contas quanto jogos.

Galinhada eleitoral

O presidenciável Pr. Everaldo (PSC) almoçou no domingo com o apresentador Ratinho na fazenda do artista no interior do Paraná. Esbaldaram-se em galinha caipira.

Altar Eclético

Da fazenda de Ratinho, Pr. Everaldo foi a missa campal num distrito de Apucarana (PR). E surpreendido ao ser chamado pelo padre ao altar para apresentá-lo como o único candidato que… defende os valores da família.

Língua afiada..

Candidato ao Senado pelo PT na coligação com Armando Neto (PTB) ao governo de Pernambuco, o ex-prefeito do Recife João Paulo tem apelado em suas caminhadas pelo interior. Põe medo em caso de eleição de Paulo Câmara (PSB).

.. e repertório

No repertório de João Paulo, Câmara e Eduardo Campos são traidores do PT e do povo. Fala que não fizeram nada pelo Estado, que tudo acontece ali por causa de Lula e da presidente Dilma.

Previsões (de perto)

Giannetti da Fonseca, o guru econômico da presidenciável Marina Silva (PSB) e um de seus principais avalistas no mercado, tem confidenciado a amigos que ainda não sabe se, eleita, ela vai deixá-lo fazer os ajustes necessários na macroeconomia.

Alô, gestores!

O engenheiro Antônio Jorge Leitão, analista judiciário do TRF 1ª Região e diretor do setor no órgão, lança hoje à noite no Balcony Bar em Brasília a 5ª edição do livro Obras Públicas – Artimanhas & Conluios, com prefácio da ex-ministra do STJ Eliana Calmon.

Ponto Final

“Não sei se é um bom começo para quem tem que apresentar propostas e mostrar com quem vai viabilizar”

De Aécio Neves, candidato do PSDB, em ironia a Marina Silva, a qual propôs governar com FHC e Lula se eleita.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

Estudo busca explicar o elo entre renda e conduta criminosa

26 de agosto, 2014

 “A pobreza”,escreveu Aristóteles, “é a mãe do crime”. Mas ele estava certo? Certamente há uma associação entre pobreza e o crime. E a ideia de que a falta de renda possa levar alguém a cometer infrações soa plausível, mas uma pesquisa de Amir Sariaslan, do Karolinska Institute, em Estocolmo, que acaba de ser publicada no periódico British Journal of Psychiatry, lança dúvidas sobre essa corrente de causalidade – pelo menos em relação a crimes violentos e o abuso de drogas.

Usando a rica base de dados pessoais que os governos da Escandinávia coleta sobre seus cidadãos, Sariaslan e sua equipe conseguiram estudar as vidas de mais de meio milhão de crianças nascidas na Suécia entre 1989 e 1993. Os registros que eles consultaram contêm informações sobre o histórico educacional, renda familiar anual e condenações por crimes dessas pessoas. Eles também permitiam que os pesquisadores identificassem irmãos entre os pesquisados.

Na Suécia, a idade de responsabilidade penal é de 15 anos, então Sariaslan monitorou seus sujeitos desde a data de seus aniversários de 15 anos em diante, por uma média de três anos e meio. Ele descobriu – o que não surpreendeu a ninguém – que adolescentes que cresceram em famílias cujos rendimentos estavam entre os 20% menores tinham chances sete vezes maiores de serem condenados por crimes violentos, e duas vezes mais chances de serem condenados por infrações relacionadas a drogas, que aqueles cujos rendimentos familiares ficavam entre os 20% maiores.

O que o surpreendeu foi que quando ele observou famílias que haviam começado pobres e ficado mais ricas, as crianças mais jovens – aquelas nascidas com condições melhores – tinham a mesma probabilidade de cometer infrações quando adolescentes que aquela de seus irmãos mais velhos. A renda familiar, em si, não era o fator determinante.

Isso sugere duas possibilidades mutuamente excludentes. Uma é que a cultura da família, uma vez estabelecida, é “pegajosa”, ou seja, em termos coloquiais, você pode tirar a criança da vizinhança, mas não a vizinhança da criança.

A outra possibilidade é que genes que geram predisposições ao comportamento criminoso (vários estudos sugerem que esse gene existe) são mais comuns entre os estratos mais pobres da sociedade que entre os mais ricos, talvez porque a ausência de controle de impulsos gerada por esses genes também tende a reduzir a capacidade de geração de renda das pessoas.

@@@@@@@@@@

Música é capaz de influenciar a compra dos consumidores

26 de agosto, 2014

Compras on-line fazem parte de um campo pouco explorado da musicologia de mercado. Um novo estudo patrocinado pelo eBay, um site de compras, pretende mudar isso. Cerca de 1.900 participantes foram orientados a simular uma compra on-line enquanto ouviam diferentes sons. Os resultados não foram surpreendentes.

O barulho de obras em ruas e choro de bebes prejudicou negativamente as opiniões dos compradores sobre os produtos disponíveis. O canto dos pássaros encorajou a venda de churrasqueiras, mas não de liquidificadores ou jogos de tabuleiro.

Sons associados à qualidade e ao luxo pareciam ser prejudiciais para as carteiras dos compradores. O estudo verificou que música clássica e os sons de conversas de um restaurante fizeram com que eles superestimassem a qualidade de bens ofertados e pagassem mais do que deveriam.

Isso confirma resultados anteriores que descobriram que compradores expostos à música clássica em uma loja de vinhos compravam garrafas mais caras que aqueles que escutavam música pop.

O eBay quer que os consumidores evitem tais influências negativas quando fazem compras on-line. O site misturou o canto de pássaros, uma música relaxante e o som de um trem passando – considerados prazerosos, mas não excessivamente sedutores – para ajudar os consumidores a realizarem compras de modo mais razoável.

@@@@@@@@@@

Detectores de mentira questionáveis podem se revelar úteis

26 de agosto, 2014

Os polígrafos são usados amplamente nos EUA, inclusive em acusados de abuso sexual, mas na Grã-Bretanha muitos encaram o aparelho com ceticismo. Os polígrafos não detectam mentiras. Eles registram mudanças fisiológicas, tais como taxas de respiração, suor e pressão sanguínea.

Contar mentiras costuma ser estressante e pode provocar saltos nos parâmetros monitorados. Mas outras coisas – medo, constrangimento, temor de ser injustamente acusado – podem provocar os mesmos efeitos.

Entusiastas afirmam que os polígrafos detectam mentiras com um nível de precisão de 80% a 90%. A British Psychological Society cita estudos que mostram números semelhantes, mas alertam que problemas na pesquisa significam que a taxa real é provavelmente muito mais baixa. E taxas de “falso positivo” (considerar uma pessoa honesta como mentirosa) podem chegar a 47%.

Apoiadores do projeto do governo afirmam que o argumento é que o uso de polígrafo encoraja abusadores sexuais a revelar mais informações, antes, durante e depois do teste. Em um estudo piloto realizado em 2010-2011 infratores que realizaram testes de polígrafo fizeram mais do que o dobro de “revelações clinicamente significantes” – informações que podem provocar mudanças na maneira como são gerenciados – do que aqueles que não o fizeram.

Muitos afirmaram que não teriam feito tais revelações caso não tivessem passado pelo teste. Jane Wood, psicóloga forense da Universidade de Kent que participou da equipe que escreveu o relatório sobre o piloto, afirma que alguns infratores consideravam os testes uma maneira de convencer suas famílias de que estavam sendo honestos em relação à sua própria conduta. Outros afirmaram que a discussão ocasionada por não terem passado no teste os ajudaram a compreender melhor as condições de suas licenças.

O poder do polígrafo pode depender das crenças infladas dos infratores sobre a precisão de seus testes. Mas conseguir mais informações de infratores sexuais a respeito de seu comportamento – mesmo utilizando isso como base – ainda é algo bom, sugere o Professor Grubin. Em vez de Mr. Kyle, o governo pode observar “The Wire”, uma série de televisão americana sobre gangues violentas, na qual os detetives ligavam os suspeitos a fotocopiadoras e afirmavam se tratar de polígrafos.


@@@@@@@@@@

Reino Unido identifica homem que decapitou jornalista, diz Sunday Times

25 de agosto, 2014

O homem que aparece no vídeo divulgado pelo Estado Islâmico decapitando o jornalista americano James Foley teria sido identificado pelo Serviço de Inteligência Britânico. As informações são do jornal Sunday Times, que atribuiu a altos funcionários do governo.

O principal suspeito seria o rapper britânico Abdel-Majed Abdel Bary, 23, conhecido como Jihadi John. Em entrevista à CNN no domingo, 24, porém, o embaixador do Reino Unido nos EUA, Peter Westmacott, não confirmou se há suspeito, somente informou que a inteligência está próxima da descoberta.

Foley era repórter fotográfico e cobria a guerra na Síria para o site GlobalPost, a agência AFP e outros veículos quando foi raptado, estando desaparecido desde 22 de novembro de 2012. Nas imagens em que é morto, ele aparece com um homem encapuzado de sotaque britânico, por isso o governo se empenha em identificá-lo.

Além disso, o recrutamento de britânicos de origem muçulmana para grupos extremistas é uma preocupação atual para o Reino Unido. A estimativa é de que cerca de 500 jovens se juntaram ao Estado Islâmico.

@@@@@@@@@

Dilma afirma que Petrobras está acima de crimes

25 de agosto, 2014

Em entrevista coletiva no domingo, 24, no Palácio da Alvorada, a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff disse que não se pode confundir instituições com pessoas, referindo-se ao escândalo envolvendo a Petrobras, e garantiu que a empresa está acima de possíveis crimes cometidos por seus empregados e ex-funcionários.

“A Petrobras é muito maior que qualquer agente dela, seja diretor ou não, que cometa equívocos, crimes – ou, se for julgado, que se mostre que foi condenado. Isso não significa uma condenação da empresa. Não se pode confundir as pessoas com as instituições”, pontuou.

“O Brasil e nós todos temos de aprender que se pessoas cometeram erros, mal-feitos, crimes, atos de corrupção, isso não significa que as instituições tenham feito isso. Inclusive, nas instituições – qualquer uma – e nas empresas – inclusive nas que vocês trabalham -, pode ocorrer isso”, disse Dilma aos repórteres.

A declaração ocorreu após o ex-diretor da empresa Paulo Roberto Costa ter decidido fazer delação premiada, fato que a presidente preferiu não comentar. “A Petrobras está acima disso. Eu não tenho o que comentar sobre a decisão de uma pessoa presa fazer ou não delação premiada, isso não é objeto do interesse da Presidência da República”, justificou a presidente.

A Operação Lava Jato  da Polícia Federal deflagrou na última sexta-feira, 22, a quinta fase da investigação de um suposto esquema de lavagem de dinheiro bilionário envolvendo funcionários da estatal. Nesta fase, 13 empresas ligadas a uma filha, a um genro e a um amigo de Costa estão sendo vasculhadas.

@@@@@@@@@

China tenta recuperar seu lugar no mundo

25 de agosto, 2014

A tarefa da diplomacia nas décadas vindouras será a de garantir que tal catástrofe nunca ocorra. A pergunta é: como? As ambições da China têm uma dimensão histórica e até mesmo emocional. Mas em grande parte do mundo a China procura respeitar as leis existentes, não subvertê-las.

A China é a maior contribuidora para missões de paz da ONU dentre os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da entidade, e participa de patrulhamentos antipirataria na costa nordeste da África.

A grande exceção se dá nas regiões leste e nordeste da Ásia. A China enviou navios e aviões para contestar o controle do Japão no Mar da China Oriental, apossou-se de corais reivindicados pelas Filipinas no Mar da China Meridional e instalou uma plataforma de petróleo na suposta zona exclusiva econômica do Vietnã.

Tudo isso gerou preocupações na região. Alguns estrategistas afirmam que os EUA podem manter a paz somente se forem firmes contra o expansionismo chinês. Outros instam os EUA a compartilhar o poder no leste da Ásia antes que as rivalidades levem ao desastre.

Os EUA não podem se retirar da região sem gerar consequências graves para a área e para o seu próprio posicionamento. Desde o fim da Segunda Guerra Mundial, a segurança americana foi a base da prosperidade asiática e de uma ordem cada vez mais liberal.

A ordem liberal, no entanto, precisa evoluir caso pretenda se manter. Negar a realidade do poder crescente chinês só fará com que a China rejeite o atual arranjo de poder mundial. Caso a China possa prosperar dentro do sistema, no entanto, ela o reforçará. É por isso que os EUA precisam reconhecer um aspecto cada vez mais desconfortável da sua liderança: a vantagem americana é inerente ao sistema, de modo que uma potência emergente pode vir a se desagradar com o status quo.

@@@@@@@@@@

Novas críticas à lei do aborto irlandesa podem vir a ser inócuas

25 de agosto, 2014

Uma jovem imigrante que se mudou para a Irlanda no começo de 2014 descobriu que estava grávida após chegar ao país. Ela afirmara que fora estuprada em seu país de origem. A mulher, que não pode ter o seu nome revelado por razões jurídicas, tinha poucos amigos e era pobre demais para viajar para o exterior.

O seu nível de inglês era baixo, e ela se isolou socialmente. Como vítima de estupro que engravidou e depois manifestou tendências suicidas, ela tentou garantir um aborto por muitas semanas. Os pedidos foram negados.

As leis de aborto altamente restritivas da Irlanda permitem que uma interrupção de gravidez seja realizada apenas em circunstâncias muito limitadas: nos casos em que existe um risco real e substancial para a vida da mãe (inclusive aquele de suicídio durante a gravidez).

Neste mês, a gravidez de 25 semanas da jovem terminou quando seu bebê, o qual ela não desejava, nasceu de parto cesariano. Ela afirmou em uma entrevista a um jornal que enquanto estava grávida tentou o suicídio e se recusou a ingerir comida e água numa tentativa vã de conseguir a autorização para realizar um aborto.

A última polêmica em relação ao aborto na Irlanda deixou o governo constrangido, enquanto se esforça para explicar porque órgãos públicos de saúde rejeitaram o pedido da mãe. O episódio revive uma questão que gerou controvérsia pela primeira vez há mais de 30 anos e ainda divide a opinião pública intensamente.

Há dois anos, a morte de uma dentista de origem indiana em um hospital irlandês durante um trabalho de parto que terminou em aborto espontâneo reacendeu o debate. As autoridades de saúde de Galway rejeitaram o pedido de aborto dela quando ela descobriu que um aborto espontâneo aconteceria. A tragédia atraiu atenção de todo o mundo e vários comentários negativos na mídia.


@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Dilma e o seu avião

por Leandro Mazzini em 24 de agosto, 2014

Passados o choque, comoção e incredulidade com o acidente aéreo que vitimou Eduardo Campos e equipe, a presidente Dilma Rousseff ganhou mais atenção dos assessores próximos com a notória mania de questionar seus pilotos sobre condições de tempo e de aeronave desde que assumiu o cargo. Reservada e meticulosa, a FAB é precavida: só pilotam o avião presidencial os mais experientes comandantes, chamados ‘Caçadores’; o AeroDilma é vistoriado todos os dias; e as peças da aeronave são trocadas bem antes do prazo estabelecido em manual.

Precaução excessiva

Dilma tem pavor de turbulência. Houve casos de mudar rota do avião em voo por causa de nuvens, conferir carta aérea com pilotos, e traçar plano de voo com comandantes.

Congressistas na mira

Histeria em Brasília com decisão de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, de entrar em delação premiada para se livrar da cadeia. Novas operações – e presos – virão.

Silêncio respeitoso

Lula e a presidente Dilma ficaram profundamente irritados com as vaias a ela no velório de Eduardo Campos. E em especial a exposição dada a isso pela mídia, dizem petistas.

Racha socialista

Rachou o PSB em Minas, onde Eduardo Campos trabalhava incansavelmente para fortalecer o partido – terra de Aécio e segundo colégio eleitoral do País. Presidente do diretório em BH, Daniel Nepomuceno disse que Júlio Delgado ‘só pensa em aparecer sozinho, que ele agora vá atrás dos votos’. Delgado preferiu não polemizar.

Nas montanhas

O cerne foi a desistência de Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG, da candidatura a deputado federal com a morte de Campos. Delgado criticou a indecisão contínua do cartola sobre o que desejava: Governo, Câmara ou Senado.

Memória

Aliás, Tarcísio Delgado (PSB), pai de Julio e candidato ao governo de Minas, é ex-prefeito muito bem avaliado de Juiz de Fora. Muitos anos atrás prometeu na TV, em campanha para prefeitura, construir o metrô na cidade. Foi eleito. O metrô ficou na TV.

Euuu??!

No TRF-SP o que se diz é que ‘baixou o Lula’ no Silvio Santos. O dono do SBT, em depoimento sobre a quebra do seu banco Panamericano, repetiu que não sabia de nada.

Uma vez PT..

André Vargas está em guerra com o PT e vice-versa, no TSE. Mas o deputado, agora sem partido, faz propaganda para candidatos a estaduais no Paraná nas redes sociais.

Vá entender..

O TRE do DF barrou dois nomes de urnas de candidatas a deputada distrital. Rejane dos Anjos queria usar “Macaco Tião Rejane”. Outro, um curioso caso de homonímia sobre a famosa família Roriz, com considerável peso eleitoral. Surgiu uma nova Jaqueline Roriz, candidata a distrital. Mas a atual deputada federal, a legítima, conseguiu impedir.

Tucano-candango

Apesar de não ser um grande colégio eleitoral, o DF entrou nas prioridades de Aécio Neves. Os candidatos a deputados distritais e federais ganharam do comitê nacional milhares de santinhos, bandeiras, adesivos e placas.

Apostas..

A Ajufe – Associação dos Juízes Federais do Brasil aposta todas as fichas na indicação de um de seus quadros para a vaga do ex-ministro Joaquim Barbosa no STF. Os associados indicaram três, e dois são potenciais: Sérgio Moro e Fausto De Sanctis.

.. na vitrine

O juiz Moro ficou conhecido por conduzir as investigações das duas operações Lava-Jato, que levou doleiros e diretor da Petrobras para a cadeia. Já De Sanctis surgiu aos holofotes na operação Satiagraha, que prendeu o banqueiro Daniel Dantas.

Histórico

Um detalhe, o então ministro Joaquim Barbosa e os juízes federais nunca se deram bem, nem em audiências de visitas.

BRICs no CIEE

‘O Papel dos BRICS na Economia Global’ será o tema de debate no CIEE na terça, em SP, com palestra do economista Marcos Troyjo, diretor do BricLab da Columbia (NY).

Ponto Final

‘Já disse e repito: o governo brasileiro não pode continuar a conduzir as relações exteriores com base em ideologia’

Senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

Alta taxa de natalidade agrava a fome no Níger

23 de agosto, 2014

O Níger é, de acordo com o Índice de Desenvolvimento Humano da ONU, o país mais pobre do mundo. A maior parte dos seus habitantes extrai o seu sustento de cultivos de subsistência em pequenas áreas de terra seca e infértil. Apesar da tendência à agricultura, o país, atingido por secas, não consegue alimentar os seus habitantes, mesmo em anos bons. Estima-se que 2,5 milhões de pessoas, de um total de 17 milhões, não têm acesso a uma rede segura de alimentos.

Essa crise alimentar perpétua é agravada por taxas de natalidade extremamente altas. Com uma média de 7,6 de filhos por mulher, o Níger tem a taxa de natalidade mais alta do mundo. Os homens do Níger tendem a ser polígamos, e os médicos locais observam que as parceiras de um mesmo homem em geral tentam provar o seu valor competindo entre si tendo o maior número de filhos possível.

Isso contribui para que o Níger tenha a maior taxa de crescimento populacional do mundo. De acordo com as projeções atuais, o número de habitantes mais que triplicará entre 2014 e 2050, para 55 milhões.

Em tais circunstâncias, concordam a maioria dos demógrafos, o planejamento familiar é a principal solução. Há dois anos, 12% das mulheres do Níger afirmaram usar métodos contraceptivos. Trata-se de um aumento significativo, dado que esse número era de 5% em 2005, mas ainda extremamente baixo em relação a outros países. Cerca de 50% das mulheres em idade fértil usam métodos contraceptivos modernos em Ruanda e Zimbábue.

A vontade política para melhorar a situação é fraca: o governo afirma apoiar, mas só dedica uma parte diminuta do seu orçamento para o planejamento familiar. E o apetite para mudança entre a população é limitado. Apenas cerca de um quarto das mulheres expressa qualquer desejo de demorar mais tempo entre múltiplas gravidezes, sem ao menos considerar a possibilidade de ter menos filhos.

@@@@@@@@@

Desenhos feitos por crianças revelam traços de sua inteligência

23 de agosto, 2014

Um estudo realizado pelo King’s College London revelou que há uma relação entre o detalhamento das ilustrações das crianças e sua inteligência.

Para confirmar essa tese, especialistas analisaram mais de 7700 pares de gêmeos (idênticos e não idênticos) de quatro anos. Durante o experimento, os investigadores solicitaram aos pequenos que desenhassem alguém com a mesma idade delas.

Durante o “processo de criação”, os cientistas observaram as características do desenho. Quanto maior fosse a riqueza de detalhes (cabelo, roupa, braço, dedos), mais pontos eram atribuídos à ilustração.

Em seguida, os gêmeos eram submetidos a testes simples, para avaliar a habilidade cognitiva. Nessa etapa, foi verificado que os mais minuciosos também obtinham as maiores notas nos testes verbais e não verbais, que mediam a inteligência.

Dez anos depois, os adolescentes (já com 14 anos) foram chamados para uma nova análise. Novamente, aqueles que fizeram desenhos mais detalhados aos quatro anos, alcançaram os melhores resultados nas provas de análise cognitiva.

Em outras palavras, o “preciosismo” de detalhes contido no desenho das crianças determinou ‘prever’ sua inteligência em longo prazo.

Além disso, os pesquisadores descobriram que os traços dos gêmeos idênticos eram mais parecidos do que os dos gêmeos dizigóticos, sugerindo que a similaridade genética também tem um papel na percepção do mundo, embora a mecânica dessa ação ainda seja desconhecida.

@@@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Impugnação de chapa no DF põe em risco campanhas no País

por Leandro Mazzini em 23 de agosto, 2014

A impugnação de toda a chapa do PPS para candidatos a deputado distrital no Distrito Federal pode abrir um precedente perigoso para outros partidos no Brasil. O TRE barrou o registro porque o partido não alcançou a meta de reservar 30% das vagas para mulheres, como determina o Artigo 10 do Parágrafo 3º da Lei Eleitoral. O caso chegará ao Tribunal Superior Eleitoral e a Corte pode determinar um pente-fino em todas as legendas em cada Estado, e há risco de outras impugnações. Mais de 40 candidatos foram afetados no PPS apenas em Brasília.

Corre-corre

Chico Andrade, presidente do PPS-DF, entregou a defesa ontem no TRE, que levará ao TSE. O presidente do partido, Roberto Freire, está muito brabo com o caso.

Justificativa

‘Elaboramos uma defesa para sensibilizar os desembargadores que uma chapa inteira não pode ser prejudicada por causa de uma fração’, justificou Chico Andrade.

Ouviu por aí

Segundo Andrade, ele conhece ‘casos semelhantes’ ao do PPS em outros Estados – o não cumprimento da meta. Mas evitou citar quais e onde.

Caso único

O TRE informou que já fez um levantamento no DF e apenas o PPS não alcançou a meta de reserva das vagas para candidatas.

Som no microfone..

Ainda no TRE de Brasília, outro caso chamou atenção – e isso é recorrente nos Estados. O plenário barrou o uso do nome de urna escolhido pela candidatura a deputada distrital Valéria Maria de Santana, da coligação Pra Frente Que Eu Vou (PHS/PTDOB). Simplesmente porque registrou o nome de ‘MC Bandida’, seu nome artístico.

..e botou pra dançar

A MC dançou, só no nome. Poderá usar o nome de batismo. A relatora do caso destacou no voto que ‘o nome escolhido viola o Artigo 30 da Resolução 23.405/14, que proíbe nome de candidatos em casos de atentado ao pudor ou que seja ridículo ou irreverente.

Você já sabe

Obviamente os desembargadores não disseram, mas a população já sabe que sobram ‘bandidos’ na política – não é o caso da candidata-brincalhona, claro.

PPS & Aécio

Ao contrário de outros Estados, o PPS do DF não faz campanha para Marina Silva, como na chapa nacional. Compõe a coligação com o candidato do PSDB ao governo.

Magoou

A família de Campos, em especial a viúva Renata, e aliados não queriam um nome de fora de Pernambuco para vice de Marina, ou ‘um estrangeiro’. Diz-se entredentes que a ‘coluna vertebral do PSB quebrou’ sem um nome do Nordeste na chapa.

Banho-Maria

O PSB espera ansioso as próximas pesquisas com o nome de Marina e o vice Beto Albuquerque (RS). O gaúcho foi escolha estratégica para aquietar os ânimos dos empresários do agronegócio, cujos poucos que apóiam o PSB poderiam debandar de vez com Marina à frente da chapa. O desafio está com Beto, bom interlocutor do setor.

Vice é.. vice

É notório nos materiais de campanha distribuídos pelos comitês nacionais do PT e PSDB Brasil adentro: em bandeiras, folders, cartazes, banners, placas e outdoors, só aparecem Dilma e Aécio. Nada de fotos dos vices Michel Temer e Aloysio Nunes.

Livro de Salomão

O ministro do STJ Luis Felipe Salomão lança no Rio (segunda, 25) e em BH (sexta, 29) seu livro ‘Direito Privado – Teoria e Prática’ (Forense), com apoio da FGV Projetos.

Ponto Final

Faltam 43 dias para a eleição. Parece pouco, não é.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

@@@@@@@@@

Caminhões de ajuda humanitária russa deixam a Ucrânia

23 de agosto, 2014

Cerca de dez caminhões do comboio de ajuda humanitária da Rússia, que haviam entrado na Ucrânia sem a autorização do governo central de Kiev e sem o acompanhamento de funcionários da Cruz Vermelha, saíram do leste ucraniano neste sábado, 23,  e retornaram ao território russo. A informação foi dada por um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores em Moscou.

O retorno do comboio russo de ajuda humanitária, que muitos países consideraram um pretexto de Putin para invadir a Ucrânia, pode aliviar as tensões entre os dois países. Além disso, poderá amenizar as críticas internacionais feitas à Rússia.

A chanceler alemã, Angela Merkel, chegou neste sábado em Kiev para discutir a crise. Líderes ocidentais condenaram a atitude da Rússia e consideram o envio do comboio uma violação ao território ucraniano, exigindo a saída imediata do país.

Na noite da última sexta-feira, 22, uma televisão estatal russa transmitiu imagens do descarregamento de alguns caminhões na cidade de Luhansk, controlada por rebeldes separatistas e cercada por forças do governo ucraniano, sem água e eletricidade há algumas semanas.

@@@@@@@@

Leitor comenta os problemas do governo de Dilma

23 de agosto, 2014

Renato Cesar comentou a matéria “O pior governo” e foi eleito o opinião pública da semana. E você? Já deu a sua opinião hoje?

E ainda tem imbecil que quer manter o PT no poder. No final do século XX, o Brasil tinha tudo para dar certo estávamos em uma espiral acendente de progresso. Mas o brasileiro acreditou no barbudo 171 e nos petralhas e foi traído.

Mentiras, corrupções e incompetência, que colocaram o Brasil, nos 12 anos de PT, na borda de um buraco negro. Estes retrógrados marxistas, idiotas uteis, que defendem ideologias ultrapassadas, comprovadamente ineficientes. As mesmas ideologias aplicadas em países subdesenvolvidos e/ou dominados por líderes totalitaristas (Cuba, Venezuela, Bolívia).

O Brasil tem que se livrar deste câncer, deste organismo alienígena que sugou nossas riquezas, nosso futuro como nação em desenvolvimento, nosso conceito de família e religião. Ou o brasileiro se livra do PT ou o PT vai destruir esta nação.

@@@@@@@@@@

Uma visão sobre o mito Vargas

por Cândido Prunes em 23 de agosto, 2014

Os autores que nutrem certa simpatia pela figura de Getúlio Vargas, mas são honestos intelectualmente, sempre se socorrem da personalidade complexa do ex-ditador para justificar seus maiores erros. Esquecem-se de que qualquer pessoa que exercesse a Presidência por 20 anos, a maior parte dos quais com poderes absolutos, se tornaria necessariamente uma figura complexa. Num longo período como esse também não é difícil identificar fatos positivos (muitas vezes sem relação nenhuma com qualquer ação governamental) para render as devidas homenagens ao chefe.

Este é o caso da obra Pai dos Pobres? O Brasil e a era Vargas, do historiador norte-americano Robert M. Levine. Ele fez uma longa pesquisa em arquivos brasileiros e norte-americanos na década de 60, publicando originalmente esse trabalho pela Comumbia University Press, em 1970. Na década seguinte, o autor expandiu a pesquisa e finalmente publicou a versão revista em português no ano de 2001.

A simpatia que o autor demonstra ao analisar Vargas e seus períodos na Presidência – à qual chegou por, praticamente, todos os meios – por revolução (1930), eleição indireta (1934), golpe de Estado (1937) e eleição direta (1950) – não o impede de um certo espírito crítico, especialmente quanto às práticas políticas. O Professor Levine (Universidade de Miami) desenha, no entanto, um retrato muito mais favorável ao ex-ditador no que diz respeito à sua agenda econômica. É certo que ele narra os incontáveis fracassos econômicos, especialmente o do populismo do segundo mandato. Mas há sempre uma justificativa à mão para isentar o intervencionismo fascista dos anos 30/40, ou keynesiano dos anos 50. Talvez porque o autor não seja economista e não saiba que não existe registro de nenhuma política econômica intervencionista bem sucedida. Mas excluindo a frágil argumentação para explicar aspectos supostamente beneméritos das políticas de Vargas, que lhe concede o duvidoso título de pai dos pobres, a obra representa uma pesquisa meritória e deve ser lida por quem se interesse pelo período Vargas.

O maior reparo que pode ser feito diz respeito à questão do suicídio, tratado como um mistério. Mais uma vez a personalidade complexa, introvertida e enigmática do ex-ditador é invocada. Ora, nas três semanas que antecederam o suicídio, Vargas se viu às voltas com uma oposição implacável nas denúncias de corrupção. A inflação também já despontava como um sério mal econômico e seu círculo íntimo viu-se inequivocamente envolvido na tentativa de assassinar Carlos Lacerda. Caso não tivesse se suicidado, o ex-ditador teria sido derrubado e, provavelmente, levado a julgamento, como aconteceu com o ex-presidente Collor e sua entourage. O gesto suicida foi a única alternativa para Vargas garantir um lugar ao sol na História brasileira do século XX. Não há nisso nenhum mistério.

LEVINE, Robert M. Pai dos Pobres? O Brasil e a Era Vargas. Rio de Janeiro, Companhia das Letras, 2001, 278 páginas.


@@@@@@@@@@

‘Financial Times’ ironiza vídeo em que Dilma encarna uma dona de casa comum

22 de agosto, 2014

Uma reportagem publicada pelo jornal britânico Financial Times na última quinta-feira, 21, ironiza a campanha eleitoral da presidente Dilma Rousseff. Intitulada “Brasil: uma dona de casa para presidente!”, a reportagem cita o paradoxo entre a figura presidencial de Dilma, com apelo à força das mulheres, e sua tentativa de parecer uma dona de casa comum no vídeo oficial de sua campanha.

“Dilma Rousseff é uma mulher impressionante. Durante o período ditatorial do Brasil ela passou dois anos na prisão, onde foi torturada por muito tempo. Após reconstruir sua vida, ela foi eleita a primeira presidente mulher do país, servindo de exemplo para as próximas gerações. Contudo, no vídeo oficial de sua campanha à reeleição, Dilma aparece encarnando a….dona de casa”, diz a reportagem.

O jornal ilustra a reportagem com uma parte do vídeo em que, segundo o texto, Dilma aparece de terno, servindo um espaguete supostamente feito por ela. “Uma situação bastante desconfortável”, diz o jornal.

Segundo o jornal, a campanha tenta dar à Dilma algo que fez Lula, seu mentor e predecessor, tão popular no país: carisma e toque humano. Segundo a reportagem, Dilma não tem nenhuma das duas características.

“Que forma melhor de atrair as massas do que mostrar aos brasileiros que Dilma é igual a eles, ou às suas mulheres? Além disso, qual a melhor forma de apelar aos brasileiros que não têm renda para contratar uma empregada doméstica para cozinhar para eles?”, diz o texto.

A reportagem diz que nem as próprias donas de casa ficaram contentes com o vídeo. Muitas acusaram Dilma de parecer “forçada” no vídeo. Até porque a própria presidente diz na gravação que não tem tempo para cozinhar. “Só o tempo dirá se os brasileiros gostaram da ‘Dilma dona de casa’. Se não gostarem, ela terá todo o tempo do mundo para aperfeiçoar suas omeletes”, diz o jornal.


@@@@@@@@@@

Hamas assume sequestro de jovens israelenses que levou à crise em Gaza

22 de agosto, 2014

O Hamas assumiu pela primeira vez a autoria do sequestro e execução de três jovens israelenses  ocorrido em junho deste ano na Cisjordânia. O caso foi o estopim da crise atual na Faixa de Gaza e, até então, o grupo radical islâmico vinha negando qualquer relação com a morte dos jovens.

Durante uma conferência em Istambul na última quarta-feira, 21, Saleh Arouri, líder do Hamas que vive exilado na Turquia, disse que o braço armado do grupo, o al-Qassam Brigades, planejou o sequestro para iniciar uma nova revolta palestina e trocar os jovens por palestinos presos em Israel. O grupo descrevia o plano como uma “operação heroica”.

“Foi uma operação feita pelos irmãos do al-Qassam Brigades”, disse Arouri. Segundo o líder, o grupo não tinha intenção de iniciar uma guerra de tamanhas proporções.

O porta-voz- do governo israelense, Mark Regev, disse que “a confissão mostra que o Hamas não tem nenhum escrúpulo quando se trata de sequestrar civis”.

Nesta sexta-feira, 22, militantes do Hamas executaram sete palestinos acusados de colaborar com Israel em uma praça no centro da Cidade de Gaza. A execução ocorreu diante de uma multidão de muçulmanos que deixavam uma mesquita após a realização de preces. Outras 11 pessoas suspeitas de colaborar com Israel foram mortas em uma delegacia abandonada em Gaza.

@@@@@@@@@

O anti-semitismo na Era Vargas

por CÂNDIDO PRUNES em 22 de agosto, 2014

Quem ainda tiver dúvidas sobre a verdadeira natureza do regime político brasileiro entre as décadas de 30 e 40, neste mês em que se comemora o aniversário da morte de Getúlio Vargas, deveria ler a obra da Professora Maria Luiza Tucci Carneiro cujo título é O anti-semitismo na era Vargas: fantasmas de uma geração (1930-1945).

Trata-se de uma obra extraordinariamente bem documentada. Além de publicações da época, a autora buscou os arquivos oficiais, especialmente o do Itamaraty. Surgiram documentos de toda a espécie indicando um forte anti-semitismo entre várias figuras de proa do governo Vargas. Assim, toma-se conhecimento de que foram expedidos até decretos secretos limitando a concessão de vistos para judeus. Há instruções enviadas para diplomatas brasileiros sobre como reconhecer judeus, no melhor estilo da Alemanha nazista. O livro reproduz até uma lacônica carta, escrita pelo Chanceler Oswaldo Aranha para a sua mãe, negando um pedido: Recebi o seu cartão, acompanhado da carta da Senhora Cora Meyer. Infelizmente, é de todo impossível atender o pedido da Senhora Meyer, pois são absolutamente taxativas as nossas leis sobre a entrada de estrangeiros, mormente de europeus. Aliás, atualmente o assunto depende exclusivamente do Ministério da Justiça. Este bilhete chama a atenção para alguns fatos: 1) não emprega a expressão ‘judeu’, mas dá uma desculpa infundada de que haveria uma genérica restrição ao ingresso de europeus no Brasil; 2) na época (1942) o País não tinha, sequer, constituição. O ditador e seus acólitos tudo podiam; 3) deportava-se arbitrariamente, mesmo se o destino da vítima fosse um campo de concentração e a morte, como foi o caso de Olga Benario e de tantas outras pessoas. Assim sendo, a admissão de estrangeiro não precisava de nenhum rito especial. O resultado de todo esse anti-semitismo foi a morte de milhares de pessoas inocentes que buscavam no Brasil um refúgio, mas que, por preconceito dos governantes, lhes foi negado.

O livro da Professora Tucci Carneiro não se restringe, entretanto, ao Brasil oficial. Também analisa com uma riqueza de detalhes (inclusive uma excelente iconografia) o anti-semitismo existente no Brasil. Aliás, impressiona o preconceito racial que havia contra os judeus. Se hoje fosse feito um milésimo do praticado na Era Vargas contra qualquer etnia ou grupo de pessoas, o Ministério Público teria um trabalho interminável.

O anti-semitismo na Era Vargas é uma obra que já se encontra em segunda edição (2001), atestando a excelente receptividade do público. O crítico Antônio Cândido encerra o prefácio sobre o livro com as seguintes palavras: este livro revolve um terreno dramático de maneira sugestiva e eficaz, configurando-se como marco na historiografia brasileira. Marco esse que ganha importância neste momento de reavaliação da Era Vargas.

CARNEIRO, Maria Luiz Tucci. O anti-semitismo na Era Vargas – fantasmas de uma geração (1930-1945). São Paulo, Editora Perspectiva, 2001, 536 páginas.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Efeito dominó no PSB

por Leandro Mazzini em 22 de agosto, 2014

A saída tumultuada do coordenador financeiro do comitê do PSB, Carlos Siqueira, provocou de imediato ontem a primeira vítima: Presidente do Atlético Mineiro, Alexandre Kalil desistiu da candidatura a deputado federal. Kalil era aposta pessoal de Eduardo Campos em Minas, segundo colégio eleitoral do País e onde o PSB está fraco de palanque. Campos prometera investir pesado em sua campanha para que uma expressiva votação puxasse pelo menos mais dois deputados federais do partido. Como Siqueira controlava o caixa do PSB e tocava as promessas de investimentos de Campos em campanhas de aliados, outros candidatos podem ficar sem dinheiro nos Estados.

Mudança$

O fim de semana será turbulento no comitê nacional do PSB e nos Estados, com a negociação da entrada do grupo da presidenciável Marina no comando da campanha.

Autofagia

Há risco iminente de a campanha de Marina, em vez de crescer na esteira da comoção da morte de Campos, entrar em crise por autofagia socialista-redista no comitê.

Contato extra

Eduardo Campos tinha um contato de confiança não-socialista em Belo Horizonte, com quem conversava toda semana por telefone e dele recebia pesquisas por e-mail.

Pronto-Socorro..

Curiosa a doação de R$ 2 milhões do conceituado paulistano Hospital 9 de Julho para a campanha de Renan Filho (PMSB) ao Governo de Alagoas. Empresa desse setor não figura entre grandes doadores. Se Renanzinho vencer, os próximos anos em Maceió poderão elucidar o porquê da generosidade.

.. eleitoral

Questionada sobre o motivo da doação e se foi praxe em outras campanhas, a assessoria respondeu que ‘O Hospital 9 de Julho acredita que o processo eleitoral é parte do fortalecimento da democracia e das instituições no país. Todas as doações realizadas pelo Hospital respeitam a legislação e estão registradas na justiça eleitoral’.

Com recibo!

O prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), arrecadou R$ 2 milhões e repassou para o comitê nacional do PSB. Como Lacerda é aliado local de Aécio Neves (PSDB), havia temor no PSB de que esse dinheiro não chegasse a Campos.

Passando o píres

A campanha de Paulo Câmara (PSB) ao governo de Pernambuco passa por dificuldades financeiras.  E sem Eduardo Campos a situação piorou.

Tensão

Na segunda, na tensa reunião da coalizão no Recife, o marqueteiro Edson Barbosa, o ‘Baiano’, empurrou militantes e se estranhou com visitantes.

Família feliz

Agora candidato a deputado federal, o estadual Gustavo Perrella (PSD) fez a festa na pequena Pains há duas semanas. Chegou bancando churrasco e bebida num centro de lazer para quem aparecia. O pai, senador Zezé (PDT) está feliz com a recuperação na Justiça do helicóptero da família, flagrado com meia tonelada de drogas pela PF.

Day after

A economista-chefe da Rosenberg & Associados, Thaís Zara, deu palestra ontem em Vitória para 50 empresários do PIB capixaba. Indicou que em reeleição do PT, mas sob adaptação ao cenário de crise, haverá ‘alterações da política econômica, embora sem comprometimento integral; superávit primário ligeiramente maior’.

Outro cenário

Sobre eleição da oposição, a economista previu ‘alterações substanciais da política econômica; ajuste maior no 1º ano resulta em crescimento mais baixo com primário mais alto e alta de juros num primeiro momento, recuando no segundo semestre’.

Em tempo..

.. A Rosenberg & Associados é premiada campeã no Brasil em acertar previsões para o PIB e cenários macroeconômicos.

Ponto Final

‘Ninguém sabe, 60 anos depois, quais eram os reservas da Seleção Brasileira de 1950. Daqui a dez anos, ninguém saberá quais foram os titulares de 2014’

Maurício Dias, colunista da Carta Capital

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

As divergências em relação ao Mar da China continuam

22 de agosto, 2014

As tensões no Mar da China atingiram o ponto no qual as referências à tensão em si se tornaram uma questão. “Alguém tem exagerado ou até mesmo estimulado a suposta tensão no Mar da China”, afirmou Wang Yi, ministro das relações exteriores da China, em 9 de agosto. Por “alguém” ele quis dizer, naturalmente, os EUA.

Ele estava falando em Naypyidaw, capital do Mianmar, onde os dez ministros de relações exteriores da ASEAN, sigla em inglês para Associação das Nações do Sudeste Asiático, estavam reunidos para uma reunião. De modo que quando o grupo chegou a um acordo em relação a um comunicado que se refere ao “agravamento das tensões”, muitos viram nisso uma vitória diplomática dos EUA.

Representantes americanos viram a inclusão da expressão como um sinal de que os membros da ASEAN estão mais dispostos a se unir em uma mesma frente contra a agressão da China em relação a disputas territoriais com diferentes países. A “linha de nove pontos” da China, sua vaga reivindicação cartográfica em relação a grande parte do mar, invade as águas territoriais de quatro dos membros da ASEAN.

A China não suspendeu suas atividades em águas nas quais há disputas territoriais. O país construiu canais próximos às ilhas Paracel, reivindicadas pelo Vietnã, e anunciou planos para construir cinco faróis no mar, pelo menos dois dos quais serão instalados em ilhas que também são reivindicadas pelo Vietnã. A China também está expandindo artificialmente ilhotas em direção ao sul, as quais também são reivindicadas pelo Vietnã.

@@@@@@@@@

O golpe de relações públicas da Rússia

22 de agosto, 2014

Em 12 de agosto, quase 300 caminhões com alimentos, remédios e geradores partiram de uma base nos arredores de Moscou para a cidade de Luhansk, que se encontra sitiada, na região leste da Ucrânia.

No entanto é improvável que o comboio seja uma invasão disfarçada. Putin, caso tivesse decidido invadir, não precisaria de uma frota de caminhões disfarçados – ele tem cerca de 45 mil soldados na fronteira. A Rússia não tem que esconder armas em caminhões de auxílio humanitário para fazer com que elas cheguem aos seus aliados.

É mais provável que a oferta de auxílio da Rússia para Luhansk, uma cidade destroçada pela guerra, e atualmente sem abastecimento de água ou energia, seja um movimento astuto de Putin para ser visto em seu próprio país como um presidente que está tomando medidas para proteger civis no leste.

Uma pesquisa de opinião realizada pelo Levada Center, um centro de estudos, revelou que a aprovação pública da intervenção militar russa na Ucrânia caiu de 40% para 26% entre junho e julho, mas o apoio para o auxílio não militar continua alto.

Ainda assim o comboio corre o risco de escalar as tensões ao invés de trazer alívio. Qualquer conflito na fronteira relacionado à passagem dos caminhões para a Ucrânia pode se tornar um conflito maior, o que pode vir a provocar o envio de tropas russas. Após meses de apoio russo aos rebeldes antigoverno, as suspeitas em Kiev são altas.

@@@@@@@@@@

Bonecos de cera na China refletem sensibilidades políticas

22 de agosto, 2014

O que se diz ser o corpo embalsamado de Mao Tsé-Tung, que ainda guarda um traço de cor nas bochechas, jaz em um caixão de cristal na Praça Tiananmen há mais de quatro décadas. Todos os anos, milhões de turistas fazem fila no mausoléu para observar o corpo. Em uma rua comercial próxima à praça, um novo conjunto de bonecos de cera compete pela atenção dos visitantes.

Desde sua inauguração no fim de maio, mais de 100 mil pessoas visitaram o museu de cera de Madame Tussaud em Pequim. Trata-se da terceira atração desse tipo na China; a primeira foi inaugurada em 2006 em Xangai e a segunda na cidade de Wuhan, no centro do país, no ano passado. O popular museu de cera, lançado em Londres em 1835, agora está em 20 cidades em todo o mundo.

Assim como em outros lugares, a mostra de Pequim apresenta modelos de líderes mundiais como Barack Obama e Vladimir Putin. Também há um de Karl Marx. Mas o Partido Comunista ainda não está pronto para autorizar que as pessoas toquem ou brinquem com os modelos de personagens chineses.

Mao e seus sucessores são ausências notáveis. Os visitantes não têm chances de tirar selfies com o Presidente Xi Jinping. (Máquinas fotográficas também não são autorizadas no mausoléu, então aqueles a procura de selfies também não podem se divertir lá.) Caso os visitantes queiram fingir que estão interagindo com celebridades chinesas, eles devem fazê-lo com aquelas que são solidamente apolíticas, como Pan Shiyi, um magnata do mercado imobiliário; Yang Liwei, primeiro chinês no espaço; e Lang Ping, jogador de vôlei.

Uma rara exceção é o boneco de Cui Jian, o pai do rock chinês. O sucesso de Cui, “Nada em meu nome”, se tornou um hino dos estudantes que protestaram na praça Tiananmen em 1989. As placas em inglês citam o título da música, mas o texto em chinês não. Em nenhum lugar da China a política simplesmente desaparece.

@@@@@@@@@

Brasil registra pior geração de vagas para julho desde 1999

21 de agosto, 2014

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalhou divulgou, nesta quinta-feira, 21, dados sobre a criação de postos de trabalho no país em julho. No mês passado, de acordo com o Caged, foram criados 11.796 empregos, o que caracterizou queda de 71,5% em comparação ao mesmo período de 2013. Na época, foram criadas 41.463 vagas.

Mesmo sem o ajuste sazonal, é o pior resultado para o mês de julho desde 1999. Em comparação com os dados de julho de 2013, quando foram criados 73.217 novos empregos, o resultado deste ano foi 83% menor. Contudo, o saldo ficou acima de média de projeções com 6,1 mil novas vagas.

Em 2014, até julho, foram criados 632.244 novos postos de trabalho em todo o país. Entretanto, esse número é 30,3% menor do que os sete primeiros meses de 2013, quando foram gerados 907,2 mil empregos. Essa comparação leva em conta os dados até junho ajustados e julho sem ajuste. O acumulo de 2014 registra o menor saldo desde 2009.

De todos os setores da economia brasileira, a indústria foi o único que fechou vagas em julho, terminando o mês com o saldo negativo de 15.392.  Julho é o quarto mês consecutivo que o setor registra demissões líquidas. O ministro do Trabalho, Manoel Dias, revisou a meta de criação de novos empregos em 2014 para um milhão. Anteriormente, a meta era entre 1,3 milhão e 1,4 milhão de oportunidades.


@@@@@@@@@@

TCU volta a adiar votação sobre bloqueio de bens de Graça Foster

21 de agosto, 2014

O Tribunal de Contas da União (TCU) adiou pela segunda vez a votação sobre o bloqueio de bens da presidente da Petrobras, Graça Foster.

A decisão foi tomada na última quarta-feira, 20, após uma reportagem do jornal Globo revelar que Graça e o ex-diretor da Área Internacional da estatal, Nestor Ceveró, doaram imóveis a parentes após o escândalo da compra da refinaria de Pasadena. Entre os imóveis doados por Ceveró a parentes, estão três apartamentos em Ipanema, bairro nobre do Rio de Janeiro.

O ministro do TCU, José Jorge, relator do processo disse que se a informação veiculada pela reportagem for confirmada configura uma falta “gravíssima”. “Se isso for verdade, e, dependendo da sua extensão, isso configura uma burla ao processo de apuração da irregularidade.É grave porque é como se fosse uma tentativa de burlar o caso”, disse Jorge. O ministro se comprometeu a retomar o processo na semana que vem.

A decisão de Jorge irritou advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, escalado pelo governo para defender os diretores da Petrobras envolvidos no processo. “Não há nenhuma fuga patrimonial. Não há como você achar que, eventualmente, se houve uma transferência pontual, isso representa fuga patrimonial. Fuga patrimonial é desfazimento integral do seu patrimônio em favor de laranjas, em favor de pessoas não identificadas, de forma que você não possa recuperar esse patrimônio. Não é o caso”, disse o advogado, declarando que o processo de Pasadena está sendo afetado por um excesso de “emoção”.

@@@@@@@@@

Médico que tomou droga experimental contra ebola recebe alta de hospital

21 de agosto, 2014

Nesta quinta-feira, 21, o médico americano Kent Brantly recebeu alta do hospital em Atlanta, onde se tornou um dos primeiros pacientes infectados pelo vírus ebola a ser tratado com a droga experimental Zmapp. Brantly contraíra o vírus quando trabalhava em um hospital na Libéria e foi para os EUA no início deste mês. Semanas após o início do tratamento, o estado de saúde do americano evoluiu e a equipe médica que o acompanhava decidiu dar alta e liberá-lo para voltar para casa.

 “Tenho me recuperado em todos os sentidos. Estou disposto a viver um reencontro feliz com minha esposa, meus filhos e minha família em um futuro muito próximo”, disse o americano em um comunicado.

Brantly fazia parte da ONG Samaritan’s Purse, a mesma à qual pertence Nancy Writebol, missionária que também foi repatriada por ter contraído a doença. Writebol ainda recebe o tratamento experimental. Sua condição melhorou, mas não a ponto de deixar o hospital.

A droga experimental Zmapp havia sido testada apenas em macacos até então. Bratly e Nancy foram os primeiros humanos a receberem o tratamento com a droga. O Zmapp teve dados resultados positivos na dupla, mas o mesmo não aconteceu com o sacerdote espanhol Miguel Pajares, que também recebeu a droga, mas acabou morrendo logo depois.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o número de mortos por ebola na África Ocidental continua aumentando e chegou a 1.350, dos quais 106 correspondem aos dois últimos dias contabilizados. Na Libéria, onde a situação é mais grave, a OMS considera vital conter a propagação do vírus para controlar a epidemia, que também afeta a Guiné, Serra Leoa e, em menor medida, a Nigéria.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

As medidas secretas de Aécio

por Leandro Mazzini em 21 de agosto, 2014

Caso vença a eleição, Aécio Neves (PSDB) vai preparar na transição inevitável pacote de medidas drásticas para recolocar o País no rumo, o Plano Trimestral. A despeito de o Brasil atravessar sem sobressaltos a crise internacional, a economia estagnada e medidas paliativas de incentivo à indústria não têm dado resultados, segundo a oposição. O Plano Trimestral, com austeridade total e corte de cargos, é herança do avô Tancredo Neves, guardado a sete chaves desde a sua morte. Por isso o tucano soltou na entrevista ao Jornal Nacional que ‘não vou temer tomar as medidas que forem necessárias’.

A revelação

A revelação do Plano Trimestral foi feita por Tancredo ao neto em outubro de 1984, durante a festa do Círio de Nazaré em Belém, enquanto ambos eram ovacionados.

Vovô quem disse

‘Meu avô, olha isso, o que o senhor vai fazer com toda essa popularidade?’, perguntou Aécio. E o velho, com ponta de sorriso: ‘Vou gastar em três meses’.

Memória

Aécio depois entenderia. Com a perspectiva clara de assumir o Planalto, Tancredo esboçara uma dura reforma sócio-econômica e administrativa. Mas não deu tempo.

Sem surpresa

Caso a presidente Dilma se reeleja ou vença Marina Silva (PSB), quem entrar no gabinete terá de tomar atitudes enérgicas, diante da indicação de recessão em 2015.

Amor de filha

Dilma Rousseff tem evitado viagens e agendas à noite por um fato único e familiar: sua mãe, dona Dilma, está sem cuidadora, revelam fontes pelas bandas do Alvorada. É a filha, presidente da República, quem cuida da senhorinha, dá remédios, faz companhia e a coloca para dormir. E ao amanhecer, ambas não saem das suítes sem uma maquiagem.

Quase-precedente

É sina de candidatos do PSB.. Em 2002, o jatinho do então presidenciável Anthony Garotinho (PSB) deu pane no trem de pouso e teve de aterrissar de barriga no aeroporto de Viracopos. Garotinho falou em sabotagem e enviou para Campinas o secretário de Segurança para ajudar o CENIPA a investigar as causas. E.. foi pane mesmo.

‘Cadê a espuma??’

A bordo do avião o clima foi muito tenso na descida. Garotinho e equipe ficaram apavorados quando não viram na pista a prometida espuma especial para evitar incêndio e explosão no atrito do avião. Mas os bombeiros jogaram a tempo, após o jato derrapar.

Aposta no escuro

José Roberto Arruda (PR), por ora impugnado, teve reunião ontem para fechar com o PSC de Brasília. Ex-governador, preso e candidato de novo, ele  lidera pesquisas.

Apostas II

No ‘mercado boca-a-boca’, brasilienses bem informados dão 4 a 3 no plenário do TSE a favor do registro da candidatura de Arruda para o governo do DF.

Maciel e a memória

Pouca gente notou a ausência do ex-vice-presidente e ex-senador Marco Maciel no velório de Campos. A revelação é do blog de Henrique Barbosa, do Recife: Maciel, 73, sofre de Alzheimer, está recluso em Brasília e evita (quando lembra) falar de política.

Falou o garanhão..

O senador paraguaio Juan Carlos Galaverna quebrou o silêncio, e na tribuna do plenário do Parlamento em Assunção pediu perdão pelo vídeo vazado na internet em que aparece transando com três mulheres. Segundo ele, a culpa é dos adversários.

..falsificado

Galaverna não fez qualquer menção sobre o flagrante da bela menor na cama. Ela revelou nas redes sociais que topou ‘porque o velho não funciona’.

Ponto Final

‘Tantas vezes me matou, no entanto, estou aqui … Agradeço a ressurreição a uma desgraça’

Juan Carlos Galaverna (Partido Colorado), el senador garanhão.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@

GRITA BRASIL

O que é a presidente Dilma?

por Claudio Schamis em 21 de agosto, 2014

Se a entrevista da candidata à reeleição Dilma Rousseff dada ao Jornal Nacional na última segunda-feira, 18, foi para impressionar, impressionou. E muito. Nunca senti tanto nojo, tanto descaso, tanto nada vindo de uma só pessoa. Se bem que pinçar qual foi a fala de Dilma que me causou mais isso tudo é tarefa difícil.

Ela é uma aberração a qualquer tentativa de compreensão. Não se pode levar a sério uma candidata que é covarde, escorregadia, dissimulada, pretensiosa, arrogante, grosseira e várias outras coisas mais que me fariam continuar por mais algumas muitas linhas.

Sei que vão chover mísseis lançados pelos ainda remanescentes amantes petistas e adoradores de Dilma & Lula. Mas, sinceramente, não estou nem aí. Não me importo em receber críticas, mas que elas venham com algum argumento que sustente algum debate e não um simples “esse cara é um idiota, pois só sabe criticar o PT e falar mal da Dilma”.

Nessa entrevista, Dilma mostrou como ela é, como ela pensa, como o PT pensa e como eles se acham (acima do bem e do mal). Em nenhum momento as perguntas feitas pela bancada composta por William Bonner e Patrícia Poeta foram respondidas de forma direta. Aliás, muito pelo contrário. Não foram respondidas. É como se perguntassem se a presidente gosta de abacate e ela respondesse que achou a demissão do Felipão injusta e que ela não tem tempo para ver novelas, mas que ela prefere cozinhar apesar de que se tirar 7 de 13 sobram 5, e que deve chover nos próximos dias.

Sobre o mensalão, nada falou, dizendo que não pode pela Constituição objetar sobre uma condenação imposta pelo Supremo Tribunal Federal. Só que na verdade ela não quis ouvir a pergunta e dissimilou. Sobre a corrupção no seu governo envolvendo vários ministérios, esquivou-se dizendo que nem todas as denúncias foram comprovadas.

Continuou dizendo que a roubalheira foi apenas alguns “malfeitos”, que o desemprego caiu, que a inflação baixou e que o programa Mais Médicos ajudou muito a saúde. Saúde de quem Dilma? A saúde dos hoje 14.077 pacientes que esperam na fila do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) aqui do Rio de Janeiro, com pacientes esperando há mais de dez anos por uma cirurgia? Ou melhorou a vida do paciente que morreu aguardando uma cirurgia no Instituto Nacional do Câncer (Inca)? Diz aí Dilma! Realmente melhorou a vida de quem não tem um plano de saúde e depende, infelizmente, do governo? Se para quem têm plano, as coisas estão um pouco complicadas, imagina para quem depende da boa vontade do governo em prover o que lhe é de direito? Dinheiro não é problema. O que há é uma total má-gestão de recursos, burocracia e roubo. Isso é o que há.

E apesar disso tudo, foi veiculado por aí que a presidente Dilma se sentiu agredida pelo Jornal Nacional, que as perguntas foram grandes e que eram acusações. Que a apresentadora Patrícia Poeta apontou o dedo em riste para a presidente falando que em 12 anos nada foi feito na área da saúde. Que eles foram deselegantes. E blá, blá, blá. Os argumentos apresentados corroboram o que já sabemos. Os que amam Dilma, Lula & PT não enxergam nada a não ser Dilma, Lula & PT. É quase uma doença. Essas pessoas não têm o mínimo de bom senso. Não tem coerência e se iludem achando que essa gente faz e acontece. O que aumenta a minha indignação e o meu nojo. É até difícil explicar e entender o que falta acontecer para que todos vejam a coisa como ela realmente é.

Não vi nada demais nas perguntas feitas. Iria estranhar se não tivessem sido feitas. Só falta agora querer que nos próximos debates que virão a presidente Dilma seja poupada de certas perguntas. Não há o que poupar. É um direito das pessoas indecisas ainda saber o que pensa a presidente sobre certos assuntos “proibidos”.

E que venham os debates e muita sorte para o Brasil.

Nessa eleição, vote sem emoção!

As novas pesquisas apontam agora que Marina Silva, a nova candidata à Presidência da República, praticamente encostou no candidato Aécio Neves, pulando de 8% das intenções de votos quando o então falecido Eduardo Campos era o candidato, para 20%, o que traduz duas coisas. Ou as pessoas indecisas estão propensas a mudar seu voto por pura emoção, o que é péssimo, pois mostra volatilidade do eleitor, o que não garante que até o final dos debates isso não pode mudar novamente e mostra por outro lado que a escolha inicial com Eduardo como presidente e Marina como vice não foi a mais acertada. Esse salto nos números me preocupa, ainda mais que foram números colhidos no calor da comoção e emoção que a morte de Eduardo causou e sem Marina estar sequer efetivamente confirmada como a candidata do PSB.

As eleições ainda não estão definidas. A propaganda eleitoral apenas começou e nenhum debate ainda aconteceu. Só espero que deixem a emoção de lado, que avaliem com frieza os candidatos, as propostas e o que já foi feito por cada um dos candidatos para aí sim você tomar a sua decisão, que pode mudar o Brasil ou não.

E por favor, nada de emoção, pois só falta o leitor decidir votar na Dilma porque ela quebrou o dedo da mão tentando quebrar um ovo.

No caso do seu voto, sem emoção é melhor. Vai por mim. O resto pode fazer com emoção.

Eu sou homem com “H”!

Tramita no nosso Senado uma proposta de se eliminar as vogais e consoantes não pronunciadas, como o “qu” e o “gu”, em “querer” e “guerra”, e o “h” em “homem” e hotel. Só sei que você poderia aproveitar que é época de eleição para passar uma borracha nos senadores responsáveis por projetos de lei que não vão fazer a educação melhorar com a ideia de se escrever algumas palavras com menos letras.

Não é menos que vai dar mais. A nossa educação precisa, sim, de mudanças, mas não no trato da língua portuguesa e suas regras e sim no trato que o governo dá à Educação em si e com letra maiúscula no que diz respeito aos salários dos professores, a construção de creches, escolas e no verdadeiro incentivo de se educar o povo de modo que ele possa cada vez mais participar ativamente das decisões importantes do país com entendimento e sabendo assinar seu nome e sentir que realmente um país se constrói com homens e livros, como dizia Monteiro Lobato.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão. Não fume em ambiente fechado.

@@@@@@@@@@@

Tremores distantes podem rachar o gelo antártico

21 de agosto, 2014

Peng Zhigang, sismólogo do Georgia Institute of Technology, em Atlanta, e seus colegas notaram que a partição glacial – a separação de icebergs de glaciares, que por sua vez caem no mar – pode ser iniciada por terremotos que aconteceram a milhares de quilômetros de distância. Não são os tremores em si que causam os problemas, mas sim ondas gigantes criadas por tais tremores, já que essas podem vir a causar impacto em camadas de gelo conectadas com o oceano, induzindo fraturas e rupturas.

O Dr. Peng se perguntou se terremotos remotos poderiam também gerar terremotos de gelo diretamente. Ele e sua equipe analisaram dados relacionados à época na qual ocorreu um terremoto no Chile, em 2010. Esse terremoto foi um dos maiores jamais registrados, e o seu epicentro se encontrava a 3.200 km da Antártida. O Dr. Peng suspeitava que ondas originadas no tremor original e que se moviam na superfície terrestre ainda seriam fortes o bastante, quando atingiam a camada de gelo da Antártida, para induzir terremotos de gelo.

Ele e seus colegas analisaram dados de 42 sismógrafos instalados na Antártida. Eles encontraram vários conjuntos de sinais de terremotos de gelo iniciados precisamente quando as ondas de superfície estavam passando: evidências claras, eles acreditam, que as ondas do terremoto causaram os terremotos de gelo. Os terremotos de gelo descobertos pelo Dr. Peng e seus colegas eram pequenos demais para causar danos sérios, mas se um tremor ocorrer na Antártida em si pode ser outra questão. Certamente vale a pena ficar atento.

@@@@@@@@@@

Tempos extremos

por Marisa Motta em 21 de agosto, 2014

Romance de estreia da jornalista Míriam Leitão, Tempos extremos, publicado pela editora Intrínseca, é uma história densa de paixões extremas ambientada no século XXI, mas marcada pelo passado. Uma narrativa que transita pelas cicatrizes da escravidão e os subterrâneos do regime militar.

Quantos mistérios uma fazenda centenária, perdida entre as serras de Minas Gerais, longe da estrada, fora da rota do turismo, sem luz e telefone esconde. Os mistérios de uma casa, um fantasma de épocas perdidas, revelam histórias de passados diversos a uma família dividida por conflitos afetivos e políticos. São mistérios que Larissa descobrirá em uma estranha jornada, na qual perseguirá sombras e segredos.

A avó de Larissa, Maria José, está prestes a completar 88 anos e pede como presente de aniversário uma reunião familiar com os filhos, netos e bisnetos na fazenda Soledade de Sinhá. Cada um dos filhos de Maria José seguiu um caminho diferente. Hélio, o mais velho, fez carreira como militar no período da ditadura; Sônia investiu em ações e ficou rica; Alice, mãe de Larissa, participou dos movimentos contra a ditadura, foi presa e interrogada. Marcos passou a juventude sonhando em ser músico, mas se frustrou e nunca conseguiu ter uma estabilidade financeira.

Na tentativa de fugir da sua realidade, de seu presente e de suas dúvidas, Larissa mergulha na história da fazenda Soledade de Sinhá marcada por diversos ciclos econômicos, entre eles de mineração, de plantações e gado. Certa noite e de maneira inesperada, Larissa rompe as barreiras do tempo e volta dois séculos e interage com três escravos da fazenda, Constantino e os dois filhos Bento e Paulina.

Por meio dos relatos de Constantino, Larissa começa a compreender e a questionar a realidade por ele vivida. E, ao mesmo tempo, encontra em Bento e Paulina duas almas livres, porém enclausuradas e dispostas a lutar, ainda que de formas diferentes, por sua liberdade.

A narrativa de fatos históricos sob a ótica dos sentimentos tece uma trama intensa do ponto de vista emocional. Tempos extremos é um romance pungente e instigante, que envolve o leitor nos problemas e dilemas vivenciados pelos personagens.

@@@@@@@@@

Epidemias afetam a saúde, mas também a economia

21 de agosto, 2014

Governos e grupos de assistência gastam centenas de milhões de dólares contendo o ebola e cuidando de suas vítimas na África Ocidental, mas os custos para as economias afetadas podem exceder os custos médicos.

O Banco Mundial já reduziu a sua expectativa de crescimento econômico para a Guiné neste ano em um ponto percentual. O Ministro das Finanças da Libéria acredita que a projeção do FMI de crescimento de 5,9% para o seu país não seja realista.

Os custos econômicos de epidemias em geral não são proporcionais ao total de baixas. Estima-se que o surto da síndrome respiratória aguda severa (SARS, na sigla em inglês), em 2003, tenha causado mais de US$ 50 bilhões de danos à economia global, apesar de ter infectado apenas 8 mil pessoas e causado menos de 800 mortes.

Isso se deve ao fato de que o pânico e a confusão podem ser tão desestabilizadores quanto a doença em si. Estudos de surtos anteriores revelaram que doenças letais que não têm cura tendem a provocar reações exageradas. Isso é verdade mesmo caso o risco de transmissão seja baixo, como é o caso do ebola.

Nas partes da África Ocidental, cujos sistemas de saúde foram sobrecarregados pelo ebola, algumas empresas estrangeiras já estão retirando os seus funcionários. Algumas grandes empresas de mineração evacuaram os funcionários estrangeiros e interromperam operações não essenciais. A China Union, que começou a exportar minério de ferro da Libéria neste ano, está reduzindo suas atividades e ameaçou suspendê-las completamente caso o surto não seja contido.


@@@@@@@@@

Produzir no Brasil é 23% mais caro do que nos Estados Unidos

20 de agosto, 2014

A produção da indústria brasileira é 23% mais cara do que a dos Estados Unidos. O custo subiu 26% nos últimos dez anos, já que em 2004 produzir no país era 3% mais barato do que em território norte-americano, de acordo com estudo divulgado pela consultoria The Boston Consulting Group (BCG). O resultado evidencia queda na competitividade da indústria brasileira no período.

A pesquisa avaliou a produção dos 25 principais exportadores do mundo, analisando os critérios: salário, produtividade do trabalho, custo da energia e taxa de câmbio. A consultoria apontou que o país está menos competitivo nos quatro pontos analisados. Os custos para produzir no Brasil também estão maiores do que em outros emergentes, como na China, na Índia, no México e na Rússia.

A produção brasileira está entre as mais caras do mundo em relação aos EUA, sendo mais oneroso produzir somente na França, na Suíça e na Austrália, nesta ordem. A produção mais barata fica na Indonésia, onde o valor é 17% menor do que nos EUA.

Custo brasileiro

O que mais pesa na conta brasileira são os custos com a mão de obra, que representam 36,2%, explicados por altos salários aliados à fraca produtividade. A eletricidade, que tem peso de 3,1%, e o Gás Natural, que representa 5,2%, também contribuíram para o aumento, já que sofreram elevação nos preços.

Entre 2004 e 2014, a produtividade cresceu apenas 1% ao ano, o que pode ser explicado por falta de investimentos e de mão de obra qualificada, infraestrutura inadequada e burocracia excessiva. A consultoria classificou o Brasil como parte do grupo “sob pressão” ao lado da China, Rússia, República Tcheca e Polônia.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Renan e Jucá arrecadam R$ 11 mi para campanhas dos filhos

por Leandro Mazzini em 20 de agosto, 2014

Caciques do PMDB e com posições importantes no Congresso Nacional, os senadores Renan Calheiros (AL), presidente da Casa, e Romero Jucá (RR), relator do Orçamento da União em 2015, mostram que estão com prestígio em alta com a executiva nacional do PMDB e grandes doadores. Juntos, eles conseguiram arrecadar em menos de dois meses R$ 11 milhões para as campanhas de seus filhos aos governos de Alagoas e Roraima, respectivamente. Renan Filho (PMDB) a disputa, e Rodrigo Jucá é vice na chama de Chico Rodrigues (PSB) em Roraima.

Só a entrada

Na primeira parcial divulgada para o TSE, Jucá arrecadou R$ 4,25 milhões para a coligação do filho. Só a direção nacional do PMDB passou R$ 2,25 milhões.

Usineiro na linha

Entre os doadores de Jucazinho aparece a Telemont, com R$ 1 milhão. A Cosan, de Rubens Ometto, das usinas de cana e produção de etanol, doou mais R$ 1,5 milhão.


Eclético

Renan conseguiu para a campanha de seu filho R$ 6,80 milhões. O banco Safra doou R$ 300 mil; OAS, R$ 1 milhão; o Hospital 9 de julho é líder, com R$ 2 milhões.


De cima

Entre os principais doadores de Renanzinho surgem Cosan e JBS, com R$ 1 milhão, cada. A direção nacional do PMDB repassou para o candidato R$ 1,6 milhão.

Submersão

Submergiu em Pernambuco a candidatura e a campanha do líder nas pesquisas para o governo, Armando Monteiro Neto (PTB), o candidato de Dilma e Lula. Com a morte de Eduardo Campos e a grande comoção, Armando preferiu parar a campanha por sete dias para reavaliar o cenário e o discurso.

‘Poste’ ascende?

Marqueteiros de todos os candidatos estimam que agora o ‘poste’ Paulo Câmara (PSB) pode crescer muito e ir a eventual segundo turno. As romarias permanentes à casa da viúva Renata e a perplexidade do povo nas ruas fortaleceram Câmara.

PSB & REDE

Entre militantes pernambucanos não há dúvida de que o vice de Marina Silva será do Estado. Há certeza de que Marina levou a sério o trato com Campos: de que, criada a sua REDE, ela pode deixar o PSB. ‘Se Marina vence a eleição, como ficaria o PSB sem o vice? E Pernambuco, berço de todo esse quadro?’, pergunta um consultor político.

Velório esquentado

No Cemitério de Santo Amaro, onde foi sepultado Eduardo, só ouviam-se os gritos ‘Fora, Dilma, Agora é Marina!’.

Leãozinho

Requião (PMDB) é um leão no Paraná, onde é candidato ao governo, e um Tchuthuca no Congresso Nacional. Explica-se: esbravejou na campanha há dias que vai fazer um pente fino nos contratos de reforma da Arena da Baixada, mas .. não assinou a CPI da CBF – FIFA proposta pelo senador Randolfe (PSOL-AP) em Brasília.

Providência.. do ódio

Até aliados dizem que não foi providência divina, como ela classificou, que salvou Marina da morte no avião em que estava Campos e equipe. Foi ódio mesmo. Ela não queria encontrar em Santos o deputado Márcio França (PSB-SP).

Reciprocidade

Nem França a queria na frente dele. Marina e o deputado não se entendem. Marina então embarcou em voo comercial para São Paulo.

Com delegados

Campos tinha reunião com a Associação dos Delegados da PF em Brasília na última sexta. Ele tinha consultoria de dois delegados para o plano de Segurança Pública.

Ponto Final

Com dezenas de suítes luxo na 1ª Classe, lounges, bares e centenas de assentos, AirBus A380 é vendido com desconto. E acredite: ele sai do chão:

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@@@

Regras para coordenar o comportamento robótico

20 de agosto, 2014

 “Um enxame de mil robôs” soa como o título de um filme B de ficção científica da década de 50. Ele é, na verdade, o título (ou, rigorosamente, parte do título) de um estudo publicado na edição da semana passada do periódico Science.

Com efeito, o estudo em questão, de Michael Rubenstein da Universidade de Harvard e seus colegas, descreve o que talvez seja, nas mãos de um diretor, uma ideia ainda mais assustadora: um enxame cujos membros podem coordenar suas ações.

Em termos mais precisos, o enxame de robôs do Dr. Rubenstein conta com 1.024 membros, conhecidos como kilobots. Cada um é um tripé de pernas rígidas que se move por meio da vibração. Os kilobots se comunicam por luz infravermelha, que pode ser refletida na mesa que o Dr. Rubenstein usa para realizar seus experimentos, e são programados com três tipos de comportamento.

Um é a obediência às bordas, que permite que um robô se mova junto com um grupo. O segundo é a formação em gradiente, que permite que cada robô saiba por quantos outros robôs o sinal passou antes de chegar nele, o que lhe dá informações sobre as localizações desses outros robôs e da forma do grupo no qual se encontra.

O terceiro é a localização, que quer dizer que os robôs podem estabelecer um sistema de coordenadas com seus vizinhos, de modo que possam medir distâncias entre eles. Para assumir certa forma, cada robô recebe ordens sobre o resultado pretendido, e quatro também são informados sobre o ponto de partida.

Depois disso, é apenas questão de tempo até que as máquinas se movam e concordem que o objetivo foi alcançado. No momento, as formas mais simples (como letras do alfabeto, estrelas e até uma chave inglesa) que o Dr. Rubenstein faz com que seus robôs façam têm pouco valor prático. O desenvolvimento da ordem a partir do caos é impressionante, e enxames mais sofisticados, com membros dotados de braços e pernas, pode vir a ser capaz de fazer coisas úteis.

@@@@@@@@@

Porque a energia geotérmica é o novo fraturamento hidráulico

20 de agosto, 2014

Dependendo do seu ponto de vista, o fraturamento hidráulico ou “fracking” pode ser o futuro do gás natural limpo ou um apocalipse ambiental. Milhões de litros de uma mistura de água, areia e substâncias químicas são injetadas em poços horizontais a pressões altas, fraturando o xisto, liberando o gás e causando protestos violentos na Europa e em partes dos EUA.

A energia geotérmica, por outro lado, ainda não gerou muitas controvérsias. A maior parte delas está localizada em locais onde a água entrou na crosta terrestre, foi aquecida e em seguida foi forçada a subir novamente através de rochas permeáveis. E perfurar um poço de entre 900 e 3.600 metros de profundidade faz com que a água e o vapor que se movem como resultado possam ser liberados para mover geradores.

A energia geotérmica ainda é minoritária entre as fontes de energia. Os EUA têm a maior capacidade instalada de usinas geotérmicas – 3,4 gigawatts na última contagem- mas essas geram apenas 0,4% da eletricidade do país. Novos sistemas geotérmicos aprimorados (SGA), no entanto, podem vier a tornar a contribuição da energia geotérmica muito maior, e potencialmente gerar tanta controvérsia quanto o xisto.O setor pode não gostar da comparação, mas o SGA é fraturamento geotérmico.

Milhões de litros de água e substâncias químicas injetadas em poços majoritariamente verticais a pressões relativamente altas, e a combinação de quente e frio, pressão e substâncias químicas “raspam” as rochas quentes e profundas. Isso cria novas “redes de fraturas” através das quais a água pode ser bombeada, aquecida e enviada novamente para a superfície para gerar energia.

Tudo isso significa que os ambientalistas estão se armando para outra luta. O SGA pode dar disparar terremotos. Também é possível que água usada para o SGA vaze, contaminando águas de superfície ou solos.

@@@@@@@@@@@

Novas imagens do momento da queda avião de Eduardo Campos são divulgadas

20 de agosto, 2014

Vídeo gravado por câmera de segurança de prédio em construção, em Santos, próximo ao local do acidente, mostra o momento da queda do avião de Eduardo Campos. As imagens exibidas pela TV Globo nesta terça-feira, 19, no Jornal da Globo, registraram o avião caindo em alta velocidade, seguido de explosão e uma coluna de fumaça.

As imagens podem ajudar a apontar as causas da tragédia que matou o presidenciável e mais seis pessoas a bordo. O jornal justificou a descoberta recente do vídeo, pois o horário da câmera estava errado, registrando 11h03 da manhã quando o avião caiu por volta das 10h. Assista às imagens no site do jornal.

O avião de Campos caiu na última quarta-feira,13, em região residencial em Santos. Devido ao mau tempo, o piloto arremeteu quando tentava pousar e ao fazer a volta para novo pouso o avião caiu. As investigações prosseguem para apontar as causas do acidente.

@@@@@@@@@@

Investidores estão céticos em relação à Marina Silva

19 de agosto, 2014

Na maioria das pesquisas de intenção de votos feitas este ano, o candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, apareceu em terceiro lugar, com 9% das intenções de votos.

Contudo, a morte do candidato marcou uma reviravolta na corrida presidencial. Após o acidente fatal, a popularidade de Campos cresceu vertiginosamente. Milhares de pessoas compareceram ao velório de Campos em Pernambuco. A frase “Não vamos desistir do Brasil”, dita por ele em um comício, virou uma espécie de slogan do PSB. Campos é mais popular agora do que foi em toda a sua vida.

Por ironia do destino, Campos teria mais chances de vencer as eleições agora do que quando estava vivo. Marina Silva vai assumir sua candidatura. O PSB espera que ela consiga herdar o fervor popular gerado em torno do nome de Campos. Resta saber se ela será capaz de transformar tal turbilhão emocional em votos.

Os investidores estão céticos. Embora estejam cansados da intervenção do governo petista na economia, muitos não acreditam que a vitória de Marina mudará o cenário econômico no Brasil. “Não será o mar de rosas que todos pensam, pois não vemos espaço para reformas estruturais, nem mesmo se Aécio vencer o pleito”, diz Christopher Garman, do Eurasia Group.

Uma reportagem publicada no jornal britânico Financial Times, também questiona se Marina será capaz de estimular a economia. “É improvável que Marina seja uma aliada do setor empresarial”, diz o jornal que cita uma entrevista de Marina em que a ex-senadora diz conhecer muitos investidores “mais interessados em questões ambientais e sociais do que em lucro”, o que, segundo ela, é compatível com seus ideais de governo.


@@@@@@@@@

O pior governo

por Antonio Risério 19 de agosto, 2014

Deixando Collor de parte, já que ele não concluiu o mandato, podemos fazer a seguinte observação. A eleição de Tancredo marcou o início do processo de construção de um novo Brasil. De lá para cá, os governos que se sucederam entregaram, ao governo seguinte, um país melhor do que o que tinham recebido. O grau de contribuição de cada um, na produção de avanços na vida nacional, é variável. Mas sempre, na passagem do bastão, restou algum saldo positivo. A triste e solitária exceção, nessa paisagem, é o governo de Dilma Rousseff, quase sempre sinônimo de fracasso ou retrocesso.

Vejamos. Quando Sarney passou a bola, o Brasil tinha avançado no caminho da democracia. O Mercosul, em parceria com a Argentina de Alfonsín, tinha começado a se configurar. E, na dimensão legislativa, ocorreu um grande avanço histórico, no terreno dos direitos sociais, com a Constituição de 1988. Com a queda de Collor, Itamar, algo desacreditado, assumiu em meio à crise. Mas seu governo significou mais um passo firme no rumo da consolidação democrática. E, sobretudo, deu início ao processo de estabilização econômica.

Fernando Henrique nos conduziu à conquista plena da estabilidade econômica, fazendo o que parecia impossível: nocautear a inflação. O Plano Real se afirmou vitoriosamente. Além disso, FHC fez a agenda social avançar. Houve redução da pobreza, em consequência do próprio fim da inflação. Já perto do final de seu segundo mandato, a desigualdade de renda começou a cair, graças principalmente ao programa Bolsa Escola (que o PT tratava pejorativamente de “bolsa esmola”, embora fosse recriá-lo no Bolsa Família). E o Brasil assumiu novo protagonismo no sistema das relações internacionais.

Em seguida, veio Lula – e os avanços prosseguiram firmes. Lula alargou em extensão inédita as políticas sociais, ampliando como nunca o raio da inclusão e a dimensão do mercado interno, retirando milhões de brasileiros da pobreza, promovendo ascensão social. De Fernando Henrique, ele não só manteve o tripé macroeconômico, agora sob a regência do ministro Palocci, como aumentou o peso e estendeu o alcance das ações internacionais do país.

E Dilma? Bem, ela quebra toda essa cadeia de avanços, conquistas e realizações significativas. Seu governo meteu os pés pelas mãos na economia. Estamos hoje numa situação crítica, combinando a volta da inflação com um crescimento minúsculo, a caminho da recessão. A agenda ambiental só conheceu retrocessos, a política externa é atrasada e confusa, a Petrobrás entrou em parafuso, a reforma urbana foi abandonada, o salário mínimo murcha e assistimos à degradação total dos serviços públicos.

Assim, pela primeira vez na história brasileira pós-ditadura militar, um governo vai entregar, ao seu sucessor, um país muito pior do que aquele que recebeu. Pela primeira vez, nesse período histórico, será correto falar, com absoluta propriedade e absoluta justeza, de “herança maldita”. É o retrato acabado do pior governo que tivemos depois da reconquista da democracia.

@@@@@@@@@

Por que governos operam linhas aéreas que não dão lucro?

19 de agosto, 2014

A Malasya Airlines merece simpatia. Neste ano o voo MH370 desapareceu quando sobrevoava o Oceano Índico e o MH17 foi abatido quando se encontrava no leste da Ucrânia. Mas essas tragédias somente aceleraram a rota rumo à propriedade estatal total na qual a empresa já se encontrava.

Em 8 de agosto, os fundos soberanos do país fizeram uma oferta de compra para os 30% das ações que pertenciam a sócios privados para reestruturar a empresa. A principal razão dos problemas da linha aérea deveria gerar menos compaixão. Como muitas empresas aéreas estatais, a Malasya Airlines estava registrando prejuízos contínuos.

O governo da Malásia não é o único que mantém empresas aéreas em dificuldades operando. A Itália recorreu aos cofres públicos mais uma vez no ano passado para manter a Alitalia operando. Depois, no dia do resgate financeiro da Malasya Airlines, a Etihad, empresa aérea nacional dos Emirados Árabes Unidos, concordou em injetar mais US$ 750 milhões na Alitalia em troca de 49% das ações. Um plano de reestruturação definido ao fim de julho manterá a LOT, da Polônia, operando – ao custo de US$ 200 milhões dos contribuintes.

O recurso aos fundos públicos tem uma longa tradição. As linhas aéreas costumavam ser tidas como parte vital da infraestrutura de transporte, como estradas ou pontes. Logo, até o meio da década de 80, os governos eram donos da maior parte delas, estabelecia as rotas e os preços das passagens, e protegia suas empresas ao impor barreiras a novas concorrentes. Mas a privatização tornou o mercado aéreo mais competitivo e a liberalização levou a competição a empresas de baixo custo. A maioria das empresas aéreas controladas por governos fracassou em se adaptar.

Administração ruim, sindicatos fortes e funcionários demais fizeram com que as estatais tivessem dificuldades em cortar custos. Empresas aéreas estatais pequenas têm pouca influência na compra de aviões e na formação de alianças globais. Então por que os governos mantêm suas empresas de aviação?

Em parte porque há poucas opções além de um ciclo infindável de reestruturações fracassadas. Planos de privatização podem gerar muitas receitas, mas raramente são bem-sucedidos porque grandes prejuízos, dívidas e passivos trabalhistas espantam os investidores. É mais barato começar uma nova empresa. Salvadores como a Etihad são tão raros como voos pontuais no aeroporto de Pequim.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

‘Nada de estrangeiros’, diz a matriarca

por Leandro Mazzini em 19 de agosto, 2014

Dona Renata Campos, como é chamada por aliados do falecido marido Eduardo, mostrou ontem por que era o braço direito do presidenciável e participava de reuniões de governo. Chamou para si a responsabilidade de nortear as decisões das chapas do PSB ao Planalto e ao governo de Pernambuco. ‘Nada de estrangeiros’, soltou, firme, para amigos próximos. Referiu-se ao futuro vice de Marina Silva na campanha. Apesar da pressão popular por seu nome, dona Renata não quer entrar no páreo. O potencial nome será de um pernambucano, entre eles o ex-deputado petista Maurício Rands.

Plano B

Se houver risco de racha, a própria Renata não descarta ceder aos apelos e se lançar de vice. Mas é pouco provável, porque é hora de cuidar dos filhos, em especial do bebê.

Dor de mãe

A ministra do TCU Ana Arraes, mãe de Eduardo, estava inconsolável e repetia para os próximos o porquê de não ter sido ela no lugar do filho no acidente.

Mistérios

Aos sussurros, gente importante de Pernambuco fala em atentado. Alguns levantam dúvidas sobre drones em voo em Santos, e sobre a silenciosa caixa-preta.

Estrangeiros

Ex-aliados, os irmãos Ciro e Cid Gomes foram ignorados pelo staff do Governo. Ficaram fora da tenda de autoridades e foram vistos na fila do bebedouro no Palácio.

Má hora

Caciques políticos repararam ao saírem do velório de Eduardo Campos: não foram vistos por lá os senadores José Sarney (PMDB-MA), Renan Calheiros (PMDB-AL) e Fernando Collor (PTB-AL). Os três foram duramente criticados por Campos no primeiro programa eleitoral gravado para TV. O PSB não confirma se vai exibi-lo hoje.

Má hora II

Pegou mal para Marina Silva dizer que foi salva do acidente por providência divina. O que mais se pergunta nas redes sociais – seu grande trunfo para este ano, como foi em 2010 – é por que Deus a preservou e não teve piedade de Eduardo Campos e equipe.

Metralhadora giratória

Quem acompanhou o depoimento da secretária do doleiro Alberto Yousseff no Congresso previu que a cúpula do governo do Maranhão terá muito o que explicar. E ela não revelou nem dez por cento do que sabe.

Amarelou

Mal a ministra Luciana Lóssio do TSE determinou audiência para sexta, o advogado do deputado André Vargas (sem partido) protocolou petição com pedido de cancelamento.

Alô, ministro!

Sem sucesso há um ano nos trâmites judiciais contra a Infraero, o AeroClube do Brasil, cujo despejo dos hangares em Jacarepaguá (RJ) foi determinado pela Justiça, busca nova sede. Pilotos querem recorrer ao ministro Moreira Franco, da Aviação Civil.

História

O AeroClube foi fundado há 103 por Alberto Santos Dumont e desde então ocupou sedes no Rio cedidas pela Aeronáutica. A Infraero requereu os hangares para lotar servidores do Aeroporto do Galeão que ficarão sem ocupação com a concessão.

Agarrou o disco

Veja a resposta de Edinho Lobão (PMDB), candidato ao governo do Maranhão, para a pergunta do jornalista John Cutrim sobre solução para o Estado: ‘Boa pergunta… Ah, John… Venha você também para o 15! Sua mãe é 15, seu pai é 15, seu tio é 15, seu cachorro é 15, teu gato é 15 e até seu papagaio só fala em 15’.

Piada ou verdade?

Circula na internet a foto de um carro da prefeitura de Tauá (CE) com grande adesivo nas portas com a sigla COMECU (Calma, gente!): Seria a Cooperativa de Médicos Cubanos. A coluna não conseguiu contato com a prefeitura.

Correria

Diz-se que ao chegar o carro no pronto-socorro para o primeiro atendimento, a sigla na porta provocou uma correria de pacientes, de fazer manco correr como campeão.

Ponto Final

Perigo nas ruas. Suzane Von Richthofen, a que ajudou o namorado e cunhado a matarem seus pais dormindo, está em regime semiaberto.

Com Equipe DF, SP e Nordeste


@@@@@@@@@

Governo Federal faz acordo com Rio de Janeiro e São Paulo sobre abastecimento de água

19 de agosto, 2014

Os estados do Rio de Janeiro e de São Paulo  fizeram acordo com o governo federal nesta segunda-feira, 18, a fim de resolver o impasse sobre abastecimento de água em 37 cidades. A medida afeta diretamente 11 milhões de pessoas já que define mudanças no fornecimento de locais que dependem da captação da bacia do rio Paraíba do Sul.

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, informou que, a partir desta quarta-feira (20), o estado de São Paulo aumentará a vazão do reservatório de Jaguari para 43 metros cúbicos por segundo (m³/s). Antes a vazão tinha sido reduzida de 30 m³/s para 10 m³/s no último dia 6, sem prévia consulta à Agência Nacional de Águas (ANA).

Além disso, o reservatório de Paraibuna, do governo federal, reduzirá a vazão de 80 para 47 m³/s também nesta quarta; enquanto a barragem de Santa Cecília, no Rio de Janeiro, diminuirá de 165 para 160 m³/s, valendo a partir de 10 de setembro. “Com essas medidas, admitimos que temos condições de operar com cenário de hoje com segurança hídrica e abastecimento”, informou a ministra.

A redução da vazão do Jaguari feita por São Paulo provocaria, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), colapso no abastecimento de água dos dois estados e afetaria a produção de energia. No próximo mês, uma nova reunião analisará os resultados das medidas adotadas.

@@@@@@@@@

Por que governos operam linhas aéreas que não dão lucro?

19 de agosto, 2014

A Malasya Airlines merece simpatia. Neste ano o voo MH370 desapareceu quando sobrevoava o Oceano Índico e o MH17 foi abatido quando se encontrava no leste da Ucrânia. Mas essas tragédias somente aceleraram a rota rumo à propriedade estatal total na qual a empresa já se encontrava.

Em 8 de agosto, os fundos soberanos do país fizeram uma oferta de compra para os 30% das ações que pertenciam a sócios privados para reestruturar a empresa. A principal razão dos problemas da linha aérea deveria gerar menos compaixão. Como muitas empresas aéreas estatais, a Malasya Airlines estava registrando prejuízos contínuos.

O governo da Malásia não é o único que mantém empresas aéreas em dificuldades operando. A Itália recorreu aos cofres públicos mais uma vez no ano passado para manter a Alitalia operando. Depois, no dia do resgate financeiro da Malasya Airlines, a Etihad, empresa aérea nacional dos Emirados Árabes Unidos, concordou em injetar mais US$ 750 milhões na Alitalia em troca de 49% das ações. Um plano de reestruturação definido ao fim de julho manterá a LOT, da Polônia, operando – ao custo de US$ 200 milhões dos contribuintes.

O recurso aos fundos públicos tem uma longa tradição. As linhas aéreas costumavam ser tidas como parte vital da infraestrutura de transporte, como estradas ou pontes. Logo, até o meio da década de 80, os governos eram donos da maior parte delas, estabelecia as rotas e os preços das passagens, e protegia suas empresas ao impor barreiras a novas concorrentes. Mas a privatização tornou o mercado aéreo mais competitivo e a liberalização levou a competição a empresas de baixo custo. A maioria das empresas aéreas controladas por governos fracassou em se adaptar.

Administração ruim, sindicatos fortes e funcionários demais fizeram com que as estatais tivessem dificuldades em cortar custos. Empresas aéreas estatais pequenas têm pouca influência na compra de aviões e na formação de alianças globais. Então por que os governos mantêm suas empresas de aviação?

Em parte porque há poucas opções além de um ciclo infindável de reestruturações fracassadas. Planos de privatização podem gerar muitas receitas, mas raramente são bem-sucedidos porque grandes prejuízos, dívidas e passivos trabalhistas espantam os investidores. É mais barato começar uma nova empresa. Salvadores como a Etihad são tão raros como voos pontuais no aeroporto de Pequim.

@@@@@@@@@

Estudo mostra que as pessoas são surdas à incoerência

19 de agosto, 2014

A visão intuitiva, e mais comum, de porque as pessoas se comunicam é que elas estão tentando transmitir informação de maneira fiel. De acordo com Dr. Galantucci e Dr. Roberts, no entanto, transmitir informações de modo eficiente demanda muito esforço e é a exceção, não a regra. Em conversas espontâneas, registram em um estudo no periódico Plos One, as pessoas são surpreendentemente surdas à incoerência.

Eles demonstraram isso pedindo as duplas de estudantes voluntários que conversassem usando um programa de bate-papo instantâneo. Esses voluntários, que não se conheciam, conversavam a partir de salas separadas. A eles foi dada a tarefa de identificar as diferenças das cores em duas versões de uma história em quadrinhos (cada um via apenas uma versão).

O que eles não sabiam, no entanto, é que outra dupla estava realizando a mesma tarefa simultaneamente com uma história diferente. Enquanto as duas conversas estavam acontecendo, os pesquisadores trocavam os pares, de modo que os estudantes, subitamente e sem avisos, se encontrariam conversando com algum membro da outra dupla.

Houve quatro dessas trocas durante o período experimental de 12 minutos, com duração de 30 segundos cada. Em seguida os voluntários foram inquiridos se perceberam algo estranho em suas conversas. Após repetir o experimento com variações para levar em conta o fato de que os estudantes que são voluntários em experimentos de psicologia tendem a ter conhecimento de “truques”, Dr. Galantucci e Dr. Roberts registraram que entre 27% e 42% dos participantes não perceberam que seus pares haviam sido trocados, porque continuaram a falar mesmo assim.

É claro que trocar mensagens instantâneas não é o mesmo que falar, de modo que os dois pesquisadores não provaram definitivamente que os diálogos são na verdade duólogos. Mas essa pesquisa certamente acrescenta à suspeita de que até mesmo a comunicação com propósito costuma não sê-la fato.

@@@@@@@@@@

Por que livros-texto são tão caros?

19 de agosto, 2014

Os estudantes podem aprender muito ao comprar “Principles of Economics”, de Greg Mankiw, mesmo se não o ler  e como muitos livros-texto populares, ele é incrivelmente caro: US$ 297 na Amazon. Com efeito, o preço nominal de livros-texto subiu mais de cinco vezes desde 1970, três vezes a taxa de inflação.

Como médicos que receitam remédios, os professores que recomendam livros-texto não pagam por eles, de modo que não têm um incentivo para selecionar um barato. Alguns escolhem livros que eles mesmos escreveram. Os 20 milhões de estudantes do ensino superior têm pouca influência na questão. Não surpreende que os livros-texto deem muito lucro.

Mas a esperança não está perdida para estudantes pobres. Edições estrangeiras podem ser encontradas na internet – e em geral são mais baratas, chegando a até 10% da versão americana. As editoras podem assumir uma postura litigiosa diante dos casos, mas em 2013 a Suprema Corte deliberou que os americanos têm o direito de vender e comprar material protegido por copyright obtido legalmente.

Muitas lojas de livros de universidades permitem que os estudantes aluguem livros e os devolvam. As editoras começaram a oferecer livros-texto digitais, que são mais baratos, mas não podem ser revendidos. Se tudo o mais falhar, a biblioteca está sempre lá.


@@@@@@@@@

Pesquisa mostra que Marina venceria no segundo turno

18 de agosto, 2014

Se a ex-senadora Marina Silva substituir Eduardo Campos na chapa do PSB terá 21% dos votos, levando a corrida presidencial ao segundo turno, e vencerá Dilma Rousseff, segundo pesquisa divulgada pelo Datafolha nesta segunda-feira, 18, e encomendada pelo jornal Folha de S. Paulo.

A presidente manteve 36% das intenções de voto e Aécio Neves apareceu com 20%, tecnicamente empatado com Marina. O partido de Eduardo Campos ainda não confirmou oficialmente a escolha da candidata para encabeçar a chapa, mas tem até esta semana para anunciar sua decisão.

Nesta pesquisa, o percentual dos que não souberam ou não opinaram caiu de 14% para 8%. Já brancos e nulos passou de 13% para 8%. O Pastor Everaldo apareceu em quarto lugar com 3% dos votos. No último levantamento realizado em julho, Dilma obteve 36% das intenções de voto, Aécio ficou com 20%, contra 8% de Eduardo.

Foram ouvidas 2843 pessoas entre 14 e 15 de agosto e a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Segundo turno

De acordo com a pesquisa, se Dilma disputasse com Marina o segundo turno, a substituta de Campos venceria a disputa com 47% dos votos, deixando a petista com 43%.  Já, se a corrida presidencial fosse contra Aécio, a candidata à reeleição venceria com 47%, contra 39% do tucano.

Quanto à taxa de rejeição, Dilma detém o maior percentual com 34%, seguida de Aécio com 18%, tendo Marina apenas 11%.  O Pastor Everaldo marcou 17% de rejeição,  Zé Maria, 16%; Eymael, Levy Fidelix e Rui Costa, 13%; Luciana Genro e Mauro Lasi, 11%; e Eduardo Jorge, 10%.

@@@@@@@@@

A rede social LinkedIn

18 de agosto, 2014

O LinkedIn, sediado a sul de Mountain View, foi fundado em 2002 como uma ‘rede de pessoas’, afirma Allen Blue, um dos fundadores. “Queríamos criar uma ferramenta para nós mesmos”, explica, “e éramos empreendedores”. As pessoas que estão abrindo um negócio podem ter fundos limitados, mas não têm escritórios, equipes e grandes instituições dando apoio. “Então boa parte do que os empreendedores precisam são contatos pessoais.

Desde então o LinkedIn se espalhou muito além do Vale do Silício. Trata-se de uma agenda de contatos, currículo, e plataforma de publicação on-line para qualquer um que queira se aventurar pelo mundo do trabalho. O número de usuários quase triplicou nos últimos três anos, chegando a 313 milhões; dois terços dos quais moram fora dos EUA. A maioria é de profissionais com nível superior que não estão nem no topo nem na base na pirâmide corporativa.

No entanto o LinkedIn é mais do que apenas um meio para profissionais ambiciosos fazerem amigos e influenciar pessoas. Ele mudou o mercado de trabalho, como as pessoas encontram empregos e como os empregadores encontram candidatos.

Mas as ambições do LinkedIn não param por aqui. Elas são limitadas apenas pelo tamanho do mercado de trabalho mundial. O seu executivo-chefe, Jeff Weiner, vislumbra o que ele chama de grande ‘rede econômica’, conectando pessoas procurando empregos ou desejando mais para suas carreiras. Isso implica um número de usuários em potencial de 3 bilhões de pessoas, a estimativa de Weiner da força de trabalho global.

Em outras palavras, o LinkedIn quer mudar não apenas a forma de recrutamento das empresas, mas também a operação dos mercados de trabalho e, com isso, a eficiência das economias.

@@@@@@@@@@

O computador pode lhe atender agora

18 de agosto, 2014

Ellie é uma psicóloga das boas. Ela sabe exatamente o que cada tipo de sorriso quer dizer. Reconhece instantaneamente qualquer tique nervoso ou tensão. Ouve o que os pacientes dizem, processa cada palavra, interpreta o significado delas, analisa o tom, a postura, tudo. Ela está no auge da carreira mas, de acordo com um novo estudo, a sua principal vantagem é que ela não é humana.

Quando se deparam com questões duras ou potencialmente constrangedoras, as pessoas em geral não falam aos médicos o que eles precisam ouvir. No entanto os pesquisadores por trás de Ellie, equipe liderada por Jonathan Gratch do Institute for Creative Technologies, em Los Angeles, suspeitavam, a partir de muitos anos monitorando interações humanas com computadores, que as pessoas podem ficar mais propensas a falar caso estejam lidando com um robô.

Para testar a ideia eles colocaram 239 pessoas em frente a Ellie, para que conversassem um pouco sobre suas vidas. Criada para procurar por problemas psicológicos, Ellie trabalhou com cada participante do estudo da mesma maneira.

À metade dos participantes foi dito que eles estariam interagindo com um humano virtual com inteligência artificial; o que era verdade. À outra metade foi dito que Ellie era como um fantoche que era controlado remotamente por outra pessoa; o que era mentira.

@@@@@@@@@@

O escândalo britânico dos grampos de telefones

18 de agosto, 2014

O maior escândalo midiático da Grã-Bretanha começou em 2007, quando Clive Goodman, correspondente real do News of the World, um tabloide, e Glenn Mulcaire, detetive particular, foram presos por interceptar os recados de voz da família real. Cinco anos depois o caso veio a público, revelando que os jornalistas do News of the World estavam grampeando mensagens de voz em escala industrial.

Dois livros novos analisam o que aconteceu depois do caso. O primeiro é ’Hack Attack: How the Truth Caught Up with Rupert Murdoch’ de Nick Davies, repórter investigativo do The Guardian, que fez mais do que qualquer outra pessoa para expor a escala do que estava acontecendo. Partes do livro parecem história de detetive, como a que descreve como ele localizou fontes, desenterrou documentos e teve que enfrentar a apatia e obstrução de todos, da News International à polícia, que, apesar de ter em suas mãos montanhas de evidências, pareciam curiosamente relutantes a investigar.

O segundo livro, ‘The News Machine: Hacking, the Untold Story’, de Mulcaire, não é tão divertido. A sua principal preocupação é apresentar o seu autor como um homem de grandes ideias que foi lenta e imperceptivelmente corrompido por seu trabalho. The News of the World tinha uma predileção por reportagens de crime. Investigá-las, afirma Mulcaire (por meio das desajeitadas palavras de James Hanning, jornalista com quem divide a autoria), era eticamente simples. Ele via a si mesmo como uma força do bem, realizando o tipo de trabalho ilegal, mas moralmente justificável, que a polícia não poderia fazer, uma espécie de Batman com fala suave. Mas à medida que sua reputação se espalhou no jornal, ele foi recebendo pautas cada vez mais triviais, relacionadas a fofocas.

O estresse cobrou o seu preço e, no fim, quando a polícia finalmente veio bater à sua porta, ele afirma ter se sentido aliviado com o fim de tudo. Pode ser que isso seja verdade: poucas pessoas têm um início de carreira como a dele. Mas o seu livro só vai interessar aos viciados em trabalho e perfeccionistas. O de Davies, por outro lado, merece ser lido por todos.


@@@@@@@@@@

Coluna Esplanada


Curto-circuito eleitoral

por Leandro Mazzini em 17 de agosto, 2014

Candidato ao governo de Goiás pelo PSB, o industrial Vanderlan Cardoso guarda trunfo para atacar o rival Marconi Perillo (PSDB), que tenta reeleição. É caso pessoal. Cardoso havia negociado com a Celg, companhia de energia do Estado, mais linhas de transmissão para uma pequena cidade onde instalaria fábrica de produtos alimentícios. Coincidência ou mudança de estratégia, a Celg desistiu de investir na linha logo depois que Vanderlan anunciou sua futura candidatura contra Marconi, anos atrás. Cardoso então ergueu a fábrica em Caruaru e tornou-se amigo e militante de Eduardo Campos.

Mão amiga

Visionário, Campos previu um potencial candidato em Goiás, e há dois anos filiou Cardoso ao PSB. Deu incentivos fiscais para fábrica de alimentos no agreste de PE.

Bye, Bye, Brasil

O ilustre aposentado Joaquim Barbosa pretende se refugiar no apartamento quarto-sala que comprou em junho de 2013, em bairro nobre de Miami.

A conferir

Para acalmar as alas radicais contra Marina Silva, o PSB estuda lançar uma inédita chapa feminina à Presidência: Marina Silva com Luiza Erundina de vice.

Contramão..

Reboliço tomou os corredores da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que espera chamamento de mais concursados e reivindica mais concursos. Com a concessão de dezenas de rodovias, muitos setores ficaram ociosos no DNIT – braço do Ministério dos Transportes – e a solução foi remanejar servidores para a ANTT.

..e choque

Agora, sem qualquer treinamento ou experiência no setor, por ora 22 servidores do DNIT que até ontem fiscalizavam obras ou atuavam em gabinetes, passarão a atuar como… fiscais da ANTT nas estradas. ‘Eles continuarão servidores do DNIT, mas estarão prestando serviços à ANTT’, informa a assessoria do DNIT.

Tristes fins

O Brasil tem histórico de perda de políticos em acidentes aéreos. Além do presidente Castelo Branco, de Ulysses Guimarães e agora de Eduardo Campos, o então governador do Rio Roberto Silveira foi vítima de queda de helicóptero em 1961 em Petrópolis.

Devagar, devagarinho

Grãos petistas preocupados com o pique da candidata. A presidente Dilma se mostra mais comedida que o antecessor Luiz Inácio na mesma situação, em 2006. Nos bastidores, há séria recomendação médica para que se evite a volta de seu câncer. Perigo real e imediato, diante do estresse e da agenda cansativa.

Fundos da lupa..

As novas direções dos fundos de Pensão estatais como Previ (BB), Funcef (Caixa) e Refer (Rede Ferroviária) pretendem passar a lupa na empresa AD Shopping, que administra unidades como Metrô Tatuapé, Center Lapa Salvador e Minas Shopping.

..na gestão familiar

A gestão da AD tem um ramo familiar extenso no organograma e até foi classificada como ‘temerária’ por um sócio minoritário. Isso chamou a atenção dos fundos.  Procurada. O proprietário da AD, Hélcio Póvoa; a diretora comercial, sua esposa; a gestora de RH, sua filha; o executivo financeiro, outro filho; e o genro de Póvoa, diretor de operações, negam qualquer irregularidade.

Malas prontas

O ministro do Trabalho, Manoel Dias, vai a Lima (Peru) este mês, e a Melbourne (Austrália) em setembro, para reuniões da OIT, nas quais apresentará o plano do SUT – Sistema Único do Trabalho, sobre modernização da pasta.

Ex é.. F!

Candidato de Aécio Neves ao governo do DF, Luiz Pitiman (PSDB), ex-secretário de Obras de Agnelo (PT) em 2011, conheceu por dentro o governo e partiu para o ataque: prega um choque de gestão na administração de Brasília. Assista na TV UOL e no canal da Coluna no Youtube a entrevista à Esplanada WebTV.

Calma, gente!

Detido em Montes Claros (MG) fiel da Igreja Universal do Reino de Deus que invadiu matriz católica e quebrou sete esculturas de santos. A prefeitura, lá perto, ficou intacta.

Ponto Final

Atenção, prefeitos! Benedito Cobra Filho, ex-prefeito de Borda da Mata (MG), foi condenado pelo TJ por ter pintado órgãos públicos com as cores de sua campanha.


@@@@@@@@@@

Depressão, a grande desconhecida

16 de agosto, 2014

A depressão, transtorno mental que se caracteriza por uma sensação de tristeza e infelicidade, segue sendo uma enfermidade desconhecida para a maioria das pessoas.

Essa é uma das principais conclusões extraídas no encontro “Avances em la evaluación y tratamiento de lós transtornos del sueño y la depresión”, celebrado na semana passada, na Universidad Internacional Menéndez Pelayo (UIMP), Espanha, sob a direção de Gualberto Buela-Casal, presidente da Associação Espanhola de Psicologia Comportamental (AEPC).

De acordo com estudos apresentados no fórum, a depressão é um distúrbio que afeta 10% da população espanhola. No entanto, uma percentagem muito alta de pacientes que procuram psicólogos – cerca de 30% – desconhecem que sofrem desse transtorno.

“A depressão continua a ser essa grande desconhecida, não porque não há tratamento específico, mas porque muitas vezes nem a família nem o próprio paciente é consciente de que apresenta um quadro depressivo”, explica Francisco Santolaya, presidente do Conselho Geral de Centros de Estudos de Psicologia e psicólogo clínico do Hospital Universitário de Valência.

Segundo Buela-Casal, “as maiores taxas de depressão ocorrem nos países nórdicos”. Na opinião de especialistas, o fato das estatísticas revelarem um aumento da depressão, estresse e ansiedade está diretamente relacionado com a cultura da exigência, desenvolvida nos países desenvolvidos.

Conhecendo a doença

Os seres humanos, como seres racionais que são, têm a tendência de perguntar o porquê das coisas para buscar explicações. Segundo Wenceslao Peñate, professor da Universidad de La Laguna, essa tendência é uma das “armadilhas” psicológicas que estão na origem da doença.

A partir daí, se não se encontra uma razão suficiente para explicar ou encarar um determinado fato, toda uma série de sintomas começam a ser desenvolvidos como a tristeza, perda do desejo sexual, a hipocondria, o pessimismo, a irritação, a baixa auto-estima, entre outros.

A pessoa entra em uma espécie de túnel, onde passa a não ser capaz de valorizar as coisas positivas de sua vivência diária, se deixando levar por sentimentos de culpa por decisões entendidas como erros.

A persistência desses sintomas ao longo do tempo – que os especialistas chamam de “convencionalismo” – , bem como a intensidade com que eles vêm à luz, são elementos fundamentais para a detecção da depressão. “Para que um problema seja considerado depressão tem que passar o tempo. Viver três ou quatro dias tristes é má sorte, mas não transcendente”, explica Peñate.

“Quando um paciente chega ao consultório, a primeira coisa a diferenciar é a tristeza da depressão, porque a raiva ou a melancolia são emoções absolutamente normais, que têm sua função”, disse Santolaya. “As pessoas confundem chorar com estar deprimido, e depressão muitas vezes impede a pessoa de chorar”, explica o psicólogo.

Embora psicólogos confirmem que os tratamentos atuais são “eficazes” e que cerca de 80% dos pacientes consegue se livrar da doença, esse percentual segue sendo similar ao obtido em estudos realizados há 20 anos. “Algo está falhando, porque há um número significativo de pessoas que continuam a sofrer”, alerta Santolaya.

Embora alguns fatores genéticos tenham influência no desenvolvimento da depressão, ter pensamentos positivos, ser uma pessoa ativa ou abordar os sucessos e fracassos percebidos da forma correta são elementos-chave que predispõem os indivíduos a sofrerem ou não um transtorno depressivo. Segundo Santolaya ”os mais predispostos à depressão costumam atribuir o positivo à sorte e o negativos a eles mesmos.”

@@@@@@@@@

O que é a síndrome da arca de Noé?

16 de agosto, 2014

Há milhões de pessoas no mundo que convivem com cães ou gatos proporcionando-lhes atenção e cuidados e desfrutando da companhia que esse e outros bichos de estimação proporcionam.

No entanto, há aqueles que tendem a recolher todos os animais que encontram pelas ruas para acolhê-los em casa, em um processo constante, que não é interrompido nem mesmo com a deterioração da casa. Esta doença é conhecida como Síndrome de Arca de Noé.

Trata-se, em realidade, de uma variante da Síndrome de Diógenes, associada aos indivíduos que acumulam lixo e objetos inúteis. No caso da Síndrome da Arca de Noé, o afetado reúne animais domésticos de maneira obsessiva, como uma coleção. Contudo, por se tratar de seres vivos, estes também são afetados pela doença do dono.

Muitas vezes os bichos acolhidos acabam em piores condições que as que tinham na rua, já que o suposto protetor não oferece o mínimo dos cuidados que necessitam: nem comida, nem água, nem condições higiênicas. O excesso de habitantes na casa favorece o desenvolvimento de problemas de saúde, comuns em ambientes desprovidos de limpeza. Além disso, os donos que sofrem desse síndrome não levam seus mascotes ao veterinário e nem cumpram os ciclos de vacinas.

O “Noé” em questão não reconhece que os animais estão mal atendidos, apesar de atingirem alarmantes níveis de desnutrição, desidratação e infestação parasitária, incluindo ataques, canibalismo ou reprodução descontrolada em um ambiente cheio de fezes e urina.

A síndrome ocorre em indivíduos que se sentem sós, geralmente idosos sem família ou amigos. Em alguns casos, a síndrome se deve a uma manifestação sintomática de problemas psicóticos ou de Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), e, em determinadas ocasiões, é parte de um quadro depressivo.

Longe de ser um caso isolado, esse é um fenômeno relativamente comum. Nos últimos oito anos, apenas a Federación de Asociaciones de Protección Animal de Madrid (FAPAM) resgatou cerca de 2.000 exemplares procedentes  de pessoas com esta enfermidade mental.

@@@@@@@@@

COLUNA ESPLANADA

Sem caixa-preta, painéis da cabine vão elucidar acidente

por Leandro Mazzini em 16 de agosto, 2014

Embora por motivos óbvios não divulguem, por segredo determinado em lei, técnicos do CENIPA – Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica acreditam que o relatado problema de ignição do jato, em outra ocasião, pode ter causado corte de energia para o CVR, aparelho que alimenta a caixa-preta do jatinho PR-AFA. Em tese, isso explicaria a ausência de dados de voz da cabine do voo fatídico que vitimou Eduardo Campos e equipe no Cessna PR-AFA. Os técnicos agora concentram as investigações nos painéis eletrônicos, softwares e objetos recolhidos da cabine, em trabalhos nos laboratórios de Brasília e São José dos Campos (SP).

Voo cego

O piloto estava sem ‘teto’, ou visibilidade, no linguajar aeronáutico. Ele teria embicado o jato para ver a pista e a perdeu. O CENIPA já tem as fotos de satélite do momento.

Sem pressa

Experientes pilotos e especialistas em segurança de voo indicam que o CENIPA terá um relatório final de ‘fatores contribuintes’ para o acidente dentro de um ano.

Algo no ar

Junto com o técnico da fabricante Cessna, desembarcaram em Santos funcionários da Federal Aviation Administration, do governo americano. É praxe para estes casos.

Lupa

A Cessna tem suas preocupações evidentes: as ações da companhia vão ao chão em caso de descoberta de eventual falha de motores.

Romaria aérea

Além de voos comerciais lotados para a cidade, de todo canto do País começam a decolar jatos executivos rumo ao Recife. Espera-se o início do velório de Eduardo Campos e demais vítimas do acidente para este domingo. O presidenciável Pr. Everaldo (PSC) já embarcou ontem para Pernambuco.

PT x Vargas

O TSE começa a dar celeridade no processo em que o PT pede a perda de mandato do deputado André Vargas, que se desfiliou do partido. A ministra Luciana Lóssio marcou audiência entre as partes para dia 22, sexta que vem, às 15h. Será a primeira vez que Vargas e os advogados do PT vão se confrontar.

Será?

Tucanos de alta plumagem dizem que o presidenciável Aécio Neves saiu brabo da entrevista no Jornal Nacional da Globo. Todos acham que Bonner pegou demais no pé.

Fogo amigo

Não demoraria. A ala anti-Marina Silva no PSB lançou Luiza Erundina candidata a presidente no lugar de Eduardo. Quieta, Marina apenas levou seu nome a consulta.

Espionagem?

Na quinta-feira, mostram imagens do site flightradar24, dois Helium Baloom do Google sobrevoaram o Brasil. Um passou na rota oeste-leste, cruzando Mato Grosso do Sul e São Paulo, rumo ao Atlântico Sul, a 61 mil pés. O outro subia, a 681 pés, do Norte da Bahia e percorreu o Nordeste.

Explica-se

O Google tem parcerias com a NASA e grandes empresas de satélite americanas. Soltou pelo mundo esses balões experimentais com projeto inovador na tentativa de levar internet via satélite para todos os cantos do planeta. A priori, é isso..

Ligações

O avião arrendado da AF Andrade Participações é uma prova de que, apesar da figura radical de Marina, Campos não se afastara do agronegócio. O grupo, porém, em recuperação judicial, não é doador de campanha do PSB.

Do bolso

A AF Andrade figura nos últimos pleitos, desde 2006, apenas como doadora de R$ 34 mil para candidato a deputado estadual do PSDB em Minas.

Arranjos locais

A despeito da candidatura sub judice de José Roberto Arruda (PR) ao governo do DF, o PSC decidiu apoiar o candidato, líder nas pesquisas, espalhou a distrital Gizele Nicosk.

Ponto Final

“Tudo mundo roubou. O PT, meu partido, os tucanos, não tem mais santo. Não tem partido que signifique transparência, verdade, dignidade”

Marcelo Almeida, herdeiro do Grupo CR Almeida e candidato ao Senado pelo PMDB do Paraná, sobre partidos e o caso Petrobras, em entrevista a um jornal.

@@@@@@@@@